01/05/2017

Sapphire: chapter 1 - blue

| |
Ele estava frustrado. Era a terceira vez naquela semana em que a esposa provocava uma discussão desnecessária que acabava em gritos, choro e, por fim, com ele deixando-a para trás e saindo para tentar esfriar a cabeça. O casamento de quatro anos começava a ficar insustentável. Justin e Selena mal conversavam, sexo então, ele mal podia se lembrar qual fora a última vez que tinham feito... 
Tudo começou quando Justin perdeu seu emprego como fotógrafo da revista Vogue e, então, a mulher se viu tendo de sustentar a casa sozinha, o que não devia ser tão complicado para uma CEO de uma multinacional. Mas ela gostava do status, gostava de dizer a todos quem ele era e o que fazia... Ele estava tentando achar outro trabalho, fazia alguns bicos enquanto isso, mas ela parecia sempre insatisfeita, amarga, nunca deixando de lhe dizer quando tinha a chance de que era ela a provedora daquele lar. Até que ele explodiu. Era difícil para ele, como homem, ter de ouvir tudo aquilo.
Foi assim que acabou na rua, na noite fria de Vegas, com um cigarro quase no fim entre os lábios e as mãos nos bolsos do sobretudo preto. Andava sem rumo, sem muita atenção aos vários letreiros iluminados, até que um em especial o atraiu. “Sapphire gentlemen’s club¹” estava escrito em neon e ele se sentiu estúpido por estar ali, parado, tentado a entrar num clube de strip-tease apenas porque seu casamento ia mal. Por fim, pisoteou o cigarro na calçada e a última coisa em que pensou antes de entrar foi “Foda-se”.
Como quase todo ambiente em Las Vegas, tudo parecia muito luxuoso com seus lustres e esculturas, mas as luzes vermelhas fortes e a música sexy alta não o deixavam esquecer onde estava. Mal entrou e viu uma loira seminua passando, lançando-lhe um olhar atrevido. Pensou em dar meia-volta antes que fizesse algo de que se arrependesse, mas apenas seguiu até o guichê e pagou pela cara entrada com o dinheiro que a esposa tanto reafirmava ser dela.
Seguiu imediatamente para o bar e pediu uma dose dupla de whisky com gelo. Enquanto esperava pela bebida, uma outra stripper se sentou ao seu lado, cruzando as longas pernas descobertas de modo que o pé roçasse a perna dele suavemente. Disse que ele parecia muito tenso e perguntou se podia ajudá-lo a desestressar com um lap dance². Ele engasgou com a própria saliva ao ouvir sua voz aveludada e não conseguiu erguer a própria voz para respondê-la, apenas balançando a cabeça em negação. Ela riu e se levantou, piscando para ele ao dizer que estaria ao redor caso ele mudasse de ideia. O barman lhe entregou o copo e ele bebeu tudo num gole só, sentindo a bebida descer arranhando sua garganta abaixo. Suspirou, sentindo o estômago quente e, dispondo algumas notas no balcão, pediu uma garrafa para si.
Seguiu sem rumo por um tempo, até ver um palco iluminado onde uma stripper de topless dançava pole dance. Escolheu uma mesa perto do palco e se largou na poltrona, tornando a encher o copo. Ela girava, fazia acrobacias, ficava de ponta cabeça e os seios voluptuosos balançavam hipnoticamente. Mas tudo parecia superficial demais para excitá-lo.
Ela dançou por longos minutos e ele bebeu alguns copos. Estava achando entediante… Até que de repente a música cessou e as luzes vermelhas ao redor do palco se tornaram azuis. Naquele momento, todos começaram a gritar e aplaudir, enquanto ele ficou confuso. Quem não estava perto do palco se aproximou um pouco mais e então uma voz anunciou o show especial da noite:
— Senhoras e senhores, com vocês, Sapphire!
E então ela surgiu. Usava apenas um body preto, com transparências ousadas em certos pontos do corpo, um chocker e sapatos de salto da mesma cor, mas algo nela chamava muita atenção: seus longos cabelos azuis. Azuis como a pedra preciosa que carregava seu nome. Ela apenas entrou no palco e a atenção dele era toda sua. Ela caminhou lentamente até o centro, arrastando uma cadeira atrás de si, parecendo indiferente à histeria que causara. Partition da Beyoncé tocava ao fundo e quando ela começou a cantar, a garota simplesmente se sentou na cadeira, apoiando os seios no encosto da mesma enquanto movia os quadris no ritmo.
Ela sabia como se mexer, cada movimento seu parecia ter sido minimamente pensado para enlouquecer a platéia e, pela primeira vez em muito tempo, Bieber sentiu sua boca secar e a calça ficar apertada demais para ele. Sapphire se levantou, rodeou a cadeira algumas vezes e então pôs um pé sobre ela enquanto rebolava lentamente. Se apoiou na mesma e curvou o corpo, empinando a bunda antes de se sentar novamente, dessa vez de costas, as pernas abertas. Virou a cabeça para olhar a platéia sobre os ombros enquanto mexia nos cabelos jogados para um único lado e seus olhos encontraram um par de outros olhos, claros, cheios de desejo. Ela sorriu de forma lasciva para Justin antes de seguir com sua dança, até o final e quando ela chutou a cadeira para longe e se deitou no chão, erguendo e baixando os quadris foi o fim de Justin Bieber. A música cessou e todos aplaudiram enquanto ela se levantava lentamente, sem quebrar o contato visual com ele. Por fim, ela recuou e deixou o palco.
— Com licença — Justin chamou um garçom que passava e o mesmo se abaixou perto dele para ouvir. — A moça que acabou de se apresentar. Quando é sua próxima dança?
— Amanhã, cara. Sapphire faz um show especial, apenas uma música por noite — ele sorria ladino enquanto falava, afinal, estava acostumado a responder perguntas à respeito da stripper.
— Ela faz shows particulares? Hm... Lap dances? — perguntou, um tanto constrangido e o outro riu alto.
— Em seus sonhos, talvez. Ela é como uma fantasia, inalcançável. Você pode vê-la, mas não pode tocá-la.
E com isso ele se foi, deixando o mais novo cliente do clube para trás, com sua ereção e a garrafa de whisky já pela metade. Justin ficou algum tempo no mesmo lugar para se acalmar e então se levantou, seguindo para fora com a garrafa em mãos. A vista estava embaçada e ele, trôpego, seguiu o caminho oposto que fizera até seu prédio, a quadras e quadras dali. Por fim, subiu de elevador até a cobertura e se jogou no sofá. Sabia que a mulher não lhe deixaria deitar com ela naquele estado e nem queria. Ele apenas se deixou adormecer ali mesmo e em seus sonhos, a garota de cabelos azuis fazia loucuras com ele. 

サファイア

¹Sapphire gentlemen’s club: Sapphire, clube de cavalheiros.
²Lap dance: Dança de colo.

N/A: Hello, sweeties. ♥ Bom, tivemos um pequeno ataque cardíaco susto quando a Bia resolveu fechar o Imagine Belieber, não é? Mas foi meio que necessário para decidirmos que não podia terminar daquele jeito. Sendo assim, cá estamos nós de novo, esperando que vocês também voltem. Essa fic estava guardadinha aqui, apenas esperando para ser postada e eu espero que vocês gostem. Talvez ela seja um pouquinho dirty, além de ser em 3ª pessoa, mas tem muito amor envolvido, então espero que agrade. Inclusive, acabei de postar o trailer também. Confiram, sério, deu um trabalho desgraçado (mas ficou maravilindo, estou orgulhosa)! Enfim, prometo tentar não demorar a voltar com capítulo novo. Até lá! xx

next chapter »

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não esqueça de deixar um comentário. Além de deixar a autora feliz, vai ajudá-la a saber se você está gostando ou não. Se achar algum link que não esteja funcionando nos avise.