28/05/2017

Sapphire: chapter 3 - Deal

Um comentário: | |
 O caminho de volta para casa nunca foi tão animador. Pela primeira vez em meses, Justin tinha pelo que esperar. O encontro com a garota de cabelos azuis o deixara ansioso. Já se imaginava fotografando-a, já se imaginava colocando as fotos reveladas na mesa de sua chefe e a ouvindo dizer que ele podia voltar à equipe, que na verdade ele nunca deixara de pertencer a ela. E além do interesse profissional, Justin estava ansioso para revê-la no palco. Apenas pensar nos movimentos lentos dela fazia o loiro sentir calor e partes específicas do seu corpo latejarem.
 Logo que adentrou o apartamento luxuoso, jogou a bolsa no sofá e teria corrido até seu escritório para organizar alguns equipamentos, se uma Selena furiosa não tivesse surgido já com as mãos nos quadris, um borrão de tubinho preto, meia-fina e sapatos altos. Quando o fazia, ele sabia que mais uma discussão se iniciaria. Sendo assim, ele se deixou cair no sofá junto à bolsa, apenas esperando que ela começasse a falar.
 — Onde você estava? — perguntou antes de qualquer coisa com sua voz fria e ele suspirou, desviando o olhar.
 — Fui tomar um café com o Christian. Desestressar um pouco — era uma verdade parcial. A mulher riu, cheia de sarcasmo.
 — Desestressar? O que pode haver de tão estressante na sua vida, Justin? Você não faz nada! — zombou e aquela resposta acertou-o em cheio, como um soco na boca do estômago.

14/05/2017

Sapphire: chapter 2 - black

Um comentário: | |
 Era raro ter um cliente como aquele, que a inspirava a dançar e a fazia esquecer onde estava e porquê. Aquele cara na primeira mesa conseguira sua atenção como nenhum outro fazia há tempos. Era bonito, sofisticado e misterioso… O tipo de cara do quem ela mantinha uma distância segura, mas gostava de provocar. Ele nunca estivera ali antes e enquanto ela penteava os cabelos cor de céu em frente ao espelho no “camarim” coletivo, apenas conseguia pensar na próxima vez em que o veria e na próxima música que dançaria especialmente para ele. Sabia que ele voltaria, tinha visto aquilo no fundo de seus olhos. Sapphire  causava aquele efeito nos homens, eles simplesmente não conseguiam deixar de voltar, uma vez que a tinham visto.
 — Primeira mesa de frente para o palco. Você viu? — Kimberly chegou perguntando alto, sobressaltando a amiga. — Deus, que homem!
 A morena tinha a franja úmida de suor colada à testa e os cabelos na altura dos ombros estavam emaranhados por conta dos movimentos frenéticos feitos anteriormente no pole dance. As botas de cano alto pretas a deixavam muito mais alta do que realmente era e a calcinha minúscula da mesma cor, a única peça de roupa que usava, destruía a imagem delicada que seu rosto passava. Ela se largou na cadeira ao lado da outra que, ao se virar, deu de cara com os seios da mesma.
 — Céus, Kim! Como você pode ficar tão à vontade com isto? — Sapphire desviou o olhar. Aquela parte do corpo da menor era um tanto chamativa. — Vista algumas roupas quando não estiver no palco.

01/05/2017

Sapphire: chapter 1 - blue

Nenhum comentário: | |
Ele estava frustrado. Era a terceira vez naquela semana em que a esposa provocava uma discussão desnecessária que acabava em gritos, choro e, por fim, com ele deixando-a para trás e saindo para tentar esfriar a cabeça. O casamento de quatro anos começava a ficar insustentável. Justin e Selena mal conversavam, sexo então, ele mal podia se lembrar qual fora a última vez que tinham feito... 
Tudo começou quando Justin perdeu seu emprego como fotógrafo da revista Vogue e, então, a mulher se viu tendo de sustentar a casa sozinha, o que não devia ser tão complicado para uma CEO de uma multinacional. Mas ela gostava do status, gostava de dizer a todos quem ele era e o que fazia... Ele estava tentando achar outro trabalho, fazia alguns bicos enquanto isso, mas ela parecia sempre insatisfeita, amarga, nunca deixando de lhe dizer quando tinha a chance de que era ela a provedora daquele lar. Até que ele explodiu. Era difícil para ele, como homem, ter de ouvir tudo aquilo.
Foi assim que acabou na rua, na noite fria de Vegas, com um cigarro quase no fim entre os lábios e as mãos nos bolsos do sobretudo preto. Andava sem rumo, sem muita atenção aos vários letreiros iluminados, até que um em especial o atraiu. “Sapphire gentlemen’s club¹” estava escrito em neon e ele se sentiu estúpido por estar ali, parado, tentado a entrar num clube de strip-tease apenas porque seu casamento ia mal. Por fim, pisoteou o cigarro na calçada e a última coisa em que pensou antes de entrar foi “Foda-se”.