14/07/2016

All Yours: Capítulo 17 - We're dating

3 comentários: | |

"O sol não se põe da mesma forma se eu não o vejo se pôr com você. E eu não durmo da mesma forma se você não acordar aqui do meu lado. Oh, meu coração é uma casa vazia quando você se vai, é tão vazio. E o amor não faz sentido vazio, oh não." (No Sense - Justin Bieber feat. Travis Scott)

24/06/2016

Esclarecendo

4 comentários: | |
Oi, gente! Aqui é a Bia e estou aqui para esclarecer algumas coisas e falar sobre a atual situação do blog.
Como vocês já devem ter visto, a Anna, autora de Broken, infelizmente saiu do blog e as outras autoras também não dão as caras aqui já tem um tempo... Eu já não posto há três meses e tem estado cada vez mais difícil de eu conseguir escrever. Minha cabeça já não é mais a mesma, sempre que sento pra escrever demoro horas pra escrever metade de um capítulo e às vezes nem isso. Não quero que pensem que eu não gosto mais de escrever, eu adoro, mas é que minha cabeça tem andado tão ocupada com outros assuntos que eu não consigo mais ter tantas ideias quanto antes, sabe?
Não quero jogar todo esse trabalho fora assim, são cinco anos escrevendo fanfics e eu tenho muito orgulho do quão "grande" o blog foi um dia, então vou abrir alguns tópicos importantes que eu quero dizer pra vocês:

  • O primeiro é que não, eu não vou parar de escrever fanfics, porém não vou mais me preocupar com o tempo que fico sem postar e quero que vocês não se preocupem também. Quando me der vontade de escrever e eu tiver tempo eu venho e escrevo, mesmo que leve 6 meses pra eu terminar um capítulo.
  • EU VOU CONTINUAR ESCREVENDO ALL YOURS!!! (letra maiúscula porque sempre tem alguém que não vê)
  • A minha intenção com o blog não é ganhar comentários ou ter leitores fiéis, mas sim ter um lugar para postar minhas fanfics. Claro que eu AMO quando vocês comentam, mas se eu não vou mais me comprometer em postar sempre, por que vocês tem que comentar, né?
  • Vou começar a postar outras coisas sem ser fics aqui no blog (claro que relacionadas ao Justin). É algo que eu sempre quis fazer mas que nunca fazia por achar que vocês não iriam gostar. Uma das coisas que quero muito postar são as minhas opiniões sobre assuntos "polêmicos".
  • Se mesmo depois disso tudo vocês ainda quiserem ler as coisas que eu posto, vocês podem colocar seu email ali do lado direito do blog, num widget chamado "Receba no seu email". Fazendo isso, tudo que eu postar será enviado para o seu email, assim você não precisa ficar entrando no blog sempre pra saber se eu postei algo. Ou então me segue no twitter porque eu sempre aviso lá: @hometocaitlin
Isso é tudo. Obrigada por me acompanharem até aqui e desculpa por tudo :)

05/06/2016

DESPEDIDA

4 comentários: | |

Finalmente depois de mais de três meses eu dou as caras, e infelizmente não é para uma atualização ou para uma notícia boa.
Como era de se notar, eu estava relaxando para caramba com o blog, meu compromisso e responsabilidade foi para a estaca zero. Eu estava cansada de mentir para vocês, mas continuei persistindo na fanfic por muito tempo, por que sabia que vocês estavam gostando. O problema é que quando você deixa de fazer algo por prazer e passa a fazê-lo por obrigação, fica uma coisa muito cansativa e forçado. 
Eu acho que perdi completamente na história de Broken, tanto é que eu sentava para escrever e nada saía, nada ficava bom e eu fui dando muitos deslizes na fanfic que de inicio não era para acontecer. Algumas coisas foram muito precipitadas e outras nem era para ter acontecido. Broken era para ser uma história que me deixasse orgulhosa, mas acabou me deixando com raiva já que escapou totalmente do roteiro que eu criei quando comecei a escreve-la. 
Sei que muita gente vai ficar puta comigo, mas quero que vocês entendam o meu lado, eu tentei ao máximo continuar, eu juro, mas eu não consigo mais. Não queria simplesmente chegar e falar "olha, é isso, eu não vou finalizar Broken", por isso estou explicando todos os motivos. 
Eu amadureci muito nesses últimos meses, aconteceram algumas coisas em minha vida que fez com que eu repensasse nas coisas que eu estava fazendo, e eu notei que escrever e ler fanfics do Justin não fazia mais sentido para mim. Não estou dizendo que só por que tenho 16 anos que não tenho mais idade para essas coisas, que isso é infantilidade. NÃO É ISSO! Tanto é que eu já li fanfics de pessoas que já são formadas e trabalham. Assim como não estou dizendo que eu cansei do Justin, isso jamais acontecerá. Justin será uma pessoa que vou amar e admirar para o resto da minha vida, independente de tudo.
Eu amo escrever, vez ou outra eu escrevo sobre meus sentimentos, sobre algo que me deixa feliz ou triste, mas não sobre um relacionamento entre eu e Justin.
Para finalizar, eu gostaria de agradecer a Bia, por ter me dado a oportunidade de publicar no blog dela. Eu amei todo esse tempo que passei aqui, amei conhecer vocês e conversar com algumas. Conheci várias meninas loucas no grupo do whats, nos comentários e algumas no twitter. E mesmo a gente nunca se conhecendo de fato, me senti muito próxima de vocês. De verdade.
Tenho que agradecer também a vocês, por que sem vocês não faria sentido alguma publicar minhas fanfics. Obrigada por me suportar, ler meus sonhos e terem a paciência (ou não) de esperarem pelas atualizações. 
Vou excluir Broken do blog, mas deixarei as duas temporadas de OBF e a oneshot Stay With Me. Broken ainda estará disponível no meu perfil do Social Spirit (assim com as minhas outras fanfics), mas está em hiatus, não quero excluir ela de vez.
E para quem quiser conversar comigo, meu twitter é @_purpozei e meu SS é esse aqui  
Obrigada por tudo!
Beijookas para vocês.
Com amor, Anna.


26/03/2016

All Yours: Capítulo 16 - Khalil's party

7 comentários: | |

"Desde que você olhou nos meus olhos nada parece me perturbar, não há ninguém que me satisfaça e me faça perceber do jeito que você faz." (Hey Girl - Justin Bieber) 

23 de janeiro de 2015 - terceira sexta-feira do mês
Uma semana e dois dias haviam se passado desde o jantar com meu pai. Eu e Justin nos vimos algumas vezes, mas não tanto quanto queríamos. Ele estava bastante ocupado com as gravações pro álbum novo e eu com a faculdade. Também estávamos tentando chamar menos atenção da mídia que estava cada vez mais tentando descobrir o que acontecia entre nós dois. Nem eu sabia o que rolava entre mim e Justin, o que eles queriam saber?
Logo após sair do prédio onde tive aula de Biologia pude avistar o carro preto parado no estacionamento à frente. O carro estava com a frente virada para a entrada do prédio, então pude ver Justin sorrir enquanto acenava pra mim, e eu sorri timidamente, percebendo que algumas pessoas olhavam curiosamente para mim.
Me despedi de Hailey e andei o mais normal possível até o carro, tentando chamar menos atenção. Assim que entrei, o homem ao meu lado abriu um sorriso maior ainda e foi impossível não sorrir também. O abracei com força e ele retribuiu com a mesma intensidade.
- Não esperava que você viesse. - Falei após nos separarmos.
- Consegui fugir um pouquinho mais cedo. - Disse ligando o carro. - Como foi a aula?
- Legal até. Fiquei mais tempo sem fazer nada do que estudando. - Ele riu.
- Quatro dias. - Falou saindo com o carro da vaga. Ele se referia à sua aparição no programa da Ellen que seria gravada na terça-feira para ser exibida na quarta. Justin estava bastante ansioso com isso e todos os dias ele tocava no assunto.
- Está quase lá.
- Caramba, eu estou tão ansioso. - Ri.
- Nem dá pra perceber. - Dessa vez ele que riu.
- Você deveria me dar apoio moral.
- Mais? Nem tenho mais o que te dizer.
- Você vai, né?
- Claro que sim.
- Não vejo a hora.
- Justin, fica calmo. Nada de ruim vai acontecer. - Ele suspirou.
- Eu sei, é só que faz tanto tempo que não faço isso. Tenho muito medo de fazer algo errado. - Segurei sua mão que estava apoiada em sua perna e entrelacei nossos dedos.
- Vai dar tudo certo. - Justin assentiu sem tirar os olhos da pista, apertando minha mão um pouco mais.
- Você viu os outdoors?
- Da Calvin Klein? Eu vi um só. - Disse. Tinha alguns dias que a campanha de Justin para a Calvin Klein foi anunciada e eu fiquei sabendo no mesmo dia que o resto do mundo. Certo dia eu acordei e havia uma mensagem de texto no meu celular: "Bom dia! Entra no site da Calvin Klein." E assim que entrei vi o cara com o qual eu estava saindo só de cueca no site de uma marca famosa mundialmente. Ele estava maravilhoso, mas não posso dizer que eu não tenha sentido um pouquinho de ciúmes. Era estranho saber que ele estava só de cueca em outdoors do mundo todo.
- Eu vi um quando estava vindo pra cá. Quero ir lá tirar uma foto.
- Então vamos.
- Está tudo bem se formos agora?
- Claro. Não tenho nada pra fazer mesmo.
- Tem sim. Ficar comigo. - Ele me olhou sorrindo, me fazendo rir.
- Ah não, isso é algo que já estou enjoada.
- Não creio. Deveria ter ficado uma semana sem te ver.
- Nós estávamos há dois dias sem nos ver e eu já estava morrendo de saudade, imagina uma semana. - Justin riu.
- Estamos muito dependentes um do outro, Olivia.
- Sim. Espero que não dê merda. - Ele riu.
- Não vai dar merda. - Disse. - Meu pai me ligou hoje. Ele vai vim pra cá com meus irmãos, será um momento perfeito pra vocês se conhecerem. - O olhei.
- Justin, não estou preparada pra conhecer sua família.
- Ah, qual é. Não é um bicho de sete cabeças.
- É a sua família! E se eles não gostarem de mim?
- Por que eles não gostariam? É impossível não gostar de você.
- Obrigada pelo elogio, mas ainda não estou confortável com a situação. - Justin riu novamente, sem tirar os olhos da estrada.
- Vai ser legal, eu prometo. - Suspirei, me dando por vencida.
- Então tá né. - Ele me olhou sorrindo e continuou dirigindo em silêncio.

[...]

Após irmos até o local para Justin tirar a foto em frente ao outdoor e esperar ele postar a foto no Instagram nós finalmente fomos para a minha casa. Eu tomei banho e enquanto me arrumava Justin estava deitado na minha cama mexendo no celular e às vezes me observando.
- Por que está me olhando tanto hoje? - Perguntei após perceber ele me olhando pela centésima vez. Ele sorriu, voltando a atenção para a tela do celular.
- Não é nada.
- Eu heim. - Falei voltando a me maquiar. A festa do Khalil seria só às onze horas, mas nós sairíamos para jantar antes junto com alguns amigos do Justin.
- Meus fãs amam mais você do que eu.
- Por que? - Perguntei sem parar de me maquiar.
- Eu postei uma foto sua e eles não param de falar o quanto você é incrível.
- Tá me zoando, né? - Falei correndo até ele. Às vezes Justin era um idiota.
- Claro que não. - Peguei o celular da mão dele para olhar a foto e revirei os olhos. Era uma foto minha me maquiando com a legenda "por que as mulheres sempre demoram tanto?".
- Você é um idiota. - Falei rindo e ele me acompanhou, me puxando pelo braço e me fazendo deitar em cima dele.
- Eu te amo. Você sabe disso né? - Disse me abraçando.
- Claro que eu sei. E eu te amo também. - Ele sorriu, juntando nossos lábios. Suas mãos percorriam todo o meu corpo e eu poderia ficar assim com ele pra sempre, mas nós tínhamos que sair e se eu demorasse mais Justin não ia parar de falar o quanto eu sou devagar. - Eu preciso terminar de me arrumar. - Falei assim que separamos nossos lábios.
- Vamos ficar em casa hoje. - Ele falou juntando nossos lábios novamente mas eu me afastei.
- Justin, o Khalil é um dos seus melhores amigos, você não vai faltar a festa de aniversário dele. - Ele bufou assentindo e me deixando sair.
- Vou matar o Khalil. - Disse me fazendo rir.
- Quando voltarmos a gente pode fazer o que você quiser. - Falei sorrindo e pisquei pra ele, voltando minha atenção para a maquiagem.
- Agora você está me fazendo pensar na possibilidade de ir na festa só pra marcar presença e voltar pra cá.
- Abaixa esse fogo. - Justin riu, agora ficando em silêncio.

[...]

- Quem vai estar lá? - Perguntei enquanto caminhávamos de mãos dadas até o elevador.
- O Khalil, John, Maejor, Za, Kylie, Kendall, Hailey. Meus amigos de sempre.
- Hailey? - Perguntei já perdendo a vontade de ir. Não é legal ficar no mesmo ambiente que o cara que você tá saindo e a garota que é apaixonada por ele.
- Sim. - Falou me olhando. - Você sabe que não precisa se preocupar com isso, né?
- Não é que eu me preocupe, é só que não vai ser uma situação muito confortável. - O elevador chegou e nós entramos.
- Não dê atenção pra isso. - Assenti, ainda não me sentindo bem com a situação. - Você tem mesmo que ir com essa roupa? - Justin perguntou, voltando no assunto de minutos atrás quando ele deu um ataque de ciúmes por causa da minha roupa.
- Eu gosto dela.
- Mas vão te olhar.
- É sério que você vai voltar nisso? - Suspirei.
- Eu sinto ciúmes, ué. O que posso fazer?
- Eu também sinto ciúmes dessas mulheres que ficam dando em cima de você só porque você é famoso e nem por isso eu falo algo. - Ele bufou.
- Você venceu dessa vez. - O elevador chegou ao térreo e nós saímos, indo até a Ferrari de Justin que estava no estacionamento. Ele abriu a porta pra mim e depois deu a volta, entrando no lado do motorista e dando a partida.
Ele dirigia em silêncio e eu também não me esforcei pra falar nada. Não sabia se ele tinha ficado chateado, eu não queria piorar a situação. Após alguns minutos ele ligou o som e uma música de rap que eu não conhecia começou a tocar.
Nós fomos para o The Nice Guy, um restaurante localizado em West Hollywood e bastante frequentado por celebridades. Ao chegarmos tivemos que enfrentar alguns paparazzis que já estavam lá e fomos até nossa mesa, onde já estavam todos. Os únicos que me eram familiares eram o Khalil, a Hailey e a Kendall.
- Chegou o mais importante. - Justin disse assim que nos aproximamos, fazendo todos rirem.
- Você está se confundindo comigo, cara. - Khalil disse.
- Não mesmo. - Pude perceber olhares sobre mim, o que me deixou intimidada. Sem perceber eu apertei a mão de Justin um pouco mais forte, fazendo ele me olhar.
- Tudo bem, babe? - Assenti, sentindo minhas bochechas esquentarem um pouco. Era esquisito receber olhares de tanta gente famosa. - Pessoal, essa daqui é a Olivia. - Todos eles acenaram para mim e eu sorri em resposta. - Liv, esses são John, Sammy, Maejor, Za, Kylie e os outros você já conhece. Eles são meio chatos às vezes mas dá pra aguentar. - Ri, assim como os outros.
- Como se você fosse super legal. - Za disse.
- Mas eu sou. - Justin falou me guiando até nossos lugares. Ele puxou minha cadeira para eu sentar e esse gesto fez meu coração bater um pouquinho mais rápido. Após eu sentar senti um braço em torno dos meus ombros e me assustei, mas sorri ao ver que era o Khalil.
- Ei! Parabéns! - Falei o abraçando.
- Obrigada! - Disse. - Cadê aquela sua amiga gata? - Falou no meu ouvido, me fazendo rir.
- Toma jeito. - Ele riu se afastando, mas continuou com o braço em torno de mim.
- Eu estou vendo isso, Khalil. - Justin disse dando um soco no braço dele, que tirou o braço rapidamente.
- Mulher de amigo meu é que nem homem. - Disse nos fazendo rir.
- Eu não confiava. - Za disse.
- Cala a boca. - Khalil falou jogando o guardanapo nele.
Eles então começaram a conversar e eu me mantinha mais em silêncio do que falava. Ainda não conseguia me sentir parte do grupo de amigos dele, ainda mais com os olhares que Hailey, Kendall e Kylie jogavam para mim. Era como se eu estivesse fazendo algo errado, coisa que eu sabia que não estava. Eu não tenho culpa do Justin ter se apaixonado por mim e eu me apaixonado por ele, nós não mandamos nessas coisas. Eu só esperava que elas conseguissem ver isso.

[...]

Chegamos na Bootsy Bellows, boate onde Khalil comemoraria seu aniversário, por volta das 23:30PM e fomos direto para a área VIP. Lá todos se separaram e eu fiquei com Justin perto do bar.
- Você tá distante. - Ele disse depositando um beijo na minha bochecha.
- Impressão sua. - Sorri, tentando mostrar que estava tudo bem. Ele me olhou com uma cara de quem não acreditou mas não disse nada.
- Quer beber o que?
- Qualquer coisa que não seja uísque. - Ele riu, assentindo e indo até o bar.
O local que estávamos era no segundo andar e podíamos observar o que acontecia no primeiro andar. Me aproximei da grade de proteção e fiquei encostada lá. Era possível ver um Khalil sem camisa perto do DJ com um enorme sorriso no rosto e em sua mão havia uma garrafa de alguma bebida que estava pela metade. Nem tínhamos chegado direito e ele já estava assim, imagina depois de duas horas de festa.
- Não fique surpresa. - Justin disse colocando uma garrafa de cerveja na minha frente, a qual eu peguei, bebendo um grande gole em seguida. - Ele disse que hoje não iria impor limites. - Justin disse parando do meu lado, encostado na grade. - Apesar de que ele nunca coloca. - Ri.
- Seus amigos são legais. Alguns. - Justin riu, agora me olhando.
- A Hailey é legal, Liv. Ela só não superou ainda. Dê algum tempo para ela que tudo fica normal. - Bufei.
- Você não para nunca de defendê-la?
- Vocês duas são importantes pra mim, Liv. Claro que de modos diferentes, mas mesmo assim são importantes. Me magoa ver vocês meio que se odiando. - Ele bebeu um pouco de sua cerveja, voltando a olhar lá pra baixo.
- Eu não a odeio, mas toda vez que a gente se vê parece que ela vai me matar com o olhar. Ela e as amigas dela.
- Dê algum tempo pra elas. Eu juro que isso vai passar. - Fiquei em silêncio após isso, apenas focada na minha cerveja. Eu esperava que Justin estivesse certo e que essa raiva passasse porque isso já estava me irritando. - Vamos deixar esse assunto de lado e falar de coisas mais interessantes. - Justin disse me puxando pela cintura e colando nossos corpos, me fazendo sorrir.
- E o que seria? - Disse lhe dando um selinho.
- Eu ainda quero ir embora cedo. - Disse no meu ouvido, me fazendo rir. O abracei e juntei nossos lábios, sem me importar com os olhares que recebíamos. Eu estava aprendendo a não me importar tanto pois essa seria a minha vida se eu quisesse continuar com Justin e eu estava decidida a não abrir mão dele. Ele havia se tornado mais importante do que um dia eu imaginei que ele se tornaria.
- Justin! - Uma voz feminina gritou, fazendo nós nos separarmos. Achei que era alguma fã, mas Justin parecia conhecê-la já que ele sorriu assim que a viu.
- Chantel! - Ele disse se afastando de mim e a abraçando. Já não fui com a cara dessa aí. - Quanto tempo! Como você está? Não sabia que você vinha. - Justin disse assim que eles se afastaram.
- Estou bem. Eu não vinha, mas consegui alguns dias de folga e decidi aparecer. - A tal Chantel disse e então passou a me olhar. - Oi. - Falou e sorriu.
- Oi. - Disse séria. Já disse que não fui com a cara dela?
- Liv, essa é Chantel, uma amiga minha. - Justin disse. - Chantel, essa é a Olivia, minha... - Ele deu uma pausa e eu o olhei. - Minha garota. - Disse meio sem graça. O que estava acontecendo aqui?
- Sua garota? - Chantel disse como se estivesse achando graça. - Muito prazer. - Disse estendendo a mão para mim, a qual eu peguei sem nenhuma vontade. - Bom, vou dar uma volta por aí. Até qualquer hora. - Ela acenou pra Justin e então saiu, nos deixando sozinhos novamente.
- E então? - Perguntei à Justin, o qual bebia sua cerveja despreocupadamente.
- O que?
- Como assim "o quê"! Ela achou graça quando você me apresentou, não viu? - Perguntei me exaltando.
- Babe, calma. - Disse vindo me abraçar, mas eu o empurrei.
- Dá um tempo, Bieber. - Falei pegando minha cerveja e saindo dali, indo para qualquer lugar longe dele, mas ele segurou meu braço antes que eu pudesse ir para longe.
- Liv, para com isso. Não vamos brigar, por favor.
- Então me conta o que diabos aconteceu ali porque aquela mulher não tá parecendo ser só sua amiga. - Ele suspirou desviando seu olhar do meu.
- Tá, eu conto. - Disse soltando meu braço. - Eu e a Chantel tivemos um affair. - Arqueei a sobrancelha.
- E o que seria isso?
- É tipo um caso. Um relacionamento rápido e que não é sério. É assim que chamam entre os famosos.
- Que é o que nós teremos se você continuar com essas conversinhas com ela. - Falei séria e ele revirou os olhos, me puxando para um abraço.
- Eu amo você, nunca cometeria a burrada de te trocar. Eu sou mais dependente de você do que você é de mim, acredite nisso. - Sorri, o abraçando mais forte. - Você acredita em mim? - Falou agora me olhando nos olhos.
- É óbvio que sim. - Ele sorriu. - Mas ainda não gosto dessas suas amiguinhas. - Ele riu.
- Sinceramente, nós deixamos de ser amigos há muito tempo. Ela é uma daquelas pessoas que eu vi que deveria me distanciar se quisesse voltar a levar uma vida com menos confusões.
- Por que? O que houve? - Ele segurou minha mão e me guiou de volta até onde estávamos antes.
- Eu vi que ela se importava mais com as coisas que eu poderia proporcionar para ela do que comigo mesmo. - Disse bebendo mais da sua cerveja. - Ela estava comigo quando eu fui preso.
- E nada aconteceu com ela?
- Não, ela estava de carona, então ela conseguiu se safar, mas eu e o Khalil não tivemos a mesma sorte. - Ele riu fraco.
- O Khalil também estava?
- Sim, estava no outro carro.
- E por que sua amizade com ele continuou?
- Por que ele mudou também. Assim como o Za e o Maejor. Claro que eles não abandonaram todos os hábitos antigos, assim como eu também não abandonei, mas nós não fazemos mais nada fora da lei.
- Eu espero. - Ele riu.
- Depois que você entrou na minha vida aí que eu mudei mesmo. Mas vamos falar disso depois, vou pegar mais bebida. - Ele me deu um selinho e saiu. Eu não conseguia perceber o quanto mudei ele. Pra mim ele é o mesmo de quando eu o conheci, talvez um pouco menos mulherengo, mas fora isso ele é exatamente o mesmo.
- Ei, Liv! - Khalil chegou gritando, me fazendo rir. Ele não estava nada sóbrio.
- Oi, Khalil.
- Tá fazendo o que aqui sozinha? Vamos dançar.
- O Justin saiu pra pegar bebida. To esperando ele.
- O Justin? - Ele começou a rir. - Aquele filho da puta. - Ri.
- Por que? O que ele fez?
- O nojento é o único cara no mundo que consegue reunir todas as mulheres que ele já pegou em um único lugar. - Falou rindo e eu já fechei a cara. Que porra estava acontecendo? - Olha lá. - Ele apontou para o bar. - Aquela que tá falando com ele é a Yovanna, a qual ele já deu uns pegas. Também tem a Chantel que tá por aí, a Hailey e você. Pro negócio ficar bom só faltava a Selena aqui. - Disse e começou a rir novamente. Que vontade de bater no filho da puta do Bieber. - Olha, se eu fosse você ficava de olho na Chantel e na Yovanna porque elas não são muito confiáveis. E não se preocupa que o Justin tá caidinho por você. - Ele disse antes de sair dali, me deixando com muita raiva, muita mesmo.
Passei a olhar Justin e a mulher que conversava com ele. Vi Justin virar uma dose de alguma bebida e depois pegar mais duas, enquanto a mulher ria de algo. Eu não ia deixar os dois continuarem com essa intimidade, não mesmo.
Terminei de beber minha cerveja rapidamente e deixei a garrafa ali mesmo, caminhando até os dois, que nem notaram que eu me aproximava. Ao chegar perto deles, não dei tempo de falarem nada e já grudei meus lábios nos de Justin, envolvendo seu pescoço com meu braço e o puxando para mais perto de mim. Pude sentir ele sorrir durante o beijo e colocar um de seus braços em torno da minha cintura, sem largar a bebida que estava em sua mão. O beijei até sentir que não tínhamos mais a presença da tal Yovanna ali e então me afastei dele, ajeitando minha roupa.
- O que foi isso? - Justin disse sorrindo.
- Só cuidando do que é meu. - Falei olhando em volta procurando a vadia e ela me fuzilava com os olhos. Desviei o olhar de volta para Justin, que ainda sorria.
- Você deveria cuidar mais vezes então. - Disse bebendo toda a bebida de um dos copos de uma vez e me entregando o outro.
- Eu juro que se eu ver você mais uma vez conversando com essas suas ex-peguetes eu acabo com você e com ela. - Disse virando a bebida que ele me entregou. Ele me olhou com a sobrancelha arqueada.
- Como você sabe sobre a Yovanna?
- O Khalil fez questão de me contar que você é o único filho da puta que consegue reunir todas as mulheres que já pegou em um único lugar e que só faltava a Selena aqui pro negócio ficar bom. - Ele travou o maxilar, desviando o olhar.
- O Khalil é um idiota. Por isso que ele não pode beber. - Falou pedindo mais uma bebida. - Olha, eu não convidei nenhuma delas. Quem convidou todo mundo foi o Khalil, eu juro.
- Tá, tanto faz. Só não sai de perto de mim. - Ele riu.
- Isso eu faço com prazer. - Disse beijando meu pescoço, me fazendo sorrir.

[...]

Após mais duas horas e meia de festa Justin já estava super bêbado e as únicas coisas que ele fazia era rir sem parar e dançar todo desajeitado sem nem aguentar ficar em pé direito. Os amigos dele não estavam muito diferentes e John, Sammy, Za, Hailey, Kendall e a Kylie já tinham ido embora. Chantel e Yovanna ainda estavam por aí, o que me deixava mais atenciosa. Justin bêbado com essas duas por perto não era algo que daria certo.
- Justin, vamos embora. - Gritei no ouvido dele enquanto ele tentava me puxar pra dançar mais.
- Não quero ir agora. - Ele disse.
- Já são quase quatro horas da manhã, eu estou cansada e você já bebeu demais. - Ele revirou os olhos.
- Só mais um pouco.
- Só até eu chamar o Hugo. Não vai fazer besteira. - Ele assentiu e eu saí do meio daquelas pessoas, indo até a entrada da área VIP, onde Hugo estava. Ele tinha chegado há uma hora atrás para nos "escoltar" até em casa, mas Justin não quis ir embora de jeito nenhum e o coitado teve que ficar nos esperando.
Assim que ele viu eu me aproximar sorriu aliviado, o que me fez rir fraco.
- Já podemos ir? - Perguntou e guardou o celular no bolso, ficando em pé em seguida.
- Finalmente. Desculpa te fazer ficar esperando.
- Não precisa se desculpar, esse é o meu trabalho. - Disse me seguindo até onde Justin estava.
- Não acho legal fazer você esperar todo esse tempo.
- Raramente isso acontece, mas de qualquer forma, eu não ligo. - Disse. - Scooter vai ficar muito puto com o Justin amanhã por ele ter ficado bêbado assim em público.
- Bem feito. Eu avisei pra ele moderar, não quis me ouvir. - Hugo riu.
- Você é foda, Olivia. - Ri.
Quando chegamos perto do Justin ele estava dançando com os amigos que ainda estavam ali, que no caso eram o Maejor e o Khalil. Justin não parava de rir nunca e isso já tava ficando esquisito.
- Justin, vamos embora. - Falei ao me aproximar.
- Mas já?
- Sim. Você bebeu demais. - Ele começou a rir.
- O Scooter vai me matar amanhã. - Falou ainda rindo, fazendo eu e Hugo rir também.
- E você ainda ri. - Eu disse segurando sua mão. - Vamos nos despedir dos seus amigos e vamos. - Ele assentiu.
Levou vários minutos até todos eles se despedirem e só faltou eles chorarem porque parecia que eles estavam se despedindo pra sempre. Após todo o drama dos três nós finalmente podemos ir embora e enquanto saíamos da área VIP pude ver Yovanna nos olhando, mas não dei bola. Ela não merecia minha atenção.
Ao chegarmos no primeiro andar da boate virei minha atenção para Justin, que estava recebendo um apoio do Hugo para conseguir chegar até o carro.
- Me dá as chaves do carro. - Falei estendendo a mão pra ele, que me olhou confuso.
- Liv, você sabe que te amo, mas não vou deixar você dirigir meu carro. - Falou pegando uma garrafa de cerveja de um dos garçons, a qual eu retirei da mão dele e coloquei em cima do balcão que havia do nosso lado, fazendo ele me olhar bravo.
- E quem vai? Você? - Perguntei.
- Óbvio. - Disse tentando pegar a garrafa novamente, mas eu bati em sua mão, o fazendo revirar os olhos. - Me deixa beber! - Falou jogando a cabeça pra trás.
- Não. - O puxei pela mão para longe do balcão enquanto ele resmungava. - Você não vai me dar a chave? Então não me espere pra ir te visitar no hospital depois que você sofrer um acidente. - Ele me olhou com os olhos arregalados.
- Você é muito exagerada. - Falou me entregando as chaves, me fazendo dar um sorriso vitorioso. - Você tem habilitação, né? - Perguntou enquanto Hugo o arrastava em direção a porta da boate e eu os acompanhava.
- É óbvio. Relaxa. - Ele bufou.
- Vou tentar. E não precisa me segurar, Hugo, eu tô bem. - Disse se soltando, fazendo eu e Hugo rirmos após ele tombar em um cara e quase cair.
Do lado de fora da boate havia vários paparazzis e Justin sorriu e fez várias poses para eles enquanto Hugo tentava protegê-lo ao máximo. Justin bêbado, Hugo mil vezes mais preocupado. Com razão, claro.
Após Hugo praticamente enfiar Justin dentro do carro e eu sentar no banco do motorista, eu pude finalmente sair com o carro. Estava meio nervosa por dirigir um carro como aquele, mas até que estava me saindo bem.
- Liv. - Justin me chamou após vários minutos de silêncio e eu o olhei. - Você estava brincando, né?
- Sobre o quê?
- Sobre me largar no hospital caso eu sofresse um acidente. - Ele falou e eu ri. Justin bêbado era tão engraçado.
- Mas é claro, né Justin. - Ele sorriu.
- Eu te amo. - Agora eu que sorri.
- Também te amo. - Depois disso nós ficamos em silêncio por mais um tempão. Olhei para o retrovisor só pra ter certeza que Hugo nos seguia e ele estava realmente lá, dirigindo uma SUV preta. Justin olhava fixamente para o lado de fora, parecia pensar em algo super importante.
- Liv. - Ele me chamou novamente e eu o olhei rapidamente. - Será que a gente poderia transar quando chegarmos em casa? - Ri mais alto dessa vez. Era nisso que ele estava pensando?
- Claro que não. - Ele me olhou chateado.
- Mas por quê? Nós já transamos várias vezes.
- Porque você está bêbado, Justin. Não vou transar com alguém bêbado.
- Droga. - Ele resmungou, me fazendo rir baixo. - Me lembra de não ficar bêbado mais.
- Pode deixar.
O silêncio reinou novamente e eu jurava que Justin estava dormindo, mas então ele começou a cantar e balançar a cabeça no ritmo da música. Olhei confusa pra ele quando sua risada ecoou dentro do carro.
- O que foi? - Perguntei.
- Eu tô bêbado demais. - Falou rindo e eu revirei os olhos.
- Você quer ir pra sua casa ou pra minha?
- Pra sua, senhorita. - Falou sério e então riu de novo.
Levou cerca de 15 minutos até chegarmos na minha casa. Coloquei o carro na garagem do prédio e Hugo me ajudou a levar Justin para o meu apartamento, já que ele mais tropeçava do que andava.
- Não vai dar trabalho pra ela, heim Justin.
- Eu nunca dou trabalho. - Justin disse. - Tchau, Hugo. - Deu um beijo na bochecha dele, que fez uma careta e se afastou.
- Tchau, Liv. Boa sorte com ele. - Falou acenando e saiu após eu acenar de volta.
Tranquei a porta e ao me virar Justin estava caído no sofá olhando para o teto. Ao ver que eu me aproximava passou a me olhar.
- A gente não pode mesmo transar?
- Não, Justin. - Falei o pegando pela mão e o ajudando a levantar. - Vai pro banho. Vou arrumar algo pra você vestir. - Ele assentiu indo cambaleando até o banheiro.
- Só não vai me dar uma calcinha porque eu não uso isso! - Gritou antes de fechar a porta do banheiro, me fazendo rir.
Fui até meu guarda-roupa e peguei uma camisa de Justin que ele tinha me emprestado alguns dias atrás, levando para ele em seguida. Justin cantava super alto enquanto se secava com a minha toalha, mas ficou quieto assim que percebeu que eu entrei.
- Justin! Essa é a minha toalha.
- Foi mal. - Falou sem se importar muito e continuou se secando. Revirei os olhos.
- Tinha uma camisa sua aqui, veste ela. - Disse estendendo a camisa pra ele.
- Eu não uso camisa pra dormir. - Olhei entediada pra ele.
- Podia ter me avisado antes.
- Foi mal. Eu preciso de uma cueca limpa.
- Veste a mesma, não tenho cueca.
- Tem sim porque eu te dei uma no dia que você pegou essa camisa. Eu lembro. - Fiz careta.
- Mas eu usei. Tudo bem que já lavei, mas mesmo assim.
- Liv, meu amor, o meu lindo pênis já entrou em contato com outras coisas, o que que tem eu usar uma cueca que você usou uma vez? - Senti meu rosto corar um pouco. Olha as coisas que ele fala.
- Tá, calma aí. - Falei saindo rapidamente dali, indo até meu guarda-roupa novamente. Peguei a tal cueca e levei pra ele, que estava em pé se olhando no espelho. - Toma. - Dei a cueca pra ele. Justin vestiu rapidamente enquanto eu pendurava a toalha que ele deixou embolada em cima do vaso e recolhia a cueca que ele tinha deixado no chão e colocava no cesto. Preciso lembrar de não deixar Justin ficar bêbado mais.
- Quer saber um fato sobre mim? - Disse me seguindo até o quarto.
- Claro, por que não?
- Eu nunca uso a mesma cueca duas vezes.
- E o que você faz? Joga fora? - Perguntei arrumando a cama para que ele pudesse deitar.
- Sim. - Disse se jogando na cama. - Eu recebo caixas e mais caixas da Calvin Klein.
- Sério? Vocês celebridades fazem umas coisas estranhas. - Ele riu.
- Eu sei. - Disse. - Você vai deitar comigo?
- Sim. Só vou tomar banho e venho.
- Não demora. - Assenti sorrindo e fui para o banheiro. Tomei um banho rápido e voltei para o quarto. Justin já estava dormindo, mas assim que eu deitei ele passou um de seus braços pela minha cintura, me puxando para mais perto. Seu rosto estava na curvatura do meu pescoço, de forma que eu podia sentir sua respiração batendo naquela região, me causando uma sensação boa.
Não importava se Justin estava sóbrio ou bêbado, ele sempre seria o meu Justin, aquele pelo qual eu me apaixonei e seria capaz de enfrentar qualquer coisa para estar ao seu lado.



Oi, galera! Olha quem ressurgiu depois de três meses! Eu mesma! hahahah
É, meu povo, achei que ia dar pra levar o blog estando na faculdade mas tá complicado. Já era complicado antes, imagina agora. Eu to escrevendo esse capítulo desde janeiro, eu acho, e só agora consegui terminar haha
Eu não consigo escrever quando minha cabeça tá cheia e agora ela só anda assim, nunca to 100% tranquila :(
Enfim, o que vocês acharam? Se é que alguém ainda lê isso aqui né haha Eu quis fazer bem grande pra tentar compensar um pouco a demora, porém sei que não adiantou em nada porque vocês continuam boladas comigo né?
O que aconteceu de bom na vida de vocês esse tempo que fiquei fora? Eu comecei a faculdade e finalmente tirei minha carteira de motorista! To começando a me sentir velha e já quero voltar pros meus 14 anos haha Saudades 2011, mas to ansiosa pro futuro também. Principalmente pro momento que eu encontro o Justin, porém tá complicadíssimo.
Ainda quero marcar da gente se encontrar na Purpose Tour, mas deixa mais pra frente, quando estiver mais próximo do dia. Não quero marcar antes pq vai que não dá certo, né?
Outra coisa que eu gostaria de falar é que eu estou postando minhas fanfics no wattpad, então seria legal se vocês aparecessem por lá ;) Meu perfil é esse @beeatriiz97.
Isso é tudo que tenho pra falar hoje haha Espero mesmo que tenham gostado e vejo vocês no próximo capítulo. Obrigado a todas vocês que ainda leem o meu blog, vocês são demais <3 Se quiserem falem comigo no Twitter, eu gosto de conversar com vocês por lá :)
Até logo, beijinhos ;*

Divulgando:
http://imaginebelieberalmagemea.blogspot.com.br/