26/07/2015

All Yours: Capítulo 12 - I feel the same

12 comentários: | |
"Sem mais noites solitárias, sem mais luzes da cidade, e quando estou me sentindo do pior jeito você sabe como me trazer de volta, amor. Luzes brilham através das nuvens agora, dias mais escuros no passado agora, você não sabe o que você faz comigo." (Perfect Together - Justin Bieber) 
Logo após colocar meu celular na pequena bolsa que eu levaria, ele começou a tocar, me fazendo retirá-lo. Era Hailey que me avisou que já estava me esperando lá embaixo. Guardei o celular novamente, me olhei no espelho pela última vez para ver se estava tudo certo e então desci. O carro prata já conhecido por mim estava parado em frente ao prédio e Hailey estava sentada no banco do carona, com a cabeça pra fora e acenando pra mim.
- Arrasou na produção, Liv! - Ela disse assim que entrei no banco de trás e eu sorri em agradecimento. Dirigindo o carro estava Josh, um jovem de 22 anos que estudava Engenharia de Software na University of Southern California.
- Oi, Josh! - Falei ao perceber que ele me olhava e ele sorriu.
- E aí, Liv. - Ele deu partida no carro. - Esse aí é o Roman, meu amigo. - Só então eu fui notar que tinha um cara desconhecido por mim do meu lado. Ele sorriu pra mim e estendeu a mão, a qual eu apertei.
- Oi, Roman. Sou Olivia, muito prazer.
- O prazer é meu. - Falou e deu uma olhada nada discreta em mim. Decidi então virar para frente e ignorá-lo.
O caminho até a tal boate pareceu durar uma eternidade, com Hailey e Josh conversando animadamente e Roman me olhando às vezes. Meus pensamentos estavam fixos em Justin e eu começava a pensar se não teria sido melhor ter ido para o estúdio com ele.
- Josh conseguiu colocar nossos nomes na lista da 1Oak! - Hailey falou assim que descemos do carro, em frente à boate. Era um local famoso, frequentado por celebridades e pessoas ricas.
- Legal! - Falei tentando parecer animada.
Nós adentramos o local, que estava bem cheio, e fomos direto para o bar, onde cada um pediu sua bebida.
- Então... - Roman falou puxando assunto comigo. - Você conhece o Josh há muito tempo?
- Sim. - Falei e bebi um pouco da minha bebida. - Nós tínhamos algumas aulas juntos durante o ensino médio.
- Então você deve ter estudado na South High School em Torrance, certo? Eu estudei lá também. Uma pena que nós não nos conhecemos antes.
- É... uma pena. - Falei desinteressada. Esse cara estava dando em cima de mim na cara dura.
- Acho que eles gostam um do outro. - Roman falou indicando Hailey e Josh com a cabeça e eu passei a prestar atenção neles, que riam animadamente enquanto bebiam. - Eles estão assim desde quando pegamos Hailey na casa dela.
- Eles até que são bonitinhos juntos.
- É eles formam um casal bonito. - Nós ficamos em um silêncio bem constrangedor depois disso e eu parei pra reparar Josh e Hailey melhor e realmente parecia estar rolando um clima entre eles. Agora entendo porque Hailey queria tanto que eu viesse. Com certeza queria que eu fizesse companhia para Roman enquanto ela desenrolava as coisas com Josh.
- Quer dançar? - Ele falou depois de beber toda sua bebida de uma vez só. Pensei em todas as opções que eu tinha e a menos pior era aceitar seu pedido para dançar. Fiz o mesmo que ele e virei toda a minha bebida, então segurei sua mão e deixei ele me guiar até a pista de dança.
Enquanto me movimentava no ritmo da música, comecei a sentir a bebida fazer efeito e a vontade de me divertir falou mais alto do que a vontade de ficar pensando em Justin. Roman sorria pra mim e eu não conseguia deixar de reparar no quanto ele era bonito. Seus olhos azuis contrastavam com o cabelo preto e seu sorriso deixava tudo ainda mais bonito. Hailey passou do meu lado segurando alguma bebida e eu a peguei, virando tudo de uma vez e fazendo Hailey dar um grito de empolgação. Ela então se afastou novamente e eu voltei minha atenção a Roman, que agora sorria ainda mais abertamente.
- Você deveria ir devagar com a bebida . - Gritou para que eu pudesse ouvi-lo e eu apenas dei de ombros. Esse era o único modo que eu conseguiria me divertir hoje.
A medida que o álcool foi fazendo efeito, eu fui me sentindo mais animada. Percebi uma movimentação estranha perto da porta da boate, mas me importei mais em sentir as mãos de Roman deslizando pelo meu corpo enquanto eu dançava. As coisas estavam esquentando e eu estava adorando isso.
Ele então me puxou pela cintura, colando nossos corpos e seus lábios foram parar no meu pescoço, onde ele começou a distribuir beijos. Eu estava quase me entregando pra ele quando um nome chamou a minha atenção.
- É o Justin Bieber. - Uma garota falou com a amiga dela e eu virei o meu rosto na direção que ela tinha ido. A movimentação estranha estava agora perto da cabine do DJ e após alguns segundos eu pude vê-lo com alguns amigos ao lado do DJ. Ele tinha um enorme sorriso em seu rosto e eu também sorri ao vê-lo, mas meu sorriso desapareceu depois de uma mulher peituda e mais umas duas que pareciam tão prostitutas quanto a primeira aparecerem do seu lado. Eles conversaram um pouco, mas logo as mulheres começaram a dançar e Justin quase as comia com os olhos.
- Esse cara é um babaca. - Ouvi Roman falar perto do meu ouvido, o que me fez assustar.
- É, talvez ele seja. - Falei tentando não demonstrar meu desapontamento. - Vou no banheiro. - Saí de perto dele antes que ele conseguisse dizer algo.
O banheiro estava vazio e eu agradeci por isso. Parei em frente ao espelho e mirei a jovem mulher ali. A maquiagem e o cabelo não estavam tão bagunçados quanto a minha vida. Desde que Justin entrou nela, cada minuto que eu passo longe dele parecem não fazer sentido, são apenas momentos sem graça em que eu passo pensando em como eu queria que ele sentisse o mesmo que eu. E... eu não consigo descrever o que eu senti quando vi aquela cena daquelas mulheres rebolando pra ele, foi como se a ficha de que nós não tínhamos absolutamente nada tinha caído, foi como a vida dando um soco no meu estômago e dizendo "Ei, sua idiota, acorda! Não há nada entre vocês!".
- Liv? - Uma voz conhecida soou atrás de mim e eu balancei a cabeça, tentando afastar os pensamentos. O reflexo de Hailey apareceu ao lado do meu no espelho e eu senti que se olhasse pra ela começaria a chorar. - O que houve?
- Justin.
- O que tem ele?
- Ele tá aí, você não viu? - Perguntei agora a olhando e percebi que suas bochechas ficaram levemente rosadas.
- Ah... é que... eu estava com Josh.
- Fico feliz que as coisas estão dando certo pra alguém. - Disse fitando meu reflexo novamente.
- Ei, o que aconteceu? O que Justin fez?
- Ele não fez nada, é só que... aconteceram tantas coisas na minha vida que me magoaram e então Justin entra nisso tudo e me deixa mais confusa ainda. Eu estou a ponto de explodir. - Senti meus olhos marejarem. Primeiro Nick me trai com minha melhor amiga e nós terminamos um relacionamento de dois anos, depois Bethany acaba com nossa amizade de quase dez anos, então Justin entra na minha vida e meus sentimentos ficam mais bagunçados do que nunca. Havia tanta coisa acontecendo... eu estava me sentindo sobrecarregada. Era óbvio que uma hora eu não aguentaria mais segurar tudo.
- Eu achei que você não sentia nada por ele. - Hailey falou cruzando os braços e eu a olhei com a sobrancelha arqueada. Eu achava que isso já estava escrito na minha testa e só o idiota do Justin não via.
- Não tá óbvio? Eu estou apaixonada por ele, Hailey. - Ouvi ela rir e balancei a cabeça de forma negativa. Não estava entendo-a.
- Claro que está óbvio, Liv, mas eu queria ouvir você finalmente assumir isso. - Ela me abraçou e eu senti uma única lágrima escorrer pela minha bochecha esquerda, mas eu a sequei rapidamente. Não queria chorar. - Para de choramingar por causa disso. Aquele cara é louco por você, Olivia, dá pra reparar isso só vendo o jeito que ele te olha e não é um olhar de alguém que quer só sua amizade. - Suspirei.
- Pode até ser, mas ele é tão distante da minha realidade. Às vezes eu fico pensando nas chances disso dar certo e parecem tão... nulas. Olha só pra ele, tem tantas mulheres bonitas ao redor dele, tem a Hailey, a Kendall, que são maravilhosas e já fazem parte desse estilo de vida dele. Por que ele ia me querer? Não faz sentido. Eu sou só uma estudante que mal tem dinheiro pra ir ali em São Francisco.
- Se você soubesse a vontade que fico de te dar um soco quando você fica se desvalorizando, você nunca mais faria isso. - Falou. - Para com essa baixa auto-estima, Liv. Você é maravilhosa! E também é super inteligente, o que deveria te ajudar a perceber que dinheiro não é problema. Justin parece ser super normal em relação a essas coisas e tenho certeza que ele não tá nem aí pra classe social. Ele gosta de você e é isso que importa, ok? - Assenti, mesmo não me sentindo muito confiável em relação a isso.
- Obrigada. - Falei secando as lágrimas com as costas da mão. - Não sei o que seria de mim sem você. - Ela riu.
- Digo o mesmo pra você. - Sorri, voltando a me olhar no espelho. Minha maquiagem continuava do mesmo jeito e eu dei graças a Deus. Não queria parecer uma maluca.
- Você queria que eu viesse só pra fazer companhia pro Roman enquanto você e o Josh se pegavam, né? - Perguntei pra Hailey enquanto caminhávamos de volta para dentro da boate.
 - Você não está brava, né?
- Eu estaria se tivesse feito tudo isso à toa. - Ela riu. - Ainda bem que deu tudo certo pra você.
- E vai dar pra você também. - Sorri. - Vou encontrar o Josh. Você vai ficar bem? - Assenti.
- Sim. Vou ver se acho o Roman.
- Ok então. Até depois. - Ela me abraçou mais uma vez e saiu, me deixando sozinha no meio daquele monte de gente. Não consegui evitar dar mais uma olhada em Justin, que agora estava sentado perto do DJ bebendo alguma coisa e eu só conseguia ver sua cabeça.
Justin bebia enquanto observava a movimentação, parecia estar ali contra sua vontade. Depois de alguns segundos ele pegou seu celular e clicou algumas vezes na tela, então o guardou novamente. Surpreendentemente - ou não - eu senti meu celular vibrar dentro da minha bolsa e o peguei rapidamente para ver se a mensagem que tinha chegado era de quem eu esperava que fosse. Um sorriso se formou no meu rosto ao ver que o meu desejo tinha acontecido.

"Justin: Sinto sua falta."

Estava prestes a respondê-lo, mas uma voz no meu ouvido me fez guardar o celular novamente.
- Peguei bebida para nós. - Roman disse me entregando um copo com uma bebida vermelha. Sorri em agradecimento e bebi um pouco, observando Justin conversar com o DJ.
- Não vai me dizer que você também é fã dele?
- Ele parece ser legal. - Roman riu.
- Sério que acha isso mesmo depois dele fazer um monte de merda? Ele é um idiota.
- Você fala como se o conhecesse de verdade. Só as pessoas que convivem com ele podem dizer como ele realmente é.
- Uau, desculpa. - Falou com as mãos erguidas, como se estivesse se rendendo. - Não vamos falar sobre ele. Quer dançar? - Assenti, mesmo sem nenhuma vontade de dançar com Roman. Na verdade, eu queria ir falar com Justin, mas não tinha certeza se queria ir lá com todas aquelas mulheres semi-nuas ao redor dele.
Roman me guiou para mais próximo do centro da pista de dança e então colocou suas mãos na minha cintura. Começamos a nos mover no ritmo da música e enquanto dançávamos Roman tentava de qualquer jeito conseguir algo a mais comigo, mas sem sucesso algum. Eu não estava com cabeça pra isso e fiquei com menos vontade ainda quando meu olhar se encontrou com o do Justin e eu tive certeza que ele me notou. Mantive meu olhar fixo nele, prestando atenção em qual seria sua reação. Ele pareceu chocado, então pegou seu celular e mexeu em alguma coisa. Logo meu celular vibrou novamente, indicando que mais uma mensagem havia chegado.
- Só um minuto. - Falei me afastando de Roman, que me olhou decepcionado. Estava mais do que óbvio que eu estava estragando a noite dele, porém eu não estava nem aí. A minha já estava sendo um desastre.

"Justin: Vem pra cá. Não posso ir até aí."
"Olivia: Não vou até aí com esse monte de mulher te rodeando."
"Justin: Ok."

E então não chegou mais nenhuma mensagem e eu também não podia mais ver Justin. Não me importei, até por que ele não poderia vir até aqui - como ele mesmo disse - ou seria atacado por esse monte de gente que estava dentro da boate.
- Uma mensagem importante. - Falei voltando a minha atenção para Roman, que ficou esse tempo todo parado me observando.
- Sabe... acho que isso não tá dando muito certo. Você quase não me deu atenção durante todo esse tempo.
- Me desculpa. É só que... eu não estou com muita cabeça pra balada hoje. - Disse me sentindo um pouco mal por ele, mas tudo o que ele fez foi bufar.
- Deveria ter... - Ele tentou dizer algo, mas de repente seus olhos se arregalaram com algo que viu atrás de mim e eu virei para dar de cara com um Justin Bieber sorrindo falsamente.
- Não esperava te encontrar aqui. - Ele falou com um sorriso bem falso no rosto, enquanto me encarava com os braços cruzados.
- Nem eu, achei que estivesse no estúdio.
- É, eu estava, mas o meu DJ iria tocar aqui hoje então eu decidi vir com ele. Não vai me apresentar seu amigo? - Indicou Roman com a cabeça e eu senti vontade de rir. Sério que ele estava com ciúmes do Roman?
- Ah, sim... Esse é o Roman. Roman, esse é o Justin, como você já sabe. - Roman apenas balançou a cabeça, já Justin o ignorou completamente. Se não iria falar com ele por quê pediu para apresentá-lo
- Vamos conversar? Em particular. - Falou e olhou para Roman. Reprimi um riso. Quanta infantilidade.
- Tá legal. - Falei.
- Roman, me desculpa, tá? A gente se fala depois. Avisa a Hailey que eu saí com o Justin. - Ele assentiu, ainda meio chocado, enquanto eu ria. Ele estava chocado até demais para alguém que achava o Justin um idiota.
Justin então segurou minha mão e os seguranças nos rodearam, tentando nos proteger o máximo que podiam. Eles nos levaram até a Lamborghini de Justin que estava no estacionamento e nós entramos rapidamente, antes de algum paparazzi conseguir alguma foto, e só então eu percebi o quanto era bom estar em um lugar silencioso.
- Seu amigo ficou bem chocado quando me viu. - Justin falou enquanto dirigia pelas movimentadas ruas de Beverly Hills, bairro onde ficava a 1Oak, e também onde Justin morava.
- Roman não é meu amigo. Ele não esperava que nós nos conhecêssemos, não estava falando muito bem de você.
- Também não tenho comentários muito bons sobre ele. - Revirei os olhos.
- Por que você está assim? Não sou eu que estava em cima de um palco com um monte de mulheres quase peladas. - Justin bufou e parou o carro no acostamento, virando sua atenção para mim.
- Eu mal cheguei perto delas. Só estavam lá por causa do Khalil e do meu DJ.
- Tanto faz se você chegou perto delas ou não, se queria elas lá ou não. Isso não é da minha conta e eu nem sei por... - Tentei terminar a fala, mas me surpreendi por um Justin muito próximo de mim. Nossas testas estavam encostadas e eu podia sentir seu hálito quente batendo no meu rosto.
- Eu sei que você se importa, assim como eu me importo com quem você está saindo. Vamos parar de fingir, Olivia. - E então ele juntou nossos lábios com urgência, me fazendo perder a noção de tudo ao nosso redor. Meu coração batia de forma irregular, um calor se espalhou pelo meu corpo e a única coisa em que eu conseguia me concentrar era no beijo, que dessa vez tinha algum sentimento envolvido e não era apenas um simples beijo como o primeiro. Era bom, muito bom mesmo, poder beijá-lo depois de tanto tempo desejando isso.
Após nossos lábios se separarem, ele continuou com sua testa encostada na minha e nossos olhos estavam fixos uns nos outros. O único som dentro do carro era o das nossas respirações tentando voltar ao normal.
- Você é linda. - Justin falou e eu fechei os olhos, sorrindo envergonhada. Ele então gargalhou e voltou a sentar direito no banco. - E fica ainda mais linda com vergonha. - Me olhou sorrindo enquanto ligava o carro novamente.
- Para com isso, eu não sei reagir a elogios. - Justin riu novamente.
- Não precisa reagir, eu só fiz um comentário. - Ri balançando a cabeça negativamente. Ele sempre tinha uma resposta pra tudo.
Nós ficamos em silêncio depois disso, enquanto Justin dirigia para algum lugar que eu não quis perguntar. Estava chovendo lá fora e as ruas de Beverly Hills estavam mais quietas do que o normal, mas mesmo assim continuavam bonitas. Na minha cabeça só se passavam coisas relacionadas ao Justin e eu quis rir ao pensar que a algumas horas atrás eu estava choramingando por causa dele e agora ele praticamente afirma que sente algo por mim. É incrível como as coisas podem mudar tão rapidamente.
- Chegamos, senhorita. - Ele falou logo após o carro parar e só então eu fui reparar que estávamos na casa dele. - Você pode esperar aqui até eu buscar um guarda-chuva ou nós podemos correr.
- Eu não sou de açúcar, Justin. - Ele riu e então assentiu, saindo do carro em seguida. Saí logo atrás dele e Justin segurou a minha mão enquanto nós corríamos a pequena distância entre o carro e a porta de entrada da casa.
Só reparei o quanto estava frio do lado de fora após entrar na casa e sentir o ar quente que vinha do aquecedor bater no meu corpo. Abracei meu próprio corpo enquanto tentava não tremer e Justin não estava muito diferente de mim, apesar de estar com mais roupa do que eu.
- Vamos lá pra cima. Você pode tomar banho e eu vejo se tem alguma roupa minha que sirva em você. - Assenti.
- Você está sendo bem útil. - Ele riu.
- Eu sempre sou útil, Liv.
- Às vezes. - Justin revirou os olhos enquanto ria e eu comecei à segui-lo até as escadas, mas ele mudou o percurso e entrou no elevador.
- E sua claustrofobia?
- Continua firme e forte. - Ri. - Eu estou com muito frio e preguiça de subir pela escada.
- Que bom porque eu também estou. - Ele riu e após isso ficamos em silêncio. Justin balançava a perna nervosamente, então eu segurei sua mão, a apertando levemente. Ele sorriu pra mim, mas não disse nada.
O elevador chegou rapidamente ao quarto andar, mas para Justin deve ter parecido uma eternidade já que ele apertou minha mão um pouquinho forte demais. Ele me levou até o quarto dele e indicou o banheiro, mesmo eu já sabendo onde era. Me despi e liguei o chuveiro. Enquanto esperava ele esquentar fiquei reparando no local, já que não consegui fazer isso na última vez que estive aqui. Era um banheiro enorme, com duas pias, um espelho bem grande, vaso sanitário, banheira e um box com chuveiro que era maior do que todo o meu banheiro, tudo muito bem decorado. Por um momento pensei no tamanho da fortuna de Justin, mas afastei esse pensamento rapidamente. Se ficasse pensando nisso era capaz de voltar com a minha paranoia de que eu não sou boa o suficiente pra ele por causa da diferença de classe social.
Após a água do chuveiro ficar quente, eu comecei o meu banho. Durante esse tempo eu só conseguia pensar em Justin e quão louco era a nossa "amizade colorida". Quantas vezes eu disse pra mim mesma que não ia me apaixonar por ele? Agora não consigo parar de pensar nele e tudo o que eu mais quero é que ele sinta o mesmo que eu.
- Liv! - Ele bateu na porta, me trazendo de volta à realidade. Desliguei o chuveiro e me enrolei na toalha que peguei numa prateleira embaixo da pia. Ele já tinha me visto sem nada mesmo, então não teria problema eu aparecer só de toalha. - Peguei as menores roupas que achei. - Falou após eu abrir a porta. Primeiro ele me olhou dos pés à cabeça e só então me deu as roupas, o que me fiz rir discretamente. 
- Obrigada. - Fechei a porta antes que ele tentasse algo e coloquei as roupas em cima da pia para ver o que ele tinha me emprestado. Uma calça de moletom cinza daquelas bem colada ao corpo, uma camisa branca e uma cueca preta da Calvin Klein que ainda estava na embalagem.
- Eu nunca me senti tanto igual a um homem que nem hoje. - Falei ao sair do banheiro. Justin estava deitado na cama, já de banho tomado e vendo alguma coisa na televisão.
- Está um homem muito bonito. - Ele falou rindo enquanto levantava da cama. - Vamos fazer algo para comermos. - Assenti e o segui até a escada.
- Preferia o elevador.
- Já atingi minha cota de elevadores por hoje. - Ri. Nós ficamos em silêncio até chegar na cozinha. - Você não se importa de comer algo feito por mim, né? - Ele disse abrindo a geladeira.
- Se eu ficar olhando pra ter a certeza que você não colocou veneno está tudo bem.
- Assim você estraga meu plano. - Nós rimos. - Pode ser sanduíche? Ou quer algo que sustente mais?
- Sanduíche está ótimo. - Falei sentando em uma das banquetas, ficando sentada na frente dele dessa forma.
- Coloca suco pra gente?
- Espera eu sentar pra falar isso, podia ter falado antes. - Ele riu.
- Que preguiçosa. - Disse. - Tem refrigerante também se você quiser, mas eu quero suco.
- Sim, senhor. - Peguei a garrafa de suco dentro da geladeira e a coloquei em cima do balcão. - Cadê o copo?
- No armário em cima da pia. - Peguei dois copos onde ele indicou e coloquei o suco para nós dois, depois guardei a garrafa na geladeira novamente e voltei a sentar na banqueta que eu estava antes. Justin estava assobiando enquanto fazia os sanduíches e eu fiquei reparando em seu rosto enquanto isso. Ele tinha várias pintinhas pelo rosto e também uma cicatriz pouco visível embaixo do olho direito que eu não tinha reparado ainda. Seu nariz estava levemente avermelhado e seu cabelo estava meio molhado e bagunçado. Ele parecia o céu e isso doía como o inferno.
- O que foi? - Ele me olhou sorrindo e eu retribuí o sorriso.
- Nada. - Me olhou sorrindo por mais alguns segundos então voltou a atenção para os sanduíches.
- Prontinho, o melhor sanduíche do mundo. - Falou colocando um prato com o sanduíche na minha frente. Ele deu a volta no balcão e então sentou do meu lado. - Prova e me diz se não está realmente bom. - Assenti e mordi um pedaço.
- É, dá pra comer. - Ele riu.
- Fala sério! Meu sanduíche é o melhor. - Ri.
- Está muito bom mesmo, de verdade. - Justin estufou o peito, todo orgulhoso, e eu ri novamente.
- Não me pergunte o ingrediente secreto porque eu não irei contar.
- Poxa, era exatamente isso que eu ia perguntar. - Ele riu.
- Acho que seus amigos não gostam muito de mim. - Falou mudando de assunto.
- Por quê pensa isso?
- Eu sempre tiro você deles. A Hailey deve estar me odiando. - Ri.
- No dia que a Hailey te odiar é porque você fez algo muito grave. - Falei. - Se tem alguém com ódio é aquela peituda que estava com você na boate. Deve estar até agora te procurando. - Ele riu.
- É sério que você está preocupada com ela? Eu nem sei o nome dela.
- Eu não estou preocupada com ela, é só que... - Balancei a cabeça. - Deixa pra lá. - Ele me olhou com a sobrancelha arqueada, mas deu de ombros. Queria que ele me confortasse ou me pressionasse para dizer o que eu sentia.
- O Roman não ficou muito feliz quando você veio comigo. - Disse comendo seu sanduíche e sem me olhar.
- É claro que ele não estava feliz, ele estava tentando algo comigo, aí aparece você e me leva embora. - Justin riu.
- Nunca pensei que ficaria tão feliz em estragar os planos de alguém. - Ele terminou o sanduíche e levantou, pegando seu prato em seguida. - Posso pegar? - Apontou para meu prato vazio e eu assenti.
- Eu não ficaria com ele, de qualquer forma. - Falei pegando os copos que usamos e levando até a pia. Justin então apagou a luz.
- E por que? Ele não é tão bonito quanto eu, mas é apresentável. - Ri.
- É só que... eu não queria. - Justin segurou minha mão, me guiando pela casa até chegarmos no seu quarto. As luzes se acenderam automaticamente e Justin fechou a porta atrás de nós.
- Sabe, se você está tentando dormir comigo não é assim que você vai conseguir. - Falei encostando na porta e cruzando os braços. É claro que ele conseguiria o que quisesse apenas encostando em mim, mas eu não demonstraria isso pra ele. Ou pelo menos tentaria não demonstrar.
- Minha intenção não era essa, mas a sua ideia é melhor. - Ele falou se aproximando de mim.
- Até parece que você não estava com essa intenção.
- Talvez tenha passado algo do tipo pela minha cabeça, mas não consigo me lembrar. - Ri. Justin colocou um braço de cada lado da minha cabeça, me deixando cercada, e aproximou seu rosto do meu, deixando nossos lábios há centímetros de distância um do outro. - Você me deixa louco, Liv. - Falou e eu ia responder. Mas uma música começou a tocar super alto, cortando todo o clima, e nós começamos a rir.
- Droga! O som é ativado por comando de voz e às vezes ele liga do nada. - Disse. - Me concede essa dança? - Estendeu sua mão pra mim e eu ri.
- Que música é essa? Nem sei dançar isso. - Segurei sua mão e ele apoiou a outra mão na minha cintura, nos movendo lentamente pelo quarto. Estávamos dançando rock como se fosse música clássica.
- É Metallica, mas nós podemos dançar do nosso jeito. - Ele aproximou mais nossos corpos e aumentou os passos. Em pouco tempo nós estávamos girando e pulando pelo quarto sem conseguir parar de rir. Justin então nos girou mais uma vez e nós caímos deitados na cama, um de frente pro outro e ainda rindo.
- Obrigada, Liv. Desde que você apareceu minha vida se tornou completa. - Sorri e estiquei minha mão, tocando seus cabelos e fazendo um carinho ali. Era tão bom estar assim com ele, tão próximos. Nada mais importava se estivéssemos assim.
- Eu... eu preciso te contar algo. - Falei sentando na cama. Era agora ou nunca. Ou eu contava e corria o risco de levar um fora, ou não falava nada e guardaria isso pra mim para sempre.
- O que foi? - Ele falou levantando. Pegou o controle do som e apertou algum botão que o desligou. Depois sentou do meu lado, prestando atenção em cada movimento que eu fazia, o que me deixou mais envergonhada ainda.
- É só que... - Suspirei, procurando coragem não sei de onde para conseguir dizer o que queria. - Eu não consigo parar de pensar em você. Eu me apaixonei por você tão facilmente, mas parece que você nunca se importou. - Desviei o olhar do dele, ainda sem acreditar que finalmente eu tinha lhe contado o que eu sentia.
- Liv... - Ele falou e eu procurei seus olhos, os fitando. - Eu... eu... - E então eu senti seus lábios tocarem os meus com urgência. Suas mãos tocaram a minha cintura e apertaram levemente, me causando um arrepio. Levei uma das minhas mãos até a nuca dele e o puxei em minha direção, o fazendo deitar em cima de mim.
- Eu sinto o mesmo que você. - Ele sussurrou antes de tomar meus lábios para si novamente.



E aeeee gente! Olha só quem voltou! hahahaha
Esse fim de semana eu fui para um sítio que não tinha internet e nem nada pra fazer, fiquei num tédio total e isso me deu um surto de criatividade. Fiquei o dia todo escrevendo pelo celular, o que resultou nesse capítulo e um pedaço do próximo haha
Vocês ouviram a música "nova" do Justin? Perfect Together. É maravilhosa! Não consigo parar de ouvir e tô cada dia mais ansiosa ainda pro próximo álbum do Justin <3
E falando em Justin... ele me seguiu no Twitter!!!! Já tem vários dias que isso aconteceu, mas eu queria compartilhar com vocês haha <3 Eu ainda não acredito que isso aconteceu mesmo, tem cinco anos que eu tento fazer que isso aconteça hdskadnsfnd Outro que me seguiu foi o Christian asfjkhdfkhnred Nossa gente, 2015 tá rendendo hahaha Agora to tentando o follow do Austin Mahone e do Greyson Chance, meus outros ídolos. Me sigam lá no Twitter: @BieberIsAngel_
Enfimmm, quais as novidades de vocês? Me contem, eu gosto de conversar com vocês <3 <3
O que acharam do novo layout? E do capítulo? Eu adorei escrevê-lo, acho que foi um dos melhores capítulos que eu escrevi em toda a minha vida. Finalmente esses dois se desenrolaram né?! Agora vamos torcer para que tudo dê certo para eles haha
Gente, to querendo novos afiliados aqui pro blog, então quem quiser fala comigo, por favor. Estamos pobres de afiliados :(
Bom, por hoje é isso. Espero mesmo que gostem. Vejo vocês no capítulo 13.
Beijinhos ;*

21/07/2015

Novo layout

2 comentários: | |

E aí está um dos motivos pra eu não ter postado ainda rsrs
Já tinha um tempo que eu estava enjoada do layout antigo do blog, mas o problema era que eu não sabia fazer layouts haha Na verdade eu ainda não sei fazer muito bem, mas eu estou aprendendo e, sem querer me achar, mas esse layout ficou muito bom pra uma primeira vez! hahahaha
Vamos falar um pouquinho sobre ele agora. Primeiramente: as cores. Eu escolhi verde-água porque é a minha cor favorita e roxo porque é roxo né, gente? Era a cor favorita do Justin em 2009/2010 e acho que sempre vamos lembrar dele ao ver essa cor. Sem contar que as duas cores combinam muito bem ♥
Agora o fundo: não sei se vocês repararam, mas o fundo é de nuvens. Por que nuvens? Porque nuvens lembram sonhos, que me faz pensar no Justin, já que um dos meus maiores sonhos é abraçá-lo. Espero que tenha o mesmo efeito em vocês.
O cabeçalho não ficou muuuuito bom porque eu sou péssima em mexer com photoshop e isso foi o máximo que eu consegui fazer :( Se alguém quiser se candidatar pra fazer um pra mim eu aceito, ok? ;)
Lembram que tinha uma área na lateral do blog com todas as fanfics? Agora ela não existe mais. Para ver todas as fanfics vocês precisam clicar naquela barrinha roxa no topo do blog. Só as oneshots das leitoras que continuarão na lateral do blog para ter mais divulgação. E falando na barrinha roxa, vocês deveriam clicar nos links que estão nela. Garanto que vão gostar :D
Bom gente, acho que falei tudo que eu queria. O layout ainda não tá 100% pronto, ainda pretendo fazer mais algumas pequenas mudanças, porém eu estava tãããão ansiosa pra ver ele aqui no blog que não aguentei esperar mais haha
Espero de verdade que gostem e obrigada Jheni por ter me ajudado <3