23/06/2015

Envie sua fanfic: Amnesia por Sarah

6 comentários: | |
A oneshot de hoje foi enviada pela Sarah e ela tem 17 anos. Espero que vocês gostem :)



Justin P.O.V.
Eu dirigia por todos os lugares que nós costumávamos ir e ficar à toa, lembrava-me de tudo, exatamente de tudo que vivemos e, droga, seria muito gay se eu dissesse que estava chorando?
Por que você se foi? Por que você tinha que abandonar tudo, como se eu não importasse mais, por que?
Eram tantas perguntas e não havia nenhuma resposta. Pensei no seu beijo, parecia que, em todas as vezes, que eu fechava meus olhos, eu sentia a textura dos seus lábios nos meus...

Flashback On
Estávamos na cama, deitados, nossas respirações tentavam se normalizar. Era incrível a forma que Annabel me completava. Poderia ser eu mesmo, sem medo. O silêncio entre nós dois era algo bom. Foi quando resolvi quebrá-lo.
- Se eu te disser que faria qualquer coisa por você, você me acharia clichê? - Disse.
- Claro, mas quem disse que eu não gosto de clichês? Fazem parte de um romance. - Disse me olhando.
- Sabe o que é o mais legal de tudo isso? - Continuei, sem deixa-lá responder. - Eu vou me casar com a mulher da minha vida! Caramba, isso é perfeito.
- Mal vejo a hora de ver uma aliança dourada no meu dedo. - Respirou fundo. - E sabe também o que é legal? - Perguntou me olhando. Neguei. - Eu te amo, isso é legal.
- Eu também te amo. Te amo tanto que dói, sabe? Mas é uma dor boa e eu faria de tudo pra ver você sorrindo. Você, Bel, é a razão pela qual eu vivo. Sem você minha vida não teria sentido algum. Me desculpa se, às vezes, eu sou ciumento demais, é apenas medo de te perder.
- Você nunca irá me perder. - Sussurrou e eu confesso, eu não resisti, tive que beijá-la. A cada segundo que passava o beijo ficava mais intenso. Eu queria ela de todas as maneiras e jeitos possíveis. Tirei lentamente o lençol que cobria seu corpo e mordi meus lábios quando a vi nua. Ela só poderia ser um anjo enviado para mim, somente para mim...
Flashback Off

Eu só poderia ser algum masoquista. Droga! Por que eu tinha que lembrar de tudo isso? Por que eu não podia simplesmente seguir em frente, como qualquer outro cara? Por que eu ainda a amava? E minha dor só piorava quando eu passava pelos nossos lugares preferidos. Lembrava de suas manias, lembrava de tudo, exatamente de tudo. Lembro de quando ela me disse que estava indo embora. A maquiagem escorria pelo seu rosto e os nossos sonhos eram deixados para trás, ela apenas dizia que estava indo embora enquanto eu ficava com a dor em meu peito, como se meu coração estivesse sangrando, sem tempo para qualquer curativo.
Mas eu não podia, simplesmente não podia deixar que ela morresse, eu tinha que fazer alguma coisa e era extremamente difícil por que de um lado estava meu filho e do outro minha mulher, as duas pessoas mais importantes da minha vida...

Flashback On
- Estamos tentando fazer o possível para salvar os dois, você sabe, a gravidez é de risco e pode ser que algum dos dois não sobreviva.
- Eu sei, mas acontece, doutor, que é a minha mulher e o meu filho que estão lá dentro, então por favor, faça o que for preciso, faça o possível e o impossível para salvar os dois.
- Mas é aí que está o problema porque se salvarmos a sua mulher, o seu filho morre, e se salvarmos o seu filho, aí quem morre é a sua mulher, então, me desculpe te dizer isso, mas o senhor terá que escolher um dos dois, terá um minuto para pensar, enquanto isso tentaremos de tudo para salva-lós. Sugiro que pense rápido porque a pessoa que está sofrendo mais é sua esposa.
E então ele me deixou sozinho na sala dele com essa questão. Eu precisava escolher mas eu não queria. Eu conseguia escutar seus gritos pedindo para que o salvassem e cada vez eu ficava mais confuso. Foi quando eu fiz a escolha, saí daquela sala a procura do médico antes que fosse tarde demais...
Flashback Off

       Eu achei, que depois disso, iríamos acordar desse pesadelo. Eu sei, no começo iria doer, mas iríamos passar por isso juntos como sempre fizemos, afinal, éramos jovens, poderíamos tentar outras vezes, mas é claro que o nosso filho jamais sairia de nossas cabeças ou corações.
         Parei com o carro no acostamento de uma rua deserta, encostei minha cabeça no volante e minha vontade era de gritar, gritar até não ter mais forças, foi quando fechei meus olhos e lembrei de seu sorriso. Droga, era como se nós nunca tivéssemos acontecido. Era só uma mentira? Se o que tínhamos foi real, por que você foi embora?  

Flashback On
- Você poderia ter salvado ele, mas não, como sempre só pensou em você mesmo. - Cada palavra que Annabel dizia seu rosto era tomado por lágrimas.
- Eu não fiz pensando só em mim, eu estava pensando em nós, e a todo momento eu pensava em vocês dois. Eu não poderia perdê-lo, mas também não poderia perder você, tenta entender, Bel, por favor!
- Acontece que não dá pra entender, Justin. Você preferiu deixar seu filho morrer, era o seu filho, como pôde fazer isso? Era só você escolher ele, com um tempo talvez, você iria arrumar uma mãe para ele, iria fazer de tudo e mais um pouco pra ele ser feliz, mesmo sem a mãe dele por perto.
- Mas acontece que eu não iria deixar você morrer. Eu não poderia criar uma criança sozinho, não poderia criar uma criança que me lembraria você, eu não poderia aguentar essa dor. Entende o meu lado também. Eu sei que tá doendo, mas nós vamos passar por isso juntos. Você ir embora não vai adiantar em nada, não vai trazer ele de volta. - Cada palavra dita eu me aproximava dela.
- Eu não sei como você pode ser tão frio. - Encostei nossas testas e fechei meus olhos. - Não dá para ficar perto de você, eu só consigo sentir raiva de você, eu te odeio.
- Não diz isso, Bel, por favor. - Sussurrei enquanto chorava, com medo de que ela me deixasse. - Você tá me machucando com suas palavras. Não me deixa, eu não saberia viver sem você, você é tudo que eu tenho agora.
- Sinto muito. - Aquilo não poderia ser verdade. - Mas eu não consigo, não dá pra continuarmos juntos como se nada tivesse acontecido. Eu espero que fique bem. 
Então ela pegou suas malas e se foi, como se tudo que vivemos, fosse algo passageiro...
Flashback Off

Lembro que depois daquele dia eu tentava de todas as formas fazer com que Annabel voltasse para casa, para mim, para os meus braços, mas a tentativa era sempre inútil, até que um dia a vi na rua, feliz, mas com outro cara.
Era horrível saber que ela estava feliz, saber que ela tinha seguido em frente e eu continuava a pensar nela, em suas promessas, nas coisas que fazíamos juntos.
      Isso poderia ser apenas um sonho e eu achava que a qualquer hora ou minuto, acordaria ao lado dela, mas infelizmente não era um sonho e eu só percebi isso depois de muito tempo. Era uma droga pensar nela, pensar nessas coisas tão estúpidas, pensar nas palavras dela que antes me faziam feliz e que hoje só servem para me deixar triste...
Gostaria muito que algum dia eu acordasse com amnésia...
  Mas enquanto eu ainda não tenho, fico com as memórias que, nesse momento, só servem para acabar com minha vida... 
The End

Notas finais da autora: Bom como dá pra ver, eu não tenho muita prática para escrever fanfic, mas fiz essa com muito carinho. Obrigada pela oportunidade, espero que gostem. Ah, por favor não zoem, é a primeira vez que faço isso, haha

10/06/2015

NOVAS MODERADORAS

Nenhum comentário: | |

Oi gente! Voltei, e dessa vez com o resultado de quem foram as escolhidas para serem moderadoras.
Não vou ficar enrolando. As escolhidas foram a Jennifer Gonçalves e a Alana Emanuelle.
Escolhi as duas porque foram as que a escrita mais me agradou ^^
Elas começam a postar logo e eu espero que vocês gostem delas :D

01/06/2015

VAGAS PARA AUTOR ABERTAS

8 comentários: | |

Oi genteee! Aqui é a Bia e hoje não vim com capítulo novo, mas vim com uma notícia muito boa: decidi abrir duas vagas para autor aqui no blog!! :D
Eu não estava planejando isso, mas apareceu uma oportunidade de eu ir fazer pré-vestibular em outra cidade e eu estou indo essa semana. Isso foi decidido ontem (31/05) e hoje, há poucos minutos atrás, eu decidi abrir as vagas porque ficará mais difícil ainda pra eu conseguir postar, já que pretendo arrumar um emprego por lá. Não pretendo e nem quero parar de postar aqui, mas caso eu tenha que fazer isso, eu prometo que aviso vocês antes, ok? Por enquanto eu vou tentando postar de vez em quando.
Mas enfim, vamos ao que interessa: o que você precisa fazer para ser escolhida? É bem fácil, gente. Deixe um comentário nesse post com as seguintes informações:

- Seu nome e sobrenome
- Sua idade
- Seu blog (se tiver)
- Uma rede social que você use e que eu consiga entrar em contato com você
- Promete usar o blog apenas para postar sua fanfic e nada mais que isso?
- Promete me avisar caso, algum dia, queira ou não possa mais postar?
- Por último e o passo mais importante: escreva uma mini fanfic ou poste um pedaço de alguma que você escreveu. É bem pequenininho, tá gente? Só pra eu poder avaliar a escrita de vocês :)

Só isso! :D
Participem apenas se vocês quiserem de verdade e sabem que vão ter tempo para postar, ok?
Volto para dizer as escolhidas no dia 08/06/2015, segunda-feira.
Boa sorte para todas.