30/01/2014

ILWMB: Capítulo 18 - Deception

15 comentários: | |
"Oh, você é minha luz do sol, você é o meu "tudo vai ficar bem". A única coisa que eu preciso é a minha vida. De dia para a noite os meus problemas desaparecem quando você me abraça forte. E eu sei que nunca vou encontrar outra como você, então eu prometo que eu nunca vou deixar você ir. Você é tudo que eu preciso, por que baby, sem você eu não sou eu mesmo."

30 de agosto de 2016 - Nova York, quarta-feira, 7:30AM
Charlotte POV
Eu acordei com uma aparência péssima: meus olhos estavam inchados, meu cabelo estava muito bagunçado e eu me sentia cansada por causa da noite mal dormida.
Levantei da cama sem nenhuma vontade e fui direto para o banheiro. Hoje eu pediria demissão do meu emprego e eu não estava me sentindo muito confortável com isso. Tudo bem que eu tenho uma boa quantidade de dinheiro guardado que daria para me sustentar por alguns meses, mas eu ainda não estava gostando da ideia de ficar sem emprego. A única parte boa nisso tudo é passar um tempo sozinha com Justin e... droga! Eu odeio brigar com ele.
Terminei meu banho e fui direto para o closet, onde me vesti, arrumei meu cabelo e me maquiei. Era estranho não ter Justin me olhando enquanto eu me arrumava, eu já tinha me acostumado com a sua presença.
Depois de pegar minha bolsa, saí do quarto e fui para a cozinha, passando pela sala, onde Justin dormia no sofá-cama. Meu sapato fez um pouco de barulho quando eu passei, mas ele nem se mexeu, o que me fez agradecer. Não queria ter que conversar com ele agora e correr o risco de causar mais uma briga.
Já na cozinha, eu peguei uma maçã na geladeira e enquanto a comia, Justin entrou na cozinha com as mãos no bolso da calça de moletom que ele usava e o cabelo todo bagunçado.
Justin: Bom dia. - Falou me olhando nos olhos e eu desviei meu olhar.
Charlotte: Bom dia. - Disse séria, tentando demonstrar que ainda estava chateada pela falta de confiança dele.
Ele me olhou chateado e ficou em pé do meu lado, encostado no balcão da cozinha. Suspirou e então quebrou o silêncio que se instalara ali.
Justin: Eu fui um idiota. - Fiquei em silêncio, esperando ele continuar. - Sabe, eu não vi o seu lado, eu não compreendi o quanto está sendo difícil aguentar toda essa pressão. Às vezes eu esqueço o quanto tudo isso pode ser perturbador, eu mesmo já sofri demais e ainda sofro por causa da fama.
Charlotte: Você sabe que a culpa da nossa discussão de ontem não é totalmente por causa da fama. - Falei indo jogar o resto da maçã no lixo. Feito isso, eu fiquei encostada na pia, de frente para Justin.
Justin: Sim, eu sei! Eu já disse que agi como um idiota, eu confio em você. Eu realmente confio em você. - Ele falou dando a volta no balcão e ficando parado à minha frente, ainda com suas mãos nos bolsos da calça. - Sabe Char, você me mudou pra melhor. Antes de você voltar eu fazia coisas erradas para tentar relaxar um pouco, mas aí você voltou para a minha vida e... você mudou tudo! Você fez de mim um homem melhor, você fez tudo ficar melhor e eu... bem, eu sempre estrago tudo e não consigo nem enxergar o quanto todas essas mudanças estão sendo difíceis pra você. - Justin passou uma das suas mãos no cabelo, o puxando um pouco, e depois suspirou fraco. - Olha, eu só peço que me desculpe. Eu prometo que vou fazer de tudo para você ter uma vida o mais normal possível e eu não irei implicar mais com o Blake. Só me desculpe, por favor. - Ele terminou de falar e então lambeu seu lábio inferior. Droga, ele era tão perfeito, tão incrível, tão... meu. Já disse que eu sou a mulher mais sortuda do mundo só por tê-lo?
Charlotte: Eu também fui idiota, me desculpe. - Falei. - Isso é tudo que eu tenho a dizer porque... porra! Você me deixa sem palavras. - Ele riu, se aproximando e me puxando pela cintura, colando nossos corpos. - Obrigada por ser tão incrível, babe.
Justin: Obrigada por fazer de mim o cara mais feliz do mundo. - Ele falou baixo antes de eu puxá-lo pelo pescoço, colando nossos lábios com urgência. Suas mãos percorriam cada centímetro do meu corpo e nesse momento eu já não me importava com mais nada. Beijá-lo era sempre tão bom, eu nunca me cansaria disso.
Justin segurou minha cintura e me ajudou a dar impulso para cima, me colocando sentada em cima do balcão. Nos beijávamos sem pudor nenhum e eu já sentia o membro de Justin dar sinal de vida. Eu queria tanto senti-lo dentro de mim agora, mas bem... nós estávamos na cozinha e minha mãe estava em casa, então acho que não iria rolar.
Charlotte: Justin. - Falei partindo o beijo e tentando recuperar o fôlego. Justin continuava beijando meu pescoço e isso estava me deixando cada vez mais excitada. - Justin! - Gritei e só então ele parou.
Justin: Que foi? - Perguntou confuso.
Charlotte: A mãe está em casa e eu tenho que ir até a Teen Vogue. - Falei me recompondo e descendo do balcão. - Eu vou pedir demissão hoje, esqueceu?
Justin: Ah é. - Disse. - Eu posso te levar lá, depois podemos ir até o hotel em que o Scooter tá pra falar com ele.
Charlotte: Tudo bem, mas não demora. - Dei um beijo nele antes dele assentir e sair da cozinha.
Enquanto esperava Justin fiquei tentando arrumar minha roupa e meu cabelo que estavam bagunçados por causa do que aconteceu segundos atrás e também fiquei pensando em como Sarah reagiria quando soubesse que eu iria pedir demissão e ficar algum tempo viajando. Ela com certeza não iria gostar muito da ideia e diria que eu estava a "abandonando", mas com certeza ela não iria ser contra isso. Nós sempre entendemos as decisões uma da outra e acho que é por isso que nos damos tão bem.
[...]
Justin ficou pronto depois de vários minutos e por isso nós chegamos na Teen Vogue meia hora depois do que eu tinha previsto.
Eu insisti pra ele me esperar no carro, mas ele quis subir comigo e atrair todos os olhares daquele lugar. Toda essa atenção sempre me deixa incomodada.
Justin: Eu sei que toda essa atenção é ruim, mas você não precisa se sentir envergonhada. Você é a mulher mais linda que eu conheço, não tem motivos pra isso. - Ele disse, me fazendo sorrir e atraindo mais olhares ainda. O beijei rapidamente e logo reparei que Sarah nos olhava de longe. Acenei pra ela e apressei o passo.
Charlotte: Bom dia! - Falei a abraçando fortemente.
Sarah: Bom dia, Char. Bom dia, Justin. - Disse.
Justin: Bom dia. - Sorriu. - Miranda tá de bom humor hoje? - Falou baixo, quase sussurrando e eu segurei o riso.
Sarah: Óbvio que não, ela nunca tá de bom humor. - Justin riu. - O que aconteceu?
Charlotte: Eu vou pedir demissão. - Falei.
Sarah: Demissão? Por que? Você não pode pedir demissão, Char.
Charlotte: Eu e Justin vamos viajar, ficar longe de toda essa loucura um pouco. Está sendo muito estressante pra nós dois.
Sarah: Ah... Tudo bem então. Só quero que saibam que eu vou visitar vocês. - Eu e Justin rimos.
Charlotte: À noite nós conversamos ok? Deixa eu resolver esse problema com a fera. - Sarah riu. - Me espera aqui, Justin. - Ele assentiu e me beijou rapidamente antes de eu entrar na sala de Miranda.
Assim que eu entrei na sala, ela parou de escrever em uns papéis e me olhou por cima do óculos de graus.
Miranda: Você está atrasada.
Charlotte: Eu sei, mas é porque eu...
Miranda: Eu não quero mais saber das suas desculpas, Charlotte. Eu não ligo pro fato de você ser namorada do Justin Bieber, eu só quero uma funcionária eficiente.
Charlotte: Eu vim pedir demissão.
Miranda: Demissão? Você tem certeza disso?
Charlotte: Sim, eu tenho.
Miranda: Ok. - Ela falou me olhando estranho. - Eu preciso que você assine uns papéis. - Assenti e sentei na cadeira de frente pra ela. Miranda mexeu em alguma coisa no computador e então imprimiu vários papéis que foram colocados à minha frente junto com uma caneta. - Eu quero deixar claro que no momento que você sair por aquela porta você não terá outra chance. - Ela disse enquanto eu assinava.
Charlotte: Eu sei e estou certa do que estou fazendo. - A olhei rapidamente e então terminei de assinar a última folha.
Miranda: O resto é comigo. - Disse recolhendo as folhas. - Adeus, Charlotte. - Sorri falso e então comecei a caminhar até a porta.
Ao sair encontrei Justin sentado na cadeira de Sarah mexendo em seu celular. Ele sorriu ao me ver e logo levantou, vindo em minha direção.
Justin: Como foi? - Perguntou entrelaçando nossas mãos.
Charlotte: Ela ficou surpresa quando eu disse que queria demissão. - Justin riu.
Justin: Com certeza ela não esperava por isso.
Charlotte: Não mesmo. - Falei. - Cadê a Sarah?
Justin: Ela foi resolver alguma coisa. Disse que depois fala com você. - Assenti.
Nós então pegamos o elevador e ao chegar no primeiro andar tivemos uma surpresa: o local estava cercado por fãs. Eu fiquei paralisada olhando aquelas pessoas gritando, era a primeira vez que eu ficava cara a cara com tantos fãs do Justin.
Justin: Não se preocupe, ok? Eu vou ligar para os meus seguranças e eles irão tirar a gente daqui. - Assenti. Ele então pegou o celular e começou a falar com alguém enquanto me levava até o sofá da sala de espera. Nós sentamos ali e ali ficamos até os seguranças do Justin chegarem.
Charlotte: Eu to com medo, Justin. Tem muita gente ali fora e não são todas elas que gostam de mim. - Falei segurando sua mão fortemente enquanto íamos em direção a porta. Os gritos agora ficaram mais altos.
Justin: Não se preocupe, ok? Nada de ruim vai acontecer. - Depositou um beijo na minha testa e então passou um dos seus braços pelo meu pescoço, nos deixando o mais próximos possível.
A porta foi aberta e logo estávamos no meio daquela multidão. Os seguranças nos protegia, mas era possível sentir as pessoas puxando minha roupa e eu podia ouvir muitas declarações de amor e muitos xingamentos também. Minha cabeça girava e eu não sabia mais para onde estava indo, isso tudo é uma loucura.
Continuei indo onde Justin me levava, até sentir um forte puxão no meu cabelo que me fez gemer alto de dor e por impulso eu olhei para trás. Uma mão veio na direção do meu rosto e acertou um soco que me fez dar um grito. Justin então parou, assim como a maioria dos gritos. Ele tinha lágrimas nos olhos, mas mesmo assim ele olhou nos olhos de cada garota que estava ali.
Justin: Eu estou muito, muito decepcionado com você que bateu na minha garota. - Falou. - Eu sei muito bem quem foi, mas eu não vou dizer porque eu te amo e não quero que te machuquem. Eu amo minhas Beliebers e eu sei que vocês me amam também, mas parem de querer escolher com quem eu devo ficar! Eu amo a Charlotte, amo muito e eu não quero que vocês a machuque nunca mais, seja fisicamente ou verbalmente, está entendido? - Ele falou. - Vem, babe. - Ele falou baixo, apenas para eu ouvir, e me levou para dentro do carro. Lágrimas escorriam pelo meu rosto e eu não conseguia controlá-las. Não chorava por dor, mas por decepção. Eu nunca imaginei que elas seriam capazes de fazer isso comigo.
Justin dirigiu até nos afastarmos dali e então ele parou o carro no acostamento, encostou a cabeça no volante e suspirou. Nós ficamos em silêncio até eu decidir quebrá-lo.
Charlotte: Obrigada por me defender. - Falei e Justin me deu um selinho.
Justin: Me perdoe, por favor. Eu sei que tudo isso é difícil pra você, mas por favor, não desista de nós. Não me deixe. - Ele falava rapidamente enquanto me olhava nos olhos e eu sorri sinceramente.
Charlotte: Eu não irei desistir de nós, Justin. Eu já disse que estou disposta a enfrentar tudo. - Ele sorriu e me beijou. Quando nos separamos ele ficou encarando meu olho, o local onde o soco tinha acertado.
Justin: Dói? - Falou e tocou o local levemente com a ponta dos dedos. Isso me fez gemer de dor.
Charlotte: Dói. - Falei. - Está muito feio? - Perguntei e ele fez uma careta, o que me fez rir. - Tá muito feio?
Justin: Tá vermelho e inchado. Mas não se preocupe porque depois vai ficar roxo e roxo é uma cor mais bonita. - Disse sorrindo e eu ri alto.
Charlotte: Idiota! Queria ver se fosse nesse seu rostinho delicado.
Justin: Ainda bem que não foi. Imagina só machucar meu lindo rosto. - Falou assustado, o que me fez rir mais ainda e depois gemer de dor. - Brincadeira, babe. Eu levaria mil socos só pra te proteger. - Disse e me deu um beijo na testa. Obviamente eu sorri como uma boba.
 Em seguida ele deu a partida no carro, indo até o hotel onde Scooter estava hospedado.



Oi girls \o
Esse capítulo foi meio chato, então decidi colocar uma polêmica no final haha Beliebers malvadas essa da fanfic '-'
Também fiz um capítulo maior pra compensar o tempo sem postar mesmo vocês não merecendo u_u
O capítulo 17 só teve 6 comentários gente :(
E pensar que antigamente eu recebia 70 em alguns capítulos...
Mas enfim, eu espero que vocês gostem desse capítulo, pq foi feito com muito carinho, assim como todos os outros :3
É isso, até o próximo capítulo. Beijinhos ;*

Divulgando:
http://imagine-emblemer.blogspot.com.br/
http://euacreditobieber.blogspot.com.br 

29/01/2014

Only Best Friends: Capítulo 26 - I need you more than ever

23 comentários: | |
Eu sabia que você Que você viria para mim
E aqui está você Mas é melhor você escolher cuidadosamente
Porque eu, eu sou capaz de tudo
De tudo e de qualquer coisa
Katy Perry feat. Juicy J - Dark Horse
Katherine Collins POV

Depois de alguns minutes em silêncio encarando Chloe, eu assenti e me levantei. Estendi a mão para Justin e ele a segurou, a apertei forte e ele me puxou, abraçando-me logo em seguida
- Eu vou te ajudar ta bem? – disse ele – Confia em mim!
Não respondi, só assenti sorrindo torto. Caminhamos ate o andar de baixo, onde todos me encaravam com uma grande pena, senti meu corpo se arrepiar por inteiro ao ver Connor ali. Um policial o segurava pela parte de trás da gola de sua blusa, assim que Connor me viu um sorriso vitorioso tomou conta de seu rosto. Me encolhi e Justin percebendo me envolveu novamente em seus braços.
A música, obviamente, não tocava mais. Chloe estava ao lado de Jace, com os braços cruzados e encarando seu irmão com uma imensa fúria.
- Tivemos um pedido de prisão por um suposto estupro – disse o outro policial que só então eu reparei
- Suposto? – falou Justin – Esse filho da puta tem que morrer na cadeia por ter encostado na minha namorada
- Precisamos de calma, senhor Bieber. Só podemos prendê-lo depois que a garota fizer um exame para provar o estupro, enquanto isso esse sujeito – apontou para Connor – Passará a noite na delegacia, com o resultado em mãos poderemos ver se ele vai ou não para a delegacia.
- Você vai pagar por tudo isso – Chloe falou – Você é problemático, como pode fazer isso com minha melhor amiga? Você é meu irmão, Connor – ela falou chorando
- Ah cala boca! – assim que ele disse isso, Chloe avançou ate ele e lhe lançou um tapa no rosto. Engoli em seco reprimindo a vontade de fazer o mesmo. Jace correu ate ela e a segurou, enquanto Connor levantou o rosto e ria – Pode deixar cunhadinho, deixa essa vadiazinha me bater.
Chloe o xingou e começou a chorar mais ainda. Eu não acreditava que ele poderia falar isso da própria irmã
- Agora Katherine – Connor disse, estremeci e escondi meu rosto no peitoral de Justin – Você é gostosa pra caralho!
Senti um forte empurrão e depois ouvi Justin gritar
- Seu desgraçado eu vou acabar com a sua raça – antes que os policiais pudessem impedir, Justin deu um soco forte em Connor fazendo seu rosto virar com força, depois chutou sua barriga e ouvi um gemido vindo daquele monstro. Segundos depois, Alfredo e Joseph segurava Justin impedindo-o de avançar – Me larga, caralho!
- Justin para com isso – falou Alfredo e o empurrou, com a ajuda de Joe, para a cozinha. Connor ainda soltando gemidos de dor sussurrou;
- Eu ainda arregaço sua cara, Bieber – dessa vez eu fui para cima dele, mas antes de batê-lo fui puxada pelo braço fortemente. Me virei e Joe me encarava
- Deixa que os tiras resolvem isso – protestei mas ele nem ligou. Os policias me instruírem a ir amanha no hospital e fazer o exame, depois levar o resultado ate a delegacia. Todos ficaram na frente da casa de Chloe vendo Connor ser arrastado ate a viatura. Fui ate a minha amiga e abracei forte
- Desculpe por estragar sua festa – falei em meio as lagrimas
 - Não, não me peça desculpas – ela disse brava me olhando – Eu não deveria ter chamado ele, Kath. Eu sabia que ele tentaria algo mas eu fui teimosa, eu sinto muito mesmo. Mas... conte comigo por qualquer coisa tá? – assenti mordendo os lábios
- Você pode me acompanhar amanha no exame? – perguntei
- Claro, eu vou com você – sorri fraco e a abracei forte
- Obrigado, eu te amo tá?
- Também te amo, amiga! – ela sorriu e foi ate Jace. Decidi ir atrás de Justin, o encontrei na cozinha sentado no chão e com o rosto escondido nas mãos. Alfredo conversava com ele, mas Justin apenas o ignorava. Me aproximei dele e sentei ao seu lado, sussurrei seu nome e ele me olhou, seus olhos estavam vermelhos e ele mordia o lábios para não chorar. Alfredo saiu da cozinha nos deixando sozinhos. Sem falar nada, Justin apenas me abraçou forte e beijou minha bochecha diversas vezes
- Eu amo muito você – falou olhando em meus olhos, coloquei minha mão em sua bochecha e juntei nossos lábios em um longo selinho
- Eu também te amo muito – acariciei seu rosto levemente e Justin fechou os olhos fungando logo em seguida – Me leva pra casa?
Ele assentiu e nós nos levantamos, despedimos do pessoal e falei para Alfredo ir com meu carro já que ele veio com Justin. A festa continuaria e eu não estava com disposição. O caminho ate minha casa foi em completo silencio, assim que chegamos me virei para Justin
- Dormi aqui comigo? Não quero dormir sozinha – ele assentiu e guardou o carro na garagem, entramos e fomos direto para meu quarto. Tomei meu banho primeiro e quando sai Justin entrou, coloquei uma lingerie azul claro e por cima uma blusa de um time de hóquei. Fui ate a cozinha e tomei o anticoncepcional. Voltei para o quarto e me deitei. Quando Justin saiu do banheiro, vestiu uma cueca box que tinha em meu closet, e se deitou ao meu lado. Virei de frente para ele e o fiquei fitando, ele logo percebeu e ficou de lado para poder olhar em meus olhos. Sua mão pousou em meu rosto e ele começou a fazer carinho ali
- Vai ficar tudo bem – ele sussurrou – Eu prometo!
- Eu sei que vai... com o tempo tudo isso vai passar – suspirei fundo
- Agora... me perdoe por ter te ignorado, ta? Mas entenda que eu não suporto ver ele te fazendo rir – fechei os olhos respirando fundo
- Amanhã conversamos sobre isso
- Eu não vou conseguir dormir se não resolvermos isso
- Sabe o que eu quero Justin? – ele negou – Que você confie mais em mim, em Joseph e principalmente em você. Eu quero confiança da sua parte, por que eu confio em você. Sei que você não me trairia, porque sinto que você realmente me ama. Eu fico chateada por você ficar com raiva de Joe, ele é um cara bacana, o conheço a muito tempo. E apesar de... de nós termos ficado; não rolou, sabe? Você é o meu namorado, eu estou com você. E isso é que importa, queria que você entendesse isso. Soubesse separar e aceitar as coisas – ele ficou em silencio, apenas me encarando. – Eu não quero ter que brigar com você toda vez que eu chegar perto de um garoto, briga só desgasta um namoro e eu não quero que aconteça isso com o nosso. Eu te amo e preciso de você mais do que nunca...
- Me desculpa! – ele sussurrou – Eu vou me esforçar esta bem? Vou começar a controlar meu ciúmes – sorri
- Obrigado – ele assentiu e me beijou lentamente e apaixonadamente. Assim que separamos nossos lábios, me virei de costas pra Justin e ele me abraçou forte. - Boa noite!
- Boa noite, meu anjo!

Heeey gataaaaas!
Deixa eu perguntar; tem alguém aqui que é fã de mais alguém?
Bom eu sou Belieber - óbvio -, Lovatic poser e Shadowhunter :)
To falando isso por que to sem assunto!!
Goodbye e até o próximo capítulo :)
KISSES :*

Summer Love - I give up on you

9 comentários: | |

"In another life, I would make you stay. So, I 
don't have to say you were the one that
got away"
The One That Got Away - Katy Perry


                Lucy Montgomery’s P.O.V.

                Acordei com batidas na porta. Levantei da cama sem nem ver que horas eram e fui abrir a porta para o ser que não tem amor à vida.
                - O que quer? – Falei de olhos fechados, não fazia a mínima ideia de quem poderia ser o ser que estava parado à minha porta.
                - Já são mais de 10h! – Uma voz feminina gritou, enquanto me empurrava para dentro do quarto. Caitlin...
                - O que você quer, resto de aborto? – Perguntei brava.
                - Ir para a piscina! – Ela falava, enquanto puxava a cortina e abria as janelas.
                - Não estou com suas pernas, pode ir à vontade – falei deitando na cama novamente.
                - Se você não levantar agora e se arrumar, vou chamar os meninos. E, se eu fosse você, não iria querer isso.
                - Eu te odeio – falei levantando.
                - 10 minutos para tomar banho! – Ela gritou quando eu já estava dentro do banheiro. Entrei no boxe após me despir e abrir o registro. Senti a água gelada caindo sobre meu corpo e estremeci, logo a água foi esquentando. Fiquei menos de 10 minutos dentro do banheiro, disso tenho certeza. Saí já me secando e Caitlin separara uma roupa para mim.
                - Pra que tanta pressa? – Falei enquanto vestia a roupa que Caitlin escolhera: um biquíni branco com tiras na horizontal em azul, um shorts jeans com uma blusa regata preta.
                - Está calor – ela disse abanando a si mesma.
                - Você é uma idiota, Caitlin – falei calçando minha Havaianas.
                - Eu sei, mas mesmo assim você me ama – ela passou seu braço pelo ombro.
                - Odeio você! – Exclamei enquanto tirava seu braço dos meus ombros para pegar uma bolsa. Peguei uma da Hollister, elas são fofas. Coloquei meu iPhone, protetor solar, caixa do óculos escuro e minha carteira da D&G.
                - Vamos! – Ela me puxou pela mão. Pegou o cartão magnético e saímos do quarto. – Toma – ela entregou o cartão, o qual logo estava dentro da minha bolsa.
                - Obrigada. – Fomos até o elevador e descemos. – Os meninos já estão lá embaixo?
                - Eles já estão dentro da piscina! – Ela deu ênfase na palavra “dentro”.
                - Oh... Acho que acordei um pouco tarde – mordi os lábios inferiores.
                - Um pouco? Bastante! – Ela exclamou.
                - Mas Caitlin, ainda são 10h30! Você chegou lá às 10h, não era tão tarde assim.
                - Nós acordamos às 8h, estamos tentando te acordar desde às 8h30! – Ela falou nervosa.
                - Que drama – revirei os olhos e saí do elevador, que já chegara no andar que apertáramos.
                - Drama nada! – Ela correu para ficar o meu lado.
                - Drama, sim! – Falei e virei indo na direção da piscina.
                - Desisto de você – ela falou e mostrou a língua. O sorriso que eu tinha até então sumiu. Não por um motivo grande, mas quando alguém falava “desisto de você” eu me sentia mal. Isso ma dava uma apreensão enorme. Durante todos os anos de minha vida sempre ouvia as pessoas dizendo que desistiriam de mim e no fim desistiam. – Não! – Caitlin exclamou. – Perdoe-me, Lucy, por favor. Não foi minha intenção – ela falou desesperada.
                - Não, tudo bem – respirei fundo. Saí em direção à piscina andando rápido. Depois conversava com Caitlin. Queria chegar logo na piscina e tomar uma limonada, estava assustada.

                Lucy Montgomery’s P.O.V.




Hey, amorzinhos :)
Então, não sei vocês, mas eu to vomitando arco íris por ver o Justin no Panamá com o Scooter, o Usher, o Ryan B, Ryan G. Enfim, com todos. Me sinto em 2010 haha.
Espero que tenham gostado. Me digam o que acharam e nos vemos em breve. Beijos e até lá...


Carol Mercadante: Obrigada, amor. Espero que tenha gostado.
Feer Santos: Aw, obrigada *-* Espero que tenha gostado.
Nathália de Oliveira: Awww obrigadaaaa. Continuei.
Laura Vaz: Obrigadaaa. Espero que tenha gostado.
Luciana Paula Oliveira: Continuei, espero que tenha gostado.
Júúlie Carter Mahone: Aww, obrigadaaaaa *--* apaixonei, cara! Espero que tenha gostado.
Brenda Lima: Continuei, espero que tenha gostado.



26/01/2014

Only Best Friends: Capítulo 25 - Definitely a monster

25 comentários: | |
Só o que eu quero é ser o suficiente para você, 
mas nunca consigo - John Green
A culpa é das estrelas 
Katherine Collins POV

- Co-Connor? - gaguejei
- Euzinho! - sorriu
- O que faz aqui?
- O que faço aqui? É a festa da minha irmã, Kath - riu -Mas... admito que vim mais por sua casa, sabia que viria
- O que quer comigo? - perguntei tentando soltar meu braço, porém Connor era bem mais forte do que eu e isso não ajudava em nada
- Terminar o que começamos - ele sorriu malicioso arqueando a sobrancelha. Minhas pernas fraquejarem e meus olhos já estavam repletos de lágrimas - O que acha?
- Por favor não. Me deixe em paz Connor! - implorei. Ele negou com a cabeça e me empurrou para dentro do banheiro, o desespero tomou conta de mim por completo. Eu poderia gritar o mais alto que eu pudesse, mas a música no andar debaixo estava muito alta e ninguém iria me escutar. Connor me olhava com um desejo enorme, era muito pior do que a primeira vez - ME LARGA CONNOR! - gritei chorando
- Jamais - ele sussurrou em meu ouvido e tomou meus lábios. Eu fazia de tudo para não corresponder aos seus beijos, mas conforme eu fazia isso, ele apertava mais o meu rosto. Suas mãos percorriam por todo o meu corpo e eu usava toda a minha força para empurra-lo. Só que nada ajudava quando minhas forças havia ido quando eu o vi novamente, quando tudo que eu fazia era implorar para ele parar e chorar. Connor segurou minha cintura e me colocou em cima da pia, assim que ele se distraiu chutei a boca do seu estômago e sai correndo do banheiro, porém não consegui chegar nem perto da escada.
Ele me abraçou por trás e me segurou no ar, fazendo o caminho de volta para o banheiro. Me repouso na pia novamente e começou a levantar meu vestido
- Connor... não faça isso por favor!
- Fica quietinha - ele disse depois de ter tirado o meu vestido
- Você acha mesmo que dessa forma irá conseguir algo comigo? - perguntei em um sussurro. Ele parou de alisar minhas pernas e olhou em meus olhos - Nada do que você faz me atrai, você me da nojo, nunca soube receber um não.
- Eu disse para você ficar quieta - segurou meu rosto entre seu polegar e indicador. Seus lábios foram de encontro com meu pescoço e eu apertei meus olhos tentando não pensar no que ele fazia
- Eu odeio você - em meio as lágrimas eu disse - Eu odeio tanto você...  - novamente ele parou de fazer o que fazia para me olhar nos olhos, então eu senti o meu rosto arder quando ele me lançou um tapa na bochecha. As lágrimas escorrendo livremente, porém eu não soltaria um soluço muito menos um gemido de dor
- Não entendeu que eu mandei você ficar quieta? - ele começou a tirar seu cinto e depois sua calça, não tinha mais jeito, se eu gritasse ele me bateria. Então... eu tinha que deixa-lo fazer o que quiser comigo. Enquanto ele puxava minha calcinha eu sentia um enorme nó formando em minha garganta, seu toque fazia meu corpo estremecer. Foi quando ele tirou sua cueca que meu choro se tornou alto e compulsivo, Connor não pararia por mais alto que eu chorasse e querendo ou não eu teria que me conformar com aquilo

Joseph Willian POV

Já fazia um bom tempo que Kath tinha ido ao banheiro e eu continuava a esperar sentando. Decidi, por fim, procurá-la, talvez ela poderia estar conversando com Justin ou simplesmente entalou no vaso, vai saber não é mesmo?
O DJ tocava um remix de Work Bitch e as pessoas dançavam animadamente, desde o começo da festa. Ali no andar debaixo, Katherine não estava. Mas encontrei Chloe ao conversando com Jace, me aproximei deles
- Chloe você viu a Kath?
- Não, a última vez que a vi ela estava conversando com você
- Eu sei, ela disse que iria ao banheiro, mas isso já faz um bom tempo
- Ela não esta com Justin? - neguei. Ela se virou para Jace e disse que me ajudaria a procurá-la, ele assentiu e lhe deu um selinho. Por fim, saímos a procura dela.

Justin Bieber POV

Estava sentado no sofá que havia de frente para a pista de dança, pensando o por que de Katherine não entender que eu odiava vê-la com o Joseph. Meus motivos de não gostar dele são óbvios; Joseph sempre a faz sorrir e isso me mata, por que a minha felicidade depende de faze-la feliz. E... ás vezes sinto que não estou dando conta disso, ás vezes sinto que não sou o suficiente ou que o meu melhor não é o melhor para ela, entende?
Eu odiava ignorar ela, mas não conseguia agir normalmente enquanto outro cara a fazia sorrir. Eu tinha em mente o quanto Katherine ficaria brava comigo, só que dessa vez ela teria que tentar entender o meu lado.
Procurei-a com os olhos mas não a encontrei, franzi o cenho quando vi Chloe e Joseph andando de um lado para o outro desesperado, me levantei e abordei eles
- O que aconteceu?
- SEU IDIOTA! - Chloe gritou e socou meu peito, deu um pulo com seu ato e a encarei perplexo - Por que você não cuida da sua namorada?
- Do que você ta falando, menina?
- A Katherine, Justin - falou Joseph - Ela sumiu
- Sumiu? - perguntei incrédulo - Como sumiu?
- Sumindo! - disse Chloe exasperada, de repente ela congelou e arregalou os olhos - Ah não! Não pode ser... Justin... o Connor - assim que ela disse o nome dele meu sangue ferveu e um grande nó se formou em minha garganta. Joseph saiu em disparada e Chloe foi atrás dele, eu não conseguia me mexer só passava em minha mente a cena no quarto do hotel quando Connor tentou estuprar Kath. Ela chorando descontroladamente, a raiva me consumindo e a sensação devastada de ver a minha menina com medo estampando em seus olhos.

Katherine Collins POV

Minha cabeça lateja de dor, enquanto Connor gemia e me penetrava. Todas as vezes em que gritei por ajuda, recebi um belo tapa em meu rosto. O espelho, ao meu lado, refletia aquela cena horrível e por isso eu fechava meus olhos fortemente tentando impedir as lágrimas. Quando eu abria meus olhos novamente, me via completamente acabada, a maquiagem escura escorrida embaixo do olhos. Meus cabelos emaranhados e todo arrepiado, meu vestido estava rasgado e no chão. Eu só estava de sutiã e, de alguma forma, parecia ser menos pior.
Quando Connor finalmente chegou ao seu limite, coloquei na minha lista mental de afazeres do dia seguinte: "tomar anticoncepcional", de forma alguma queria engravidar daquele monstro. Sua respiração estava ofegante e em seu rosto permanecia um sorriso satisfeito
- Foi melhor do que tanto imaginei - ele falou rindo. Sem forças para dizer alguma coisa, sussurrei "eu te odeio" a ele que sorriu e me beijou rapidamente - Você é muito mais gostosa do que pensei, Katherine. Bem apertadinha - ele riu malicioso - Bieber tem muito sorte!
Ele começou a se vestir e eu só me encarava pelo espelho. Eu queria me matar naquele momento, só morrendo tudo o que aconteceu ali sairia da minha mente. Connor por sua vez, sorria para as paredes. Queria tanto descobrir os motivos de ele ser tão obsessivo por mim. Antes de sair do banheiro, ele teve a cara de pau de colocar a minha calcinha e deixar meu vestido ao meu lado.
Assim que ele saiu escutei um grito. Era Chloe
- EU NÃO ACREDITO! - o ódio estava estampado no seu modo de falar - EU TE ODEIO CONNOR!
Segundos depois vi Joseph entrando no banheiro, seus olhos se arregalaram quando me viu naquele estado. Ele tirou a jaqueta que usava e me vestiu, não adiantou muita coisa mais foi o suficiente para me livrar do frio que eu sentia. Do lado de fora, Chloe discutia com Connor e só entendi quando ela disse que iria ligar para a polícia. Eu me sentiria tão aliviada se aquele monstro fosse preso. Joe me pegou no colo, sem falar nada, e me levou ate o quarto de Chloe. Ele entrou no closet e me trouxe um short com uma blusa, novamente me vestiu e depois sentou ao meu lado, seus olhos azuis estavam marejados e me encaravam com uma enorme preocupação
- Eu sinto muito... - ele sussurrou, eu não conseguia pronunciar nenhuma palavra, eu estava paralisada e as lágrimas quente descendo de forma descontrolada em meu rosto. Na porta uma figura alta apareceu e eu o reconheci de primeira. Justin. Ele correu ate mim e se ajoelhou ao meu lado, chorando
- Amor, ai meu Deus - ele olhou para o meu corpo e depois voltou a me olhar em meus olhos - O que ele te fez? Me perdoe, Kath. Ele te machucou? Céus eu to me sentindo um completo estúpido - Justin falava rapidamente
- Minha... cabeça ... ta doendo muito - falei baixo e comecei a chorar - Me deixem sozinha, por favor
Justin e Joseph se olharam pela primeira vez. Ambos assentiram e se levantaram, quando estavam chegando na porta eu gritei
- NÃO! Não, por favor! Eu não quero ficar sozinha - junto com medo, percebi, minha bipolaridade falou mais alto - Estou com medo, Justin. Estou com muito medo, Joe!
Eles voltaram e se sentaram na cama, cada um de uma lado. Um enorme silêncio se instalou ali e quando eu quebrei, Justin e Joe me olharam atentamente
- Foi horrível! - sussurrei - Eu ainda não acredito que... ele fez... aquilo comigo. Foi tudo tão rápido, mas quando Connor começou a... me estuprar parece que nunca iria acabar. Me sinto imunda, me sinto acabada, uma completa idiota
- Kath... - Joe sussurrou
- Eu não fui capaz de impedi-lo! - gritei. Justin levantou da cama nervoso e parou virado de costa para mim, vi ele puxar os cabelos e depois passar as mão no rosto - Onde esta Chloe?
- Lá embaixo, cuidando de tudo - respondeu Justin
Novamente um silêncio se instalou no quarto e eu o quebrei, novamente
- Joe... pode me deixar sozinha com Justin? - ele ficou me encarando e depois assentiu. Deu um beijo demorado em minha testa, enquanto Justin nos encarava. Quando saiu, fechou a porta. Eu e Justin ficamos nos encarando por um longo tempo - Vem aqui
Ele se sentou, receoso, ao meu lado. Ainda nos encarando eu implorei a ele
- Me ajuda... me ajuda a esquecer isso
- Eu faria qualquer coisa para te tirar essa lembranças
- Fica aqui comigo, por favor? Não me deixa
- Nunca! - ele se sentou ao meu lado, passou seu braço pelas minhas costas, o abracei fortemente e fechei meus olhos - Me desculpa por ter te ignorado
- Depois conversamos sobre isso - falei e o senti engolindo em seco. Alguns minutos depois, levantei meu rosto e olhei em seus olhos - Eu te amo
- Eu também te amo - me deu um breve selinho e sorriu fraco. Alguém bateu na porta e depois a abriu. Chloe
- Kath... os policias estão aqui - ela falou com a voz esganiçada - Vai querer entregá-lo?


Oi gente :3
To com sono então não vou falar nada, a não ser agradecer 
mais uma vez pelos comentários super fofos :)
Até o próximo capítulo ;*

DIVULGANDO:




21/01/2014

Only Best Friends: Capítulo 24 - Party of Chloe

24 comentários: | |
Seu amor é brilhante como sempre
Até mesmo nas sombras
Amor beije-me
Antes que apaguem as luzes
Beyoncé XO

Katherine Collins POV

Meus olhos estavam úmidos e minha boca formada em um perfeito O. Não imaginava que Justin me pediria em namoro tão cedo, quer dizer; nós nos acertamos ontem e pensei que demoraria um bom tempo para ele tomar essa decisão.
Todos ali nos olhavam atentos e Justin com medo da minha resposta, se eu não tivesse sem palavras, ate riria de sua careta.
- Amor...? – Justin falou arqueando a sobrancelha
- Você quer mesmo que eu responda? – falei sorrindo torto e ri fraco – Mas é claro que eu aceito seu idiota
Ele suspirou aliviado e eu dei risada o abraçando fortemente. Seus braços me envolveram com uma grande precisão, sua respiração quente bateu em meu pescoço nu fazendo-me arrepiar.
- Eu amo você – Biebs sussurrou em meu ouvido – minha namorada.
- Tenho que me acostumar com isso – ri e desfiz o abraço, podendo olhar em seus olhos – Eu também amo você – lhe dei um longo selinho.
A música voltou a tocar e nós descemos do palco de mãos dadas, seguimos ate nossa mesa e nos sentamos. Justin trouxe sua cadeira perto de mim e passou seu braço pelo encosto da minha cadeira, me puxando para mais perto de si.
- Agora é para valer – disse ele. Olhei em seus olhos e sorri – E eu não quero que tenha fim
- Não vai ter... a não ser que eu enjoe de sua cara – ele me olhou sem acreditar me fazendo rir – Brincadeirinha! Só para descontrair
 -Não brinque com uma coisa dessas, garota. Não suporto pensar em ficar sem você novamente – sorri fraco – Eu realmente quero que dessa vez dê certo, você agora é minha namorada. Eu sou só seu e você é só minha.
- Só sua? – perguntei arqueando a sobrancelha. Aproximei-me de seu rosto, meus olhos estavam direcionados para sua boca entreaberta. Justin sorriu torto e levou sua mão para minha bochecha – Tem certeza de que sou só sua? – falei da forma mais sensual possível
- Sim. Você é só minha. Querida melhor amiga – falou irônico. Aproximei meus lábios do seu em um selinho delicado. Justin abriu minha boca com a sua e depois senti sua língua pedir passagem sorrateiramente, abri mais minha boca e me deixei levar pela maravilhosa sensação de beijar Justin Bieber. Mesmo estando em uma posição nada confortável, pousei minha mão em sua nuca aprofundando o beijo. Sorrisos e arfadas escapavam a todo instante, mordi de leve seu lábio e encerrei o beijo com um longo selinho.
- Olha só que casal lindo! – me virei e sorri ao ver aquele casal lindo de velhos
- Vô! Vó! – Justin exclamou animado e se levantou os abraçando – Que bom que vieram
- Achou mesmo que perderíamos uma festa dessas?- disse Bruce arrancando uma risada de nós. Levantei-me e abracei fortemente Diana e logo em seguida Bruce. Os dois sempre foram pessoas muito importantes em minha vida.
- Kath você esta incrivelmente linda! – disse Diana, sorri a abraçando novamente.
- Obrigada, estava com saudades de vocês. A quanto tempo não nos vemos?
- A muito tempo – assenti – E vocês dois hein?
- O que tem? – perguntou Justin rindo. Diana arqueou a sobrancelha e semicerrou os olhos
- Quer mesmo que eu responda?
- Ah é mesmo – Biebs me abraçou de lado e sorriu alegremente – Meus velhos essa é minha namorada, Katherine Collins.
- Muito prazer, Justin falou muito bem de vocês – estendi minha mão para ambos.
- Mais que menina educada – falou Bruce. Ficamos nos encarando por alguns segundos e logo em seguida caímos na risada – Realmente, vocês se merecem.
- Muita felicidade pra vocês, deve ser a primeira vez que ouvem então ai vai; Justin e Kath vocês são lindos juntos!
Bruce e Diana saíram e eu Justin nos voltamos a se sentar. Alguns minutos depois Chloe chegou sorrindo
- E ai casal? – ela se sentou na nossa frente – Minha flor eu vim te fazer um convite
- Convite? Qual? – perguntei
- Como você sabe daqui dois dias é meu aniversario – assenti – Eu não queria fazer festa mas Jace insistiu e acabou me convencendo. Sei que é tudo de ultimo hora, mas eu quero vocês dois amanha em casa tá?
- Claro – falou Justin – Mais por que você não vai fazer a festa no dia?
- Bom... é por que... – ela disse sorrindo boba – Jace comprou duas passagens para Madagascar. Para mim e para ele. A viagem é no dia do meu aniversario e na véspera nós vamos correr atrás da coisa que precisamos levar. Vamos ficar um mês lá
- Uau! – falei sorrindo e ele riu – Que fofo!
- Eu sei, tenho o melhor namorado do mundo
- Sorry babe você esta errada
- Que?
- EU tenho o melhor namorado do mundo – Justin riu e me apertou virando meu rosto em seguida para me dar um selinho
- Ai agora aguenta esses dois – Chloe reclamou e nós rimos – Mas então, eu espero vocês lá, esta bem? – assentimos.
(...)
Justin estacionou seu carro em frente da minha casa ás duas horas da manha. Meus pais haviam saído cedo da festa, Thomas tinha ido dormir na casa de Clary.
- Nos encontramos amanha na festa da Chloe então? – disse Justin e eu assenti – Vou sentir sua falta – ri fraco
- Não vamos ficar nem um dia sem se ver Biebs – falei sorrindo enquanto acariciava sua nuca
- Mesmo assim, por mim nós compraríamos uma casa só pra gente – ele riu e balancei a cabeça negando
- Bobinho
- Estou muito feliz por estarmos juntos de verdade agora – ele sorriu
- Também estou – Justin se aproximou de mim e selou nossos lábios. Coloquei minha mão em sua bochecha e aprofundei o beijo, Justin pediu passagem com a língua e eu cedi, seu beijo era doce e selvagem ao mesmo tempo e talvez esse seja o motivo de ser louca pelos seus beijos. Ele desceu sua mão para minha coxa e a apertou me fazendo arfar, ele sugava e mordia meus lábios
- Eu te desejo tanto – ele falou e começou a beijar meu pescoço
- Justin... – falei – Justin, hey! Vai com calma
- Eu não consigo resistir a você – falou olhando em meus olhos – Ninguém manda ser tão gostosa
- Amor... – falei manhosa o reprimindo
- Qual é? – perguntou rindo – Mas é serio; eu sou louco por você
- Eu te amo - falei em um sussurro olhando em seus olhos
- Eu também te amo - me deu um selinho - Nos vemos amanha 
- Tá, tchau! - desci do carro e entrei em casa. A casa estava escura, fui para o meu quarto, tomei um banho e cai na cama completamente exausta.
(...)
No dia seguinte acordei por volta das nove horas, o que me assustou já que eu fui dormir quase três horas. Tomei meu banho e vesti um vestido florido, tomei meu café e sai sem encontrar ninguém em casa. Fui ao shopping comprar o presente de Chloe, por mais próxima que uma pessoa seja de mim, continuo sendo péssima em comprar presentes. E com minha melhor amiga não foi diferente, entrei e sai em diversas lojas nada satisfeita. Até que encontrei uma barraquinha que doavam animais e foi ai que encontrei seu presente, Chloe é apaixonada por cães então eu comprei a ela um filhote extremamente fofo de rottweiler. Tinha certeza que ela iria surtar.
Aproveitei e comprei um salto para usar em sua festa. As horas se passaram tão rápida que quando dei por mim já estava quase na hora de me arrumar. Voltei correndo para casa e fui tomar meu banho, muito demorado por sinal. 
Me vesti e fiz uma maquiagem um pouco escuro, não estava afim de chamar atenção. O relógio marcava 21hrs quando fiquei pronta, peguei minha bolsa carteira e voltei a garagem pegando meu carro e desse vez partindo em direção a festa.
Chloe morava longe da minha casa e por isso demorei quase uma hora para chegar em meu destino, quando estacionei pude ver que já havia bastante gente e que a festa estava bem animada. Peguei seu presente, que estava em uma caixa grande com um laço vermelho e entrei em sua casa. O som ensurdecedor tomava conta do ambiente, luzes coloridas por todo lado e pessoas dançando loucamente. Ver tudo isso fez-me coçar para não jogar aquela caixa no chão e sair para a pista de dança feito uma desnorteada. 
Comecei a procurar por Chloe mas estava um tanto difícil, ate por que eu barrava em uma pessoa a cada vez que respirava. Por fim a encontrei conversando com uma menina que eu não conhecia, ao seu lado - como sempre - estava Jace, que por sua vez a abraçava pela cintura
- PERUAA! - gritei chamando a atenção dela. Ela deu um grito e veio correndo em minha direção, a abracei forte e sorri
- Kath você é muito bipolar em relação a roupas
- Hã? Como assim?
- Uma hora você esta exageradamente sexy em outra esta estilo roqueira, como agora - dei risada
- Você é idiota ou o que?
- Amiga, me dá um trégua vai? - ri do seu comentário e entreguei-a meu presente - O que é?
- Abra! - falei sorrindo
- AI MEU DEUS! Katherine que coisa fofa - ela pegou o filhotinho em mãos, deixando a caixa cair. Sério eu realmente não queria ser aquele cachorro, Chloe o esmagava, o beijava e "falava" com ele fazendo uma voz de retardada.
- Problemática - falei rindo
- Ele vai se chamar... Church 
- Church? - fiz cara de nojo - Isso parece nome de gato, coloque Billy é mais fofo
- Isso! Billy meu lindinho, agora eu sou mamãe ta bom? Coisa fofa - ela esfregou seu nariz no focinho dele e saiu andando me deixando sozinha ali. Bufei e fui ate o bar, peguei uma KS de coca-cola e rolei meu olhos pelo local tentando encontrar Justin. É, ele ainda não havia chegado. 
Fui interrompida por alguém tocando em meu ombro, me virei e sorri
- JOE! - gritei o abraçando - Não sabia que você viria
- Acha mesmo que Chloe não iria convidar um homem sexy como eu? - ele se sentou ao meu lado enquanto eu ria
- Mas e aí, o que você comprou para minha amiga?
- Um perfume que ela pediu - ele deu de ombros - Sou péssimo em comprar presentes para mulheres
- Isso você tem razão - concordei - Lembra quando você me deu um par de meias no amigo secreto? - rimos lembrando - Sério Joseph, não tinha nada melhor?
- Não precisa me envergonhar - ri mais ainda - Depois daquilo eu comecei a perguntar o que as pessoas querem, para não ter que passar vergonha
- Essa é a melhor forma - falei sorrindo - Agora... sabe a Maia?
- A dançarina? - assenti - O que tem?
- Ela ta de olho em você - ele gargalhou alto, chamando a atenção de quem estava a nossa volta. Olhei para ele e rimos mais ainda - Qual a graça? É verdade, ela te acha gatinho
- Onde você ouviu isso Kath? - me olhou
- Meus ouvidos são bem aguçados, hein! Mas o que importa é; ela é gata
- Que? Você ta bêbada?
- Só se o carinha do bar tiver colocado álcool na minha coca porque... eu não bebi nada
- Imagine se tivesse
- Isso não é o caso, sério Joe, ela é bonita
- Eu sei. Ela é realmente muito bonita - ele falou olhando para frente
- Humm... - sorri malicioso - Convide ela para sair
- Ah Katherine da um tempo - respondeu rindo, nessa hora olhei para frente e Justin entrou pela porta com animação estampado em seu rosto. Mas tudo isso sumiu ao ele me ver conversando com Joseph. DROGA! Eu não queria brigar com Justin, mas também não queria me afastar de Joe só por que eles não se batem. 
E o que me deixou extremamente irritada foi que ele virou a cara e passou ao nosso lado como se eu não estivesse ali. A coisa que eu mais odeio nesse mundo é ser ignorada, ainda mais por Bieber, Joe por sua vez nem percebeu o que tinha acontecido.
- Há garotas muito lindas na Team Bieber, mas... só uma me chama a atenção. Começa com K e termina com E - ele falou olhando em meus olhos, o que fez com que eu corasse
- Tá legal, eu vou ali no banheiro - disse me levantando - Não curto muito indiretas - sai e ouvi ele rir.
O banheiro era no andar de cima, subi as escadas lentamente e quando cheguei no corredor segui ate a segunda porta a direita. Coloquei minha mão na maçaneta e quando ia girar, alguém agarrou meu braço. Me virei para reclamar quando senti meu corpo se arrepiar ao ver aquele par de olhos azuis
- Senti sua falta, minha Kath!

VOLTEEEEEEI! Sentiram minha falta? Eu senti falta de vocês haha.
Estava com um peso enorme na consciência de ficar tanto tempo sem postar, mas o que importa é que pretendo compensar essa semana. 
No meu aviso eu disse que postaria ontem, mas eu fiquei tão animada escrevendo minha próxima fic que fiquei com preguiça de escrever um capítulo de Only Best Friends. Eu não consegui escrever na praia, pq chegava cansada e tals... 
Sim, eu já tenho uma próxima fic. To escrevendo três de uma vez e cara eu to amando isso. Ela vai se chamar BROKEN e vai ser com a Demi, só vou falar isso. 
Voltando ao assunto anterior; eu iria postar mais cedo - eu juro - eu ate comecei a escrever no blog e deixei como rascunho, mas quando vi a nova "polêmica" de Justin eu fiquei muito chateada e perdi a vontade de continuar a escrever. Aquela sobre a supostas mensagens que ele trocou com a Selena, coisas nada legais ao meus olhos. Se for verdade que é ele; sendo sincera, Justin realmente foi grosso. E a outra sobre que muitos querem que ele vá a rehab. Isso me deixou destruída por que a última coisa que eu queria era isso. 
Mas chega de falar isso - odeio conversar sobre polêmicas. Gente eu coloquei ali na penúltima linha "par de olhos azuis", mas a questão é eu não sei qual é a cor do olho do Jeremy Sumpter - o carinha que faz o papel do Connor
Eu não sou daltônica, mas eu realmente não sei distinguir a cor, tem fotos que parece azul outras que parecem verde. Me digam se é verde ou azul KKKKK
Olhem:

DIVULGANDO:



ILWMB: Capítulo 17 - You don't trust me

6 comentários: | |
"Nós não sabemos para onde ir então vou me perder com você. Nós nunca desmoronaremos porque nos encaixamos direito, nos encaixamos direito. Estas nuvens escuras sobre mim chovem e correm. Nós nunca desmoronaremos porque nos encaixamos como dois pedaços de um coração partido."

29 de agosto de 2016 - Nova York, terça-feira, 8:20PM
Eu estava assistindo um programa aleatório na TV e Justin estava do meu lado mexendo em seu notebook. Ele estava muito bipolar, às vezes começava a rir exageradamente e às vezes estava super bravo, provavelmente estava vendo mensagens dos fãs. Pattie estava tomando banho pois iria sair pra jantar com amigos.
Ela tinha conversado com Scooter, que concordou com a nossa viagem, mas Justin iria ter que fazer um pronunciamento oficial explicando porque ele iria ficar um tempo longe de tudo e eu estava com medo dos fãs do Justin me odiarem ainda mais por pensarem que eu estou afastando ele. Isso é paranoia minha?
Charlotte: Posso ver também? - Perguntei me aproximando dele.
Justin: Algumas. Não quero que veja os tweets ruins. - Ele depositou um beijo na minha testa.
Charlotte: Eu quero saber o que estão dizendo. Eu me importo com os seus fãs.
Justin: Eu sei, mas você precisa entender que da mesma forma que eles são incríveis, eles também podem ser realmente maus. Tem fãs que dizem coisas horríveis e eu me sinto péssimo, imagina como você iria se sentir. Eu prefiro que você não leia, ok? - Assenti. Eu entendia o que ele queria me dizer e ficava realmente feliz pela forma que ele me protegia. - Obrigada por me entender, babe. - Sorri e aproximei meus lábios dos seus, o beijando calmamente.
Charlotte: Me mostra alguns tweets. - Ele assentiu, clicando em algum lugar e me mostrando um dos tweets.
"Jarlotte é o melhor casal. Ela conhece ele de verdade e o faz realmente feliz. Espero que eles fiquem juntos para sempre."
Charlotte: Que fofa. - Falei e Justin riu.
Justin: Elas são incríveis. - Ele falou lendo os milhares de tweets que chegavam a cada instante. Ele só deixava eu ler alguns e eu me sentia bem sabendo que muitos fãs apoiava a nossa relação.
Charlotte: Eu vou pegar algo pra comer. Já volto. - Dei um beijo nele e fui até a cozinha, cantarolando Walking On Air da Katy Perry. Fiquei um tempo por lá e decidi comer cereal mesmo, já que estava com preguiça de fazer outra coisa. Enquanto eu preparava, Justin surgiu na cozinha com uma cara não muito boa.
Charlotte: O que foi?
Justin: Por que não me disse que o Blake te ligou? - Falou me mostrando as chamadas do meu celular.
Charlotte: Eu esqueci. Ele me ligou hoje à tarde e com todas as coisas que aconteceram eu esqueci de te falar. - Disse não me importando muito com a situação. Ele suspirou me entregando meu celular.
Justin: Eu não quero mais ir pra Austrália. - Falou abrindo a geladeira e pegando a garrafa de leite.
Charlotte: E por que não?
Justin: Por que Blake mora lá e eu tenho certeza que ele vai atrás de você.
Charlotte: Você não confia em mim?
Justin: Eu confio em você, não confio nele.
Charlotte: Eu te amo, Justin. Nunca te trairia mesmo se ele tentasse algo, o que nunca iria acontecer porque nós já seguimos em frente.
Justin: Você não sabe o que ele sente, então não diga que ele nunca tentaria algo. - Justin disse despejando leite na tigela de cereal e depois sentando na cadeira na minha frente.
Charlotte: Você não está demonstrando confiança em mim! - Falei. - Eu e Blake somos amigos e você tem que aprender a respeitar isso. Eu aceito suas amizades com mulheres, inclusive com a Selena, e porque você não pode respeitar minha amizade com Blake? - Ele ficou quieto, apenas me encarando. - Isso que você está fazendo só mostra que você não confia realmente em mim.
Justin: Tá ok, porra! Vamos pra Austrália pra você poder finalmente ver o seu amigo que não sente mais nada por você. - Falou irônico e eu bufei.
Charlotte: Eu não quero ir pra Austrália pra ver o Blake, eu nem estava pensando nisso! Eu só queria passar um tempo com você longe de tudo em um país legal, mas você tinha que arrumar algo para implicar! - Praticamente gritei. Eu estava com muita raiva, muita mesmo. - Eu estou sempre fazendo tudo por você, olha tudo o que eu estou enfrentando! Você acha que é fácil? Largar uma vida no anonimato para namorar uma celebridade? Não é fácil, Justin! Você não tem ideia do quanto eu estou sofrendo, eu só queria um pouco de privacidade com você. - Meus olhos marejaram e eu decidi que já era hora de sair dali. Eu não queria chorar na frente dele. - Eu vou dormir, amanhã conversamos. - Saí dali o mais rápido possível e entrei no meu quarto, trancando a porta em seguida.
Eu senti uma única lágrima escorrer pelo meu rosto, mas a sequei rapidamente. Eu não queria chorar, não mesmo. Uma briga com o namorado não era motivo para uma mulher de 20 anos chorar.
Fui até o banheiro e lavei meu rosto, mas foi um ato inútil porque logo várias lágrimas começaram a escorrer pelo meu rosto e eu não consegui mais controlá-las. Foram tantos acontecimentos, tudo estava sendo tão difícil, eu simplesmente não conseguia mais controlar minhas emoções. Eu só queria que Justin me entendesse.

Justin Bieber POV
Por que eu sempre tenho que agir como um idiota? Por que eu não posso entender o quanto a Char está sofrendo com tudo que está passando? Eu me odeio. Eu realmente me odeio.
Pattie: Ei, filho. - Ela falou surgindo na cozinha. - Cadê a Char? Eu ouvi gritos. O que houve?
Justin: Eu sou um idiota, mãe, é isso. - Falei bufando e indo com a minha tigela de cereal pra sala.
Pattie: Não quer me contar o problema? - Ela falou vindo atrás de mim.
Justin: É o meu ciúme, a minha falta de compreensão, a minha burrice. O problema sou eu, mãe. - Ela me olhou preocupada enquanto eu me xingava mentalmente.
Pattie: Por que você não descansa um pouco? Amanhã vocês dois irão estar melhor e tenho certeza que irão se acertar. - Ela falou mexendo no meu cabelo e eu a olhei com os olhos semicerrados. Ela querendo que eu e a Char fiquemos bem?
Justin: Tem certeza que você é a minha mãe? - Ela riu.
Pattie: Eu só quero ver vocês dois felizes. - Falou. - Eu vou falar com a Char, ok? - Assenti e ela saiu da sala, me deixando imersos em meus pensamentos.
Minha vontade era de sair, ir pra alguma balada, mas isso não daria certo e eu acabaria fazendo alguma merda do tipo que eu fazia quando eu e Char estávamos separados, como transar com várias garotas que eu nem conhecia ou fumar maconha. Eu tinha parado de fazer milhares de coisas erradas por ela e eu estava realmente feliz por isso. A mídia não tem mais poder sobre mim, agora além de ter as minhas Beliebers eu tenho a Char para me ajudar a ficar forte. Finalmente eu sentia que minha vida estava completa. Tirando o fato de que eu estava agindo como um idiota com a minha garota...
Charlotte mudou o meu jeito de agir pra melhor e eu não conseguia entender que ela também tinha o direito de ter amigos, mesmo que esse amigo seja o ex dela. Eu preciso confiar nela da mesma forma que ela confia em mim.



E aí gataas :3
Sumi de novo, mas voltei \o/
Espero que gostem desse capítulo mesmo tendo uma briga aí :)
Leitoras novas sejam muito bem-vindas. Obrigada por lerem minha fic <3
Eu criei um blog há algum tempo onde posto brushes, png, headers, icons, etc. do Justin. O nome é Justin Bieber Design. Se quiserem acessar é só clicar aqui.
Também tenho um grupo no whatsapp para as leitoras do blog. Deixem o número de vocês nos comentários caso queiram entrar.
É isso, até o próximo capítulo. Beijos ;*

Divulgando:
http://imaginebelieberbranadensepurple.blogspot.com.br/
http://imaginebelieberdiva.blogspot.com.br/
http://mundodebelieberjb.blogspot.com.br/
http://imaginebelieberbranadensepurple.blogspot.com.br/
http://imaginebeliebersdojustins2.blogspot.com.br/2014/01/imagine-um-amor-para-todo-o-sempre_1555.html#
https://www.facebook.com/pages/Beliebers-4Ever/370592289720561‎
http://have-swag.blogspot.com

Obs.: Obrigada a Jhuly por deixar um comentário PERFEITO que me fez sorrir igual uma boba. Você é muito fofa <3 Outras leitoras: obrigada também. Vocês são incríveis <3

12/01/2014

Aviso da "tia" Ana

3 comentários: | |
Mesninas do Justin aqui é a Ana - de Only Best Friends - bom vim dizer que vou viajar daqui a pouco e eu ainda não tenho um capítulo pronto. Volto só no domingo que vem. 
Eu vou levar meu notebook para poder escrever vários capítulos lá na praia, mas infelizmente eu não tenho modem. Mas por favor não me deixem haha, dia 20 eu to de volta :)
Ah eu comecei a escrever um short fic e to postando no anime, se quiseram ler ta aqui: 
Creio que não iá passar de dez capítulos 
É isso beeeeijos e até logo :)

Summer Paradise - I love you, you jealous

7 comentários: | |

"- Eu amo você.
- Você é minha vida agora."
Saga Crepúsculo


                Lucy Montgomery’s P.O.V.

                O jantar foi o melhor jantar possível. Conversamos sobre como tinham sido os últimos três anos. Os meses que passamos juntos, foi o suficiente para crescer uma grande amizade. Chaz e Ryan eram super gente boa, Ryan brincalhão, exatamente como falei, e Chaz safado. Sempre que ele jogava uma “cantada” em mim, Justin ficava nervoso, mesmo sendo seu melhor amigo. Chaz devia fazer isso só para provocar Justin, ele ficava muito engraçado com ciúmes e irritado.
                - Gente, eu quero aquele sorvete delicioso com banana – falei com cara de maníaca. Todos me olharam assustados. – O que foi? – Perguntei brava.
                - Nada, só... Você com essa cara – Christian falou pausadamente.
                - Procurem o que fazer! Justin, pede o sorvete para mim? – Perguntei, os olhos brilhando.
                - Peço, divide comigo? – Ele perguntou esperançoso.
                - Divido – disse sorrindo.
                - Ótimo! – Ele chamou o garçom, que anotou todos os pedidos e se retirou. Ficamos conversando até a comida chegar. Justin mais sujava a mesa do que comia, o que me deixava nervosa. Aquele sorvete é uma delícia e ele fica desperdiçando! Como pode?
                Quando era por volta das 22h30 voltamos para o hotel. Dividimo-nos em dois táxis, ou seja, eles foram num e eu e Justin num outro namorando.
                - Eles são loucos – disse rindo.
                - Loucos não, pervertidos – ele disse emburrado.
                - Justin, o Chaz não é pervertido! – Falei séria.
                - Olha aí, já tá até chamando ele de Chaz! – Ele falou incrédulo, revirei os olhos.
                - Todos o chamam assim, não é como se eu tivesse criado um apelido para ele – falei tediosa.
                - Tudo bem, você venceu. – Ele fez uma pausa. – Eu só tenho medo de te perder de novo – ele falava olhando no fundo dos meus olhos.
                - Drew, eu amo você e não ele – falei segurando em seus rosto com as duas mãos. – É você quem eu quero e mais ninguém.
                - Eu amo quando você me chama de Drew – ele sorriu bobo. Beijamo-nos.
                Chegamos ao hotel e saímos do táxi. Justin acompanhou-me até a porta do meu quarto. Ele pegou em minha cintura e eu coloquei minhas mãos em seus braços.
                - Bom... Então é isso... – falei sorrindo de canto.
                - Nos vemos amanhã?
                - Claro, como se Caitlin fosse me deixar em paz pelo menos um minuto – falei e revirei os olhos.
                - Verdade. Mas você tem que ficar comigo e não com ela – ele fez biquinho. Eu mordi sua boca. – Isso foi sexy – ele sorriu malicioso.
                - Calado! – Bati em seu braço e ri. – Mas eu tenho que ficar com Caitlin também. Ela é minha amiga, né Justin!
                - E eu sou seu namorado, né Lucy! – Ele falou igual a mim.
                - Não se anime. Acabamos de nos encontrar, você não fez nenhum pedido especial – falei.
                - Não seja por isso. – Ele me deu um selinho. – Logo resolverei isso.
                - Idiota. Tenho que entrar, Drew – falei manhosa.
                - Vai, não – ele falou manhoso também.
                - Tô com sono e amanhã vamos acordar cedo – falei meio brava. Odeio acordar cedo, se tem uma coisa que minha irrita é acordar antes das 11h – o que acontece tipo... Sempre!
                - Tudo bem. Amanhã passo aqui – ele me deu um selinho.
                - Amo você – falei e entrei, sem nem mesmo escutar uma resposta.

                Lucy Montgomery’s P.O.V.




Oii, manolas :)
Voltei e agora vocês vão ter que me aguentar haha. 
Como foi Natal, Ano Novo, Conscientização mundial da paz (1° de janeiro)? Espero que tenha sido muito bom. Meu Natal foi ótimo, obrigada. Passei a madrugada do dia 25 pro dia 26 fora de casa e minha mãe quase me matou como anda querendo me matar desde o dia 1° de janeiro porque tô voltando tarde pra casa e taaaals.
Enfim... Espero que tenham gostado. Não esqueçam de comentar, ok? Beijos e nos vemos logo.


Camila Alves: Haha eu também sou apaixonada pelos dois *-* Continuei, espero que tenha gostado :)
Midiane dos Santos: Obrigada, mano! De verdade. Continuei, espero que tenha gostado.
Two love stories: Claro :)
Júúlie Carter Mahone: Obrigada pelos elogios e obrigada por entender. Mas agora voltei e vocês vão ter que me aguentar, bleh.
Brenda Lima: Continuei, espero que tenha gostado :)
Anônimo: Continuei, espero que tenha gostado :)
Diana Barbi: Haha, eu sei, mano! Amo os dois u.u Continuei, espero que tenha gostado.
Anny Gonzales: Continuei, espero que tenha gostado :)
Feer Santos: Continuei, espero que tenha gostado :)