26/09/2013

Imagine BeadlesBabe

2 comentários: | |

Oi gente c:
Esse post ainda não é pra trazer um novo capítulo de ILWMB e sim pra falar do blog de Imagine BeadlesBabe, como vocês já devem ter percebido pelo título e pela imagem.
Quando eu criei o blog, eu estava muito animada pra postar, mas com o tempo essa animação sumiu. A história não ficou do jeito que eu queria e eu cansei de escrevê-la. Peço perdão pra todas vocês que liam e gostavam, mas eu realmente não vou mais postar lá. E é por isso que eu vim aqui. Quero saber se alguma de vocês gostariam de postar lá ou então eu vou ter que excluir o blog.
Quem quiser, deixa o link do facebook de vocês aí nos comentários, mas só se forem realmente postar, pq eu não quero que o blog fique abandonado de novo :c
Pra quem quiser o link do blog é esse: http://iimagine-beadlesbabe.blogspot.com.br/
Já tem 33 seguidores :)
Beijinhos :*

24/09/2013

ILWMB: Capítulo 6 - You're on the internet

16 comentários: | |
"Se eu pudesse escrever um outro final, isso não seria mesmo a nossa canção. Eu gostaria de encontrar uma maneira que nunca nos separássemos, desde o início"

16 de agosto de 2016 - Nova York, quarta-feira, 6:30AM
Sarah: Char, acorda! Você tem que ver isso! - Sarah gritava pelo quarto, me fazendo pensar no porque de eu não ter trancado a porta ontem à noite.
Charlotte: O que foi? Ainda não está na hora de acordar, vai dormir. - Resmunguei virando para o outro lado.
Sarah: É sério, levanta! Você está na internet. - Essas quatro palavras me fizeram dar um pulo da cama. Isso não podia ser verdade.
Charlotte: O que você disse?
Sarah: É isso que você ouviu, aliás porque não me disse que você saiu com o Justin ontem?
Charlotte: Você tava dormindo, em que site está? - Perguntei ligando o computador.
Sarah: Tá em todos os sites. Você aparece como a "nova namorada do Justin Bieber". - Bufei. Era exatamente isso que eu estava temendo. Enquanto eu abria o HollywoodLife, Sarah falava que esse ia ser o assunto do mês lá na Teen Vogue.
Charlotte: Xiu, deixa eu ler. - Falei fazendo ela ficar quieta.
Na pagina aberta havia uma enorme foto de nós dois, seguido por um link que levava à uma galeria com várias outras, incluindo fotos minha chegando no restaurante. Embaixo da foto tinha uma matéria, a qual eu comecei a ler:

"Parece que o cantor canadense Justin Bieber já está de namorada nova! Bieber chegou sozinho ontem à noite no restaurante Catch e se dirigiu à uma sala reservada dentro do mesmo. A garota - a qual só sabemos o primeiro nome: Charlotte - chegou depois e foi direto para a mesma sala em que Justin entrou. Segundo nossas fontes, os dois ficaram lá dentro por vários minutos e saíram separados novamente. Bieber saiu pela frente - provavelmente para proteger sua garota dos paparazzis - e Charlotte saiu pelos fundos. Um dos nossos paparazzis registrou o momento em que Charlotte entrou no carro de Bieber e você pode ver a foto logo a seguir. O que vocês acham disso? Bieber tem uma namorada nova ou eles são apenas amigos?"

Charlotte: Mais que droga! - Falei olhando a foto de mim e Justin dentro do carro.
Sarah: Você é louca! Não deveria ter saído com o Bieber se não quisesse ser vista como a namorada dele, deveriam ter vindo pra cá.
Charlotte: Eu sei, mas ele queria muito conversar comigo e eu também precisava falar com ele. Eu precisava pedir desculpas. - Falei desligando o computador e me jogando na cama.
Sarah: E o que aconteceu nesse jantar? - Sarah perguntou interessada.
Charlotte: Eu pedi desculpas à ele, ele pediu desculpas pra mim e só. Não houve nada de mais.
Sarah: Então vocês se acertaram? - Assenti. - Já falou com o Blake? Ele vai ficar irado quando ver a matéria.
Charlotte: Ele sabe que eu sou irmã do Justin...
Sarah: É, mas as outras pessoas não. Elas vão inventar cada vez mais boatos e alguém pode fazer alguma brincadeira de mal gosto com o Blake. É melhor você conversar com ele.
Charlotte: Eu vou fazer isso à noite, quando ele vier aqui.
Sarah: Ok. - Ela disse levantando da cadeira em que estava sentada. Achei que ela ia sair, mas não, ela ficou falando o quanto o Justin era gostoso e o quanto eu tinha sorte. Isso me deixou com ciúmes. Sarah saiu do quarto algum tempo depois e eu fui tomar banho. Minha cabeça estava cheia, eu não ia conseguir dormir novamente.
Fiquei vários minutos no banho, parada e pensando na vida. Quando dei por mim meu despertador estava tocando no quarto, indicando que era 7:30AM, o horário que eu acordo todos os dias. Desliguei o chuveiro, me sequei e vesti meu roupão, indo até o quarto em seguida. Meu despertador não parava de tocar e isso fez eu ir até ele e o desligar, antes que me irritasse. Fui até o closet, vesti uma roupa para trabalhar, peguei minha bolsa e fui para a cozinha. Sarah não estava lá, com certeza ainda estava se arrumando.
Terminei de comer sozinha e saí de casa, Sarah disse que iria se atrasar um pouco e pediu pra mim ir na frente.

[...]

A cada passo que eu dava, mais olhares eu recebia. Isso estava me incomodando muito, todos me viam como se eu fosse uma espécie de santo ou sei lá o que, só porque eu "saí" com Justin Bieber. Eu não queria isso pra mim, mas eu não podia simplesmente parar de falar com o Justin. Ele é o meu irmão, eu gosto de tê-lo por perto e isso não vai mudar.
Sentei à minha mesa e quase ao mesmo tempo, Miranda chegou.
Miranda: Na minha sala. - Falou adentrando sua sala e eu suspirei, já sabendo sobre o que ela ia falar. Entrei na sala dela e ela estava concentrada vendo algo na internet. Me olhou rapidamente antes de começar a falar. - Eu quero saber o que foi resolvido em relação à entrevista. - Então ela não ia falar sobre as fotos de ontem?
Charlotte: Justin irá conceder à entrevista na quinta-feira. Aliás Scooter me enviou algumas regras que devem ser seguidas.
Miranda: Entregue para Dave, ele vai fotografá-lo e fica com uma cópia, você vai entrevistá-lo. Traga um café pra mim depois. - Disse sem tirar os olhos da tela do computador, como ela sempre fazia e eu quase engasguei.
Charlotte: E-eu?
Miranda: Sim, você. Algum problema? - Me olhou por cima de seu óculos de grau.
Charlotte: Não, nenhum.
Miranda: Foi o que eu pensei. Agora vá e não esqueça meu café. - Assenti.
Charlotte: Sobre as fotos de ontem... - Comecei a falar, mas fui interrompida. Eu achei que devia explicações à ela, por ter escondido que eu o conhecia.
Miranda: Eu não gosto de saber da vida pessoal dos meus funcionários, senhorita Mallette. - Assenti, corando levemente. - Agora vá.
Saí daquela sala e fui até a sala de Dave, um estúdio fotográfico muito bonito e tecnológico. Sempre quis mexer em todas aquelas câmeras, mas Dave nunca deixava porque segundo ele "aqueles são os instrumentos de trabalho dele e não devem ser tocados". Dave tinha cabelos pretos, usava óculos quadrados que dava um ar de intelectual à ele e devia ter cerca de 30 anos. Era muito bonito e simpático, adorava conversar.
Ao entrar em sua sala, o encontrei mexendo em uma câmera, então bati a porta para chamar sua atenção.
Dave: Ah, oi Charlotte, não vi você aí. - Falou caminhando na minha direção.
Charlotte: Tudo bem... Eu trouxe esse papel, são algumas regras que devem ser seguidas durante o photoshoot do Justin. - O entreguei e ele deu uma rápida lida.
Dave: Nada que eu já não saiba. - Ele sorriu fraco, sem mostrar os dentes. - Já trabalhei várias vezes com o Bieber, ele é mais simpático do que dizem por aí. - Disse enquanto guardava o papel em uma gaveta em sua escrivaninha. - Mas eu nem sei porque estou falando isso, você já o conhece. - Revirei os olhos. Por causa daquelas malditas fotos, não vão parar de falar do fato de eu conhecer o Justin e depois dessa entrevista aí sim os rumores vão aumentar.
Charlotte: É. - Sorri. - Preciso ir agora, tenho que levar café pra Miranda.
Dave: Só me responda uma coisa: quem vai entrevistá-lo?
Charlotte: Eu e nem me pergunte porque Miranda me escolheu. - Ele riu.
Dave: Às vezes ela quer te ajudar a crescer aqui dentro.
Charlotte: A Miranda? Ajudar? Próxima piada. - Dave riu. - Vou indo, Dave.
Dave: Ok, até mais.
Caminhei até o elevador e fui para o primeiro andar, iria no Starbucks que havia em frente. Quando cheguei pedi um capuccino - era o que Miranda sempre tomava - e voltei para o prédio. Fui até a sala de Miranda e entreguei o café à ela, depois voltei pra minha mesa. Sarah já tinha chegado e escrevia algo em um papel.
Charlotte: Finalmente chegou.
Sarah: Não estava encontrando meu sapato. - Ri. - Você não vai acreditar quem ligou pro seu celular! - Sarah falou eufórica.
Charlotte: Eu iria dizer que era o Blake, mas você está animada, então só pode ser o Justin.
Sarah: Sim! Ele queria falar com você, obviamente. Eu falei que você ligava depois.
Charlotte: Eu vou mandar uma mensagem. - Falei já digitando.
Justin queria que eu fosse almoçar com ele e eu aceitei, Blake não iria poder almoçar comigo mesmo e Sarah sempre almoçava com o Logan, namorado dela.

[...]

16 de agosto de 2016 - Nova York, quarta-feira, 12:20AM
Já estava há 20 minutos esperando Justin, quando ele surge cercado por 3 seguranças. Ele sentou na cadeira à minha frente e os seguranças ocuparam uma mesa do outro lado do restaurante.
Justin: Desculpe o atraso, eu estava no estúdio.
Charlotte: Tudo bem, mas você não está de férias?
Justin: Sim, mas fazer música é sempre bom. - Ele sorriu.
Charlotte: Ah sim...
Justin: Já fez os pedidos?
Charlotte: Pedi spaghetti porque aí não corro o risco de pedir algo que você não goste.
Justin: Ótimo. - Sorri. - E como está sendo o dia de trabalho?
Charlotte: Até agora tá tranquilo. Miranda não saiu de dentro daquela sala e não me mandou fazer quase nada ainda. 
Justin: Deve ter algo muito errado aí. - Ri.
Charlotte: E o seu dia? Como está sendo?
Justin: Nada de mais, passei o dia todo no estúdio.
Charlotte: Nada de mais, super normal. Todo mundo passa o dia no estúdio. - Justin riu.
Justin: Alguém comentou sobre as fotos com você? - Ele mudou de assunto de repente.
Charlotte: Por enquanto só a Sarah e o fotógrafo da Teen Vogue. Por que?
Justin: Eu só queria saber. Sei que você não gosta de ter muita atenção de quem você nem conhece.
Charlotte: É... mas por enquanto tá tudo tranquilo.
Justin: Scooter quer que nós façamos uma coletiva de imprensa.
Charlotte: O QUE?


Oi oi oi oi *u*
Finalmente postei um capítulo novo \o/
Me contem o que acharam, pfvr.
Sobre a cena da maconha no capítulo passado: eu não sei se Justin usa maconha, isso é algo que só quem é próximo dele sabe. Eu só coloquei aquilo porque acho que vai se encaixar em algo que vai acontecer mais pra frente :)
Sobre esse capítulo: não deixem de comentar haha
Até o capítulo 7, love u guys ♥

Divulgando:
http://apenasumabelieberbelieve.blogspot.com.br/

16/09/2013

ILWMB: Capítulo 5 - Everything's alright now

12 comentários: | |
"Onde você tem andado ultimamente, você sabe que isso me deixa louco, você sabe que sinto falta do seu beijo, odeio deixar que você me veja assim"
(11:11 - Austin Mahone)

"Charlotte: Alô? - Falei sonolenta.
  xxx: Charlotte? Eu preciso falar com você. - Meu coração disparou.
  Charlotte: Eu também preciso falar com você.
  Justin: Você pode me encontrar daqui meia hora no Catch?
  Charlotte: Está meio tarde, não? Acho melhor marcarmos amanhã... - Falei olhando no relógio em cima da minha escrivaninha. Lá marcava 10:38PM.
  Justin: Eu não conseguirei dormir enquanto não falar com você. - Suspirei.
  Charlotte: Ok, te encontro lá daqui a pouco então.
  Justin: Estarei te esperando.

Finalizei a ligação e fui até o closet, retirei meu pijama e vesti uma outra roupa à altura do Catch. Não ficaria bem se eu aparecesse em um restaurante de luxo com o Justin Bieber usando uma roupa simples. Peguei meu celular que estava carregando, o coloquei dentro da minha bolsa e fui até o quarto de Sarah para avisá-la que estava saindo, mas ela estava dormindo então saí assim mesmo.
Quando entrei no elevador me vi refletida no espelho e reparei que meu cabelo estava horrível. Nem tinha lembrado de arrumá-lo antes de sair de casa, então apenas o prendi em um coque frouxo e simples.
Ao chegar no térreo já avistei um táxi estacionado em frente ao prédio. Essa era uma das vantagens de se morar em Nova York, existem táxis em todo lugar que você vai. Pedi à ele que me levasse ao Catch e ele disse que chegaríamos em 20 minutos.
Assenti. Eu não tinha pressa, quanto mais demorasse, mais tempo eu teria para me preparar para encontrar Justin de novo e pensar em como eu pediria desculpas à ele.
Infelizmente não demorou tanto quanto eu achei que demoraria. Nós chegamos depois de uns 15 minutos e ao virar a esquina, eu já podia ver vários paparazzis se espremendo para conseguir o melhor lugar para ter uma foto quando Justin saísse.
xxx: Fiquei sabendo que o Justin Bieber está aí. Talvez a senhorita o encontre. - O motorista do táxi falou sorrindo pra mim.
Charlotte: É, talvez... - Disse abrindo minha bolsa e retirando o dinheiro para pagá-lo. - Aqui está, pode ficar com o troco.
xxx: Obrigada.
Charlotte: De nada. - Sorri e saí do carro. Arrumei meu cabelo mais uma vez e tomei coragem para entrar no meio daqueles loucos que me espremiam cada vez mais. Ao chegar na porta, um segurança enorme (que eu poderia dizer que dava 3 de mim) estava na porta impedindo que as pessoas entrassem. - É... pode me dar licença? Eu preciso entrar. - Falei chamando a atenção dele, que quando me olhou, um medo preencheu meu corpo.
xxx: Tenho ordem pra não deixar ninguém entrar. - Ele disse sem me olhar.
Charlotte: Mas tem alguém me esperando aí.
xxx: Você não pode entrar. - Bufei.
Charlotte: Justin Bieber está me esperando. - Agora ele voltou a me olhar.
xxx: Você é Charlotte? - Assenti. - Me desculpe, pode passar. - O armário segurança me deu passagem.
Charlotte: Obrigada. - Falei entrando no restaurante e sentindo um alívio enorme por ter saído do meio daqueles loucos. Comecei a procurar Justin com os olhos, mas não o avistei, então fui até um dos garçons que me guiou até uma sala privada nos fundos do restaurante.
Ao entrar na sala, os olhos do Justin saíram do celular e se direcionaram à mim.
Charlotte: Oi. - Foi a única coisa que consegui dizer.
Justin: Oi. - Ele sorriu. - Pode sentar se quiser. - Fiz o que ele disse e sentei em uma cadeira à sua frente. Enquanto ele fazia alguma coisa no celular aproveitei para reparar na sala em que estávamos e que eu nunca tinha ido antes. As paredes eram revestidas com madeira, o chão era branco e dava pra ver seu próprio reflexo nele de tão limpo que estava, havia também um tapete muito bonito embaixo da mesa, um lustre que eu deduzi ser de cristal e uma estante com alguns vinhos que deveriam custar mais caro do que o apartamento que eu morava com Sarah. A decoração era impecável. - Desculpe, estava respondendo uma mensagem do Usher.
Charlotte: Tudo bem.
Justin: Quer comer ou beber alguma coisa?
Charlotte: Só uma água. - Falei e o garçom que estava em pé ao lado da porta desde quando eu cheguei me serviu, serviu Justin depois dele indicar que queria o mesmo e então saiu, nos deixando sozinhos.
Um silêncio horrível tomou conta do local me fazendo pensar se deveria ou não pedir desculpas primeiro. Decidi que sim, eu não tinha nada a perder mesmo.
Charlotte/Justin: Me desculpe. - Nós falamos ao mesmo tempo e rimos juntos.
Justin: Sério, me desculpe. Você não tinha a obrigação de me contar nada, eu não deveria agir daquele jeito.
Charlotte: Me desculpe também, eu fui grossa com você e você só queria fazer as pazes.
Justin: Então está tudo bem entre a gente? - Justin falou sorrindo.
Charlotte: Aham. - Sorri também.
Justin: Amigos de novo? Quer dizer, irmãos de novo? - Ele estendeu a mão para mim sorrindo.
Charlotte: Irmãos de novo. - Confirmei segurando a mão dele e ele levantou e me abraçou, me pegando de surpresa. Eu demorei a corresponder, mas depois de alguns segundos o abracei de volta, ficando arrepiada ao sentir ele tão próximo de mim.
Justin: Muito obrigada por me perdoar, eu não parei de pensar em você e na nossa discussão nenhum segundo. - Ele falou me olhando nos olhos e eu sorri.
Charlotte: Eu senti sua falta.
Justin: Eu também senti a sua, mas agora eu vou vim te ver todas as vezes que eu estiver de folga. - Sorri. - Aquela sua amiga que você disse que mora com você, ela sabe sobre o nosso passado? - Perguntou sentando novamente na cadeira. 
Charlotte: Sabe, mas não se preocupe, eu só contei pra ela e ela é de segurança.
Justin: Está tudo bem, você sabe que eu nunca quis esconder nada.
Charlotte: É melhor assim, Justin. Você sabe o que isso causaria na minha vida.
Justin: Eu sei e te entendo. - Ele bebeu um pouco da água. - Você tem falado com a Caitlin, a Tracy e os meninos?
Charlotte: Eu falei com a Caitlin hoje e os outros tem alguns dias que não falo com eles.
Justin: A gente podia marcar de nos encontrarmos algum dia. Faz muito tempo que não falo com eles.
Charlotte: Seria ótimo. Poderíamos ir pra Atlanta.
Justin: Eu tava pensando nas Bahamas.
Charlotte: Só você é milionário, Justin. Não tenho como bancar isso com meu salário e aposto que ninguém pode também.
Justin: Eu banco, isso não é o problema.
Charlotte: A gente vê isso depois, agora me conta como a gente vai embora daqui. Tem vários paparazzis lá fora.
Justin: Eu vou sair primeiro, entro no carro e te pego na porta dos fundos, assim eles não vão nos ver juntos e não vão criar rumores.
Charlotte: Eu posso ir embora de táxi.
Justin: Eu não vou deixar você ir embora de táxi à essa hora.
Charlotte: Você que sabe. - Olhei às horas no meu relógio e lá marcava 11:50PM. - Eu preciso ir agora. Amanhã preciso acordar cedo.
Justin: Ok. Vou pedir pro Dustin ficar com você enquanto eu vou buscar o carro. - Assenti.
Nós saímos daquela sala e as poucas pessoas que estavam ali nos encararam, me deixando tímida, já Justin não estava incomodado. Ele já estava acostumado a ser o centro das atenções.
Eu e Dustin ficamos esperando Justin na porta dos fundos do restaurante e enquanto isso nós ficamos conversando sobre o quanto os paparazzis eram chatos. Dustin me contou que o pessoal do TMZ era os piores, eles estavam em todos os lugares e sempre conseguiam se infiltrar nos lugares para conseguir uma foto ou vídeo. Isso me fez pensar se no outro dia eu apareceria no site deles como "a nova garota do Bieber".
Quando Justin chegou, eu entrei no carro e ele deu a partida rapidamente. Dustin ficou, ele iria voltar junto com uns seguranças que estava em outro carro.
Charlotte: Sarah vai pirar quando souber que eu saí com você. - Ele riu.
Justin: Ela é Belieber?
Charlotte: Não, mas ela te acha "quente". - Justin riu novamente. - Ela vai me matar se souber que eu te disse isso.
Justin: Não se preocupe, ela não vai saber.
Charlotte: Quando terminam suas férias?
Justin: Não é bem umas férias, é mais uma pausa. Eu só volto em outubro.
Charlotte: Mas você continua dando entrevistas e fazendo photoshoots né?
Justin: Não, eu só vou dar essa entrevista pra Teen Vogue porque foi você que pediu.
Charlotte: Estou me sentindo muito importante agora. - Falei passando minhas mãos no meu cabelo e o jogando pra trás, tentando parecer importante e fazendo Justin rir.
Justin: Você sabe que é importante pra mim. - Ele me olhou rapidamente sorrindo e eu corei. - Com vergonha de mim? Quem diria... - Justin falou e riu.
Charlotte: Você não muda né? Continua o mesmo idiota de sempre.
Justin: Também não precisa ofender. - Disse fingindo estar triste e eu ri.
Charlotte: Exagerado! Eu não estou te ofendendo.
Justin: Estou apenas brincando, você sabe.
Charlotte: Sim, eu sei. - Falei e arqueei as sobrancelhas depois de avistar um objeto estranho no chão do carro, próximo aos meus pés. - Justin, o que é isso? - Mostrei o objeto à ele. Eu sabia o que era, mas eu queria ouvir da boca dele, eu queria uma explicação para aquilo, eu queria saber porque aquele cigarro de maconha estava lá. Ele me olhou rapidamente e então arregalou os olhos.
Justin: Isso... isso não é meu. - Reparei que ele apertou o volante do carro com força. Eu o conhecia bem, ele estava muito nervoso.
Charlotte: Não é seu? - Falei jogando aquela coisa pela janela. - Isso estava no seu carro, Bieber! - Gritei.
Justin: É do Twist!
Charlotte: Do Twist?! Seu amigo nem veio pra Nova York com você! Esse carro nem é seu! - Gritei novamente, me sentindo totalmente estressada. Eu não conseguia acreditar que todas aquelas notícias que me fizeram chorar eram todas verdades, Justin estava fumando. - Eu não acredito, Justin. Eu não consigo acreditar nisso. - Disse sentindo meus olhos marejarem.
Justin: Char... - Ele falou me olhando e só então eu reparei que estávamos parados em uma vaga numa rua mais calma.
Charlotte: Não fala nada, Justin. - Pedi passando as mãos nos meus olhos, impedindo que as lágrimas escorressem. - Eu sei que você vai dizer que maconha não faz mal e que é só pra relaxar, eu também pensava assim nas poucas vezes que fumei, mas você sabe que não é difícil ir da maconha pra outra droga mais forte? - Ele não respondeu, estava com a cabeça abaixada no volante. - Você já pensou nos seus fãs, na sua família e nos seus amigos de verdade? O que eles iam pensar?
Justin: Eles me odiariam... - Ele sussurrou. - Eu vou parar, Char. Só não para de falar comigo de novo, por favor.
Charlotte: Eu não vou, eu só quero o seu bem. - Falei e Justin me abraçou de repente. Eu o apertei forte. Poderia ficar assim com ele pelo resto da minha vida.
Justin: Tenho que te levar em casa. - Ele falou e se afastou rindo fraco.
Charlotte: Se a Sarah acordou, ela já deve estar louca.
Justin: Não avisou ela?
Charlotte: Ela estava dormindo. - Justin deu de ombros.
Justin: Nós sempre brigamos e ficamos bem de novo, já percebeu? Somos irmãos de primeira. - Ri.
Charlotte: Tem razão. - Ri também.
O resto do caminho foi em silêncio, a não ser por Justin cantarolando uma música que eu não conhecia. Sua voz foi como um calmante pra mim, porque eu só me lembro de acordar já em frente ao prédio em que eu morava.



Eaeeeeeeeee! Dessa vez demorei menos *u*
Eu ia postar mais cedo, só que minha internet tava com fogo no rabo -.-
Digam-me o que vocês acharam desse capítulo, a opinião de vocês é muito importante pra mim c:
Jheni, seu comentário me emocionou, muito obrigada. Fico muito feliz em saber que você gosta do blog e que eu servi de inspiração pra você :')
É isso, bjs bjs bjs, falem comigo pelo ask :)

14/09/2013

5º Young, Wild and Free. - Mini.

15 comentários: | |
Foda-se.
Fiquei empolgada só nos primeiros minutos.
"Eu vou pra Disney." Mano, o que eu vou fazer na Disney com aquele monte de adolescente retardado que parece que nunca viram pessoas fantasiadas e nunca foram num parque de diversões?

Pedro: Que foi, hein?
Alícia: Não quero ir pra Disney. - Me joguei no sofá assim que meus pais foram embora.
Pedro: Sinceramente? Nem eu.
Alícia: Vamos pra outro lugar então. - Sugeri.
Pedro: Ou a gente gasta tudo em maconha e vodca. - Sorriu maliciosamente.
Alícia: Pedro... Se liga! - Dei um tapa em seu braço.
Pedro: É, agora me conta, o que rolou com o Justin naquele lugar?
Alícia: Nada!
Pedro: Não mente pra mim, Alícia.
Alícia: Não rolou nada, mas eu descobri que ele canta bem. - Ele riu
Pedro: O Justin? Sério? - Gargalhou
Alícia: Seríssimo! Aliás, sabe o Cabelo? Aquele seu amigo..
Pedro: Sei.
Alícia: A gente podia falar pra ele produzir um CD do Justin, sei lá. O Justin canta muito, sério. É incrível.
Pedro: Você elogiando o Justin é raro, então vou falar com ele e com o Cabelo.
Alícia: Demorou. Vou dormir. - Levantei do sofá e fui até o quarto - Boa noite! - Gritei
Pedro: Boa!

Deitei na minha cama e fiquei pensando em tudo o que tinha acontecido nos ultimos dias.
Justin: Tudo o que eu pensava, o envolvia.

Podem até falar "ah, ela ta metendo o louco", mas a voz do Justin cantando Chris Brown me arrepiou. Ele tem talento pra isso, sério. E olha que eu não sou muito de elogiar hein?!
E o beijo... Ah, o beijo... Aquele beijo...

Justin narrando:

Fiquei horas pensando na Alícia antes de dormir. 
Alícia, Alícia... Caralho, essa mina não sai da minha cabeça, que ódio.
Peguei meu celular e resolvi enviar um sms só pra tirar um sarro com a cara dela. Ou não.

" Você ta me devendo um beijo, sua monga. Hahaha" - Justin
" Se liga fera!! Hahahha, devo nada não." - Alícia
" Acho que vou colar aí amanhã." - Justin
" Sabe o q eu tava pensando? Pq vc não investe numa carreira musical?" - Alícia
" Surtou guria?" - Justin
" Não pô. Ouvi você cantando lá na pousada e achei que tu canta muito e o Pedro tem um amigo que tem uma gravadora, tu podia tentar, sei lá." - Alícia
" Tu acha?" - Justin
" Óbvio." - Alícia
" Amanhã eu encosto ai na sua casa e a gente conversa sobre. Não sei não..." - Justin
" Tá, a gente grava um vídeo, ou qualquer coisa e manda pro cara, ele vai curtir." - Alícia
" Beleza, agora fala que me ama." - Justin
" Não minto." - Alícia
" Escrota." - Justin
" Me mama, hahahah" - Alícia
" Vem cá :9" - Justin
" Vsf garoto! Kkkk vou dormir, boa noite s2" - Alícia
" Sonha comigo delícia." - Justin

Ser famoso, bilionário, e ter muita mulher gostosa te querendo parece uma coisa ruim? Com certeza não.


oooooooooooie!!
Não me matem, eu voltei!
Mil perdões pela ausência, não vou mais abandonar vocês!
E o capítulo de hoje é mini porque eu queria muito voltar a postar, e aí amanhã eu posto um normal.
Vai acontecer uma revira-volta na história, hehehe.
Enfim.
Como vocês estão?
Ansiosas pra Believe Tour? Eu tô muito. Quem for em SP, me avisem que aí a gente se encontra!! Hehe
Conversem comigo: twitter / ask

+ 10 comentários.

13/09/2013

ILWMB: Capítulo 4 - I need to talk to you

9 comentários: | |
"Parece que nada realmente importa mais quando você vai embora, eu não posso respirar e eu sei que você nunca quis me fazer sentir desse jeito, isso não pode estar acontecendo"

15 de agosto de 2016 - Nova York, terça-feira, 8:20PM
Sarah: E você não foi falar com ele? - Sarah perguntava animadamente sobre o meu almoço com Blake em que Justin apareceu.
Charlotte: Não Sarah, eu não fui. Nós discutimos por causa de bobeira dele, enquanto ele não vier me pedir desculpas eu não falo com ele.
Sarah: Para de ser orgulhosa, Char. Tá pior do que criança.
Charlotte: Não interessa, ele errou, ele quer se meter na minha vida, mas não percebe que não dá mais. Nós não somos como antes.
Sarah: Mas bem que poderiam ser. - A fuzilei com os olhos. - Tá, desculpa, mas você sabe que eu sempre apoiei o relacionamento de vocês.
Charlotte: Eu sei, mas não dá mais, Sarah. Olha a pessoa que ele se tornou, como que vai assumir um relacionamento com a irmã? E mesmo assim eu não quero mais, é errado, Pattie não quer e ninguém apoiaria. Deixa assim, nossas vidas estão ótimas, nos tornamos independentes e somos felizes. Pra que mudar?
Sarah: Bom, você que sabe o que fazer, eu vou te apoiar em qualquer decisão que você tomar. - Sorri e a abracei.
Charlotte: Obrigada, amiga.
Sarah: Não precisa agradecer. - Falou retribuindo o abraço.
Nós nos afastamos quando ouvimos a campainho tocar. Sarah levantou antes de mim, com um copo de suco em mãos, e foi até a porta.
Blake: E aí, coisa irritante? - Eu  reconheci pela voz e pelo jeito de chamar Sarah. Eles brigavam, mas eram amigos. Vai entender...
Sarah: Aff, chegou você pra estragar a noite. - Blake riu enquanto entrava no apartamento e caminhava até mim, segurando uma sacola.
Blake: Sua ingrata, eu trouxe morangos e Nutella para comermos e você me xinga. - Ele falou e em seguida me deu um selinho. - Oi amor.
Sarah: Não Blake, me desculpa, você não é nada disso. - Nós rimos. Nutella era o ponto fraco de Sarah.
Blake: Nem se aproxime, você não vai comer. - Blake falou mostrando o pote de Nutella pra ela, que fez bico, igual uma criança.
Charlotte: Eu deixo você comer, porque eu sou legal. - Disse tomando o pote das mãos de Blake e caminhando em direção à cozinha com os dois atrás de mim.
Blake: Poxa amor, você me traiu.
Sarah: Bem feito. - Ri.
Nós caminhamos até a cozinha e cada um pegou uma faca para cortar os morangos. Blake mais bagunçou do que cortou, ele era um desastre na cozinha, até mesmo para fazer uma tarefa fácil dessa e Sarah não parava de o zoar por isso.
Eu os deixei sozinhos enquanto fui atender meu celular. No visor indicava que o número não era identificado, mas eu sabia quem era. Scooter Braun.

Charlotte: Alô?
Scooter: Charlotte?
Charlotte: Sim, é ela.
Scooter: Aqui é o Scooter, empresário do Justin. Ele me falou sobre a entrevista.
Charlotte: E o que vocês decidiram?
Scooter: São as férias dele e eu queria que ele ficasse esse tempo longe disso tudo, mas ele disse que quer                 fazer, então eu não tenho como lutar contra isso. Ele vai fazer a entrevista.
Charlotte: Muito obrigada! Devo marcar pra quando?
Scooter: Marque para quinta-feira. Me passe seu email e eu irei te passar todas as regras que devem ser                     seguidas durante a entrevista. - Revirei os olhos. Celebridades e suas frescuras.
Charlotte: Claro. - Passei meu email pra ele.
Scooter: Daqui 20 minutos você já vai ter recebido o email.
Charlotte: Ok. Muito obrigada mais uma vez.
Scooter: Não há de que. - Ele falou e quando eu pensei que a ligação ia ser encerrada, ele começou a falar                 novamente. - Eu não queria me meter na sua vida, mas peço que tenha paciência com Justin. Ele                   está confuso em relação à vocês e tem recebido muita pressão da mídia, então tenta não                               pressioná-lo em nada ok?
Charlotte: Ok. - Falei confusa com o que acabei de ouvir. Qual o motivo dele falar isso agora?
Scooter: Ótimo. Nos vemos quinta então. Até logo.
Charlotte: Até.

A ligação foi finalizada e eu continuei parada no mesmo lugar, olhando pro celular e pensando no que Scooter falou. Será que eu peguei pesado com Justin? Tudo que ele queria era fazer as pazes e eu acabei transformando isso em uma briga, como se já não bastasse tudo que a mídia anda falando sobre ele.
Blake: Char, eu e Sarah já terminamos tudo. Vamos pra lá? - Ele falou me despertando dos meus pensamentos. - O que houve com você? Parece distante.
Charlotte: Não é nada. - Disse colocando o celular novamente em cima do sofá. - Eu só estava pensando em algumas coisas que tenho que fazer amanhã. Não é nada sério. - Ele continuou me olhando preocupado.
Blake: Tem certeza?
Charlotte: Sim. - Falei dando um selinho nele.
Blake: Você sabe que pode confiar em mim, certo? - Assenti.
Charlotte: Eu sei. - Sorri fraco, sentindo ele me abraçar carinhosamente.
Caminhamos até a cozinha de mãos dadas, encontrando Sarah comendo os morangos que tínhamos cortado.
Blake: Gorda! - Ela mostrou a língua. Eles agiam feito crianças.
Charlotte: Poxa, nem nos esperou. - Falei puxando uma cadeira e sentando ao lado dela.
Sarah: Não resisti, desculpa.
Blake: Tá bom. - Disse com ironia e ela mostrou o dedo do meio pra ele. - Me conta aí, seu namorado te abandonou de vez? - Blake disse colocando um dos morangos na boca.
Sarah: Ele não me abandonou seu otário, ele só precisou viajar.
Blake: Eu não me surpreenderia se ele te abandonasse. - Ri. Era impossível não rir com eles.
Charlotte: Parem com isso, vamos conversar como pessoas adultas.
Blake: Tá bom, então me conta porque você e o Justin estavam brigando hoje mais cedo. - Estremeci, o que eu diria à ele? Que eu e Justin tínhamos um caso? Eu odiava mentir para Blake, mas nesse caso era necessário.
Charlotte: Justin queria que eu fosse almoçar com ele, mas eu recusei porque não queria que descobrissem sobre o nosso parentesco. - Disse a primeira desculpa que eu inventei. Pelo menos ele pareceu acreditar.
Blake: Eu acho que você deveria contar. Não dá pra esconder isso pelo resto da vida.
Sarah: Eu devo estar ficando louca, mas eu tenho que concordar com o Blake.
Charlotte: Pensem comigo: se eu contasse, eu automaticamente me tornaria famosa, as pessoas iriam querer fazer as coisas por mim e eu não quero isso. Minha vida está ótima assim.
Sarah: Você não vai poder fugir disso pra sempre.
Charlotte: Eu sei, mas vou fugir enquanto puder.
Blake: Bem, você deve fazer o que achar melhor. Estamos com você pro que der e vier, né Sarah? - Blake falou e depositou um beijo na minha bochecha.
Sarah: Af, segunda vez que concordo com você em um dia. - Disse revirando os olhos, nos fazendo rir.
Ficamos ali até comermos todos os morangos e então Blake disse que precisava ir embora, pois amanhã teria que estar no trabalho bem cedo para resolver na faculdade. Ele fazia o último ano de Engenharia Automotiva e se formaria no fim desse ano, se tudo desse certo.
Nós nos despedimos e então ele partiu, deixando Sarah e eu sozinhas.
Sarah: Eu vou tomar banho e dormir, Char. Estou muito cansada. - Disse e largou o pano de prato que usou pra secar as louças em cima da bancada.
Charlotte: Ok, eu só vou ver o email do Scooter e já vou também. Boa noite.
Sarah: Boa noite. - Mandou um beijo e saiu da cozinha, me deixando sozinha com os meus pensamentos. Justin não saia da minha cabeça, a forma que ele me olhou quando nos vimos, os sentimentos colocados nos abraços, sua risada e seu sorriso e a forma que ele saiu daqui por causa do meu namoro. Por mais que eu quisesse que ele ficasse longe, eu também queria ter ele por perto. Ninguém nunca me fez tão feliz igual ele fez, mas infelizmente, nós não poderíamos ter nada mais além de uma amizade.
Balancei minha cabeça, afastando esses pensamentos e fui até meu quarto, onde meu notebook estava. O liguei e acessei meu email, onde o email de Scooter estava destacado em negrito, sendo o único que eu ainda não tinha lido. O abri e comecei a lê-lo.
Lá não falava nada demais. Pedia que não ficasse muitas pessoas ao redor dele enquanto ele fazia a entrevista, não o induzirem a responder algo que ele não quiser, tomar cuidado com as coisas que são ditas e por último e em negrito estava escrito: é proibido fazer qualquer pergunta e/ou falar sobre os relacionamentos do Justin, seja diretamente ou indiretamente.
Era de se esperar que isso estivesse lá, pelo que eu ouvi ele odeia falar sobre todas as garotas com quem ele já ficou ou namorou. Até que ele tem razão, isso dá uma repercussão enorme.
Imprimi duas cópias desse email e guardei em uma pasta, levaria amanhã para entregar às pessoas que iriam o entrevistar.
Depois fui até o banheiro e tomei um rápido banho, vesti uma roupa para dormir e deitei na cama. Quando estava quase pegando no sono, meu celular começou a vibrar em cima do meu criado-mudo. Era número desconhecido, mas eu atendi mesmo assim.

"Charlotte: Alô? - Falei sonolenta.
  xxx: Charlotte? Eu preciso falar com você. - Meu coração disparou.


Capítulo chato =\
Sorry, o próximo vai melhorar :D
Então... não vou ficar pedindo desculpas, porque isso já ficou chato. Eu demoro, peço desculpa, falo que não vou mais demorar e demoro mais uma vez. Eu não queria que fosse assim, mas eu estou cheia de coisas pra fazer e agora que eu consegui passar no Senai vai ficar tudo mais corrido ainda :c
Peço que vocês entendam, mas eu vou entender se vocês pararem de ler o blog ou de comentar, porque eu sei o quanto é chato entrar todo dia em um blog e nunca ter atualização. Eu também passo por isso.
Desabafem aí nos comentários, falem tudo o que vocês acham do blog, sejam sinceras. Eu quero saber o que vocês acham, quero saber a verdade. Mesmo que vocês não acreditem, isso me motiva. É ótimo receber um comentário gigante falando sobre tudo o que aquela leitora acha, mesmo sendo bom ou ruim, eu sempre fico feliz por aquela pessoa estar sendo sincera comigo. Podem falar comigo pelo ask também.
Beijinhos ;*

Divulgando:

05/09/2013

Oneshot: Finally Together

8 comentários: | |

Justin: Ju, acorda. – A voz rouca que eu reconheceria mesmo de longe soou no meu ouvido, mas eu tinha quase certeza que estava sonhando, então continuei dormindo.Ju, eu vou embora se você não acordar. – Falou de novo e eu abri um pouco o olho, mas meu sono era tanto que eu os fechei novamente. Isso que dá dormir 4 horas da manhã. Poxa Ju, não vai mesmo acordar? – Dessa vez abri o olho de verdade, tendo a certeza que não era um sonho, ele estava mesmo ali na minha frente.
Jullie: Oh meu Deus, Justin! Que saudades! – O abracei com força e sua risada entrou nos meus ouvidos, soando como música.
 Justin: Eu também estava. – Apertou mais ainda o abraço e por um momento eu senti que ele gostava de mim da mesma forma que eu gosto dele.
Jullie: Por que não me avisou que vinha? Eu teria ido dormir mais cedo. – Me separei dele e cruzei os braços, enquanto o repreendia com o olhar. Mais uma vez ele riu.
Justin: Scooter decidiu ontem à noite me dar umas férias, então decidi fazer uma surpresa. Não fique brava. – Falou divertido e me puxou mais uma vez para um abraço.Você ainda não perdeu a mania de dormir tarde né? – Dessa vez ele que me repreendeu com o olhar.
Jullie: Eu to praticamente de férias, então me deixa. – Ele riu novamente. Minha escola ficaria fechada por uma semana por causa de uma tempestade de neve que poderia chegar a qualquer momento.E como foi Billboard Music Awards? – Perguntei animada. Eu adorava ir em premiações com o Justin, mas infelizmente não pude ir nessa por causa da escola, o que me deixou realmente triste.
Justin: Foi ótimo! Ganhei três prêmios e cantei As Long As You Love Me. – Disse com seus olhos castanhos brilhando.
Jullie: Parabéns, Biebs! Se você não ganhasse ia ser trapaça porque eu quase fiquei sem dedo de tanto votar em você.
Justin: Ainda bem que você votou então. – Rimos.Eu trouxe presentes!
Jullie: Cadê? Não enrole.
Justin: Só vou dar quando você levantar dessa cama. – Fiquei séria. Ele sabia o quanto eu odiava levantar da cama logo depois de acordar, ainda mais em dias frios.
Jullie: Tá muito frio, Biebs. – Deitei novamente me enrolando na coberta e ele gargalhou.
Justin: Eu te dou o presente se você me deixar dormir com você depois. – Assenti, é claro que eu deixaria. Ele foi até a mala dele e tirou de lá dois papéis, que eu só consegui ver quando ele me entregou. Quase tive um surto, era uma foto autografada pelo Johnny Depp e outra pelo Ian Somerhalder. Ele sabia o quanto eu queria um autógrafo deles, já que eu nunca tinha conseguido encontrá-los.
Jullie: Meu Deus, Bieber! Muito obrigada! – O abracei mais uma vez enquanto ele ria de mim.Por que você sempre ri dos meus surtos de fã?
Justin: É engraçado, você fica louca. – Ri também.
Jullie: Você não entende. – Coloquei a foto em cima do criado-mudo.
Justin: Claro que entendo. – Falou tirando seus Supras e se acomodando do meu lado.
Jullie: Seu chiclete não veio não? – Disse me referindo a Selena, que não larga o Justin nem por um minuto quando eles estão juntos, principalmente quando eu estou por perto. Justin não riu como ele sempre fazia quando eu dava apelidos pra Selena, ele apenas fechou a cara.
Justin: Nós terminamos há algumas semanas. – Deitou na cama enquanto eu continuei sentada ao lado dele.
Jullie: O que aconteceu? – Fingi estar triste, mas eu juro que soltaria fogos de artifício agora se eu tivesse um.
Justin: Eu prefiro não falar sobre isso ok? – Assenti e deitei ao lado dele, me sentindo extremamente confortável quando ele me envolveu nos seus braços.
Jullie: Senti sua falta. – Me aproximei mais ainda dele e fiz um leve carinho em seus braços, sentindo ele ficar arrepiado. Sorri fraco com isso.
Justin: Eu também senti muito a sua falta. – Ele beijou o topo da minha cabeça.Você bem que poderia viajar mais comigo.
Jullie: Eu ainda estudo, Biebs. Não posso parar de estudar.
Justin: Eu sei... – Falou baixo. Mas bem que eu queria você comigo 24h por dia. – Ele sorriu.
Jullie: Mentira que ontem mesmo você disse que nunca mais ia voltar pra me ver. – Ele riu.
Justin: Eu posso até ficar alguns meses sem te ver, mas eu enlouqueceria se nunca mais te visse. – Instintivamente eu sorri e olhei para seu rosto, passando minhas mãos por suas bochechas e vendo seus olhos fecharem lentamente enquanto um sorriso surgia em seu rosto.Qual o segredo pra ter mãos tão macias? – Perguntou e nós começamos a rir igual dois idiotas, o que de fato nós éramos.
Jullie: Você é o maior idiota da face da Terra.
Justin: Você não fica atrás não, senhorita. – Falou enquanto me apertava mais entre seus braços.
Jullie: Quer me quebrar, Kidrauhl? – Falei afrouxando os braços dele.
Justin: Desculpa, to com saudades. – Sorri. Existe alguma possibilidade dele sentir o mesmo que eu?Eu gosto quando você me chama de Kidrauhl.
Jullie: Por que? É tão normal.
Justin: Não quando você me chama assim. Vindo da sua boca, eu tenho certeza que não mudei, porque você conviveu comigo desde sempre, você sabe como eu era antes da fama e como sou agora. Você me mostra que eu não mudei.
Jullie: Promete que nunca vai mudar, que vai ser sempre o meu melhor amigo? – Falei e ele sorriu.
Justin: Eu prometo, Ju. Eu sempre estarei aqui pra você. – Sorri e me aconcheguei nos seus braços. Ele depositou um beijo na minha cabeça e puxou o cobertor, me cobrindo melhor.Bons sonhos.
Jullie: O mesmo pra você. – O ouvi suspirar. Não demorei a dormir, ter Justin ao meu lado me acalmava e eu esquecia do resto do mundo. Era como se só existíssemos nós dois e mais ninguém.
Acordei novamente por volta das 11 horas e Justin não estava mais ao meu lado. Pensei até que tinha sido um sonho, mas o cheiro dele estava impregnado na minha cama. Peguei meu celular para mexer um pouco na internet antes de levantar e assim que desbloqueei a tela, vi uma mensagem de Justin que dizia:
“Olá Ju, andei pensando um pouco e tomei uma decisão que vai mudar nossa amizade. Que tal um jogo de pistas para você me encontrar e descobrir que decisão é essa? Coloque uma roupa quente e vá para a cozinha. Em cima da mesa vai ter uma nova pista. Xoxo, Biebs.”
Ri do Justin, só ele mesmo pra fazer isso. Levantei rapidamente da cama, tomei um banho e vesti uma roupa quente, assim como Justin pediu. Eu estava ansiosa, o que poderia mudar nossa amizade? Será que o que eu sempre desejei finalmente vai acontecer?
Fui para a cozinha e logo vi um papel colorido em cima da mesa, onde o café da manhã já estava pronto.
“Se você achou esse papel é porque já viu o café da manhã que eu preparei pra você. Sim, foi eu que fiz e se tiver ruim não me mate, eu não sou bom na cozinha. Voltando ao jogo, depois de tomar café, vá para a calçada em frente à sua casa, onde nos conhecemos. Lá você vai achar a próxima pista.”
Observei melhor o que ele tinha preparado. Tinha de tudo ali e eu não comeria nem metade daquilo. Pensei até em pular o café da manhã para descobrir logo o que ele estava tramando, mas ele ficaria chateado, então comi um pouco de cada coisa. Voltei para o meu banheiro e escovei meus dentes, peguei meu casaco e fui para o local exato onde nos conhecemos. Procurei a pista pelo chão, na lixeira, nas árvores e lembrei-me de como nos conhecemos. Olhei para o poste e lá estava a pista.
“Foi por causa desse poste que nós nos conhecemos, lembra? Eu bati minha cabeça nele e você veio toda preocupada me ajudar, então se ofereceu para fazer um curativo no corte que fiz na minha testa e acabamos conversando o resto do dia. Aquele foi o melhor dia da minha vida até agora, porque foi o dia que eu conheci minha melhor amiga, mas tenho certeza que não vai ser melhor do que hoje e você já vai saber por quê. Para achar a próxima pista vá para o local onde nós nos beijamos pela primeira e única vez.”
Sorri me lembrando desse dia. Foi o meu primeiro beijo e foi o mais especial de toda a minha vida, não por ser o primeiro, mas por ser com o único garoto que eu já fui apaixonada. Fui correndo até o porão da minha casa, lá foi o local onde nos beijamos. Eu e Justin tínhamos brigado e então eu corri pra lá, ele se desculpou e acabou me beijando.
Assim que cheguei lá, encontrei uma televisão desligada em cima de uma mesa e um aparelho de DVD do lado dela. Além disso tinha um papel em cima do aparelho de DVD e nele estava escrito:
“Esse é o último papel, então aproveite para apreciar minha letra maravilhosa. Depois de apreciá-la ligue a televisão e o DVD, vai estar tudo explicado no vídeo.”
Fiz o que ele pediu - menos apreciar a letra dele - e liguei tudo. Um vídeo de Justin apareceu e eu prestei atenção no que ele falava.
“Então... eu não sei como começar isso. Estou muito nervoso e eu acho que vou gaguejar, então não ria. – Ri. – Eu sei que você está rindo agora, ainda bem que isso é um vídeo. Bom, vou começar o que eu queria dizer. Primeiramente quero dizer obrigada por ser minha melhor amiga, por acompanhar toda a minha carreira, me ajudar nos momentos de dificuldade e nunca ter me abandonado, mesmo quando eu te abandonei. Me desculpa pelas vezes que eu te ignorei porque estava com a Selena, me desculpa por às vezes brigar com você por motivos bobos, mas acho que melhores amigos são assim né? Enfim, muito obrigada por tudo, eu... eu gosto muito de você, muito mesmo e é por isso que eu fiz todo esse jogo de pistas, apenas para te pedir uma coisa, a coisa que eu mais quero”
Justin: Quer namorar comigo? – Falou no meu ouvido na hora que o vídeo parou e eu gritaria se não fosse a voz dele. A essa hora meu coração já estava disparado, meu estado era deplorável. Você tem noção do tempo que eu esperei para ouvir essas três palavras?
Eu virei de frente para ele, o vendo sorrindo e automaticamente eu sorri também.
Jullie: Você é muito louco. – Falei passando meus braços pelo pescoço dele e ele colocou suas mãos na minha cintura.
Justin: Por você. – Falou e eu sorri. Então, você aceita? – Falou aproximando seu rosto do meu. Eu já podia sentir nossas respirações se misturarem.
Jullie: Eu seria louca se não aceitasse. – Ele sorriu, acabando com o espaço que restava entre nossos lábios. Senti os pelos do meu corpo se arrepiarem ao sentir seus lábios nos meus. Há anos eu desejava sentir essa sensação de novo, ter ele perto de mim e poder beijá-lo quando eu quisesse.
Nossas línguas travavam uma batalha dentro de nossas bocas e Justin me puxava cada vez mais pra perto dele. Parecia que nossos corpos iam se fundir e sinceramente, eu estava adorando isso. Por mim nós ficaríamos assim para sempre.
Justin: Por mim nós ficaríamos assim pra sempre. – Ri.Do que você tá rindo? – Perguntou com a sobrancelha arqueada.
Jullie: Eu estava pensando exatamente a mesma coisa.
Justin: Até nisso combinamos. – Sorriu e eu ri novamente.
Jullie: Nós não combinamos em nada. – Ele riu também.
Justin: Deve ser por isso que nós ficamos tão bem juntos. – Sorri, o abraçando em seguida e ele me deu um rápido selinho.Eu te amo.
Jullie: Eu também te amo. Muito. – Nós sorrimos e então mais uma vez nos beijamos, demonstrando um ao outro que o que nós sentíamos era verdadeiro.
The End


Heey! Estava escrevendo essa oneshot há algumas semanas e finalmente eu tomei vergonha na cara e terminei ela \o/
Espero que gostem :)

Obs.: Lembram que eu estava tentando me inscrever no Senai? Então, eu fiz a prova e... PASSEEEEEI \o/ To muito feliz, cara. *u*

03/09/2013

ILWMB 2nd Season: Capítulo 3 - I need some time

20 comentários: | |
"Nunca diga que eu apenas saí andando, eu sempre irei te querer, não posso viver uma mentira, fugindo pela minha vida, eu sempre irei te querer"

Blake: Oi amor, Sarah me disse que você estava em casa. - Falou vindo na minha direção e eu gelei.
Justin: Amor?!
Blake: Oi Justin! Como você está? - Disse fazendo um aperto de mão com ele, que o olhava com raiva.
Justin: Bem. - Justin disse seco, deixando Blake mais sem graça do que ele já estava.
Blake: Eu vou lá pro quarto para vocês conversarem. - Me deu um beijo na bochecha e saiu dali, indo em direção ao corredor que dava nos quartos.
Justin ficou em silêncio, olhando pro chão e com raiva.
Charlotte: O que deu em você? Por que tratou ele assim?
Justin: O que deu em mim? - Perguntou exaltado. - Que história é essa de "amor"? Por que não me disse que estava namorando?
Charlotte: Desde quando eu tenho que te dar satisfações, Justin?
Justin: Você não tem que me dar satisfações, mas o mínimo que eu esperava de você era que você me contasse que estava namorando. E eu aqui igual um idiota dizendo que não iria desistir de você.
Charlotte: Ah, então só eu sou a errada? Você não erra nunca? E quando você começou a namorar com aquela garota que eu não lembro o nome? Você também não me contou nada e eu tive que engolir, mesmo ainda sofrendo por estar longe de você.
Justin: Você não sabe o que se passou por trás do meu namoro com a Noah! Existe muita coisa por trás dos famosos que ninguém nem imagina.
Charlotte: Coisas que eu saberia se você me contasse, se você tivesse pelo menos ligado durante esses anos pra gente conversar nem que fosse por uma noite, mas não, você simplesmente me deixou de lado. 
Justin: Eu queria te ligar, Char! Eu queria largar tudo e vim ficar com você, mas nada mais depende de mim. Eu preciso seguir ordens do Scooter, tenho que tomar cuidado com a mídia, não posso fazer mais nada sem que o mundo saiba porque eu sou o "queridinho da América", tenho que ser um exemplo. Você acha que é fácil pra mim? Eu sofro com isso todos os dias, não precisa jogar na minha cara, ok?
Charlotte: Não estou jogando nada na sua cara, eu só acho que você deveria parar de ficar estressado com o meu namoro, porque você não tem esse direito. 
Justin: Tá bom, Charlotte! Eu não vou mais me meter na sua vida, ok? Tudo que você mais quer é me esquecer, então eu te ajudar a fazer isso. - Ele falou pegando o boné dele em cima do sofá e caminhando em direção à porta. Eu já estava chorando e minha visão estava completamente embaçada.
Charlotte: Por que você faz isso? - Perguntei, fazendo ele parar de andar e me olhar confuso. - Joga a culpa toda em cima de mim, faz eu me sentir a pior pessoa do mundo. Você não sabe o quanto dói né? - Ele balançou a cabeça negativamente, mas não respondendo a minha pergunta, estava apenas se livrando de alguns pensamentos.
Justin: Eu preciso pensar, colocar a minha cabeça no lugar. Depois a gente se fala. - Ele falou abrindo a porta do meu apartamento. - Eu vou pedir pro Scooter te ligar pra resolver as coisas sobre a entrevista. - Falou e então saiu, fechando a porta em seguida.
Charlotte: IDIOTA! - Gritei me jogando no sofá enquanto chorava. Era pra isso que ele voltou? Pra me fazer sofrer de novo e então ir embora? Sim, eu o amo muito, mas seria melhor se ele não tivesse vindo atrás de mim.
Blake: Char, o que houve? - Disse se ajoelhando à minha frente e limpando minhas lágrimas com as mãos. Eu não disse nada, apenas o abracei com força, procurando refúgio nos braços dele. Blake era um cara perfeito, tipo um príncipe encantado sabe? Eu nunca tinha encontrado um defeito nele e isso me fazia pensar às vezes que talvez tenha algo errado. Quando eu comecei a namorar com ele foi muito difícil pra mim, porque eu ainda tinha esperanças de que o Justin fosse voltar e nós íamos poder finalmente ficar juntos, mas depois de tanto tempo eu simplesmente deixei esses pensamentos de lado e segui minha vida com Blake. Não tenho certeza se ele é o cara que eu quero para casar e construir uma família, mas se isso acontecer, eu tenho certeza de que ele me faria muito feliz.
Charlotte: Eu prefiro não falar sobre isso ok? - Ele assentiu e continuou fazendo cafuné em mim. Ele nunca me forçava a falar nada, sempre me entendia, independente do que acontecesse.
Blake: Se quiser conversar sobre é só dizer.
Charlotte: Obrigada. - Falei sorrindo fraco e ele sorriu também.
Nós continuamos abraçados até meu celular tocar. Era Sarah e ela estava preocupada, querendo saber o porque de eu ter saído correndo da empresa feito uma maluca. Disse à ela que eu explicaria quando ela chegasse e ela quase me matou, porque ela estava curiosa como sempre.
Blake: Por que você saiu mais cedo do trabalho? - Ele falou enquanto me olhava lavar o rosto no banheiro.
Charlotte: Miranda quer uma entrevista com o Justin e eu me ofereci pra conseguir.
Blake: E foi fácil achar o número dele? - Blake falou rindo fraco.
Charlotte: Ele apareceu aqui antes de eu ligar.
Blake: Sabe, eu nunca entendi essa relação de vocês dois. Vocês não gostam um do outro, é isso?
Charlotte: É complicado, amor. Envolve coisas da nossa família que ninguém nunca pode saber, entende? - Ele assentiu. - Eu confio em você, mas eu realmente não posso contar.
Blake: Tá tudo bem, eu entendo. - Sorri fraco e lhe dei um selinho, mas ele me segurou pela cintura e aprofundou o beijo.
Blake: Vamos sair pra almoçar? - Falou quando partiu o beijo.
Charlotte: Você não acha que é cedo? - Falei olhando as horas no relógio da parede, que marcava 11:10.
Blake: Sim, mas eu sei que você vai querer tomar banho e se maquiar, então é melhor te chamar logo. - Ri.
Charlotte: Você me conhece. - Dei mais um selinho nele. - Tô indo me arrumar então.
Blake: Vou usar o seu computador tá? - Ele disse vindo pro quarto atrás de mim.
Charlotte: Tudo bem. - Falei entrando no banheiro e fechando a porta.
Enquanto tomava banho, cantava algumas músicas e evitava pensar em Justin e no que aconteceu à pouco tempo atrás, eu não queria chorar mais e atrapalhar meu futuro almoço com Blake.
Quando terminei meu banho fui direto para o closet, me vesti e então fui para o quarto para me maquiar.
Blake: Acredita que já tem fotos do Justin saindo daqui na internet? - Ele falou.
Charlotte: Ah, isso não é novidade, eles tiram fotos dele em qualquer lugar que ele vá.
Blake: Tem uma matéria também. Está falando que ele estava com os olhos vermelhos e parecia estar bem abalado com alguma coisa. Vocês brigaram feio né?
Charlotte: Nós não brigamos, apenas discutimos.
Blake: Pra mim é a mesma coisa. - Ri fraco.
Charlotte: Não vamos falar sobre isso, por favor. - Falei olhando ele pelo espelho do meu quarto.
Blake: Ok, não vamos. - Disse colocando o notebook em cima do criado-mudo. - Você está linda. - Sorri.
Charlotte: Obrigada, você também está. - Ele também sorriu e me deu um selinho, que se tornou um beijo quente e quando demos por nós estávamos em cima da cama quase tirando a roupa um do outro. - Acho que nós deveríamos ir almoçar. - Falei rindo fraco enquanto o afastava de mim.
Blake: Tem razão. - Disse ajeitando sua roupa, que estava amarrotada, assim como a minha.
Nós entrelaçamos nossas mãos e caminhamos assim até o carro de Blake, que estava estacionado em frente ao prédio. Enquanto Blake dirigia até um restaurante, eu contava à ele sobre a tal entrevista com o Justin que a Miranda queria.
Quando nós chegamos, sentamos em uma das mesas do meio e ficamos conversando enquanto esperávamos nosso pedido.

Justin P.O.V.
Eu estava irritado, todos que vinham falar comigo acabavam levando uma resposta mal-educada. Nada saiu como eu tinha planejado, eu tinha brigado com Charlotte e ainda estava com saudades dela. Eu fui um estúpido em brigar com ela por causa do Blake, mas ela também errou! Ela deveria ter me contado. Ou não?
Scooter: Levanta logo dessa cama e vai trocar de roupa, nós vamos almoçar. - Ele falou entrando no quarto. Scooter estava uma fera comigo, porque eu estava tratando todos mal.
Justin: Eu não vou sair, Scooter. - Falei trocando os canais da televisão.
Scooter: Eu não perguntei, eu mandei. - Disse tomando o controle da minha mão e desligando a TV.
Justin: Você às vezes parece a minha mãe. - Falei bufando e caminhando até o banheiro.
Scooter: Se eu não agisse assim você seria mais uma celebridade mesquinha, então você deveria me agradecer ao invés de reclamar. - Revirei os olhos e bati a porta do banheiro. Scooter estava me irritando.
Tomei um banho rápido, já que Scooter não parava de resmungar porque eu estava demorando. Saí do banheiro usando um roupão e sequei o meu cabelo em frente ao espelho.
Scooter: Você deveria parar de frescura com esse eu cabelo. É só um cabelo, cara.
Justin: Um cabelo que faz sucesso. - Ele riu. - Você acha que eu ainda tenho chances com a Charlotte? - Perguntei, agora olhando pra ele.
Scooter: Deixa eu te falar uma coisa, Justin. - Ele falou sentando na beirada da minha cama. - Amor não acaba assim. Se ela disse que ainda te ama é porque ela te ama, só que você não pode ficar estressado porque ela não tá com você. Em vez de ficar assim, porque você não faz as pazes com ela e tenta pelo menos ser o irmão que ela nunca teve? Tenho certeza que as coisas irão se acertar e vocês dois vão ser muito felizes. Mais do que já são. - Como ele conseguia ter sempre razão? Por mais que Scooter fosse chato às vezes, por mais que ele se intrometesse na minha vida quase sempre, ele sempre tem razão e sempre sabe o que é o certo pra mim. Era difícil admitir isso pra ele.
Justin: Eu estou me sentindo um adolescente de novo. - Ele riu. - Obrigada, Scooter. - Falei tocando a mão dele. Eu não iria abraçá-lo, eu estava só de roupão, isso seria gay.
Scooter: Pode falar que eu estou sempre certo.
Justin: Não começa a se achar. - Ri enquanto caminhava até minha mala que estava jogada no chão. Eu tinha preguiça de arrumar as roupas.
Peguei uma roupa, fui até o closet e a vesti, depois calcei meu sapato e então estava pronto.
Eu, Scooter e Dustin fomos juntos em um carro para o restaurante e um carro com mais três seguranças estava nos seguindo. Segundo Scooter, encontraríamos paparazzis quando chegássemos lá. E ele estava certo.
Vários paparazzis tiravam fotos minha ao mesmo tempo e eu dei sorte por estar de óculos escuros, já Scooter sofreu um pouco com os flashes. Nós entramos no restaurante depois de muito sufoco e meus seguranças fecharam a porta para ninguém mais entrar.
Scooter decidiu sentar em uma mesa no canto, longe de todas as janelas, para não sermos fotografados, e assim que eu sentei meus olhos se encontraram com os de Charlotte.

Narrado na terceira pessoa
Trocas de olhares era inevitável, coração acelerado também. O sorriso de Charlotte se desmanchou ao ver Justin ali, não que ela estivesse triste por vê-lo, mas ficar perto dele fazia ela lembrar do passado e isso sim a deixava triste. Blake também não ficou muito confortável ao ver o jeito que sua namorada ficou ao ver o irmão. A relação dos dois sempre foi estranha, eles eram irmãos, mas nunca se viam e quando se viam ficavam estranhos. Se Blake pudesse escolher, afastaria Charlotte de Justin para sempre.
Justin não tinha certeza se deveria falar com Charlotte ou não. Ele queria pedir perdão à ela, mas não sabia se esse era o momento certo, as pessoas poderiam imaginar coisas que não estão acontecendo.
Durante todo o almoço Justin evitou olhar Charlotte, ela estava linda e estava beijando outro, como se ele não estivesse ali. Sentia como se não tivesse mais o amor dela e que quando ela disse que ainda o amava foi apenas da boca pra fora.
Seria difícil ter Charlotte para ele novamente, mas Justin estava disposto a enfrentar tudo por ela, por que ele tinha certeza que ela era a mulher da sua vida e algo o dizia que ele precisaria ser rápido.


Nem vou explicar porque eu demorei, porque vocês já devem estar enjoadas de ler isso e de ler meus pedidos de desculpa em todos os capítulos. Eu tento postar antes, mas realmente não dá.
Enfim, o que vocês acharam desse capítulo? Eu não gostei, no final eu saí escrevendo tudo rápido porque queria postar e acabou saindo ruim :c
Espero que vocês gostem mesmo assim ^^
Queria pedir pra vocês curtirem minha página no facebook, só tem 4 likes ç.ç O nome dela é "Justin Bieber Black & White" e lá eu posto fotos do Justin em preto e branco. Pra quem quiser curtir é só clicar aqui.
Também to procurando blogs para se afiliar o meu, então quem quiser é só deixar o link aí nos comentários :)
Por hoje é isso, até o próximo capítulo ;*