27/08/2013

Novo selinho

Nenhum comentário: | |
Quem me mandou esse selinho foi uma diva dona do blog Believe. Muito obrigada *u* Não deixem de visitar blog dela ;)


Esse selinho contém 4 regras:

- Agradecer a pessoa que te indicou e colocar o link.
- Indicar blogs.
- Avisar os blogs sobre a indicação.
- Escrever 7 coisas que você gosta.

Blogs que indico:


7 coisas que gosto:

- Justin Bieber, óbvio.
- Chocolate
- Ler os comentários do meu blog
- Ler fanfics
- Responder no ask
- Ver vídeos de covers no YouTube
- Escrever fanfics

Envie sua fanfic: The Prom by @LittlePandaJB

3 comentários: | |
Finalmente mais alguém mandou uma oneshot pro "Envie sua fanfic" \o/
Quem mandou essa foi a Jheni. Ela tem 14 anos e o blog dela é esse: http://mundodebelieberjb.blogspot.com
Espero que gostem da fic dela e não deixem de comentar :D


Jenny narrando:
-Acorda cabeça de vento! - gritei pulando em cima do Justin que levantou assustado e logo que me viu fez sua maior cara de tédio possível.
-Tá, quem deixou você entrar, anã? - por que ele insiste em me chamar de baixinha? Tudo bem que eu não sou lá uma jogadora de basquete, mas né...?
-Entrei pela janela! - eu disse me largando na cama dele, enquanto ele vestia a camisa de pé.
-Eita, folga! - disse rindo e tacou uma almofada em cima de mim, eu revidei e nós rimos. - Tem que parar de subir nessa árvore.
Digamos que eu tinha um método de entrar na casa dele digamos, um tanto peculiar. Tinha uma cerejeira enorme bem em frente da janela do quarto dele, então quando ia lá muito cedo e não queria acordar a Pattie só pra atender a porta, eu subia pela árvore. Prático né?
-Tenho nada! - respondi e ele riu. -Tá animado?
-Para o baile de formatura da escola? Não.
-Para de ser chato! Metade da escola quer ser o seu par, você que é um trouxa mesmo.
-A garota que eu queria levar, não quer nada comigo.
-Você nunca me contou quem é essa garota... Pensei que fosse sua amiga, mas não... Você sempre diz "Ah, eu não posso falar." ou "Um dia eu te conto". - eu disse fazendo uma voz engraçada e grossa.
-Primeiro, eu não falo assim. Segundo... Bom, pretendo te falar um dia, mas não agora!
-Quem ela é? - fiz biquinho e olhos pidões, estilo gatinho do Shrek.

Justin narrando:
Quem ela é Jenny? Quem ela é? Você sua lerda! A garota que eu gosto desde os meus 12 anos de idade. A baixinha folgada e nervosa que me deixa louco... Não te ter me destrói a cada dia, mas eu sou um covarde. Um covarde que tem medo de amar. Um covarde que foge e luta contra os próprios sentimentos.
-Então... Já comprou seu vestido?
-Claro, você acha que eu deixar pra comprar no dia? - disse empolgada. É tão fácil dobrar você, Jen... -É perfeito! Você vai ver na hora, aposto que vai combinar com o smoking do meu par.
-Vai com quem? - perguntei atropelando as palavras ao me lembrar desse detalhe.
-Com você! - ela disse e eu engasguei.
-Com quem? - perguntei novamente.
-Jus, se essa trouxona aí não quer ir com você, eu vou! - a trouxona é você, trouxona!
-Não precisa ficar com dozinha de mim! - eu disse revirando os olhos.
-Não é dó! Eu acho que vou me divertir mais com você do que com os babacas da nossa escola! Quem mais vai me chamar de gorda se eu comer demais? - perguntou rindo e eu ri também.
-Tem certeza disso? - perguntei me jogando na cama de novo.
-Tenho. - disse jogando meu peso para o lado, já que caí em cima dela. -Gordo!
-Gostoso!
-Só que não.
-Admite!
-Bieber, vai tomar banho!
-Vou mesmo! - disse e me levantei indo para o banheiro e ela deu aquela gargalhada gostosa que só ela sabia dar.
-Vou indo então! - ela disse e foi indo para a janela do meu quarto.
-Jen... - eu disse e ela olhou. Eu a chamei com o dedo e ela foi até mim. - Obrigado, pequeno anjo.
Beijei sua bochecha e ela sorriu.
Ela tornou a ir para a janela e eu a chamei novamente:

-Jen! - ela me olhou. - Por que não vai pela porta?
Ela riu e eu a segui numa risada ritmada.
-É melhor mesmo! - disse e saiu correndo.

Jenny narrando:
Ai se ele soubesse o que eu sentia... Ai se ele soubesse que eu poderia ser dele quando ele quisesse ser meu... Para com isso, Jen, o que você é? A melhor amiga e isso não vai mudar.
Se eu falasse que não houveram segundas intenções naquele convite para o baile, seria mentira. Mas enfim, eu e ele iríamos juntos. Pelo menos uma noite, estaríamos como um casal... Sonho.
Fui pra casa e subi as escadas que davam para o meu quarto, correndo. Tirei o vestido recém comprado do armário e o encostei no corpo, admirando o reflexo que vi no espelho. Estava perfeito.

-Eu vou para o baile com o Justin... - eu disse e sorri boba.
Tomei um longo banho, vesti-me arrumei minha coisas e migrei pro salão. O dia todo pra ficar perfeita de noite...

[...]

Quando saí daquele salão, já estava praticamente pronta , exceto pelo vestido... O baile começava às exatas 19h00 e já eram 18h30. Apertei o passo e logo cheguei em casa. Corri para o quarto aos tropicos por causa do salto alto... Já pensou se eu quebro essa bodega? Enfim, fui para o quarto e me arrumei em menos de dez minutos. Suspirei olhando no espelho... Tô nervosa!
Ouvi o soar da campainha e estremeci. Sabia que era ele.

-Mãe! Atende! - gritei e respirei fundo.
Fui descendo lentamente as escadas com medo de cair por conta do salto, sei lá, o chão gosta da minha cara, aí de vez em quando, quando ele está carente eu dou um abraço nele!
Enfim, quando estava na metade da escada, fui recebida com um flash.

-Ai meus olhos! - eu disse levando a mão ao rosto. 
-Minha filhinha tá crescendo. - minha mãe disse com a voz esganiçada.
-Mãe, você está chorando? - eu perguntei e ela fungou.
-Não. - sorriu com os olhos marejados e eu revirei os olhos rindo.
-Mais uma! - disse ajeitando a câmera e eu segurei o corrimão e sorri, posando para a foto. -Vocês se importariam em tirar uma juntos?
-Não! - Justin disse e então eu o notei ali. Perfeito em seu smoking preto. Ele entrou e eu desci, me posicionando ao seu lado. Ele passou a mão pela minha cintura, me arrepiando e eu me apoiei em seu ombro.
-Sorriam! - minha mãe disse e nós obedecemos. -Essa vai pro álbum!
Rimos.
Nos despedimos da minha mãe e seguimos para o carro do Justin. Ele abriu a porta pra mim e eu sorri pra ele, entrando. Ele estava levando a sério esse lance de acompanhante. Ele entrou no carro e deu a partida.

-Está linda! - disse acanhado e eu sorri.
-Igualmente! - eu disse e eu olhei no banco de trás, notando um violão e um buquê de rosas.
-O que é aquilo? - perguntei.
-Um buquê e um violão?! - perguntou como se fosse óbvio.
-Por que estão ali? - perguntei revirando os olhos.
-Por que eu coloquei ali?! - respondeu da mesma forma que respondeu a pergunta anterior.
-Bieber! - o repreendi e ele riu.
-Desculpa! Amo te irritar! - ele disse e eu ri. -Enfim, sabe a garota que eu disse que queria que fosse meu par?
-Sei...
-Vou fazer algo especial pra ela hoje... Então você vai saber quem ela é, enfim.
Eu sorri de leve. Justin, seu idiota! Não quero saber quem é essa garota... Eu te amo, seu imbecil!
-Legal! - disse e ele sorriu.
Seguimos até a escola conversando sobre coisas aleatórias. Quando paramos na frente do colégio, Justin estacionou o carro, desceu e antes que eu abrisse a porta, ele abriu e segurou minha mão para que eu descesse. Fechou a porta do carro e quando o meu olhar desviou-se do seu, pude notar que os olhares estavam voltados pra nós.
-Por que estão olhando pra gente? - perguntei.
-Por que somos amigos e viemos juntos? Devem pensar que estamos... Sabe? Namorando. - eu fiquei quieta e nós fomos entrar.
-Foto para o anuário! - um fotógrafo disse e nós paramos. Novamente a mão do Justin foi parar na minha cintura, juntando seu corpo ao meu. -Perfeita! Um dos casais mais bonitos!
Eu devo ter corado bruscamente. Justin sorriu e me puxou. Quando entramos, fomos recebidos pela música alta e rápida, um remix de She wolf.
-Quer dançar? - perguntou.
-O que você acha? - perguntei e ele riu me puxando pela mão.
Começamos a dançar, soltos, mas em sincronia, virei de costas e comecei a dançar, até que Justin colou nossos corpos, se mexendo junto comigo.
Depois de várias e várias músicas rápidas, o Dj anunciou:

-Peguem seus pares, por que vamos desacelerar o ritmo.
Justin me olhou meio sem graça e eu revirei os olhos rindo e o puxei pela roupa, colando nossos corpos. Coloquei minha mão em seu pescoço e ele na minha cintura e começamos a dançar de acordo com o ritmo da música.
-Vai cantar pra sua amada hoje, certo? - perguntei, quase me perdendo nos seus olhos claros.
-Vou! - sorriu e eu sorri. Era instantâneo o sorriso que se formava em meus lábios quando eu via o seu.
-Ela é uma garota de muita sorte! - as palavras voaram involuntárias da minha boca e eu procurei disfarçar pra ele não sacar o lance.
-Eu que vou ser um garoto de sorte se ela me quiser.
-Se ela não quiser, ela será uma forte concorrente ao troféu idiota do ano. Da vida!
Rimos.
A música acabou e nós ficamos parados, quietos, apenas observando um ao outro. Olhei fundo nos seus olhos e depois olhei sua boca. Ele sorriu sacana, levantando a sobrancelha. Droga, ele notou!
Me soltei dele e ele riu baixo. 

-Vou pegar as coisas, baixinha, espero que esteja pronta para ver a garota mais perfeita do universo se tornar minha.
-Hã... Tá legal! - meus olhos se encheram de lágrimas. Eu ia perde-lo.

Justin narrando:
Fui até o carro e peguei o violão e o buquê. Eu ia cantar para minha Jenny... Ela seria minha, não seria? Uma ponta de nervosismo passou pelo meu corpo e eu entrei.
Passei por todos os adolescentes que dançavam loucamente e cheguei ao Dj, sussurrando em seu ouvindo (ou gritando, por causa da música alta):

-Cara, você pode me deixar cantar?
-Claro, cara! - ele disse e parou a música, fazendo todos o olharem e consequentemente, me olharem. Me encolhi. -Gente, um colega de vocês vai cantar, apreciem o...
-Justin Bieber! - eu disse e ele repetiu, levando as meninas à loucura. Meu Deus.
-Bom... - eu disse. -Eu compus uma música para a garota mais perfeita que eu pude encontrar... Espero que ela goste.
Coloquei o microfone no suporte e sentei num banquinho que colocaram lá pra mim e afinei o meu violão rapidamente. Dei a introdução e me pus a cantar:

The sun comes up on another morning
My mind never wakes up without you on it
And it's crazy to me, I even see you in my dreams
Is this meant to be? Could this be happening to me

We were best friends since we were this high
So why do I get nervous every time you walk by
We would be on the phone all day
Now I can't find the words to say to you
Now what i'm supposed to do?

Jenny narrando:
Quando Justin subiu naquele palco, não pude mais sustentar minhas lágrimas nas pálpebras. Ele ia ser de outra garota... Eu não queria perdê-lo. Quando ele começou a cantar, eu foquei em seu rosto, a procura de que olhar que ele buscava. Estranhei quando os nossos olhares se cruzaram e ele ficou focado em meu rosto... Enfim, uma frase da música me deixou confusa:
"Nós éramos melhores amigos desde que tínhamos esta altura.
Então, por que eu fico nervoso toda vez que você passa?"
Será que a garota era... Não eu sou muito iludida. Tentei fugir dos meus pensamentos enquanto ele terminava sua canção.


[...]Catching feelings, catching feelings...

-Bom, eu queria dizer para essa garota que eu a amo muito. Como amiga, mas que também a amo com muita intensidade... Intensidade o suficiente para querer que ela seja minha... Ela deve estar se perguntando quem é ela, como todo vocês! -ele me olhou e eu desviei meu olhar. - Jenny, que tal você parar de chorar e vir aqui?
Meus olhos se arregalaram e todos olharam pra mim. Travei por um segundo, mas logo segui até lá, correndo. Subi os degraus do palco correndo e o abracei forte.
-Tem algo pra dizer pra mim? - perguntou no meu ouvido, para que a plateia não ouvisse.
-Eu te amo!
-Eu também te amo! - ele separou nossos corpos e me puxou para um beijo longo e apaixonado, enquanto todos aplaudiam.
Nos separamos e ele pegou o buquê de rosas vermelhas e me entregou. Eu sorri e nós descemos do palco com as mãos dadas.

-Eu não esperava isso... Você estava falando de mim o tempo todo, e eu pensando que era outra garota! Eu estava com medo de te perder! - eu disse e ele sorriu.
-Eu queria ter te falado antes.
-Justin... - chamei.
-Oi? 
-Eu te amo! - eu disse e ele sorriu mais.
-Eu também te amo, anã!
Sorrimos e fomos andando até o carro, quando eu vi, não pude acreditar, haviam alunos da nossa classe, segurando uma faixa gigante com a frase: "Jenny, namora comigo?". Eu o olhei e logo o abracei, o beijando em seguida.
-Sim. - eu disse e todos aplaudiram.
-Eu te amo! - repeti a frase tão importante pela décima vez na noite.
-Pra sempre? - perguntou.
-Pra sempre.
The End.

Notas finais da autora: Bom, essa oneshot eu fiz especialmente para o blog e espero que gostem! É isso, sou uma grande admiradora das ibs da Bia e sei que não vou chegar aos pés dela, mas me esforcei para fazer o melhor por ela e por vocês! Obrigado.
Se quiserem ver mais das minhas fics, visitem: http://mundodebelieberjb.blogspot.com

26/08/2013

ILWMB 2nd Season: Capítulo 2 - See him again

20 comentários: | |
"Estou aqui sem você amor, mas você ainda está em minha mente solitária, eu penso em você amor e sonho com você o tempo todo, estou aqui sem você, mas você ainda está comigo nos meus sonhos"

15 de agosto de 2016 - Nova York, terça-feira, 10:40AM
Charlotte P.O.V.
E de repente um flash de tudo que passamos desde quando eu fui adotada por Pattie até quando eu mudei pra Nova York passou pela minha mente. Eu não acreditava que ele estava ali, me olhando da mesma forma que eu o olhava. Justin não tinha mudado nada, a não ser por umas tatuagens a mais.
xxx: Eu vou esperar você lá embaixo. - O homem alto que estava ao seu lado falou e só então nós saímos do transe. Justin olhou rapidamente para o homem - que eu deduzi ser seu segurança - e assentiu.
Justin: Pode ir, Dustin. - Justin falou me olhando e então Dustin se retirou. Justin colocou as mãos no bolso e então olhou para baixo, parecia estar tímido. - Eu posso entrar? - Disse.
Charlotte: Ahm... pode. - Dei passagem pra ele e então ele entrou no apartamento, fitando cada canto do lugar.
Justin: Apartamento legal.
Charlotte: Obrigada. - Falei fechando a porta e indo atrás dele, que caminhava em direção à janela da sala de estar. Dali eu tinha uma vista privilegiada para o Central Park.
Ele ficou alguns minutos em silêncio, apenas olhando pra fora e isso já estava me incomodando. O que ele veio fazer aqui depois de tanto tempo?
Charlotte: É... - Tossi. Eu estava nervosa, muito nervosa. - Sem querer ser rude, mas porque veio aqui? - Perguntei e então ele suspirou, antes de virar para mim.
Justin: Eu senti a sua falta. - Falou e senti meus olhos se encheram de lágrimas. Porque ele faz isso? Ele não poderia simplesmente ficar no hotel dele em vez de vim aqui? - Eu posso te abraçar? - Disse chegando mais perto e eu estremeci, mas assenti. Ele se aproximou com receio, mas quando me abraçou, me apertou bastante, como se tivesse medo que eu fugisse. Retribui da mesma forma, era tão bom sentir o corpo dele no meu novamente, poder sentir seu cheiro e saber que ele está perto de mim.
Nós ficamos abraçados por bastante tempo, apenas sentindo a presença um do outro. Quando nos separamos ficamos um olhando pro outro, igual dois abobalhados e então sorrimos. Que coisa, sempre que ele sorria eu também sorria, era involuntário.
Justin: Me desculpa por ter te deixado.
Charlotte: Foi eu que te deixei, você sabe.
Justin: Eu não deveria ter deixado você ir, era pra você ter ficado em Atlanta, junto com Pattie e nossos amigos.
Charlotte: Eu não me arrependo de nada, Justin. Eu sofri, sofri muito, mas isso me ajudou a crescer e a me tornar uma mulher independente. Se eu tivesse ficado em Atlanta, talvez eu nem teria feito faculdade, estaria vivendo com o dinheiro de Pattie, não teria futuro nenhum. Também foi bom pra você, olha pra sua vida agora. Você é um dos cantores mais bem sucedidos do mundo, está no topo de todas as paradas, tem milhões de fãs. Não acha que isso tudo valeu a pena? - Falei tentando não o deixar tão pra baixo. Vê-lo feliz já me deixava melhor.
Justin me encarava triste e seus olhos estavam cheios de lágrimas, mas ele não derramava nenhuma.
Justin: Por um lado sim, mas pelo outro não, sabe por que? - Ele perguntou e eu fiquei em silêncio, esperando pela resposta. - Porque eu não tinha você ao meu lado. Eu não tinha você me apoiando, não ouvia sua risada que é capaz de me livrar de toda a tristeza, não tinha você me dizendo pra não desistir, eu não tinha você, Char. Eu sei que eu tenho minhas fãs maravilhosas e minha equipe, mas não é a mesma coisa. Eu preciso de você mais que tudo. Meu amor por você só aumentou durante esses anos. - Me afastei um pouco enquanto ele se aproximava. Lágrimas escorriam dos meus olhos e eu não tinha controle nenhum sobre isso. Justin percebeu que eu não queria uma aproximação muito grande e então parou de se aproximar, ficando a alguns centímetros de mim, apenas me encarando.
Charlotte: Nós não somos mais adolescentes, Justin. - Disse limpando minhas lágrimas e desviando dele, me afastando mais. Tá, eu queria me jogar nos braços dele, mas eu não podia, era errado. - Já somos adultos, nós sabemos que aquilo era errado, que nunca deveria ter acontecido. - Uma única lágrima escorreu dos olhos dele.
Justin: Então... - Ele limpou a lágrima. - Então tudo o que passamos, todas as vezes que você disse que me amava... não significou nada pra você? - Eu podia ver dor nos seus olhos e eu tentava me manter forte. Eu sempre fui forte, porque perto dele eu simplesmente me torno a garotinha frágil que corria para os braços do meu pai?
Charlotte: Claro que significou, Justin! Era tudo real, você sempre será a primeira pessoa que eu amei de verdade, mas era e é proibido! Além disso, nós passamos anos separados, sem nem nos vermos, você acha que iria voltar e voltaríamos a viver aquilo tudo de novo?
Justin: Você disse que iria esperar por mim!
Charlotte: Nós prometemos que iríamos seguir nossas vidas e é isso que eu estou fazendo. Você também seguiu sua vida, que aliás é a vida dos sonhos de qualquer pessoa. Por que voltou logo agora? Depois de tanto tempo, quando eu já estava acostumada a conviver sem você... - Disse sentindo meus olhos se encherem de lágrimas novamente, mas eu as sequei rapidamente.
Justin: Porque eu te amo, Char! Eu sinto sua falta mais que tudo. - Justin disse chorando, me fazendo chorar mais ainda. - Você pode pelo menos dizer se ainda me ama?
Charlotte: Sim... - Disse quase em um sussurro. Minhas voz estava falha, era tão difícil falar isso pra ele depois de tanto tempo.
Justin: Não chore... - Ele disse se aproximando e limpando minhas lágrimas. - Eu só quero que saiba que eu não vou desistir de você, ok? - Não respondi, apenas o fiquei olhando. Eu queria que ele desistisse de mim, assim eu poderia, talvez, esquecê-lo. - A gente pode conversar? Como amigos, ou melhor, como irmãos. Eu quero saber tudo que aconteceu na sua vida durante esses anos. - Ele falou já sorrindo e mais alegre. Parecia estar animado para saber da minha vida.
Charlotte: Podemos. - Falei sorrindo fraco. - Eu também quero saber da sua vida. - Ele riu fraco.
Justin: Aconteceu tanta coisa, Char. Minha vida mudou de um dia pro outro. - Justin falou se jogando no sofá. Sempre folgado...
Charlotte: E o que está achando de ser famoso? Você sempre dizia que não queria se tornar famoso de jeito nenhum.
Justin: É, eu não queria, mas até que é legal sabe? Quer dizer, é maravilhoso. Eu tenho as melhores fãs do mundo, conheci pessoas maravilhosas que amam música da mesma forma que eu amo e sem contar que eu já conheço quase todos os países do mundo. Tem as partes ruins, claro, mas as boas ganham.
Charlotte: E o Scooter é um bom empresário?
Justin: Ele é ótimo, aliás toda a minha equipe é. Eles me dão todo o apoio que preciso, principalmente quando a mídia inventa algum rumor sobre mim. - Fiquei o encarando por algum tempo. Era tão surreal ter ele por perto novamente depois de tanto tempo. Seu rosto continuava do mesmo jeito, sem imperfeições. Ele parecia um anjo. - Mas quem queria saber da sua vida era eu! - Ri.
Charlotte: É verdade. O que quer saber?
Justin: Tudo!
Charlotte: Hm, deixa eu ver... Só coisas normais aconteceram na minha vida, não fiquei famosa nem nada. - Ele riu junto comigo. - Depois que eu terminei a escola, fiz faculdade de jornalismo e consegui um estágio na Teen Vogue a pouco tempo. Minha chefe é a mais chata do mundo, mas ela é muito profissional.
Justin: Eu sei quem é a Miranda! Já encontrei ela algumas vezes que dei entrevistas pra revista e ela é realmente chata. Como você aguenta? Nem com as celebridades ela é legal. - Ri.
Charlotte: Eu acho que sou realmente boa no ramo, sabe? Eu tenho chances de crescer lá.
Justin: Ela não sabe que você é a minha irmã?
Charlotte: Eu preferi não dizer, quero crescer por conta própria. Já que ninguém sabe que sou sua irmã, deixa assim mesmo. - Ele assentiu.
Justin: Eu te entendo, todo mundo que é da minha família automaticamente fica famoso. Até a Jazzy e o Jaxon estão famosos! - Ri.
Charlotte: Está vendo? Se o mundo soubesse que eu sou sua irmã, eu não iria mais conseguir nada por mérito meu, eles iam fazer tudo por mim, como se eu fosse uma celebridade também.
Justin: Me desculpe, eu não queria que fosse assim, mas foi a única forma que eu encontrei de ter minha liberdade mais rápido. - Disse cabisbaixo.
Charlotte: Hey, não fica assim. - Falei levantando a cabeça dele e fazendo ele me olhar. - Você fez uma ótima escolha. Olha o bem que você faz pra milhões de pessoas pelo mundo, o sorriso que você coloca todas as noites no rosto das Beliebers, isso tudo vale a pena, não? - Ele sorriu fraco e assentiu. - Então não fica assim, eu posso suportar isso tudo, contando que você continue no caminho certo.
Justin: Eu vou continuar, não se preocupe. - Sorri. - Você mora sozinha nesse apartamento? - Ele mudou de assunto do nada.
Charlotte: Não, eu moro com a minha amiga Sarah. Aliás, se ela chegasse aqui agora, iria surtar. - Ri imaginando a cena. Segundo Sarah, Justin é a pessoa mais "hot" do mundo e ela surtou quando eu contei minha história com o Justin pra ela.
Justin: E onde ela está?
Charlotte: Trabalhando. Ela trabalha junto comigo.
Justin: Então porque você não está trabalhando também?
Charlotte: Ah, você me lembrou! Eu preciso da sua ajuda em algo.
Justin: Nós ficamos anos sem nos ver, aí quando eu volto você já quer abusar de mim? - Ri. - Tá, fala logo.
Charlotte: Eu sei que você tá de férias, que acabou de fazer dezenas de shows e que quer descansar, mas você não quer dar uma entrevista pra Teen Vogue não? Se não puder, não tem importância.
Justin: Eu faço.
Charlotte: Sério? - Perguntei animada, isso seria ótimo pra minha carreira.
Justin: Sim, mas antes eu tenho que falar com o Scooter. - O abracei fortemente, sem nem pensar em nada. Eu estava realmente feliz. Justin se assustou quando eu o abracei, mas depois ele me abraçou de volta, envolvendo seus braços na minha cintura.
Charlotte: Muito obrigada! - Justin riu.
Justin: Nossa, isso vai ser bom pra você mesmo heim.
Charlotte: Vai, muito! Obrigada mais uma vez. - A porta foi aberta antes dele responder e nós dois olhamos em direção à ela, por onde Blake entrava.
Blake: Oi amor, Sarah me disse que você estava em casa. - Falou vindo na minha direção e eu gelei.
Justin: Amor?!



POSTEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEI \o/
Eu sei que demorei, mas acho que todas você sabem o motivo né? Acho que agora minha vida acalmou um pouquinho (acho haha). Ainda tenho vários trabalhos pra fazer, mas pelo menos essa semana está tranquila.
Enfim, o capítulo não ficou tão bom quanto eu queria que ficasse, mas eu espero que vcs gostem <3
Quero pedir que enviem suas fanfics pro "Envie sua fanfic". É bem rápido, é só clicar aqui :) Qualquer dúvida é só falar lá no meu ask.
Também criei uma página no facebook, ela chama "Justin Bieber Black & White", que é pra postar fotos preto e branco do Biebs. Quem quiser ser CDC é só falar comigo :)
É isso, até o próximo capítulo ;*

Divulgando (quem quiser divulgar meu blog, eu vou ficar muito feliz *-*):
http://mundodebelieberjb.blogspot.com.br/
http://belieberdojbs.blogspot.com.br/
http://swagonyougirls.blogspot.com.br/ 

19/08/2013

Aviso

6 comentários: | |
Oi gente, sou eu, a Bia. Vim avisar que mais uma vez estou resolvendo algumas coisas do Senai, então acho que post novo só amanhã. Me desculpem. Espero que entendam :c
Love u guys <3

17/08/2013

LINY TÁ DE VOLTA

2 comentários: | |

É ISSO MESMO QUE VOCÊS LERAM GENTE! A LINY DIVA, PERFEITA, MARAVILHOSA TÁ DE VOLTA PRO BLOG *O*
TO MUITO, MUITO FELIZ PQ EU AMO ELA E AS IBS DELA AAAAAH
EU NÃO SEI QUANDO ELA VAI POSTAR PQ ELA TEM QUE ESCREVER, MAS O QUE IMPORTA É QUE ELA VOLTOU. ESPERO QUE TENHAM GOSTADO DA NOVIDADE TANTO QUANTO EU GOSTEI, A LINY FAZIA MUITA FALTA AQUI.
É ISSO QUE EU QUERIA DIZER, BEIJOS, ATÉ O PRÓXIMO CAPÍTULO DE ILWMB E DEIXEM UMA MENSAGEM PRA LINY DIVA AÍ NOS COMENTÁRIOS *u*

SIGAM A LINY NO TWITTER: @ComediaParamore

Famous On YouTube: Dylan Holland

Um comentário: | |
YEE, hoje é sábado, dia de Famous On YouTube \o/
O de hoje é sobre o Dylan Holland, espero que gostem :)



Dylan Holland nasceu em Cincinnati - Ohio, em 1994. Embora ele tenha tocado violão toda a sua vida, ele só começou a aperfeiçoar seu talento e a colocar vídeos no YouTube para seu fãs (que são chamados de Deezys) em fevereiro de 2010. Durante sua popularidade na internet, Dylan ganhou o concurso "Teen Hoot" em Nashville. No "Teen Hoot", Dylan conheceu David Malloy, um cantor e compositor indicado ao Grammy, com mais de 40 hits #1. Malloy produziu e gravou o primeiro single de Dylan, "Tonight", lançado em janeiro de 2013.
Dylan escreve todas as suas músicas e tem planos para lançar seu primeiro CD no verão de 2013. Depois ele começará uma turnê.
Ao longo dos últimos dois anos, Dylan viajou pelo país com sua família indo a grandes eventos, incluindo "Teen Hoot" de Nashville, festas privadas e em outras grandes salas de música. Em novembro de 2011, Dylan foi reconhecido pela Pop Star Magazine como sendo a "próxima mega celebridade adolescente".
Apesar de seu gênero musical ser classificado como "pop", suas músicas são inspiradas por muitos gêneros, incluindo rock, rap, country e R&B. Muitos artistas o inspiram, como: Aerosmith, Michael Jackson, Justin Bieber, Jason Mraz, Cody Simpson, Garth Brooks, Chris Brown, Jay-Z e Adele.

Fotos:


*u*
*u*²

Vídeos:

Cover de Headlines do Drake

Cover de The A Team do Ed Sheeran

Cover de Boyfriend do Justin Bieber

Música Nashville

Redes Sociais:



O que acharam dele? Eu sou viciada na voz dele haha. Quando eu vou ver um vídeo acabo vendo vários, porque a voz dele é muito bonita. Além dele ser super carismático *u*
Aconselho a verem mais vídeos no canal dele no YouTube ;)
Enfim, deixem a opinião de vocês aí nos comentários.

16/08/2013

ILWMB 2nd Season: Capítulo 1 - Remembrance

25 comentários: | |
"Eu te amo, eu te amei o tempo todo e eu sinto sua falta, estive tão longe por muito tempo, eu continuo sonhando que você estará comigo, e você nunca irá embora, paro de respirar se eu não te ver mais"

15 de agosto de 2016 - Nova York, terça-feira, 8:20AM
Justin Bieber P.O.V. (Point Of View - Ponto de Vista)
Eu nunca me senti tão nervoso igual eu estava agora. Meu avião tinha acabado de pousar e daqui há algumas horas eu estaria cara a cara com a mulher da minha vida, que por acaso também é minha irmã. Desde o dia que ela foi embora, eu não a esqueci nem por um minuto, meu coração ainda batia forte a cada vez que eu ouvia seu nome e minha vontade era de jogar tudo pro alto e ir atrás dela, mas eu não podia, eu tinha (e tenho) que seguir ordens do Scooter. Ele sabe o que é melhor pra mim, então se ele disse que era melhor esperar, então eu tive que esperar. Eu já tinha perdido as esperanças de um dia ele deixar eu ir atrás dela, mas há 1 semana atrás ele disse que eu poderia ir falar com ela. Quase soltei fogos de artifício, já minha mãe não ficou muito feliz com a ideia. Ela ainda não aceitava isso.
Scooter: Nós vamos primeiro e depois você vai ok? Os seguranças vão te guiar até o carro. - Assenti. Os gritos não podiam ser ouvidos de dentro do avião, mas pro Scooter me mandar ir depois é porque deve ter muita gente lá fora. Minha vida virou uma loucura desde que eu aceitei assinar contrato com a Island Records, eu não podia dar um passo sem que o mundo inteiro soubesse e às vezes eu ficava muito estressado com isso. Em cada lugar que eu fosse tinha paparazzis e fãs, como agora. Eu não sei como eles sabiam que eu estaria aqui já que tudo tinha sido feito em segredo, mas eu estava mais preocupado em pensar em como seria o meu reencontro com a Charlotte.
Dustin: Vamos, JB? - Meu segurança me despertou dos meus devaneios. Levantei do meu assento e peguei minha mochila no banco do meu lado, começando a caminhar no centro da roda de seguranças que se formava em torno de mim. Ao mesmo tempo em que eu tentava passar pelos fãs, eu dava autógrafos, tirava fotos e dava abraços, deixando várias garotas felizes. Essa sensação é uma das melhores do mundo.
Scooter: Como está se sentindo? - Ele perguntou assim que eu sentei ao seu lado no carro. Suspirei ajeitando minha roupa que ficou um pouco bagunçada por causa do tumulto.
Justin: Nervoso e feliz.
Scooter: Você pensou direito no que está prestes à fazer?
Justin: É o que eu mais quero na vida, Scooter. Não tem muito o que pensar.
Scooter: É claro que tem, Justin. Você agora é uma pessoa pública, tudo que você faz reflete no mundo. Charlotte é sua irmã, imagina o que isso não vai causar?
Justin: Eu só me importo com os meus fãs e eu sei que eles só querem me ver feliz, então eu acho que eles vão apoiar. Se eles apoiam, não tem mais nada pra ser pensado. - Scooter deu de ombros. Ele não conseguiria mudar o que eu penso. - Você acha que ela vai me aceitar de volta?
Scooter: Ela disse que nunca ia deixar de te amar certo? - Assenti e não disse mais nada. Espero que Scooter esteja certo.


Manhattan - Nova York, terça-feira, 9:40AM
Charlotte P.O.V.
E lá estava eu em mais um dia estressante de trabalho na Teen Vogue americana. Eu me tornei assistente de Miranda Carter (nome fictício), a diretora geral da revista, depois de me formar em jornalismo e conseguir um estágio aqui. Não era o melhor cargo, mas eu teria chance de crescer se mostrasse que tinha talento para trabalhar na área jornalística. Eu só precisava de uma chance pra isso.
Charlotte: Aqui está, senhora Miranda. - Falei a entregando o café que ela pediu. Ela me olhou rapidamente por cima dos óculos e voltou a fitar a tela do iPad que ela mexia concentradamente.
Miranda: Quero você na reunião das 10 horas comigo. - Disse. Estranhei, ela nunca deixou eu participar de nenhuma das reuniões.
Charlotte: Sim, senhora.
Miranda: Agora pode ir. - Assenti e saí da sala dela rapidamente. Miranda é uma das pessoas mais arrogantes do mundo, o que ela tem de profissionalismo ela tem de arrogância.
Sentei à minha mesa que era ao lado da porta da sala dela e em frente à mesa de Sarah, uma das minhas melhores amigas e também assistente de Miranda. Sim, a mulher é tão importante que ela precisa de duas assistentes.
Sarah e eu dividíamos um apartamento aqui em Manhattan, já que nós não teríamos condições de pagar um aluguel sozinhas e eu também queria sair da casa da tia Louise, queria ter minha própria casa.
Sarah: E como ela está? - Falou se referindo à Miranda.
Charlotte: Do mesmo jeito de sempre. - Ela riu. - Ela quer que eu vá na reunião de 10 horas com ela.
Sarah: Estranho... ela nunca pediu pra você ir.
Charlotte: Essa mulher é louca. - Falei sussurrando para que ninguém ouvisse e ela riu.
[...]
Às 10 horas em ponto nós já estávamos na sala de reuniões, junto com as pessoas mais importantes da Teen Vogue. Eu estava em pé ao lado de Miranda e segurava uma prancheta e uma caneta para anotar o que fosse necessário.
Eles começaram a falar sobre a nova edição da revista e eu anotava tudo em tópicos, para depois ficar mais fácil de lembrar de tudo.
xxx: Eu estava pensando no Justin Bieber. - Alguém sugeriu e eu estremeci ao ouvir seu nome. Não vou negar que o que eu ainda sinto pelo Justin é forte, mas depois de tanto tempo sem vê-lo eu já aprendi a controlar esse sentimento. Na última vez que eu o vi, - no Natal, há 2 anos atrás - ele estava namorando com uma garota que eu não lembro o nome (ela não era famosa) e nós quase nos beijamos em um momento que ficamos sozinhos. Depois que nos despedimos novamente, eu nunca mais o vi pessoalmente. - Ele está no topo das paradas, tem uma legião de fãs enorme, vai ser um sucesso de vendas. Nossa primeira capa com ele foi um sucesso, lembram?
xxx: O garoto está de férias, ele não vai querer.
Charlotte: Eu... eu acho que posso conseguir isso. - Falei sem pensar direito. Eu só pensei que isso seria um grande passo para eu crescer aqui, mas não pensei em como eu conseguiria isso. Eu não tinha mais contato com Justin, não tinha seu número e nem seu endereço, não poderia pedir à Pattie porque ela pensaria que nós iríamos voltar a namorar, ou seja, eu estou ferrada.
Miranda: Como você vai conseguir isso? - Ela falou olhando para mim.
Charlotte: Eu conheço algumas pessoas próximas à ele. Não é certo que eu consiga, mas eu posso tentar. - Disse, sem mencionar que eu era irmã dele. Poucas pessoas sabiam disso, eu não queria crescer aqui só por ser irmã do Justin Bieber, eu queria crescer por mérito meu. Justin já mencionou que tinha uma irmã adotiva, mas nunca disse quem era e nunca mostrou fotos. Eu pedi isso, não queria ficar famosa só por isso.
Miranda: Você acha que consegue até amanhã?
Charlotte: Sim, até amanhã te dou a resposta.
Miranda: Então vá para casa agora e espero a resposta no meu email até amanhã. Manda a Sarah vim ficar aqui quando sair. - Assenti e saí rapidamente daquela sala. Entreguei minha prancheta para Sarah e saí do prédio, eu nem expliquei à ela porque estava com tanta pressa, eu tinha que resolver isso logo, aliás eu tinha menos de 24 horas pra convencer um astro pop a dar uma entrevista pra uma das revistas mais importantes do mundo. Bem fácil né?
Eu peguei um táxi e fui direto para o meu apartamento. Eu precisaria ligar para Caitlin, talvez ela teria o número de Justin. Ele muda constantemente, então é bem difícil ela ainda ter o número dele, já que eles quase não se vêem. Todo mundo se separou depois que terminou a escola. Caitlin trabalha como modelo em Los Angeles, Christian e Chaz fazem faculdade em Atlanta mesmo, Ryan tá fazendo faculdade em Ohio e Tracy seguiu os passos do Justin e se tornou cantora. Ela inclusive já abriu alguns shows da turnê atual dele.
Larguei minha bolsa em cima do sofá assim que entrei no apartamento e disquei o número da Caitlin rapidamente no meu celular.


"Charlotte: Cait, preciso urgente da sua ajuda!
  Caitlin: Oi pra você também, Char.
  Charlotte: Desculpa, é que é realmente urgente.
  Caitlin: Fala aí.
  Charlotte: Você tem o número do Justin? Eu preciso falar com ele.
  Caitlin: Char, você precisa esquecê-lo, você não é mais uma adolescente, sabe que isso é errado e...
  Charlotte: Não, Cait, não é isso. Eu preciso conseguir uma entrevista com ele até amanhã, todos estão contando comigo lá na revista.
  Caitlin: Você contou que é irmã dele?
  Charlotte: Não, eu só disse que poderia conseguir porque conheço algumas pessoas que trabalham com ele.
  Caitlin: Porque fez isso? Eu sei que você não está preparada pra falar com ele.
  Charlotte: Eu sei, Cait! Eu sei disso tudo ok? Eu só achei que ganharia alguns pontos com Miranda se conseguisse isso. Mas enfim, vai me dar o número ou não?
  Caitlin: Eu tenho um número aqui, mas não sei se é o atual. Você tenta ligar, se não der, liga pro Scooter ou então pra Tracy, ela esteve em turnê com ele recentemente, deve ter o número atual.
  Charlotte: Tá, passa aí. - Peguei um papel e anotei os números que ela me passou.
  Caitlin: Tenta se controlar quando for falar com ele.
  Charlotte: Eu vou tentar. - Falei. - Muito obrigada, Cait. Estou com saudades.
  Caitlin: Eu também. Vou te visitar assim que tiver uma folga aqui.
  Charlotte: Vou te esperar.
  Caitlin: Pode esperar.
  Charlotte: Eu vou desligar, Cait. Preciso resolver isso, depois conversamos.
  Caitlin: Ok. Faz a coisa certa ok? Não vá fazer o que não deve.
  Charlotte: Sim, eu sei. Tchau, beijos.
  Caitlin: Tchau."


Finalizei a ligação e pensei em ligar pro Justin de uma vez, mas eu tinha medo, medo de ouvir sua voz e todo aquele sentimento voltar à tona. Eu não podia, eu tenho Blake agora. Eu não o amo como amei Justin, mas ele é meu namorado e me ama.
E sim, é o mesmo Blake do Texas. Nós nos aproximamos depois que ele também se mudou para Nova York para fazer faculdade, já que ele conseguiu uma bolsa aqui, ele me pediu em namoro e eu aceitei. Eu e Justin fizemos uma promessa de que seguiríamos em frente mesmo se não estivéssemos juntos e é isso que eu estou fazendo, assim como ele também está. Blake nunca soube da minha relação com Justin e eu pretendo nunca contar. Eu não sei o que ele iria pensar de mim.
Larguei meu celular em cima do sofá, eu ligaria pra ele depois, antes eu iria tomar um banho e colocar uma roupa confortável. Fui até o closet e quando fui pegar uma toalha limpa, uma foto minha com Justin caiu em cima de mim. Droga, eu deveria ter feito o que Sarah disse e ter me livrado de tudo que me lembrasse ele.
A verdade é que meu closet tem uma área reservada onde guardo as coisas que eu comprei dele, como CD's, perfumes, revistas, etc. Não me pergunte porque eu compro essas coisas, porque eu também não sei. Acho que eu gosto de sofrer.
A foto me trouxe recordações que não deveriam ser lembradas. Era Justin rindo enquanto eu fazia uma careta estranha. Tinha sido tirada no parque que costumávamos ir em Atlanta, para ficarmos sozinhos.
Seu sorriso era a coisa mais linda do mundo e por mais que fosse doer, eu queria ver seu sorriso mais uma vez. Queria abraçá-lo e rir das piadas sem graça que ele costumava contar, queria passar tardes chuvosas assistindo filmes com ele, queria ter ele ao meu lado novamente, mesmo que fosse apenas como irmãos.
Eu não sei por quanto tempo fiquei olhando aquela foto, eu só dei por mim quando uma lágrima minha caiu em cima da foto. Eu limpei rapidamente, não queria que manchasse.
Sequei as lágrimas e coloquei a foto novamente em seu lugar, junto com as outras coisas que eu tinha do Justin, inclusive a corrente que ele me deu quando nos despedimos. Eu ainda a tinha e a guardava com cuidado dentro de uma caixa aveludada.
Fui para o banheiro depois de me certificar de que tudo estava em seu devido lugar e tomei um banho demorado, eu estava precisando relaxar e criar coragem para falar com o Bieber novamente.

Justin P.O.V.
E lá estava eu, deitado na minha cama e vendo as fotos da Charlotte no meu iPad pela milésima vez. Meu coração estava acelerado, eu só estava esperando Dustin vim me chamar para nós irmos até a casa da tia Louise, ela poderia me falar onde Charlotte está morando.
Dustin bateu na porta quando eu estava passando a penúltima foto e eu levantei da cama em um pulo.
Dustin: Já está tudo pronto, nós já podemos ir. - Ele falou apenas com a cabeça para dentro do quarto.
Justin: Só vou calçar meu tênis e vestir minha camisa. - Ele assentiu e saiu do quarto, enquanto eu calçava meu tênis. Depois vesti minha camisa, arrumei meu cabelo mais uma vez e então eu estava pronto para encontrar a Charlotte.
Enquanto andávamos pelo corredor, eu empurrava Dustin pelas costas, o fazendo andar mais rápido.
Dustin: Calma ae, JB. Não precisa essa pressa toda. - Falou apertando o botão do elevador.
Justin: É preciso pressa sim. Eu vou encontrar a Charlotte, cara.
Dustin: Ela é sua irmã, pra que toda essa euforia e nervosismo?
Justin: Um dia você vai saber, Dustin. Um dia... - Falei fazendo mistério e ele me encarou. Devia estar pensando que eu sou louco.
Enfim, nós pegamos o elevador e ficamos em silêncio o tempo todo. Eu só pensava, afinal era o que eu mais fazia ultimamente. Pensar, pensar e pensar. Tudo é tão difícil quando se trata de mim e da Charlotte.
[...]
Eu toquei a campainha da casa da tia Louise e ela abriu a porta toda sorridente. Fazia anos que eu não a via e por mais que ela fosse chata eu estava com saudades. Nós nos abraçamos e eu apresentei Dustin pra ela, que disse que ele era um lindo, fazendo ele ficar envergonhado e eu rir alto.
Nós entramos na casa e ela nos ofereceu bolo. Eu disse que não, mas Dustin queria comer de qualquer jeito, então não tive escolha, tive que esperar ele terminar de comer para irmos atrás da Charlotte. Ela estava morando em Manhattan e pelo endereço que tia Louise me disse, era um lugar bem privilegiado.
Não fiquei muito tempo pensando nisso, estava mais preocupado em pensar no que aconteceria quando nos encontrássemos.

Charlotte P.O.V.
É, eu não tinha ligado pro Justin, eu ainda não tinha conseguido tomar coragem. Era tão difícil pra mim, eu precisava fazer isso, seria uma chance pra mim crescer na empresa, mas como seria falar com Justin novamente? Ouvir sua voz que me arrepiava? Foram tantos anos tentando evitar olhar para qualquer coisa que me lembrasse ele, eu não poderia colocar tudo a perder.
A campainha estava tocando freneticamente. Só podia ser Sarah, ela sempre fazia isso quando queria entrar. Justin também fazia e eu sempre dizia isso pra ela, que mandava eu esquecê-lo.
Charlotte: Mas que coisa, Sarah, você precisa aprender a esperar, está parecendo o... - Falei indo até a porta, mas não consegui terminar de dizer quando eu vi quem estava parado do outro lado dela me encarando com suas orbes castanhas. Meu coração disparou e minha respiração ficou falha. Eu não acreditava que ele estava ali.


Pronto! Eu sei que demorei e tals, mas eu estive ocupada e também queria fazer um capítulo big pra vocês \o/
O primeiro capítulo de ILWMB 2nd Season foi mais pra explicar como está a vida deles, a partir do segundo a história começa a fluir :)
Não esqueçam de me dizer o que vocês acharam aí nos comentários e falem comigo pelo meu ask, eu adoro falar com vocês c:
Muito obrigada pelos comentários anteriores e por terem paciência para esperar os capítulos saírem. Eu sei que é chato ficar esperando pra ler uma fic, mas eu estava realmente ocupada. Sinto muito :(
Vejam o trailer da fic aqui. Comentem se gostarem :)
Bom, é isso. Até o próximo capítulo ;*

13/08/2013

3 comentários: | |
Oi gente, aqui é a Bia. Vim dizer que eu não abandonei isso aqui, só estou ocupada ultimamente. Estou tentando me inscrever no curso técnico do Senai e estive correndo atrás de documentos esses últimos dias. Amanhã eu termino de escrever pra vocês e posto ok? Não me abandonem, por favor...

11/08/2013

Envie sua fanfic: The X-Factor por @behappybiebs

Um comentário: | |
A primeira leitora que enviou a fanfic dela *u*
O nome da leitora é Caroline e ela tem 13 anos. Quem quiser o blog dela é esse: http://d-r-e-a-m-s-withkidrauhl.blogspot.com.br/
Espero que vocês gostem ^^



Carrie P.O.V
Nervosa. Essa palavra serve muito bem para descrever como eu me sentia. Afinal, eu ia me apresentar diante de quatro jurados, sendo um deles, meu ídolo! Sim, Justin Bieber é um dos jurados.
Desde que eu me inscrevi no The X Factor, tenho ensaiado todos os dias para causar uma boa impressão e mostrar a eles que eu tenho "o fator x."

"Carrine Maguire,você é a próxima"
Ok, vou ignorar que ele me chamou de Carrine, sendo que eu odeio esse nome. Meu Senhor, a hora é agora. Mas eu tenho que ficar calma, não posso deixar esse nervosismo estúpido me vencer.
Entrei no palco tremendo um pouco, fazia o microfone que estava em minhas mãos tremer.

- Olá! - disse aliviando um pouco minha tensão.
- Olá, Carrine... pode se apresentar antes de cantar? - Disse o Simon.
- Claro! Meu nome é Carrine, mas eu prefiro que me chamem de Carrie. Tenho 17 anos e moro em Raleigh, na Carolina do Norte.
- Muito bem, Carrie. E que música você vai cantar? - Disse o Justin. Ai meu Senhor, vou desmaiar com ele bem aqui na minha frente.
- Made in the USA, da Demi Lovato.
- Ok, pode começar. - Disse o famoso L.A Reid.
Cantei a música até o final, porque eles não me pediram para parar. Quando terminei, eles aplaudiram de pé, inclusive Justin. Preciso dizer que quase morri?
Comecei a chorar. Não que eu quisesse, mas era uma coisa incontrolável, como se eu não pudesse impedir minhas lágrimas.
Justin levantou do seu lugar e veio até mim, enxugou minhas lágrimas e olhou nos meus olhos.

- Por que você tá chorando? - Ele perguntou ainda olhando nos meus olhos.
- Eu esperei por esse momento minha vida toda.
Ele sorriu e me abraçou. Senti um cheiro delicioso de perfume de homem e reconheci o cheiro maravilhoso de Dolce & Gabbana. Perfume do Justin, pensei. Que homem cheiroso.
Ele meio que me apertou durante o abraço. OH MY BIEBER. Li uma vez em uma página do facebook que o Justin quando aperta alguém em um abraço, é porque ele gostou da pessoa. Tá bom, talvez possa ter sido mentira, mas que eu perdi os sentidos, isso eu perdi.

Justin P.O.V
(...)
Estávamos na final do The X Factor e os finalistas eram a Carrie e um grupo chamado Emblem 3. Eu e a Carrie nos aproximamos com o decorrer do programa e eu estou começando a gostar dela. Já nos beijamos, mas depois do beijo, ela disse que era totalmente errado. Por que? Por eu ser famoso e ela não, apesar de ela estar no programa. Enfim, é o que ela acha.
Já estava na hora de começarem as apresentações, então fui para o meu lugar, na mesa dos jurados.
Carrie foi a primeira e ela estava perfeita. Ela cantou Someone Like You e repito, ela estava perfeita. Ela canta bem e é linda. Só falta saber voar, porque né...
O grupo lá até que foi bem, mas é meio óbvio de que eu prefiro a Carrie.

Carrie P.O.V
(...)
O Emblem 3 tinha acabado de se apresentar e cara, eles foram simplesmente perfeitos, não há nenhuma chance de eu ganhar.
Eu já estava nervosa a mil, assim como no meu primeiro dia no programa. Me juntei aos meninos, que estavam no palco e enquanto escutávamos o que os jurados diziam, estávamos de mãos dadas, demonstrando apoio uns aos outros.

Justin P.O.V
Sério mesmo que eles iam ficar de mãos dadas e abraçados? Sério mesmo? É demais pra mim. Tomara que falem logo o vencedor pra essa cena ridícula ter fim. Acho que vou vomitar.
E cara, não é ciúmes.

Carrie P.O.V
(...)
E o vencedor dessa edição de 'The X Factor' é...
Dá pra parar com o suspense?
...Carrine Maguire.
OH MY BIEBER! OH MY BIEBEEER! Eu ganhei? Caramba, eu ganhei. Ganhei o The X Factor.
Chorando, fui abraçar todo mundo. Os garotos do Emblem 3, os jurados...
Não conseguia acreditar.

5 anos depois...
...I want you to stay, ohh...
Terminei de cantar a última frase da minha música e todo o público me aplaudiu. Dei boa noite à todos e saí do palco, indo em direção à minha Team.
- Gente,alguém sabe se o Justin chegou? - perguntei.
- No seu camarim,por quê? - disse o Scooter.
- Tenho uma coisa pra contar pra ele. Depois conto pra vocês, beijos. - Pisquei pra eles, mandei beijo e saí de lá correndo em direção ao camarim.
- JUSTIN, JUSTIN, JUSTIN! - Gritei desesperada, entrando no camarim.
- Nossa amor, calma. - Ele riu. - Tudo bem? - Ele disse vindo me abraçar e me beijar.
- Não é hora pra isso, Justin! - O repreendi.
- Que foi, então?
- Então... conhece alguém que vai ser pai?
- Ah é, o Ryan me ligou hoje de manhã contando a notícia. Ele contou pra você também?
- Cala a boca, Justin! Deixa de ser imbecil, mané. Eu estou tentando dizer que eu estou grávida e você é o pai! Que coisa, larga de ser burro.
- Ué, mas... PERA AÍ. Eu vou ser pai?
- Se eu estou dizendo é porque é né...
- Ai meu Deus! Eu vou ser pai!
Ele me pegou no colo e começou a me girar no ar, enquanto dava beijos no meu rosto.
- Calma, amor!
- A gente tem que contar pra todo mundo! - Disse ele animado.

4 anos depois...
Eu e Justin saímos daquela premiação cansados, mas valeu a pena. Ele ganhou 4 e eu ganhei 3. Entramos em casa e eu imediatamente tirei meus saltos, os deixando no meu quarto e do Justin. Entrei no quarto da Jessica e encontrei ela e minha irmã dormindo. A cena era um tanto quanto engraçada.
Ri mentalmente e cobri as duas.
Saí do quarto, fechando a porta do mesmo com cuidado.

- Não aguentou? - Disse se referindo à minha irmã cuidar da Jessica.
- Ninguém aguenta. - Eu dei uma risadinha.
- Será que aguenta dois? - Ele disse arqueando uma sobrancelha.
- Como assim? - Enruguei a testa mostrando confusão.
- Eu vi aquele teste de gravidez no banheiro.
- Viu? - Eu perguntei mordendo meu lábio inferior, demonstrando nervosismo.
- Vi também que deu positivo.
Dei uma risadinha sem graça pra abafar o caso.
- Ia me contar quando, Carrie?
- Ah, não sei.
- Será que é menino?
- Ia ficar bem legal um casal.
- Ia mesmo.
- Sonhar não é pecado. - Dei uma risadinha.
- Agora vamos dormir,mamãe.
-Vamos. - Sorri pra ele.
Lembre-se, se alguma vez na vida alguém disser que você nunca irá realizar seus sonhos, diga "nunca diga nunca" e acredite.
Afinal, se isso for um sonho, não me acorde.

Notas finais da autora: Minha primeira one shot *--* fiz especialmente pro blog.Espero que gostem...

Famous On Youtube: Oliver Garland

7 comentários: | |
Pois é, ainda não vim postar o primeiro capítulo da segunda temporada de ILWMB :c
Maaaas, vim postar o Famous On YouTube \o/
O cantor de hoje é o Oliver Garland. Espero que gostem.



Oliver cresceu no Reino Unido em torno de uma família de músicos. Quando ele tinha 6 anos sua família se mudou para a Tailândia e lá ele começou a cantar em um programa de TV local. A partir daí ele percebeu que queria seguir carreira como cantor/compositor profissional.
Atualmente Oliver tem 17 anos e já lançou alguns singles como "All About You", "Breathin" e "On The Edge". Ele também já cantou com Ed Sheeran e Alonestar.
Seu canal no YouTube foi criado em 2010 e ele possui mais de 5 mil inscritos e mais de 320 mil visualizações.

Fotos:









Vídeos:

Clipe da música On The Edge

Clipe da música Bring It Back

Performance no Hoot Festival 2012. Ele canta pra Caitlin no minuto 6:58 e é PERFEITO *u*

Cover de Imagine do John Lennon

Redes Sociais:

- YouTube
- Google+
- iTunes



Isso é tudo que eu consegui do Oliver :c
Como vocês viram ele é amigo dos Beadles e eu só fui descobrir agora :o
Enfim, o que acharam dele? Eu gostei muito *u*