29/06/2013

Meus contatos

Um comentário: | |
         Oi gente, aqui é a Liny e eu vim fazer a última postagem, juro hsauhsuaha. Vcs pediram meu contato, se quiserem meu twitter é @Ramona_Drew e @MileyMySmiler ou meu face: https://www.facebook.com/alline.viceconti só isso. Obrigada Bia e leitoras, talvez eu escreva outra sim, mas daqui a alguns meses. Beijos, amo vcs!!!

26/06/2013

ILWMB: Capítulo 22 - Let's be happy!

24 comentários: | |
*-* | via Facebook

Atlanta - Geórgia, sábado, 9:35PM
xxx: Eu não acredito no que eu acabei de ver. - A voz mais irritante do mundo soou no meu ouvido, fazendo meu coração parar por alguns segundos. Isso não poderia estar acontecendo.
Justin: We-endy?! - Justin falou gaguejando, enquanto eu mantinha minha cabeça abaixada. Essa vadia sempre aparece pra estragar alguma coisa.
Wendy: Vocês estavam se beijando? - Disse nos olhando assustada.
Charlotte: Não é da sua conta. - Falei com raiva e Justin me repreendeu com o olhar.
Wendy: Olha como fala comigo, agora que eu descobri o segredinho de vocês, vocês estão na minha mão. - Disse me olhando superior e eu bufei, olhando para Justin com a esperança de que ele fizesse alguma coisa.
Justin: O que você quer pra manter isso em segredo, Wendy?
Wendy: Primeiro quero saber se foi por ela que você me trocou. - Justin assentiu. Cara, que vontade eu estava de voar no pescoço daquela vadia e acabar com ela ali mesmo. - Vocês são irmãos sabia? - Riu com ironia e eu revirei os olhos.
Charlotte: Fala logo o que você quer e deixa a gente em paz.
Wendy: Vocês nunca vão ter paz depois que eu entregar as fotos que o Robert tirou pra Pattie. - Ela apontou pra mesa do outro lado do restaurante onde Robert estava sentado. Ele acenou e eu mandei dedo pra ele. Aqueles dois com certeza estavam nos seguindo.
Justin: Fala logo o que vocês querem!
Wendy: Calma amorzinho, pra que pressa? - Ele bufou. - Pra começar eu quero um beijo.
Charlotte: O QUE? VOCÊ TÁ LOUCA? - Gritei e todos do restaurante olharam para nós.
Justin: Calma, Char. - Falou. - Wendy, fica aí esperando seu beijo que nós vamos embora. - Falou levantando e segurando minha mão.
Wendy: Se você for embora, a Pattie vai ver as fotos.
Justin: Então mostra essas merdas de fotos, eu não me importo. - Disse e saiu do restaurante comigo atrás dele. Eu tinha um sorriso no rosto, ele fez isso tudo por mim, apesar de tudo eu me sentia um pouco feliz.
Justin entrou no carro e encostou a cabeça no volante, ele parecia arrasado, eu nunca tinha visto ele daquele jeito. Toquei o ombro dele e senti ele soltar um suspiro.
Charlotte: Não fica assim. - Falei acariciando a cabeça dele.
Justin: É difícil quando estamos prestes a nos separar. - Fiquei em silêncio. Só agora fui parar pra pensar nisso, o fim do nosso relacionamento poderia estar mais perto do que pensamos e dessa vez eu não aguentaria.
Justin me abraçou quando percebeu que eu estava chorando em silêncio e eu o apertei forte.
Justin: Não vamos pensar nisso. - Falou segurando meu rosto com as duas mãos. - Tudo vai ficar bem. - Falou secando minhas lágrimas com os dedos e eu assenti, o abraçando novamente.
Charlotte: Obrigada por me fazer tão bem. - Falei sorrindo e ele sorriu também.
Justin: Digo o mesmo pra você. - Sorri novamente. - Vamos pra casa? - Falou colocando o cinto de segurança e dando a partida no carro.
Charlotte: Não, vamos andar por aí. Que tal irmos no McDonalds? Nosso jantar já era mesmo...
Justin: Ótima ideia, McDonalds deixa qualquer pessoa feliz. - Falou já animado.
Justin dirigia animado até o McDonalds, ele realmente gosta de ir lá. Chegamos lá por volta das 10 horas, fizemos nosso pedido e sentamos em uma mesa no canto do estabelecimento. Estava vazio, por causa da hora talvez, só tinha eu, Justin e mais uns dois funcionários que assistiam entediados à televisão.
Justin: O que vamos falar pra Pattie quando ela descobrir? - Disse comendo seu hambúrguer.
Charlotte: Não vamos falar nada, as fotos já vão dizer por nós. Vamos pensar no que vamos fazer quando ela mandar um de nós para morar longe daqui.
Justin: Eu já disse que tudo vai ficar bem, não se preocupe. - Disse e me deu um selinho bem rápido.
Charlotte: Espero que você esteja certo...
Justin: Só vamos viver cada segundo como se fosse o último ok? - Assenti sorrindo e comecei a comer meu lanche também. Vamos ser felizes enquanto a vadia não manda as fotos pra Pattie.
Nós continuamos comendo, até ouvirmos a voz de Justin cantando no show de talentos vindo de algum lugar. Não era da TV, então Justin levantou e foi até o balcão, onde um dos funcionários estava vendo o vídeo na internet.
Charlotte: Eu não sabia que a mãe tinha colocado o vídeo na internet. - Disse à Justin.
Justin: Eu também não. - Falou. - Hey cara, posso ver o vídeo? - Disse.
xxx: Claro! - Virou um pouco o notebook, nos dando visão. - Não é você ali? - Justin assentiu, sem tirar os olhos da tela. - Você canta muito bem! Já está com mais de 1 milhão de visualizações em 1 dia.
Charlotte: Uau! Desse jeito você vai se tornar uma web celebridade. - Falei e Justin riu.
Justin: Eu não quero ficar famoso. - Disse fazendo uma careta. - Coloca nos comentários, fazendo favor. - O atendente assentiu e abaixou a página. Todos os comentários estavam o elogiando e pedindo mais vídeos.
Justin: Isso é louco. - Disse me olhando.
Charlotte: Você vai fazer mais vídeos?
Justin: Talvez sim, o que vocês acham?
xxx: Você deveria fazer. - O atendente disse.
Justin: Talvez eu faça, não sei. Vou pensar melhor.
xxx: Vou me inscrever no seu canal. Você é muito bom, cara. Deveria fazer mais vídeos.
Justin: Obrigada. - Falou sorrindo enquanto dava alguns tapinhas nas costas dele.
Nós voltamos para a nossa mesa e voltamos a comer, enquanto conversávamos sobre os vídeos de Justin. Ele estava realmente feliz por estar tendo tantos comentários positivos, mas não demonstrava muito interesse em começar a fazer vídeos para postar. Ele não queria de forma alguma ficar nem um pouco famoso.

Depois que terminamos de comer decidimos ir caminhar um pouco pelo bairro, ainda era 10:40, não queríamos ir para casa e ter que ir dormir. Nós caminhávamos de mãos dadas e trocávamos beijos e carinhos constantemente, enquanto ríamos de piadas bobas que Justin contava durante o caminho.
Charlotte: Bem que nós podíamos ter uma casa só pra gente.
Justin: Infelizmente nós dependemos da Pattie e você é menor de idade. - Suspirei.
Charlotte: Isso é tão chato. - Ele riu.
Justin: Nós ainda vamos poder ficar juntos sem nos preocuparmos com nada. - Disse e juntou nossos lábios.
Quando voltamos pra casa já era tarde e com certeza Pattie iria brigar conosco, mas estávamos felizes e isso que importava. Nós atravessamos o portão de casa meia-noite, rindo igual dois retardados e Justin quase bateu o carro na fonte da entrada, quem via até pensava que nós estávamos bêbados.
Charlotte: Chega de piadas agora, vamos agir normalmente pra Pattie não pensar que bebemos. - Falei regularizando minha respiração, enquanto tentava parar de rir.
Justin: Tem razão. - Ele respirou fundo e riu mais um pouco. - Pronto, agora to normal, vamos descer. - Me deu um selinho e desceu do carro, me deixando lá dentro. Desci logo depois e caminhei mais rápido para alcançar Justin, que acabara de trancar o carro, sua Ferrari 458 Italia.
Quando entramos em casa, encontramos Pattie sentada no sofá mexendo em seu notebook, com uma cara nada boa.
Justin: Oi mãe, chegamos. - Falou retirando sua jaqueta e jogando em cima da poltrona.
Pattie: Ah, lembraram que têm casa. - Falou. - Depois que vocês começaram a se falar, estão muito próximos. - Disse nos olhando desconfiada. - O que está acontecendo? - Gelei.
Charlotte: Não tá acontecendo nada, mãe. Nós somos amigos agora, só isso. - Falei.
Pattie: Hm... - Falou nos olhando por cima do seu óculos de grau. - Como foi o jantar? - Disse voltando a atenção para a tela do notebook.
Justin: Tava um saco lá no restaurante, aí a gente saiu pra comer no McDonalds. - Justin falou se jogando no sofá ao lado de Pattie, enquanto bagunçava os cabelos com as mãos.
Charlotte: Nós vimos o vídeo que você colocou no YouTube. Já tá com mais de 1 milhão de visualizações. - Sentei do outro lado dela.
Pattie: Sim, eu vi! Eu disse que você era muito talentoso, filho. Se investisse nisso, você ia longe. - Falou animada.
Justin: Você sabe que eu não quero isso, mãe. Meus sonhos são outros. - Falou.
Pattie: Eu te entendo, não vou te forçar a nada. - Justin sorriu e depositou um beijo na bochecha de Pattie.
Justin: Vou dormir. Boa noite pra vocês. - Levantou, pegou sua jaqueta e o boné e foi em direção à escada.
Charlotte: O que você está fazendo? - Falei deitando minha cabeça no ombro dela.
Pattie: Respondendo alguns emails. - Disse.
Charlotte: Até essa hora?
Pattie: Eu comecei tem pouco tempo, queria fazer alguma coisa pra passar o tempo enquanto vocês não chegavam e decidi fazer isso. Já estou indo dormir.
Charlotte: Ah sim. Eu estou indo também. Boa noite, até amanhã. - Falei lhe dando um beijo na bochecha e levantando.
Pattie: Boa noite. - Sorriu.
Caminhei até meu quarto com meus sapatos em mãos e fechei a porta atrás de mim depois que entrei. Estava morrendo de cansaço, tinha andado bastante com Justin e agora que estava sozinha os pensamentos sobre o que tinha acontecido no restaurante voltavam à minha mente. Tentei pensar em outras coisas enquanto tomava banho e quando deitei coloquei meus fones para escutar algumas músicas, isso me distrairia até eu dormir.



Oi gente asfkdçlfml
Demorei 1 semana, mas o importante é que eu to de volta \o/
O capítulo de hoje não foi muito bom na minha opinião, mas eu espero que vocês gostem :)
Eu sei que vocês não queriam que a Wendy descobrisse, mas se eu colocasse outra pessoa ia mudar o rumo da história :(
Enfiiiiiim, muitíssimo obrigada pelos comentários anteriores, vcs são mt divas *o*
Bom, é isso. Goodbye e até o próximo capítulo <3

CANSEI!

7 comentários: | |
          Olha, eu to cansada de escrever Be Alright, porque ela ta uma merda, e outras pessoas não me entendem! Ficar sem criatividade é ruim, e eu to cansada da ib! Eu sei que vcs nunca gostaram dela, por isso, não vou acabá-la :) tchau, até um dia aê.. /Liny

22/06/2013

3º Young, Wild and Free.

18 comentários: | |
Justin narrando.

Aquilo não era estranho pra mim, óbvio que não. Eu sabia que minha mãe tava presa, só não sabia que era aqui no Brasil.
Mas no fim, era uma cilada.
Minha mãe não tinha nada vê com isso. Aqueles dois policiais só usaram a história dela como pretexto.

Policial1: Que bom que tu trouxe uma amiga, garoto. Vamos nos divertir muito! Hahahhahahhaha!
Justin: Pra onde vocês estão nos levando? - Alícia olhava fixamente pela janela. Acho que estava gravando o caminho, isso seria util.
Policial2: Relaxa garoto. - Ria como se estivesse se divertindo muito. Coloquei a mão na coxa da Alícia e ela olhou pra mim.
Alícia: O que foi? - Sussurrou.
Justin: Fica tranquila. - Sorri tentando acalmá-la. Se é que ela estava nervosa. Nunca vi a Alícia nervosa, sério. Ela sorriu de volta e tirou um cigarro de maconha e um isqueiro no bolso. - Você é louca? - Sussurrei novamente.
Alícia: Não, ué. - Acendeu o beck sem se importar com o lugar onde estava. 
Policial2: Você tá fumando? - Virou pra trás e deu um tapa na mão da Alícia - Filha da puta! Você não pode fumar maconha, tu tá no carro de policia vagabunda! - Surtou. 
Alícia: Vocês também não podem sequestrar pessoas, olha que coincidência. - Ironizou. Essa mina é foda!

Ela continuou fumando e todos ficamos em silêncio, já estávamos no meio do nada. Me bateu um desespero mas a Alícia pareceu não se importar.
Os caras pararam o carro numa estrada e mandaram a gente descer. Nós obedecemos, claro.

Alícia: Vocês vão deixar a gente aqui?
Policial1: É o que parece, né?! - Riu.
Justin: Pra que tudo isso?
Policial2: Vou explicar. - Sorriu malicioso - Justin, você conhece algum Frederico?
Justin: Conheço. - Estranhei a pergunta. Como aqueles caras sabiam tanto? Frederico foi um grande parceiro meu, sabia tudo da minha vida, até que a gente tretou e eu meio que quebrei o nariz dele, e ele sumiu do mapa. 
Policial2: É meu filho. Acho que não preciso explicar mais nada, você já deve ter entendido. - Fiquei quieto pensando, Alícia tava sentada no chão, nem aí pra nada. Os policiais entraram na viatura e foram embora.
Justin: Como vamos sair daqui? - Sentei do lado dela.
Alícia: Eu não sei. Cê ta com celular? O meu ta sem bateria.
Justin: O meu ficou em casa. - Respondi meio pensativo.
Alícia: Fodeu então, mas relaxa ai. Logo passa alguém.
Justin: Cara, tu ficou olhando todas as ruas que a gente passava, tu não lembra o caminho não?
Alícia: Eu deveria?
Justin: Porra Alícia, a gente ta no meio do mato, no escuro e sozinhos. Dá pra entender isso? A gente tem que se mandar porra.
Alícia: Cala boca. - Deu de ombros. Acho que aquele beck tava pesado, ela ta sem noção nenhuma. 

Ignorei ela e fiquei acenando na "beira" da estrada esperando que alguém nos visse.
Cara, essa mina é muito sem noção. As vezes o jeito dela "take it easy" é bom, mas hoje não. 
Meu sangue fervendo e ela numa boa sentada no chão olhando a porra das unhas. Ódio.

Continuei alí. Desde então uns 7 carros passaram, mas nenhum parou. E o que parou, falou: "só levo a garota". Nunca eu deixaria a Alícia entrar num carro com 3 homens desconhecidos.

Alícia: Jus... - Me chamou manhosa. 
Justin: Que foi? - Encarei ela, ainda com raiva.
Alícia: Vem aqui, vem. - Sorriu e eu fui até ela.
Justin: Fala.
Alícia: Fica bravo não...- Acariciou meu rosto
Justin: Você é muito tranquila Lícia. Olha em volta! Não tem nada além de nós aqui! 
Alícia: Desculpa, só não queria te deixar preocupado. - Sorriu "tímida" e eu dei um beijo na testa dela. 

Aff, que gay isso.

Justin: Relaxa.
Alícia: Mas então, o que vamos fazer?
Justin: Vamos procurar um hotel?
Alícia: E a gente paga com que dinheiro, criatura?
Justin: A gente se vira. Vamos. - Puxei sua mão, ajudando ela a levantar. Andamos uns 45 minutos até chegar em uma "pousada". Sorte nossa.
Alícia: 2 quartos, por favor. - Pediu à recepcionista.
Justin: Por que 2? - Estranhei, achei que a gente fosse dormir juntos.
Alícia: Porque sim.
Recepcionista: Tem apenas 1 quarto de casal livre. - Vibrei por pensamento.
Alícia: Você tem certeza?
Recepcionista: Sim, senhora. Vocês vão querer?
Justin: Sim, por favor. - Alícia me olhou torto. Assinei um papel lá da hospedagem e subimos pro quarto. Não era uma suíte presidencial mas tava bom.

A Alícia se jogou na cama e se cobriu inteira com o cobertor, estranha. Deitei do lado dela e fiquei olhando todos os cantos daquele quarto, até que notei um telefone. Mas não liguei, já tava tarde e ninguém ia me atender.

Justin: Ô Lícia, tu vai ficar com graça mesmo? - Quebrei o silêncio.
Alícia: Graça nada, Bieber.
Justin: Tu é muito chata, nada ta bom pra você guria.
Alícia: Me erra.
Justin: Aé?
Alícia: Tu que me envolveu nisso infeliz.
Justin: Cala boca! - Gritei, irritado.
Alícia: Vem calar! - Respondeu no mesmo tom, meio que sem pensar tasquei um beijo nela, mas foi rápido.
Justin: Não me enche mais o saco.
Alícia: Como se eu quisesse ter ficado com você.
Justin: Alícia, chega. - Ela resmungou, me cobri e fechei os olhos por um tempo, até conseguir dormir.

Alícia narrando:

Justin dormiu e eu fiquei mexendo no cabelo dele. Tava mais tranquila, acho que minha tpm atacou. Coitado do Justin ter que me aguentar assim, ah. Enfim.
Dei um selinho nele num movimento involuntário, me cobri novamente e apaguei rápido, tava cansada, hoje o dia foi punk.


C/a/r/a/l/h/*, nem acredito que postei! Ahahah.
Me perdoem pela demora, agora to de férias e os posts virão mais rápido! Sério.
Me xinguem a vontade, hoje eu deixo! Hahahha.
Muito obrigado pelos comentários e que as novas leitoras sejam bem vindas! :)


Falem comigo: twitter - facebook
(kik, whats e tls é só pedir u.u me mandem mention no twitter q eu sigo de volta!)


+ 15 comentários.

20/06/2013

ILWMB: Capítulo 21 - We were discovered

32 comentários: | |

Atlanta - Geórgia, sábado, 3:20PM
Justin: A gente precisava de um lugar só nosso. - Falou me olhando com tédio enquanto girava na minha cadeira do computador. Não podíamos demonstrar nenhum afeto, porque Pattie estava por perto.
Charlotte: Por exemplo qual? - Disse enquanto conversava com Tracy por sms. Ela pedia minha opinião se deveria aceitar o pedido de namoro do Lucas ou não.
Justin: Não sei... - Falou e ficou quieto, parecia pensar. - Tem aquela casa abandonada na rua de trás. Se reformamos ela fica boa. - Fiz uma careta.
Charlotte: Uma casa abandonada? Não viaja, Biebs.
Justin: Você quer o que? Uma casa na árvore?
Charlotte: Melhor que uma casa abandonada.
Justin: Vou pensar em algo. - Disse levantando. - Vamos sair?
Charlotte: Sim, onde vamos?
Justin: Andar por aí.
Charlotte: Ok. - Falei levantando também e soltando meu cabelo que antes estava preso em um coque. Justin me deu um rápido selinho e então nós caminhamos até o andar de baixo. Pattie estava sentada no sofá conversando com uma garota que estava de costas pra nós. Quando ela virou o rosto, nos surpreendemos. O que aquela vadia estava fazendo aqui?
Justin: Wendy? - Falou assustado. Acho que ele estava se sentindo da mesma forma que eu.
Pattie: Oi queridos! Wendy estava me contando o quanto está mal por vocês terem terminado, Justin. - Bufei. Qual o problema daquela garota?
Justin: É? Legal, eu não estou nem um pouco. - Disse e eu segurei o riso.
Pattie: Justin, tenha educação! - O repreendeu.
Wendy: Pode deixar, Pattie, eu já estou acostumada com isso. - Fiquei com uma vontade enorme de voar no pescoço dela depois de ver o olhar de dó da Pattie. Que garota ridícula.
Justin: Mãe, eu e a Char vamos sair.
Pattie: Vocês vão onde? 
Wendy: Espera, vocês se falam agora?
Justin: Não te interessa. - Pattie o repreendeu com o olhar. - Nós vamos andar por aí. Vamos Char? - Fez um sinal para eu segui-lo e saiu andando na frente. Fui andando atrás dele e quando passei pela vadia Wendy dei um sorrisinho pra ela, que me olhou entediada.
Eu e Justin saímos de casa e começamos a caminhar lado a lado pela rua, mas ainda sem demonstrar nenhum tipo de afeto.
Justin: Eu quero te beijar. - Disse e eu ri.
Charlotte: Também quero te beijar.
Justin: Vamos sentar atrás daquela árvore. - Apontou para a enorme árvore que ficava no parque perto de casa. Ali era um bom lugar para ficarmos, já que a árvore era um pouco afastada de onde as pessoas costumavam ficar.
Charlotte: Vamos. - Nós caminhamos até lá e eu sentei no chão, já Justin preferiu se jogar em cima de mim e quase me esmagar. - Sai gordo! Eu to sem ar! - Falei alto e ele riu, sentando do meu lado.
Justin: Eu não sou gordo, sou sexy. - Falou beijando minha bochecha.
Charlotte: E muito convencido.
Justin: Vai falar que você não acha?
Charlotte: Não, nem um pouco.
Justin: Não é o que parece quando você geme meu nome nas nossas noites quentes. - Disse e eu ri. Que imbecil.
Charlotte: Idiota.
Justin: Também te amo, Char. - Ri e juntei nossos lábios, o beijando calmamente. Beijá-lo era um vício e ficar sem beijar ele por mais de 2 horas era um sacrifício, Justin era literalmente algum tipo de droga.
Nós paramos o beijo com alguns selinhos e sorríamos feito bobos. Justin ainda mantinha seus olhos fechados, então levei minha mão até sua bochecha e acariciei-a fazendo ele sorrir mais ainda.
Charlotte: Às vezes eu acho que isso é um sonho. - Ele então abriu os olhos sorrindo divertido.
Justin: Por que eu sou muito bom pra ser verdade? - Ri alto e ele me acompanhou.
Charlotte: Não, porque é tudo muito louco. Nós nos odiávamos, agora olha para nós.
Justin: Somos a prova de que o ódio se transforma em amor.
Charlotte: Nós somos é loucos, isso sim. - Ele riu.
Justin: Lembra que uma vez eu te disse que você poderia dizer para seus filhos que teve um irmão perfeito? - Assenti. Eu lembrava, ele me falou isso quando estávamos no Texas. - Não diga isso, diga que o pai deles é perfeito. - Ri.
Charlotte: Quem disse que você vai ser o pai dos meus filhos?
Justin: Você não quer? - Falou chocado e eu ri.
Charlotte: Não seja dramático, eu to brincando. - Disse e lhe dei um selinho.
Justin: Achei que estava me abandonando. - Fez bico.
Charlotte: Para com isso. - Falei rindo e me joguei em cima dele, fazendo ele cair pra trás. Ele nos rolou, ficando por cima de mim, então eu também nos rolei, e isso foi até batermos em alguma árvore. Ríamos feito crianças, agíamos feito crianças, mas quem se importa?
Ficamos no parque por várias horas, ficamos lá praticamente o dia todo, só voltamos pra casa quando estava começando a escurecer.
Justin: Acho que deveríamos sair pra jantar. - Disse enquanto andávamos de volta pra casa, afastados um do outro, claro.
Charlotte: Você vai pagar? - Falei e ele riu.
Justin: Que menina sem educação. Você falava isso pra todos os namorados que você já teve?
Charlotte: Primeiro que nós não somos namorados e segundo que eu sou sua irmã ainda esqueceu? É meu dever te encher o saco e ser mal educada com você às vezes. - Ele riu.
Justin: Ok, não irei esquecer disso. - Ri.
Charlotte: Só não vai pegar pesado.
Justin: Pode deixar, senhorita. - Beijou minha bochecha rapidamente e eu ri fraco. - Então, vai querer ou não?
Charlotte: Sim, que horas?
Justin: 8. Não vai se atrasar. - Disse e nós atravessamos o portão de casa. A partir daí cada um seguiu seu caminho, Pattie não poderia desconfiar de nada.

[...]

Me olhei no espelho pela última vez para ver se estava tudo certo e sim, estava. Peguei meu celular e desci, encontrando Maggie no caminho. Ela me elogiou e eu agradeci, nem ela e nem Pattie sabiam desse jantar, quer dizer, elas sabiam, mas achavam que iria ser um jantar entre amigos e que Chaz, Ryan e todos os outros também fossem.
Justin ainda não tinha descido, então fiquei na cozinha com Maggie, aproveitando para comer um pedaço de uma torta deliciosa que ela fez.
Justin (sem a máscara): Você vai explodir de tão gorda. - Disse chegando na cozinha e Maggie riu.
Charlotte: Vá se fuder. - Falei mostrando o dedo do meio pra ele, que riu.
Justin: Para de comer e vamos logo, não quero me atrasar por causa das suas gordices. - Revirei os olhos e abandonei a torta em cima do balcão. -  Tchau Maggie. - Falou depositando um beijo na bochecha dela.
Maggie: Tchau, se cuidem e juízo. Não vão fazer coisas erradas. - Reprimi um riso, nós fazíamos coisas muito pior do que ela imaginava.
Caminhei ao lado de Justin até a garagem e quando chegamos lá fui surpreendida por ele, que colou nossos lábios rapidamente, enquanto segurava minha cintura fortemente.
Justin: Você não é gorda ok? Aliás está linda. - Falou ainda envolvendo minha cintura com seus braços. Sorri e lhe dei um beijo.
Charlotte: Obrigada, você está lindo também. - Falei o analisando. - Onde estão seus Supras? - Ele riu.
Justin: Decidi mudar hoje, não gostou?
Charlotte: Gostei, é que eu estranhei. - Ele riu novamente enquanto abria a porta do carro pra mim. Entrei e ele deu a volta, entrando no lado do motorista. - Amanhã eu vou pra escola no meu carro, estou com saudade dele.
Justin: Eu vou com você então. - Assenti. Ficamos em silêncio durante alguns minutos, então eu decidi ligar o rádio. Tocava uma música calma e decidi deixar nela mesmo.
Charlotte: Você já decidiu que música vai cantar no show de talentos? - Perguntei me lembrando que daqui um mês Justin enfrentaria ótimos cantores na segunda fase do concurso.
Justin: Sim, vou cantar uma que eu escrevi.
Charlotte: Desde quando você começou a escrever músicas?
Justin: Desde que você parou de falar comigo. Acho que já escrevi umas 30.
Charlotte: Uau, todas pra mim?
Justin: Sim, você me inspira. - Sorri e dei um beijo na bochecha dele.
Charlotte: Obrigada. - Ele me olhou sorrindo e então aumentou o volume do rádio. Começou a cantar e batucar o volante do carro com os dedos.


[...]

Nós chegamos no restaurante depois de vários minutos. Era um restaurante desconhecido por mim, eu nem sabia que existia. Também era muito luxuoso e romântico, Justin realmente me impressionou. Nós fomos levados até uma mesa para dois que ficava perto de uma enorme janela, onde tínhamos vista para um enorme e bonito lago.
Justin: Gostou? - Disse com o seu lindo sorriso em seu rosto.
Charlotte: Sim, é incrível! Eu nem sabia que esse restaurante existia.
Justin: Deve ser porque nenhum cara te amou o suficiente para te levar em locais como esse. - Seu sorriso continuava em seu rosto e eu corei com isso. - Você fica linda com vergonha. - Ri.
Charlotte: Para com isso. - Falei rindo e ele riu também.
Justin: Você tem alguma ideia do que a Wendy pode ter ido fazer lá em casa? - Falou e bebeu um pouco da sua água.
Charlotte: Encher a cabeça da mãe de merda e claro, dar um jeito de voltar com você. Olha, se eu souber que você tá se envolvendo com ela eu te mato, ouviu? - Disse com raiva só de pensar naquela vadia. Eu não aguentaria ver Justin com ela novamente, juro que a mataria e depois matava Justin.
Justin: Que isso? - Ele riu. - Fica tranquila, eu só tenho olhos pra você.
Charlotte: Acho bom. - Nós dois rimos. Justin esticou um pouco o corpo e selou nossos lábios. Foi um beijo lento e demorado apesar de não estarmos em posições muito confortáveis. Quando separamos nossos lábios, sorrimos e eu lhe dei um selinho, voltando a sentar no meu lugar em seguida.
xxx: Eu não acredito no que eu acabei de ver. - A voz mais irritante do mundo soou no meu ouvido, fazendo meu coração parar por alguns segundos. Isso não poderia estar acontecendo.


MEU DEEEEEEEEEEEEEEEUS, EU VOLTEI DIVAAAS!
Eu estava em semana de provas, ou seja, estava sem tempo nenhum pra escrever, mas finalmente hoje eu consegui terminar \o/
Podem me xingar, hoje tá liberado klasjflsdnf
Espero que gostem desse capítulo, pq eu demorei mt pra escrever, sério '-'
Enfiiiiiiiiim, por hoje é só isso. Até o próximo capítulo e MUITO obrigada pelos comentários do capítulo anterior <3

16/06/2013

YWF - Leiam!!!

12 comentários: | |
Meninaasss!!
Preciso q vocês me respondam..
 eu to muuuuuuuito sem tempo pra postar, então não vai ter como ficar postando tipo, várias vezes por semana como eu costumava fazer, por isso tbm nem vou mais ficar cobrando comentários etc, mas eu preciso saber se pra vocês tem algum problema postar 1 ou no máximo 2 vezes por semana?!?! :( é o unico jeito!!

me respondam, pffff.

bezoss.

09/06/2013

ILWMB: Capítulo 20 - I'm with you whatever happens

31 comentários: | |
Tumblr_mkt5blfxmw1r1u9mno1_500_large
"I can't stop, can't stop this love, no matter what they say, I love you"

Atlanta - Geórgia, sexta-feira, 9:40PM
Estava tomando banho e aproveitando para pensar em Justin, ou melhor, em nós. Agora sim existia um nós e eu estava realmente feliz, o único problema era Robert, mas não por muito tempo. Eu falei que precisava encontrá-lo e eu o chamei para vir aqui, já que Justin insistiu para mim não ir na casa dele. Justin disse que se ele me agarrasse ou algo de tipo, ele poderia vir me salvar.
Terminei meu banho e me vesti, quando saí do banheiro Justin estava deitado na minha cama.
Charlotte: Hey! - Falei sentando na cama ao lado dele.
Justin: Estava com saudades. - Disse ma abraçando e me fazendo cair em cima dele.
Charlotte: Nós nos vimos a poucas horas atrás. - Falei rindo.
Justin: Mas eu já to com saudades. - Fez bico e eu ri, lhe dando um rápido selinho.
Charlotte: A mãe está em casa?
Justin: Sim.
Charlotte: Louco! Vai pro seu quarto, imagina se ela vê você aqui. - Falei me levantando, mas ele me puxou e me deixou por baixo dele, selando nossos lábios em seguida em um beijo bem rápido.
Justin: Ela tá lá embaixo jantando. - Me deu um selinho. - Você tem algo canadense dentro de você? - Perguntou me olhando malicioso.
Charlotte: Hã? Não tenho.
Justin: Quer ter? - Disse e só então eu entendi. Comecei a rir feito uma retardada e ele me acompanhou.
Charlotte: Vai pro seu quarto, Justin. - Falei ainda rindo.
Justin: Estou indo, mais tarde eu volto. - Me deu mais um selinho e levantou, caminhando para fora do quarto. Antes de sair ele me mandou um beijo e eu fingi pegar, fazendo ele rir.
Fiquei deitada na cama olhando pro teto até o Robert chegar, o que demorou uns 15 minutos. Ele chegou sorrindo e pronto para me beijar, mas eu desviei meu rosto fazendo ele me olhar confuso.
Robert: O que foi?
Charlotte: Vou ser direta: eu quero terminar. - Falei me afastando.
Robert: Porque? O que eu fiz?
Charlotte: Não é você, é que eu estou gostando de outra pessoa.
Robert: Mas você não pode terminar comigo! - Falou alto.
Charlotte: E porque não? - Disse cruzando os braços.
Robert: Porque eu não quero! Eu gosto de você.
Charlotte: Não, você gosta de ser o casal mais popular da escola, não de mim. - Ele não respondeu. - É melhor você ir agora, Robert. Não quero discutir. - Seu olhar passou de tristeza pra raiva e eu admito que fiquei com um pouco de medo dele.
Robert: Eu vou descobrir quem é esse cara e vou te ter de volta pra mim, você vai ver. - Falou e saiu do quarto, batendo a porta com força. Suspirei e deixei meu corpo cair na cama, não imaginava que ele ia ficar com tanta raiva e até estava sentindo um pouco de medo, Robert faz de tudo para ter o que quer. Se ele descobrir que eu e Justin estamos juntos com certeza vai fazer alguma coisa.
Não sei por quanto tempo fiquei deitada ali, só sei que acabei dormindo. Quando acordei era por volta das 2 horas da manhã, fui até o banheiro, fiz o que tinha que fazer, fui até a cozinha, bebi água e fui para o meu quarto. Deitei novamente e de repente fui surpreendida por alguém se jogando em cima de mim. Com o susto acabei gritando e Justin ria de mim.
Charlotte: Me diz qual o seu problema? - Falei empurrando ele para o lado.
Justin: Nenhum, só queria te assustar. - Passou seus braços por mim, nos aproximando. - Quer ter algo canadense em você agora? - Perguntou no meu ouvido e eu me arrepiei.
Charlotte: A Pattie tá em casa.
Justin: Que coisa! - Falou frustrado. - Amanhã vamos sair.
Charlotte: Vamos onde? Em um motel?
Justin: Sim, mas finge que não sabia. - Ri.
Charlotte: Você vai dormir aqui comigo? - Falei o abraçando.
Justin: Yep. - Beijou a minha testa e eu sorri. Nós nos cobrimos e Justin juntou nossos lábios em um longo beijo, mas não passou disso. Tínhamos que ficar em silêncio, não podíamos correr o risco de sermos pegos pela Pattie.
Nós não demoramos a dormir, o perfume de Justin era um calmante pra mim, eu esquecia todos os meus problemas quando estava perto dele.


[...]

Quando acordei - por volta das 11 horas - Justin não estava mais ao meu lado, deve ter ido para seu quarto mais cedo. Levantei sonolenta e fui para o banheiro tomar um banho. Quando terminei me vesti e fui até a cozinha, onde Pattie tomava um suco apressadamente.
Charlotte: Bom dia mãe, pra que a pressa? - Falei sentando à mesa.
Pattie: To atrasada pra ir pro trabalho. - Falou terminando o suco. - Tchau, se cuida. - Falou me dando um beijo na cabeça e saiu apressada porta à fora.
Charlotte: Essa mulher é louca. - Falei pra Maggie, que apenas riu.
Maggie: Vai querer comer o que?
Charlotte: Nada não, só vou tomar suco pra esperar o almoço. - Ela assentiu e colocou o suco no copo pra mim. Bebi e fui para a sala, me joguei no sofá e fiquei vendo televisão, até Justin descer usando apenas uma bermuda e com o cabelo bagunçado. Ele deu um sorrisinho e uma enorme vontade de me jogar em cima dele e fazer coisas impróprias com ele o dia todo dominou meu corpo, mas me controlei e apenas dei um sorriso também. Ele passou direto por mim e foi até a cozinha, enquanto eu continuei deitada ali. Quando ele voltou, piscou pra mim e subiu a escada, deixando a entender que era pra mim ir atrás dele e foi isso que eu fiz. Antes mesmo de chegarmos no quarto Justin me agarrou e me beijou, enquanto me empurrava pra dentro do quarto dele. Não resisti, até porque eu não conseguiria, então enquanto Justin me prendia entre ele e a porta, eu consegui trancá-la.
Charlotte: Não vai nem desejar bom dia? - Falei ofegante enquanto ele beijava meu pescoço e ele riu.
Justin: Quer jeito melhor de começar o dia? - Disse e juntou nossos lábios, me pegando no colo e indo comigo até a cama. Suas mãos foram ágeis para tirar minhas roupas, assim como as minhas foram para tirar as dele. Ambos estávamos necessitados disso, devia ter meses que eu não transava com ninguém.
Nós pulamos as preliminares, não era necessário quando estávamos tão excitados. Justin tirou uma das suas centenas de camisinhas do criado-mudo e rapidamente a colocou. Logo começou a me penetrar enquanto me beijava com a intenção de abafar os gemidos, que eu me controlava para não soltá-los. Justin era tão... sexy. Eu não sei o que ele tinha, meu coração acelerava apenas em olhar pra ele, era tão estranho... 
Eu cheguei ao meu ápice primeiro e Justin precisou me entocar mais algumas vezes para chegar ao seu, então ele caiu exausto ao meu lado, suado e com seus cabelos grudados na testa. Como sempre, ele estava sexy.
Justin: Você... é incrível. - Falou ofegante e eu sorri, o abraçando.
Charlotte: Você também é. - Ele tirou os fios de cabelo que estavam no meu rosto e então me deu um leve selinho.
Justin: Imagina se a Maggie nos ver aqui. - Falou rindo.
Charlotte: Nem brinca com isso!
Justin: Sério, eu acho que ela desmaiava.
Charlotte: Ela morreria, isso sim. - Ele riu e me apertou mais em seus braços.
Justin: Que tal um banho? - Falou de uma forma sedutora no meu ouvido.
Charlotte: Você no seu banheiro e eu no meu. Não tenho roupas aqui. - Falei levantando e procurando minhas roupas pelo quarto.
Justin: Eu te empresto uma.
Charlotte: É melhor não, vai que a Maggie vê. - Disse vestindo minhas roupas íntimas e ele bufou.
Justin: Mas que droga!
Charlotte: Você que escolheu ficar com a sua irmã, deveria imaginar que teria dificuldades.
Justin: Eu não escolhi, eu me apaixonei. - Disse vestindo sua cueca. - Mas eu não me importo com as dificuldades ok? Eu fico aborrecido às vezes, mas tô com você pro que der e vier. - Disse me abraçando e eu sorri.
Charlotte: Eu te amo.
Justin: Eu também te amo.
Charlotte: Vou tomar banho e depois eu venho aqui, ok? - Ele assentiu. Lhe dei mais um selinho e fui para o meu quarto. Enquanto tomava banho pensava em Justin e o quanto ele era perfeito. E sexy. Sempre sexy.
Apesar dele ser meu irmão, ele é o cara que eu sempre procurei, nós parecemos ser perfeitos um para o outro e nada poderia estragar isso.



Soooooooooorry pela demora D:
Durante a semana eu estive ocupada com a escola, aí na quinta eu tava escrevendo, então as datas da BT saíram e eu não conseguia pensar em mais nada além disso. E está assim até hoje, eu estou me esforçando para escrever.
Aliás, quem vai na BT no Rio? Eu vou na pista premium, então quem for e quiser me encontrar lá é só falar comigo e a gente marca ;)
Entrem nesse grupo do Facebook e vamos conversar \o
Isso é tudo, obrigada pelos comentários e até o próximo capítulo ;*

Obs.: Fiz um vídeo pra Liny, quem quiser ver, tá >aqui< :)

Divulgando:

07/06/2013

3 comentários: | |
Meninassss, aqui é a Gi (YWF) e eu só to passando p falar que, atrasei o capítulo e tals, porque realmente não deu tempo de escrever essa semana, mas até domingo eu tento postar!! Desculpa.

beijosss

02/06/2013

Notícia pra vcs :c

9 comentários: | |
          Oi gente, aqui é a Liny e eu vim dar uma notícia.. Eu vou sair do blog! Pois é, pra algumas pessoas isso vai ser ruim, mas pra outras não :c Olha, vcs só me veem pra divulgar as coisas de vcs, eu fico triste com isso, sério! Já ta decidido, vou sair mesmo! MAS eu vou terminar Be Alright, vou fazer poucos capítulos! Desculpa se eu já fiz alguma coisa pra vcs, desculpa! Mas quero que vcs fiquem sabendo que vcs são tudo na minha vida, eu amo muito muito muito muito cada uma de vcs!! Obrigada, Bia! Eu também te amo!! Então... A gente se vê.

2º Young, Wild and Free.

20 comentários: | |
Pedro: Bom dia coisa escrota! - Me sentei na frente dele à mesa
Alícia: Por que acordei na minha cama? Ontem eu dormi no sofá e...
Pedro: Eu te levei né. Quase morri, tu precisa emagrecer. - Me interrompeu enquanto passava nutella numa fatia de pão.
Alícia: Atá. - Ignorei o "insulto" que ele fez ao meu maravilhoso corpo de sereia. Hahaha! Tomei um copo de suco de laranja e comi duas bisnaguinhas. - Que horas são?
Pedro: Hmmm.. - Terminou de mastigar, tirou o celular do bolso e olhou o visor - 11:50.
Alícia: Que horas nós vamos pra casa do Justin?
Pedro: Ele pediu pra nóis ir mais cedo pra ajudar lá.
Alícia: Nóis ir? Seu português ta daora hein. - Zombei
Pedro: Foda-se. Vou sair daqui 12:40, por ai..
Alícia: Tá, vou me arrumar. - Fui até o banheiro da minha suíte e fiquei uns 15 minutos no banho. Tava calor pra caralho, ainda bem. Me vesti e prendi meu cabelo num rabo de cavalo, passei uma make leve e fui encontrar meu irmão que já estava no estacionamento. - Nossa, seu carro ta nojento.
Pedro: Depois você lava ele pra mim.
Alícia: Você não é digno de uma Land Rover Evoque prata meu bem. - Gargalhamos - Vamos logo!
Pedro: Demorou. - Deu partida - Será que vai ter muita mina gostosa lá?
Alícia: Não sei, eu chamei bastante gente.
Pedro: Preciso transar, mano.
Alícia: Ficar só na punheta cansa, né?! - Ri.
Pedro: Otária! - Me deu um tapa na coxa - É melhor tu não ficar com ninguém lá.
Alícia: Te orienta Pedro! - Revirei os olhos e ficamos em silêncio até chegar. O porteiro abriu o portão do condominio e avisou que estávamos entrando, o Pedro estacionou em frente a casa do Justin.
Justin: Demoraram! - Foi em direção ao carro, eu desci e deu um abraço rápido nele. O Pedro pegou algumas coisas e desceu também.
Pedro: Claro, essa Alícia é mó lerda! - Deu um tapa nas costas do Justin
Justin: Vamo entrar logo! - Abriu o portão da casa e nós entramos. A decoração estava incrível, mesmo. Definitivamente, Justin sabia dar festas! Eu não me lembro de uma que tenha sido ruim!
Alícia: Ta bem legal isso aqui! - Estourei uma bexiga que estava presa no teto
Pedro: Vou guardar a erva. Não quero que geral fique fumando, é nossa.
Alícia: Nossa maninho, como tu é ciumento. - Ri, ele deu o dedo do meio e subiu as escadas - O que falta fazer?
Justin: Ó, falta arrumar a parte da piscina. Mas se tu quiser eu arrumo, mas aí cê fica aqui esperando os caras do bar e o dj pra mim. O que tu prefere?
Alícia: Cê ta cansado?
Justin: Um pouco. Arrumei tudo isso sozinho, deu trabalho.
Alícia: Beleza, então fica aí esperando os caras e eu vou arrumar a piscina e pá.
Justin: Demorou! Acho que o Pedro aproveitou pra fumar, né?!
Alícia: Deve ser. - Sorri - As coisas pra decoração estão aonde?
Justin: No balcão da churrasqueira.
Alícia: Firmeza. - Fui até a piscina. Juro, só não me perco nessa casa porque não é a primeira vez que venho.

Aquele lugar era enorme, mais parecia um palácio. Sem zoeira! Uma pena o Justin ter mandado reformar a área da piscina, era muito mais bonita antes. Não tinha "teto" e tal, agora tem, e é tipo teto-solar, muuuuito top. E o Justin, super criativo, já tinha mandado colocar aqueles globos de luz no teto, no meio da piscina, o que é mais daora ainda.
Enfim.

Joguei umas "bolas de ar" coloridas na piscina, arrumei o "bar" e onde o DJ ia ficar, deixei algumas espreguiçadeiras perto e umas mesas na área da churrasqueira. Se tem jogo de luz, a decoração não importa muito. Demorei acho que 1 hora e 20 minutos, mas tinha ficado foda.

Logo as pessoas tavam começando a chegar. Sem preconceito, tinha gente de tudo quanto é jeito. O DJ só mandava sets daora, ainda bem que o Justin contratou ele. E as bebidas dos barmans e bargirls eram pra todos os gostos, sem contar que eles eram extremamente gostosos e sexys. Aprovados! HAHAHAHA.
O Justin tinha comprado uns salgados também, caso alguém ficasse com fome mas numa festa com droga, bebida e gente bonita, quem ia pensar em comer? 

A casa tinha uns 5 quartos, e todos estavam liberados. Ou seja: Sexo!

Justin: Essa festa tá foda! - Sorri e assenti com a cabeça, querendo dizer "sim" e continuei dançando, até que ele se envolveu e começamos a dançar juntos; eu rebolava e não tava nem aí se era amigo do meu irmão. - Faz isso não... - Mordeu seu lábio inferior com malícia e apertou minha bunda
Alícia: Não to fazendo nada. - Pisquei, dei um trago no cigarro de maconha que tava entre os dedos dele e continuei dançando, pra ele.
Justin: Lícia, Lícia.. - Me puxou, colando os nossos corpos - Não brinca comigo desse jeito... - Tentei o ignorar dançando, mas ele estava com uma cara extremamente sexy, e eu não resistia àquelas veias "saltando" dos seus braços, seus braços fortes, musculosos...
Alícia: O que você tá querendo dizer? - Ele me agarrou por trás pela cintura e dançávamos no mesmo ritmo.
Justin: Você me excita. - Sussurrou no meu ouvido. Caralho! Isso é covardia, porra. - O que tu acha da gente ir pro quarto? 
Alícia: Vamos! - O segurei pelo pulso e fui puxando ele até o único quarto que estava vazio. Ele bateu a porta assim que entramos no quarto e me pegou no colo. "Abracei" sua cintura com as minhas pernas e o beijei.

Caralho! O que eu tava fazendo??? Esse porra é quase um irmão pra mim!
Caralho, caralho, caralho! Mil vezes "caralho"!
Mas, é como dizem: "Tá no inferno, abraça o capeta."

(...) Continuei o beijo e tava ficando cada vez mais "selvagem". Que escroto.
até que o Justin me jogou na cama e começou a tirar a minha camisa xadrez. Massssssss, feliz ou infelizmente, fomos interrompidos. Sim.

Porque nada que é bom, dura muito tempo! Hahahahhaha.

Pedro: Hmmm, bonito hein? - Ironizou quando viu eu e o Justin se pegando.
Alícia: O que você quer? - Coloquei minha camisa rapidamente e levantei da cama.
Pedro: Justin, a polícia tá aí fora mano.
Justin: E qual o problema?
Pedro: Eles querem falar com o dono da casa, você né. - Saiu do quarto e nós fomos atrás dele. Que droga! Esse menino sempre fode tudo.
Policial: Você é Justin Bieber?
Justin: Eu mesmo. Por que?
Policial: Precisamos que você nos acompanhe até a delegacia.
Justin: Beleza. - Deu de ombros. - Lícia, você pode ir comigo? - O encarei
Pedro: E eu????????
Justin: Fica aí cuidando da casa.
Pedro: Tá, trás minha irmã de volta logo.
Policial: Calma garoto, eles ainda nem foram! - Rimos e entramos na viatura. Acho que o Justin não fazia a mínima do porque tava indo pra delegacia. Nem eu.
Alícia: Por que estamos indo pra delegacia?
Policial: Justin, parece que sua mãe está presa, não é isso? - Arregalei os olhos, assustada. O Justin dizia que a mãe dele tinha voltado pro Canadá.
Justin: Sim. - Exitou em responder.
Policial: Então, ela pediu pra irmos te buscar, pois ela não poderia ir embora sozinha.
Alícia: Hm... estranho.
Justin: É mesmo. - Concordou comigo.


Capítulo pequeno e desnecessário, eu sei. To muito sem paciência pra escrever hoje e a minha internet ta um lixo, mas como passou dos 10 comentários, achei justo postar. Me desculpemm!!

thais (@h3ll0drew): ryyyca! Hahahah, obg gatinha!!<3
Aliceana: Obrigada amor!!
Imagine Belieber: Obrigada linda<3
Alice Stewart: Que bom que tu gostou!! s2
Jus, my dream! Imagine: Pronto lindona
Ana Carolina: Hehe, q bom meu amorr, obrigada<3
Lindsay Bieber: ta aí! haha
Camila: Ahahahh, ta aí linda.
Anna Luuh: Ahahah. :) obrigada!
Larissa Pimentel: Prontoo!!
Anônimo: Também não tenho.. Não é a mesma menina em todas as fotos, são gurias aleatórias! hahaha Desculpinha! bjjj
Anônimo: É a intenção mesmo, mas tu não é obrigada a ler! Beijos
Pequena do Justin: PRONTO, bjs
Anônimo: Hahahha
Anônimo: Pronto amorr.
Jennifer Piuma: Ok linda, obrigada! s2

falem comigoooo!! sou feia mas sou legal, juro!!

Obrigada por leremm!! Amo vocês <3

+ 15 Comentários.


ILWMB: Capítulo 19 - Talent show + I forgive you

36 comentários: | |
"Your lips, my biggest weakness, shouldn't have let you know, I'm always gonna do what they say"
(U Smile - Justin Bieber)

Atlanta - Geórgia, sexta-feira, 5:20PM
E lá estava eu, sendo arrastada para o local onde seria o concurso. Eu não queria ir, mas me obrigaram e eu fiquei sem escolha. Começaria só 6 horas, mas eles queriam chegar cedo para sentarem na frente e conseguirem filmar sem ter cabeças na frente.
Pattie: Ai gente, será que essa bateria não vai acabar? - Falou ligando a máquina mais uma vez.
Charlotte: Mãe, você já checou a bateria dezenas de vezes e se acabar a gente filma com o iPhone. - Falei caminhando ao lado deles.
Pattie: Mas a câmera não é tão boa quando a da máquina. - Ri fraco. Ela estava tão ansiosa e nem era ela que iria se apresentar.
Quando chegamos ao local ele estava vazio e as pessoas terminavam de arrumar o palco. Os inscritos estavam se preparando, inclusive Justin que afinava seu violão em um canto do palco. Nós nos acomodamos nas poltronas na frente e Pattie já começou sua sessão de fotos. Chaz e Christian saíram para comprar comida e nós ficamos conversando. Bem, eles ficaram conversando porque eu ficava pensando em Justin e nos sorrisinhos nada discretos que ele mandava pra mim toda hora. Cara, como eu preciso desse homem.
Exatamente 6 horas uma mulher subiu ao palco e anunciou o primeiro cantor. O nome dele era Dave e ele cantou Hey There Delilah do Plain Whaite T's. Foi incrível, ele era um ótimo cantor. Depois foi uma garota e ela cantou Heart Attack da Demi Lovato. Também foi incrível. Depois veio o terceiro cantor, o quarto, o quinto, até chegar no 11º, que era o Justin. Eu estava com medo por ele, todos os outros concorrentes eram ótimos e pareciam praticar a anos, era muito difícil Justin ficar em primeiro.
xxx: Nosso próximo concorrente se chama Justin Bieber, tem 19 anos e vai cantar uma música de sua própria autoria. - A mulher anunciou e Justin caminhou até o centro do palco, sentou no banquinho, arrumou mais algumas coisas no violão e todos nós começamos a gritar fazendo ele rir. É, eu também gritei.
Justin: Vocês estão mais animados do que eu. - Falou e a platéia toda riu, incluindo a gente. - Olá. - Ele falou pra platéia e uma garota lá do fundo gritou "gostoso", como ele é safado piscou pra ela. Me controlei pra não voar no pescoço dela. - Vou cantar uma música chamada Stuck In The Moment que eu escrevi pra uma pessoa especial. - Ele falou e começou a dedilhar seus dedos pelas cordas do violão.
Pattie: Tá todo mundo filmando? Eu não quero perder nenhum segundo da apresentação. - Sussurrou e todo mundo começou a pegar seus celulares pra filmar. Nem são exagerados.
A voz doce de Justin começou a ecoar pelo local, fazendo todos ficarem quietos e atentos. Seus olhos procuraram pelos meus e não desviaram nem por um segundo enquanto ele cantava.

With you, with you
I wish we had another time
I wish we had another place
Now Romeo and Juliet
Bet they never felt the way we felt
Bonnie and Clyde
Never had the highlight we do, we do
You and I both know it can't work
It's all fun and games
Till someone gets hurt
And I don't, I won't let that be you

Eu tentava prestar atenção na letra mesmo com o olhar de Justin fixos nos meus. Uma hora ou outra ele sorria, fazendo meu coração disparar e eu suar frio. Nunca tinha sentido isso por nenhuma outra pessoa a não ser ele. O efeito que ele tem sobre mim é inexplicável.

Now you don't wanna let go
And I don't wanna let you know
There might be something real
Between us two, who knew ?
Now we don't wanna fall but
We're tripping in our hearts
And it's reckless and clumsy
Cause I know you can't love me here
I wish we had another time
I wish we had another place
But everything we have
Is stuck in the moment
And there's nothing my heart can do
To fight with time and space cause
I'm still stuck in the moment with you

A música era perfeita, o significado era perfeito, o sentimento que ele expressava enquanto cantava era perfeito, a voz dele era perfeita, tudo era perfeito. A música se encaixava perfeitamente ao que nós estávamos passando: duas pessoas que se amam, já se machucaram demais e não podem assumir esse amor. Tem como o Justin ser mais perfeito?

See, like Adam and Eve
Tragedy was a destiny
Like Sonny and Chad
I don't care, I got you baby
See we both
Fighting every inch of our fiber
Cause in a way it's gonna end right but
We are both too foolish to stop

Ele piscou pra mim, fazendo Tracy e Caitlin me olharem com um sorriso divertido no rosto, mas eu não me importei, eu não conseguia desviar meu olhar do dele.
Justin parecia não fazer esforço nenhum para que tudo saísse perfeito, ele simplesmente deixava acontecer, tocava com o coração.

Now you don't wanna let go
And I don't wanna let you know
There might be something real
Between us two, who knew ?
And we don't wanna fall but
We're tripping in our hearts
And it's reckless and clumsy
And I know you can't love me here
I wish we had another time
I wish we had another place
But everything we have
Is stuck in the moment
And there's nothing my heart can do
To fight with time and space cause
I'm still stuck in the moment with you

Justin estava cantando com os olhos fechados, mas os abriu para rir quando uma garota lá do fundo gritou "além de gostoso, canto muito".
Charlotte: Eu vou bater nessa vadia. - Falei baixo apenas para Caitlin e Tracy ouvirem.
Tracy: Se segura, amiga. - Ela falou rindo junto com Caitlin. Justin viu que eu fiquei com raiva e piscou pra mim novamente. Safado, querendo me acalmar com essas piscadinhas.
Suspirei me controlando e voltei a prestar atenção na música e na voz de Justin.

See like, just because
This cold world saying we can't be
Baby, we both have the right to disagree
And I ain't with it
And I don't wanna be so old and grey
And it isn't bout these better days
But convince just telling us to let go
So we'll never know

Vocês acreditariam se eu dissesse que estava com vontade de chorar? Pois é, eu estava me controlando pra não chorar feito um bebê na frente de todos. Estava me martirizando mentalmente por não ter o perdoado antes, por não ter feito o que meu coração queria, por ter ficado com medo. E daí que é proibido? E daí que poderia não dar certo? Eu precisava viver o agora e ser feliz, eu nunca me importei com a opinião de ninguém, porque me importaria agora? Eu já tinha minha decisão formada e nada me faria mudar.

I wish we had another time
I wish we had another place
Cause everything we did
And everything we have
Is stuck in the moment
I wish we had another time
I wish we had another place
But everything we have
Is stuck in the moment
And there's nothing my heart can do
(Nothing my heart can do)
To fight with time and space cause
I'm still stuck in the moment with you

Justin terminou de cantar e todos começaram a aplaudir de pé, menos Pattie. Ela gritava, chorava, pulava, aplaudia, filmava, tudo ao mesmo tempo. Era até engraçado de ver. Justin ria de cima do palco enquanto caminhava de volta para a platéia e sentava ao lado de Ryan. Nós continuamos assistindo as apresentações - que iam até a 15ª - e logo iam anunciar os finalistas. Justin balançava as pernas freneticamente, demonstrando que ele estava realmente nervoso.

[...]

Ryan: Cara, foi muito foda! - Ele falou enquanto tomávamos nosso sorvete. Viemos pra cá para comemorar o fato de Justin estar na final, que seria daqui 1 mês.
Justin: Obrigada. Tomara que os jurados pensem o mesmo que você.
Pattie: Tenho certeza que você vai ser um dos finalistas.
Justin: Não vou me animar muito. Agora eu estou preocupado com outra coisa. - Olhou pra mim e eu desviei meu olhar para o meu sorvete.
Pattie: Pra quem era aquela música? - Perguntou e todos nós nos entreolhamos.
Justin: Pra uma pessoa que eu conheci.
Pattie: Eu não entendi muito o significado dela.
Justin: Se ela entender já tá bom pra mim. - Pattie deu de ombros e continuou a tomar seu sorvete. Eu e Justin continuamos com nossa troca de olhares mortal até eu decidir dar um jeito nisso.
Charlotte: Preciso ir ao banheiro. - Falei e pisquei discretamente pra Justin antes de levantar. Caminhei até o corredor onde ficava os banheiros e fiquei encostada na parede esperando ele vim.
Justin: Oi. - Chegou sorrindo e com as mãos no bolso.
Charlotte: Oi. - Falei sem graça, eu não sabia como começar a dizer o que eu queria. - Você foi ótimo. - Sorri.
Justin: Obrigada, mas eu sei que você não me chamou aqui pra dizer isso. - Disse se aproximando de mim. - Então Charlotte, me perdoa ou não? - O puxei pelo pescoço e o beijei, não sabia o que dizer. Justin apertava minha cintura levemente e eu acariciava sua nuca, o deixando arrepiado. Sorri durante o beijo, finalmente eu sentia que tinha tomado a decisão certa e fiz o que o meu coração mandou.
Justin: Isso é um sim? - Falou sorrindo ainda me segurando pela cintura.
Charlotte: Se você não pisar na bola novamente... - Ele abriu um enorme sorriso e me abraçou, me girado no ar e me fazendo rir.
Justin: Muito, muito, muito obrigada. - Falou distribuindo beijos pelo meu rosto. - Eu te amo. - Disse e juntos nossos lábios novamente.
Charlotte: Eu também te amo. - O abracei e soltou uma risada fofa. - Eu vou voltar pra lá e depois você vai ok? - Falei quando nos separamos e ele assentiu, me dando um selinho e entrando no banheiro.
Ajeitei minha roupa, me certificando que ela não estava amarrotada, e voltei para onde o resto do povo estava. Quando eu sentei todos eles me olharam sorrindo, menos Pattie, já que ela não entendia nada.
Pattie: Cadê o Justin?
Charlotte: Como eu vou saber? - Vi eles reprimirem um riso.
Pattie: Ele estava no banheiro também.
Charlotte: Mas eu estava no feminino e ele no masculino.
Pattie: Tanto faz... Eu to indo pra casa, depois vocês vão. - Falou pegando sua bolsa e levantando. - Tchau crianças. - Disse e nós respondemos um "tchau" em uníssono. Assim que ela saiu todos eles começaram a gritar feito animais e Justin voltou do banheiro.
Christian: Finalmente!
Caitlin: Achei que esse dia nunca chegaria. - Eu e Justin rimos.
Justin: Parem de fazer escândalo, ninguém além de nós pode saber.
Chaz: Ok, nada de escândalo, mas isso merecia uma festa. - Revirei os olhos.
Charlotte: Sempre exagerados...
Tracy: Hoje está sendo o dia dos ótimos acontecimentos.
Chaz: Merece uma salva de palmas. - Todos eles começaram a bater palmas e nós rimos. Todos estavam olhando para nós, mas eu não me importava. Eu estava feliz, Justin estava feliz, meus amigos estavam felizes, nada poderia estragar isso. Finalmente eu posso dizer que minha vida está completa e tudo isso graças à Justin.

Tá, eu sei que demorei e tals, mas esse capítulo deu trabalho e olha que nem ficou AQUELE capítulo. Espero que vocês gostem pq eu não gostei hahaha
Se não gostarem pode falar e se gostarem também :D