30/04/2013

VG: Aviso

9 comentários: | |
Meninas, to aqui porque acho que devo alguma satisfação pra vocês porque sumi e tal.

1º: O ultimo post demorou pra chegar aos 15 comentários, e eu disse que não postaria com menos disso.
2º: Achei uma IB MUITO legal que eu escrevi quando tinha uns 10 anos, minha primeira IB! Então eu fiquei lendo ela.
3º: Hoje foi o fechamento da 1ª etapa na minha escola e eu tenho quase certeza que me fodi demaaaaiss!! Então to estudando que nem 1 louca pra poder recuperar as notas baixas que eu tive. 

Porémmmmmmmmmm, acho que amanhã tem post novo. :) :) :) finalmente!!
Enfim, me desculpem!!

Falem comigo, pq eu sou simpática e tals!

Twitter e Facebook. (quem tiver whats, viber voxer ou qlqr coisa do tipo e quiser falar cmg, só pedir \o/ e eu sigo de volta no twitter qm pedir :)

até amanhã! beijinhos

29/04/2013

ILWMB: Capítulo 11 - Idiot

51 comentários: | |

Atlanta - Geórgia, terça-feira, 7:00AM
Eu fui acordar só no outro dia com o meu despertador tocando freneticamente em cima do criado-mudo. O desliguei e sentei na cama, ainda sem saber se o que aconteceu ontem foi apenas um sonho ou foi mesmo real. Se foi só um sonho foi muito perfeito, porque eu estava sorrindo feito uma boba.
Fui até o banheiro e vi as roupas que eu estava usando no suposto sonho dentro do cesto de roupa suja, ou seja, foi mesmo real, eu e Justin realmente transamos e ele disse mesmo aquelas coisas pra mim. Me olhei no espelho, eu estava sorrindo e parecendo uma boba apaixonada, coisa que eu nunca fui, nem mesmo quando era mais nova.
Tratei logo de desmanchar esse sorriso e tomar um banho, porque infelizmente eu tinha que ir pra escola e encontrar Justin. Nós precisávamos muito conversar. Me vesti, peguei minha mochila e meu celular e fui para a cozinha, encontrando Justin e Pattie conversando enquanto Maggie anotava algumas coisas em um caderno, provavelmente a lista de compras. Justin sorriu pra mim assim que me viu e eu retribuí, indo me sentar junto à eles.
Charlotte: Bom dia, mãe. - Falei lhe dando um beijo na bochecha e recebendo outro de volta.
Pattie: Bom dia, Char. Estava com saudades. - Sorri.
Charlotte: Eu também. Como foi lá em Los Angeles? - Disse enquanto preparava o meu cereal.
Pattie: Tudo ótimo e aqui? Você e Justin não brigaram né? - Ela falou e eu me senti culpada por mentir pra ela, mas fazer o que né.
Justin: Não, nós aproveitamos pra passar mais tempo juntos. - Revirei os olhos e reprimi um riso. Como ele era idiota.
Pattie: Quem bom, fico muito feliz que estejam se dando bem. - Ela falou e eu sorri.
Justin: Melhor do que você imagina. - Falou baixo e eu o repreendi com o olhar, fazendo ele sorrir malicioso pra mim.
Pattie: O que?
Charlotte: Nada não, mãe, a gente tem que ir. - Levantei e puxei ele.
Justin: Mas...
Charlotte: Meu Deus, olha só a hora! Não quero me atrasar, Justin, vamos logo. - O puxei pra fora de casa enquanto ele ria. Com certeza Pattie tinha ficado confusa. O empurrei para dentro do carro e ele entrou ainda sem parar de rir.
Charlotte: Você é idiota ou o que? Não fique jogando indiretas pra cima dela! - Falei colocando o cinto.
Justin: Me desculpa, não era pra ela ouvir.
Charlotte: Tá, tá, tanto faz. - Ele deu a partida no carro e logo atravessamos o portão da nossa casa.
Justin: Tá bolada? - Me olhou rapidamente.
Charlotte: Não. - Eu realmente não estava.
Justin: Tem certeza?
Charlotte: Tenho, porra. - Ele riu.
Justin: Você se estressa rápido.
Charlotte: Só quando alguém está sendo irritante.
Justin: Mas você me ama.
Charlotte: Pense o que quiser. - Ele riu.
Justin: Sobre ontem, hm... você... gostou? - Falou, meio envergonhado e inseguro com a pergunta. Sorri fraco, o fato dele estar preocupado com o que eu achei era fofo.
Charlotte: Sim. - Sorri também. - E você?
Justin: Também.
Charlotte: E o que vai acontecer com a gente agora? - Falei receosa pela resposta. - Você sabe, tem a Pattie, a Wendy, nossos parentes, nenhum deles aceitaria um relacionamento entre a gente.
Justin: Eles não tem que aceitar.
Charlotte: Claro que tem.
Justin: O que eu mais quero é ficar com você - Sorri - e por mim eu assumiria um relacionamento com você pra todo mundo.
Charlotte: Deixa de ser retardado, não dá! A não ser que você queira que um de nós vá morar do outro lado do país.
Justin: Ok, então vai tudo continuar como está, eu com a Wendy, você com quem você quiser e nós nos pegando escondido. - Ri do jeito que ele falou, mas logo parei.
Charlotte: Não! Termina com a Wendy.
Justin: Se eu terminar com ela, vou assumir pra todo mundo que a gente se pega. - Revirei os olhos.
Charlotte: Você gosta de mim ou não? Pelo visto não né, quer sair pegando o máximo que você conseguir.
Justin: Eu gosto de você, muito! Mas se eu terminar com ela vão desconfiar.
Charlotte: Quem vai desconfiar? Pelo amor de Deus né Justin. Ok, se você quer ficar com ela fique, mas eu não vou ser sua segunda opção não. - Falei já saindo do carro que tinha acabado de parar no estacionamento da escola. Pensei que ele ia me seguir, mas não, ele não veio, o que me deixou mais bolada ainda. Encontrei Tracy e Caitlin no caminho e nós caminhamos juntas até o lugar que sempre ficamos. Elas estavam falando sobre o quase relacionamento sério de Tracy e Lucas e meu olhar não conseguia sair do casal imbecil que se pegava na entrada da escola. Teria sido bem melhor se eu não tivesse me envolvido com Justin, se eu tivesse afastado esse sentimento quando tive a oportunidade, aliás eu sempre soube que Justin não era o cara mais fiel e que gostava de pegar todas as garotas que podia, mas eu fui burra, acreditei nele e pensei que ele gostasse mesmo de mim do jeito que ele dizia, mas eu realmente fui apenas uma diversão pra ele.
Caitlin: Tá tudo bem, Char? - Balancei a cabeça afirmando, mas não desviei meu olhar. Eles se beijavam e as mãos de Justin deslizavam pelas costas dela, nem parecia que estavam em público.
Tracy: Você por acaso está assim pelo Justin? - Ela falou seguindo meu olhar.
Charlotte: Não... está tudo bem. - Balancei minha cabeça e passei a olhar pra elas que me olhavam preocupadas.
Caitlin: Char, aconteceu algo a mais entre vocês?
Charlotte: Não. - Falei e elas me olharam desconfiadas.
Tracy: Já que você diz... - Disse. Os meninos chegaram depois disso e nós nos cumprimentamos. Eles continuaram falando sobre o relacionamento da Tracy e sobre a possível viagem da escola que ocorreria em algumas semanas.
Ryan: Char, eu preciso conversar com você. - Ele falou e eu assenti, caminhando com ele para um banco longe das outras pessoas.
Charlotte: Pode falar agora.
Ryan: Justin me contou o que aconteceu entre vocês.
Charlotte: Ele é um filho da mãe, não era pra ter contado pra ninguém! - Falei um pouco alto de mais e ele me repreendeu. - Você não vai contar pra ninguém né?
Ryan: Não, eu já disse que não. Eu só quero saber como você está, porque ele não parece estar nem um pouco arrependido.
Charlotte: Eu não estou arrependida, só estou... chateada. Olha só pra eles. - Falei olhando para Justin e Wendy e Ryan acompanhou meu olhar. - Justin disse que estava apaixonado por mim e que se pudesse assumiria um relacionamento comigo, mas olha pra eles. Parecem tão felizes. Às vezes acho que tudo que ele disse foi mentira. - Segurei algumas lágrimas. Eu não iria chorar, não ia. Charlotte é forte apesar de tudo.
Ryan: Não é mentira. Eu conversei com ele ontem a noite, ele está apaixonado, mas ele tem medo. Não é fácil gostar da sua irmã mais do que devia, Char. Ninguém da sua família aceitaria isso e vocês seriam obrigados a se separar, pense melhor.
Charlotte: Se você veio aqui apenas para defender Justin, saiba que...
Ryan: Não! - Me interrompeu. - Eu não vim defender ele, só quero meus dois amigos felizes independente do que eles escolham pra vida deles.
Charlotte: Mas... ele precisa ficar com ela?
Ryan: Eu também acho que não, que ele está sendo um otário em não terminar com ela, mas eu vou falar com ele.
Charlotte: Não precisa falar com ele, deixa ele decidir por conta própria. - Falei e ele deu de ombros.
Ryan: Você que sabe.
Charlotte: Obrigada. - Falei sorrindo e o abracei.
Ryan: Não há de que. - Ele retribuiu o abraço. Quando nós nos separamos voltamos para onde os outros estavam e eles nos olharam desconfiados, mas nós apenas ignoramos e começamos a puxar assunto. Logo o sinal para entrarmos bateu e nós fomos para nossas respectivas salas. Encontrei Justin sentado no mesmo lugar de sempre e ele sorriu pra mim, mas eu o ignorei e sentei na cadeira à frente do professor, o que fez ele me olhar decepcionado do fundo da sala.
Tudo correu normal durante a aula, tirando o fato de que Justin me mandava mensagens de texto toda hora perguntando o que houve e eu tive que desligar o celular. No intervalo eu fugi dele o tempo todo e nós só fomos nos encontrar dentro do carro, na hora de ir embora.
Justin: Por que está me evitando? O que eu fiz pra você? - Falou me olhando.
Charlotte: E você ainda pergunta seu otário?
Justin: Eu vou terminar com ela!
Charlotte: Quando? - Gritei. - Quando você enjoar de comer ela? Vai se foder ok? Fica com ela então. - Falei já com o meu tom de voz elevado, mas voltei ao normal quando vi Wendy se aproximar. Bufei e passei as mãos no meu cabelo enquanto Justin abaixou a cabeça no volante soltando um longo suspiro. Wendy apareceu na janela do motorista e fez uma cara de nojo quando me viu.
Wendy: Oi amor. - Ela deu um selinho nele. - Vou pra sua casa com você, se você não se importar claro. - Ele me olhou sem saber o que fazer, mas eu continuei olhando para o outro lado. Ele faz o que quiser da vida dele.
Justin: Tá, entra aí. - Falou e eu revirei os olhos. A porta do meu lado se abriu e eu quase caí fora do carro, vendo aquele ser repugnante parado me olhando.
Charlotte: Você tá louca é? - Falei alto e ela continuou com aquela cara de superioridade pra cima de mim.
Wendy: Eu vou no banco da frente.
Charlotte: Nem fudendo. Ou vai no banco de trás ou então não vai. - Disse me ajeitando novamente no banco.
Wendy: Eu sou a namorada dele então eu vou na frente. - Eu poderia muito bem deixar ela ir na frente se ela não fosse tão irritante e também se eu não ligasse de perder uma discussão, mas isso não iria rolar.
Charlotte: E eu sou a irmã dele, posso fazer Justin andar a pé a hora que eu quiser e também posso fazer minha mãe te proibir de ir lá em casa, então você escolhe: ou vai no banco de trás ou não vai. - Fechei a porta em seguida e ela gritou Justin, que segurava uma risada.
Justin: Eu não quero andar a pé, Wendy. - Falou e ela entrou no banco de trás bufando.
Wendy: Precisamos conversar sério, Justin. - Reprimi um riso.
Justin: Ok, quando chegarmos nós conversamos. - Disse despreocupado.
Durante todo o caminho para casa Wendy implicou comigo por causa da música que estava tocando no rádio. Eu nem gostava da música, mas deixei só pra irritar ela. Nós só paramos de discutir quando Justin gritou mandando a gente ficar quieta. Não que eu obedecesse ele, mas eu já estava cansada de brigar com aquela inútil.
Quando Justin parou o carro na garagem eu desci sem nem esperar ele dizer alguma coisa. Fui para o meu quarto e entrei no banheiro. Enquanto tomava banho umas duas ou três lágrimas escorreram pelo meu rosto, mas eu me controlei para não chorar mais. Eu não choraria pelo Justin, ele não merecia nenhuma lágrima minha.
Terminei meu banho, fui para o closet, me vesti e fui até a cozinha. Depois de almoçar iria na casa dos Beadles.
Pattie estava ajudando Maggie com alguma coisa no fogão e elas riam de algo. Me aproximei para ver o que elas estavam fazendo e vi que mexiam um molho.
Charlotte: O almoço ainda não está pronto? - Peguntei.
Pattie: Quase. Vai chamar o Justin.
Charlotte: Ah não, dessa vez não.
Pattie: Vai logo, Char. - Falou do jeito doce que só ela consegue e eu revirei os olhos, cedendo à ela. Fui até o quarto de Justin e bati na porta, mas não obtive resposta. Bati mais uma vez e nada. O chamei e nada também, então decidi entrar, não encontrando ninguém no quarto. Abri a porta do banheiro e me deparei com a cena mais humilhante que eu poderia ver.
Justin: Char! - Ele gritou enquanto eu tirava forças não sei de onde para correr em direção ao meu quarto.


Capítulo novo, espero que gostem \o/
To chateada que os comentários estão diminuindo :( Vocês não me amam mais, é isso?  (eu dramática hahaha)
Mesmo assim, obrigada a quem comentou <3
Gente me desculpe, mas eu não irei mais responder vocês por aqui durante a semana, apenas no fim de semana. Eu perco MUUUUITO tempo fazendo isso e na maioria das vezes eu acabo respondendo vocês de qualquer jeito porque estou com pressa. Eu leio TODOS, sem exceção de nenhum, mas infelizmente demora muito pra responder, tempo que eu poderia estar escrevendo. Isso não significa que vcs tem que parar de comentar, quero ver vocês comentando bastante ok? hahaha
Então os dias que eu vou responder vocês vai ser na sexta, sábado e domingo e no ask eu respondo todo mundo durante toda a semana, se quiser falar comigo é só ir lá.
Não fiquem chateadas comigo, eu ainda vou ler os comentários e como o Justin diz: "i see u"
Bom, é isso. Até o próximo capítulo e sejam boas com os pais de vocês pra eles deixarem vcs ir na BT ok? hahaha
Bjs ;*


Divulgando:


Agora olhem esse gif:
Minha primeira reação: Awww, o Justin que fofinho.
Segunda reação: Quem ele está chamando de sexy?
Terceira reação: KENNY SEXY PANTHER LÁ ATRÁS UAHUAHAUHAUHAUHAUAHAUHAHAUH KENNY VC É UM GATO! TE AMO <3
E FELIZ ANIVERSÁRIO SORRISO s2s2s2s2s2

28/04/2013

ILWMB: Capítulo 10 - Sex

14 comentários: | |
Large
"Take my hand tonight, let's not think about tomorrow"


Atlanta - Geórgia, segunda-feira, 5:40PM
Decidi ir até a cozinha conversar um pouco com Maggie enquanto minha mãe não chegava, mas quando ia sair, Justin invadiu o quarto e me beijou enquanto me empurrava até a cama. Não tive outra opção a não ser corresponder, aliás eu não conseguiria resistir a ele.
Justin me beijava com voracidade, como se o mundo fosse acabar, enquanto suas mãos ágeis percorriam cada pedaço do meu corpo, me deixando arrepiada e desejando-o cada vez mais. Ele passou os beijos para o meu pescoço e minhas mãos estavam em seus cabelos, os bagunçando e puxando para mais perto de mim. Voltei a beijá-lo e ele separou nossos lábios apenas para tirar minha blusa, deixando meu sutiã preto à mostra e o fazendo morder o lábio inferior rapidamente antes de voltar a me beijar. 
Charlotte: Justin. - Eu o chamei ofegante enquanto tentava me separar dele. Não era o que eu queria fazer, mas era o certo. Ele pareceu não me ouvir e retirou sua camisa, voltando a me beijar. - Justin! - O chamei mais uma vez, só que dessa vez mais alto e ele parou para me ouvir. - Nós não podemos.
Justin: Pelo menos uma vez vamos seguir nosso coração e não ficar pensando no que é certo ou errado. - Seus olhos castanhos estavam fixos no meu, provavelmente esperando uma resposta. Eu me arrependeria depois, mas o arrependimento um dia passa não é? Passei meus braços pelo seu pescoço e selei nossos lábios mais uma vez como uma confirmação de que eu queria, fazendo ele sorrir.
Justin pousou suas duas mãos em meus seios, os massageando e eu arfei. Ele parou e levou suas mãos para minhas costas procurando o fecho do sutiã e me fazendo rir.
Justin: O que foi? - Olhei divertida pra ele e coloquei suas mãos entre os meus seios, indicando que o fecho ficava ali. Ele sorriu sem-graça. - Eu sabia. - Ri fraco enquanto ele tirava aquele pedaço de pano e o jogava em algum lugar do quarto. Puxei seu rosto para mais perto e juntei nossos lábios novamente, enquanto ele massageava um dos meus seios. Levei minhas mãos até seu cinto - que não servia pra nada porque só andava com a calça nos joelhos - e com uma certa dificuldade o desabotoei e retirei aquele pedaço de pano inútil nessas horas, revelando sua boxer azul-marinho e vendo o quanto ele estava excitado.


- narrado por Justin B. -
Charlotte retirou minha calça e a jogou longe, enquanto eu ainda me mantinha focado nos seus seios. Quando eu estava no meu quarto, pensando nela, eu achava isso totalmente fora de cogitação, mas agora eu me pergunto porque não fiz isso antes? Talvez por medo, não sei. Nesse momento não importava nada, nem Pattie, Wendy, nada, apenas Charlotte e seus olhos azuis que me davam uma vontade de passar todos os dias da minha vida olhando para eles.
Parei de beijá-la e me concentrei em retirar seu short que saiu com facilidade, me dando a visão do paraíso. Cara, como eu desejo essa garota.
Justin: Será que é pecado de desejar tanto? - Eu disse ofegante enquanto aproximava meu rosto dela procurando por seus lábios. Ainda nos beijando, ela nos virou na cama, ficando por cima e sentada em cima do meu membro. Ela rebolou e eu gemi baixo. Se a intenção dela é me provocar, está conseguindo. Ela saiu de cima de mim e ajoelhou entre minhas pernas sem tirar seu olhar do meu. Ela retirou minha cueca, fazendo meu pênis saltar pra fora e ela sorrir maliciosa.
Justin: Não precisa fazer isso. - Falei, mesmo querendo muito que ela fizesse. Algumas garotas acham isso nojento, vai saber se ela não é uma dessas.
Ela não me respondeu, apenas segurou meu pênis pela base e o levou a boca com cuidado para não encostar os dentes. Essa garota é mais experiente do que eu pensava.
- fim da narração de Justin B. -

Comecei movimentos de vai-e-vem com a boca que ficavam cada vez mais rápido. Justin fechou os olhos e mordia os lábios contendo gemidos que com certeza ele soltaria se não fizesse isso. Senti suas mãos prenderem meu cabelo e ajudar com os movimentos, enquanto ele movimentava o quadril para cima e para baixo. Ele estava prestes a gozar e então me puxou para cima antes que isso acontecesse. Me beijou e então nos virou na cama, ficando por cima novamente e distribuiu beijo por todo o meu corpo ate chegar na minha cintura. Ele parou e retirou minha calcinha, mordendo os lábios em seguida. Começou a me estimular com os dedos e eu apertava os lençóis da cama fortemente segurando gemidos que queriam sair, mas não podiam. Ele subiu e me beijou enquanto ainda me penetrava com os dedos. Senti minha vagina se contrair e eu percebi que tinha gozado. 
Ele levantou e eu o observei sem entender o que ele iria fazer. Primeiro ele foi até a porta e a trancou. Sério que fizemos tudo isso com a porta destrancada? Um medo percorreu meu corpo, mas eu ignorei. Não iria voltar atrás agora. Depois ele foi até a calça dele que estava jogada no chão e retirou de lá a carteira dele, a abriu e pegou uma camisinha. Ele a colocou tão rápido que eu nem tive tempo de piscar, já deve ter colocado camisinhas tantas vezes que pode colocá-las de olhos fechados.
Ele voltou a me beijar e antes de me penetrar me olhou nos olhos pedindo a confirmação, que eu dei, claro. Justin me penetrava lentamente, mas não demorou muito para aumentar a velocidade. Meus seios iam pra cima e pra baixo e eu e Justin nos beijávamos o máximo que conseguíamos para não corremos o risco de gemer tão alto e Maggie ouvir. Se ela soubesse o que estávamos fazendo cairia morta.
Meu olhar e o de Justin se mantinham fixos um no outro o tempo todo, a não ser quando estávamos nos beijando e pela primeira vez na vida eu posso dizer que fiz amor e não só sexo. É, foi com meu irmão adotivo e foi errado, mas foi amor.
Eu gozei antes de Justin e ele precisou me entocar mais algumas vezes até chegar ao seu ápice. Ele caiu ao meu lado exausto, nos cobriu e então só se podia ouvir nossa respiração tentando se regularizar.
Justin: Foi incrível. - Ele foi o primeiro a dizer alguma coisa, mas eu não respondi. O arrependimento começava a tomar conta do meu corpo. - Está arrependida? - Falou virando para o lado e me olhando. Virei para o outro lado.
Charlotte: Você não está? - Perguntei.
Justin: Sinceramente não. - Disse despreocupado.
Charlotte: Nós somos irmãos, Justin. - Virei de frente pra ele fitando seus olhos que estavam mais claros que o normal.
Justin: Não somos irmãos de verdade.
Charlotte: Mas somos de consideração. Imagine se alguém descobre o que aconteceu aqui? - Perguntei com medo de alguém descobrir, principalmente Pattie. Justin depositou um leve beijo nos meus lábios.
Justin: Eu não ligo, contando que isso aconteça mais vezes. - Sorriu malicioso e eu revirei os olhos.
Charlotte: Acho que você não entendeu a gravidade disso. Se alguém descobrir nós estamos mortos, Justin! Pattie com certeza vai mandar um de nós pra morar bem longe daqui. - Sentei na cama e abaixei a cabeça, segurando as lágrimas de medo que queriam cair. Eu não queria ficar longe de Justin. Ele sentou também e levantou minha cabeça fazendo eu olhar para ele.
Justin: Presta atenção no que eu vou dizer. - Falou e eu assenti. - Eu não me importo se somos irmãos de consideração, não me importo se isso é errado e também não me importo se alguém descobrir. Eu faria qualquer coisa pra ficar ao seu lado porque eu estou... - Ele deu uma pausa e suspirou. Meu coração já batia freneticamente. - Estou apaixonado por você, irmãzinha. - Falou e sorriu, fazendo um enorme sorriso brotar em meu rosto. Não tive outra opção a não ser me jogar em cima dele e o abraçar forte, não a ponto de machucá-lo, mas a ponto de mostrar o quanto eu estava feliz por ouvir aquilo. Eu caí por cima dele e ele soltou uma gargalhada gostosa. O beijei mais uma vez, tentando mostrar pra ele que eu sentia o mesmo que ele.
Justin: Eu tenho que ir pro meu quarto, Pattie pode chegar a qualquer momento. - Me deu um selinho. - Depois a gente conversa ok? - Assenti. Nós precisamos mesmo conversar.
Ele recolheu suas roupas e entrou no banheiro, saindo de lá pouco tempo depois já vestido. Sorriu pra mim e então saiu do quarto. Soltei um longo suspiro, apesar de saber que isso é errado e que ninguém aprovaria, eu me sentia feliz por saber que ele sentia o mesmo que eu. Levantei e peguei minhas roupas que estavam espalhadas pelo quarto, a jogando no cesto de roupas sujas. Entrei embaixo da água quente do chuveiro e isso me relaxou um pouco, minha cabeça estava à mil. Saí do banho, vesti uma roupa confortável e me joguei na cama. Demorei um pouco, mas consegui dormir. Eu estava exausta.

Hoooooot pra vcs \o/
Não sou nada boa em escrever essas partes, mas eu vou tentar pq sei que vcs gostam u_u
A partir de agora a história vai começar a ficar mais emocionante pq eles vão começar a se envolver e tals.
Enfim, obrigada por comentarem e espero que gostem desse capítulo também. Respondendo vcs:
Jus, my dream: Obrigada amr e já continuei :)
Carol B: Muito obrigada linda e não sei de onde eu tirei aquilo, veio na hora hahaha
Imagine Belieber: Justin e Selena estão juntos amr. Também não gosto de Jelena :(
Anônimo1: Obrigada e já continuei :D
Jessie Moraes: Não é a Selena não amr, ao que tudo indica é em homenagem a Avalanna. Fico feliz que tenha gostado do capítulo ;)
Tieise Kroline: Muito obrigada fofa *-*
Thamirys: Awww, vc que é c:
Vick: Teve hot \o/ haha Obrigada pelos elogios ;)
Pequena do Justin: Sim, foi hot lol Espero que goste e obrigada por comentar s2
Ana Carolina: Obrigada amr e teve hot pras Beliebers safadas hauhauhauha
Jheni: Awwww, mt obrigada linda, fico feliz que goste. Pode deixar que divulgo sua IB ;D
Gaby: Mt, mt, mt obrigada *-*
Midi dos Santos: Rolou hot u_u Espero que goste e obrigada por comentar, diva :)
Danielly: Mt obrigada fofa e diva é você s2
Lariih: Seja bem-vinda fofa e muito obrigada <3
Yee, respondi todas \o
Falem comigo pelo ask, estou sempre on lá ;)
Comentem e até o próximo capítulo <3

Divulgando:

26/04/2013

ILWMB: Capítulo 9 - You're in love!

15 comentários: | |
Tumblr_m9q5tvutz01qen4j5o1_500_large

"Shut up and love me
Cause you've already got me
I don't need words
I need time in your arms"


Atlanta - Geórgia, segunda-feira, 6:40AM
Acordei no meu quarto com uma puta dor de cabeça. Não me lembrava de como vim parar aqui, mas pelo menos to em segurança. Fui até o banheiro, lavei meu rosto e só então fui perceber que eu estava com o mesmo vestido de ontem. O tirei e entrei embaixo do chuveiro, tomando um banho frio e rápido. Minha cabeça ainda doía, mas eu não poderia faltar aula, Pattie me estrangularia, então troquei de roupa e me maquiei para tentar tirar um pouco da minha cara de morte. Peguei minha mochila e fui para o andar de baixo, onde Maggie colocava o avental, provavelmente tinha acabado de chegar.
Charlotte: Bom dia, Maggie. - Falei me sentando ao balcão e abaixando minha cabeça.
Maggie: Bom dia. Tá tudo bem? - Me olhou preocupada.
Charlotte: Não, to com dor de cabeça. - Falei a olhando.
Maggie: Vou pegar remédio pra você. - Assenti e abaixei minha cabeça novamente. Logo senti alguém sentar do meu lado e eu nem tive o trabalho de me mexer, eu sabia que era ele.
Maggie: Aqui o remédio, Char. - Me entregou. - Bom dia, Justin!
Justin: Bom dia. - Ele falou sorrindo e puta que pariu, que sorriso perfeito. Será que tudo nele é perfeito? Desde que eu e Justin nos beijamos eu fico reparando em tudo nele.
Bebi o remédio e entreguei o copo pra Maggie. Percebi o olhar de Justin sobre mim, então abaixei minha cabeça novamente.
Justin: Tá tudo bem? - Ouvi ele perguntar.
Charlotte: O que você acha? - Respondi com raiva e ele ficou quieto. Comi meus waffles ao lado dele e depois peguei a chave do meu carro, hoje iria nele, com a raiva que eu tava era capaz de matar o Justin e jogar o corpo dele em um terreno abandonado.
Justin: Onde você vai? - Falou enquanto eu entrava no meu carro.
Charlotte: Pro puteiro da esquina. - Entrei no carro e dei a partida, deixando ele me olhando confuso. Enquanto dirigia tentava não pensar em Justin e no quanto eu fui estúpida beijando meu próprio irmão, que não está nem aí pra mim e nem pro que aconteceu entre nós.
Vi o carro dele vindo atrás do meu e ele estacionou ao meu lado. Saí do carro e revirei os olhos assim que senti ele puxar meu braço.
Justin: O que deu em você heim? Porque está agindo assim? - Falou me segurando pelos dois braços.
Charlotte: E você ainda pergunta? - Disse irônica. - Não dá mais pra ficar perto de você, Justin. Você desperta sentimentos em mim que eu não poderia sentir e que você não pode retribuir, sentimentos que só vão ser esquecidos se eu me afastar de você pra sempre. - Falei alto o suficiente para ele ouvir e baixo o suficiente para outras pessoas não ouvirem. Ele me olhava sem esboçar nenhuma reação e então soltou o meu braço. Eu já deveria imaginar isso dele, o que eu queria? Que ele dissesse "Oh Charlotte, eu sinto o mesmo que você, vamos fugir e nos casar". Isso é a vida real, Charlotte, essas coisas só acontecem em filmes e livros.
Justin: Eu... eu não sei... - Começou a falar mas eu o interrompi.
Charlotte: Deixa isso pra lá, Bieber. Esquece que eu existo ok? - Falei e saí de lá rapidamente. Algumas lágrimas queriam cair, mas eu as segurava, eu tinha que ser forte, a verdadeira Charlotte é forte e não uma boba apaixonada pelo próprio irmão.
Fui até o meu armário para pegar os livros que precisaria e logo senti Robert me beijar.
Robert: Oi. - Falou sorrindo, mas eu continuei preocupada em pegar meus livros.
Charlotte: Oi.
Robert: E esse R aí na sua jaqueta? É R de Robert? - Falou se referindo à minha jaqueta que tinha a letra R estampada.
Charlotte: É de redondo. - Falei começando a andar e ele vinha andando do meu lado.
Robert: Redondo? Porque?
Charlotte: É o formato que o seu pau vai ficar se não me deixar em paz. - Disse e rapidamente ele parou de me seguir. Se eu não estivesse tão chateada eu iria rir disso.
Iria para junto dos meus amigos, mas Justin estaria lá, então decidi sentar na arquibancada da quadra de basquete. Os gostosões da escola sempre estão lá, talvez isso me distrairia.
Sentei no último banco, onde tinha uma ótima visão e fiquei os observando. Eles me viram e então começaram a fazer palhaçadas, querendo se mostrar e me fazendo rir. Foi uma ótima escolha ter vindo pra cá.
Fiquei lá por alguns minutos e logo vi meus amigos vindo pra cá, sem o Justin pra minha sorte.
Chaz: Tá fazendo o que aqui? - Disse me abraçando, assim como todos os outros.
Charlotte: Pensando. - Eles me olharam maliciosos e eu corei.
Caitlin: Sei bem no que você tá pensando. - Eles riram.
Charlotte: Cait!
Christian: Relaxa, todo mundo aqui já sabe o que aconteceu. - Falou e eu abaixei minha cabeça, a apoiando nos meus joelhos.
Charlotte: Deus, o que eu fiz pra merecer amigos tão fofoqueiros. - Disse mais pra mim mesma e eles riram novamente.
Tracy: Você nos ama.
Charlotte: Pior que amo. - Eles ficaram abobalhados e eu ri.
Ryan: Vocês se resolveram?
Charlotte: Resolver o que? Não tem o que resolver. Ele é meu irmão e tem uma namorada. Chata, mas tem. - Falei com nojo ao pensar na Wendy.
Caitlin: Você tá apaixonada pelo Justin! - Arregalei os olhos. Ela me conhecia muito bem, mas não precisava compartilhar as coisas que ela sabia com todo mundo.
Charlotte: Não.
Tracy: Tá sim, nós te conhecemos, Char.
Charlotte: Olha, tanto faz. Nada pode acontecer entre nós e isso tem que ser esquecido. Pattie não pode saber disso ok? - Eles assentiram. - E pra que Justin quando se tem 3 homens maravilhosos aqui comigo? - Disse passando abraçando os três ao mesmo tempo e eles riram.
Chaz: Char, eu sei que nós somos gatos e perfeitos, mas não fica falando mal do Justin, ele também é nosso amigo.
Christian: É, o Chaz tem razão. - Todos eles começaram a concordar.
Charlotte: Tá bom, me desculpa. Não vamos mais falar dele.
Tracy: Um último comentário: ele é um vadio. Trocou os amigos pra andar com aquela piriguete.
Caitlin: É mesmo, nem lembra mais que a gente existe.
Ryan: Precisamos ter um papo muito sério com ele.
Christian: Precisamos é dar uma surra nele. - Rimos. O sinal para entrarmos tocou e nós nos despedimos ali, menos eu e Christian, pois a primeira aula dele também era de Inglês. As mesas eram para duas pessoas, então eu sentei ao lado de Christian. Justin também era dessa aula e entrou depois, sentando na minha frente e ao lado de um garoto que eu nunca falei, mas já vi Justin conversando com ele. Eles se cumprimentaram e então Justin virou pra trás.
Justin: E aí bro? - Fez um toque com o Christian.
Christian: E aí.
Justin: Oi Char. - Falou mas eu ignorei. Escutei Christian reprimir uma risada e lhe dei um tapa na cabeça, fazendo ele me olhar feio. Justin me olhou por mais alguns segundos e voltou a olhar pra frente. Depois de um tempo ele e Christian começaram a conversar com papeizinhos e eu tentei ler, mas Christian não deixou.


- narrado por Justin B. -
Hoje fiquei sozinho todo o tempo que eu teria pra conversar com meus amigos antes de entrar na escola. Fiquei pensando no que estava acontecendo, mais precisamente na Charlotte. Eu não sei o que está acontecendo, não sei o que se passa na minha cabeça e muito menos no meu coração. A cada minuto eu me vejo pensando nela, no quanto ela é bonita e no quanto ela me deixa louco apenas por sorrir. Sei que é errado, que ela é minha irmã e que minha mãe me mataria se soubesse o que aconteceu entre nós, mas eu quero mais, quero ter ela pra mim mais vezes e por mais que doa dizer isso, é a mais pura verdade. Charlotte Williams Mallette, meus parabéns, você é a única garota que conseguiu meu coração, a única garota que eu quero chamar de minha e a única garota que eu não posso ter. É tudo mais difícil do que eu imaginava.
- fim da narração de Justin B. -

Atlanta - Geórgia, segunda-feira, 5:00PM
Passei a tarde assistindo filmes, comendo doces e sofrendo por estar apaixonada pelo meu irmão idiota. Caitlin e Christian me ligaram e me chamaram para passar a tarde com eles, mas eu preferi ficar aqui, não estou com cabeça pra nada.
Meu corpo já doía de tanto ficar deitada, então fui para o banheiro, tomei um banho demorado e vesti uma roupa apenas para ficar em casa, não iria sair mesmo. Decidi ir até a cozinha conversar um pouco com Maggie enquanto minha mãe não chegava, mas quando ia sair, Justin invadiu o quarto e me beijou enquanto me empurrava até a cama. Não tive outra opção a não ser corresponder, aliás eu não conseguiria resistir a ele.

Será que tem hot no próximo? G_G hahaha
Sei que não teve nada de especial nesse capítulo, mas quem sabe no próximo não tenha né? haha
Como prometido vou responder vocês <3
Ana Carolina: Justin merece um troféu de otário do ano, pq meu Deus...
Carol B: Obrigada amr e também acho o Justin da IB e o da vida real uns idiotas. O da IB pq não percebe que a Char ama ele e o da vida real pq não percebe que a Selena não o ama. Dois tipos de idiotas rsrs
ex-boba: Também não estou magoada por ele namorar, mas sim por ele namorar ELA, que disse que preferia namorar um video-game que ia ter mais diversão. Na boa, odeio a Selena.
rebs: Verdade, tá parecendo um iô-iô. Acho que a Selena só voltou com ele agora pq ela vai lançar um CD novo e precisa de divulgação né? Pq só pode ser esse o motivo pra eles voltarem depois que a Selena humilhou ele.
Anônimo1: Continuei já. Não quero que o Justin pague pelas minhas lágrimas, mas quero que ele perceba quem a Selena é de verdade e pare de correr atrás dela feito um cachorrinho.
Anônimo2: Continuei :)
Anônimo3: Continuei fofa. Obrigada por comentar :)
Anônimo4: Sabe o que mais dói? É saber que Jelena já voltou a um tempão, mas eles estavam nos enganando para parecer que voltou aos poucos. É saber que mais uma vez ele nos enganou em relação a esse namoro. É saber que novamente ele vai machucar a si mesmo e a nós Beliebers. Mas fazer o que né? Nós somos fãs, vamos estar aqui pra reconfortá-lo quando ela magoar ele, não iremos abandoná-lo por nada. O que me dá força pra continuar sendo Belieber é saber que ele nos ama de verdade e faria de tudo por nós, porque não foram poucas as vezes que ele nos magoou né?
Pequena do Justin: Justin a ama mesmo, porque pra fazer o que ele faz por ela só amando de verdade. Até ignorar os fãs quando está com ela ele ignora. Obrigada pelo comentário e também acho que a Char e o Justin devem ficar juntos hahaha
Jennifer Piuma: Obrigada amr e também to triste por causa de Jelena :(
Anônimo5: Hahaha, sério? Eu não acho que fica legal não lol
Belieber Apaixonada: Será que existe prêmio de otário do ano? Justin ganharia com certeza.
Imagine Belieber: Na minha opinião a Selena só voltou com ele pra voltar na mídia e ajudar como lançamento do CD dela.
Anônimo6: Continuei :)
Anônimo7: Ai meu Deus, continuei haha
Anônimo8: Continuei gata
key Biebs: Seguindo amr. Vou te divulgar também :)
Anônimo9: Continuei (:
Midi dos Santos: Obrigada pelo comentário diva e quanto a Jelena, eu prefiro o Justin sem ela. Ela muda totalmente ele e quando ele tá com ela, ignora totalmente os fãs. Nós somos deixados em segundo plano e isso magoa, porque somos nós que fizemos ele ser o que é hoje e graças à nós ele conhece a Selena. Mas enfim, chega desse assunto Jelena, me deixa triste :( 
Pronto amores, obrigada por comentar, adorei ler a opinião de vocês ;)
Quem quiser falar comigo é só ir no meu ask que eu sempre respondo por lá. Beijinhos e até o próximo capítulo ;*

Divulgando:

23/04/2013

ILWMB: Capítulo 8 - Kiss, kiss, kiss!

19 comentários: | |
Large

"This kiss is something I can't resist, your lips are undeniable"


Atlanta - Geórgia,  sábado, 10:20AM
Sua língua invadiu minha boca com rapidez e suas mãos foram até a minha nuca, puxando meu rosto para mais perto, enquanto eu coloquei uma das minhas mãos em seus cabelos. Aquele beijo era proibido, mas era muito bom. Tudo que é proibido realmente fica mais gostoso.
Ryan: O que vocês estão fazendo?! - Ryan gritou fazendo a gente nos separar rapidamente e Justin quase cair. Minhas bochechas coraram fortemente, assim como Justin, que ficou muito vermelho.
Justin: Nós... ér... estávamos... - Se embolou com as palavras.
Ryan: Vocês são loucos! Imagina se é a Pattie ou os meus pais no meu lugar, vocês estariam mortos! - Falou enquanto pegava água na geladeira. O engraçado foi que Ryan não pareceu se importar.
Charlotte: Ryan, você não vai contar né? - Peguntei receosa pela resposta.
Ryan: Não, relaxa, podem confiar. - Bebeu a água e eu e Justin nos entreolhamos por causa da calma dele. - Mas vocês estão juntos ou algo do tipo? - Falou nos olhando.
Charlotte: Não!
Ryan: Então o que foi isso?
Justin: Não sei.
Ryan: Tá bom, conta outra, Bieber. - Riu. - Eu vou subir e tomar um banho, podem continuar o que estavam fazendo. - Falou rindo e Justin mostrou o dedo do meio pra ele. Assim que Ryan subiu, Justin virou pra mim mexendo no cabelo com a mão direita, totalmente envergonhado, assim como eu.
Justin: Então... - Ele começou a dizer, mas não terminou.
Charlotte: Eu vou pra casa sozinha. Preciso pensar. - Falei enquanto pegava meus sapatos e ia para fora da casa. Justin me gritou, mas eu não queria ficar lá, ficar perto dele. Quando ele está perto de mim, desperta pensamentos e desejos por ele que eu nunca tive antes e nunca pensei em ter. Isso está me fazendo mal, muito mal.
Fiquei alguns minutos esperando passar um táxi e quando finalmente chegou um eu entrei nele. O motorista me olhou estranho, talvez por causa da minha roupa ou então por eu estar com uma aparência nada agradável, não sei. Dei o meu endereço pra ele e ele deu partida.
Durante todo o caminho meus pensamentos ficaram em Justin e por mais que eu tentasse ele não saia da minha cabeça. Incrível. Eu me sentia nojenta, me sentia como uma puta por ter beijado meu próprio irmão, claro que a culpa não foi totalmente minha, mas ainda sim eu tinha metade da culpa. A única forma de esquecer Justin seria me afastando dele e foi isso que eu fiz, me afastei de Justin durante alguns dias, que seriam meses se ele não tivesse feito o que vocês vão ver a seguir.

2 semanas depois...

Desde aquele incidente na casa do Ryan eu e Justin não nos falamos mais. Eu não me aproximei dele e ele também não tentou, apenas rolava uma troca de olhares quando Pattie nos obrigava a ficar no mesmo lugar. Justin estava namorando a Wendy, que vem quase todos os dias aqui em casa e eu estou sem ficar com ninguém desde quando cansei de Robert. Ele queria continuar comigo, mas eu não quero, ele é um imbecil.
Maggie: Você não vai comer isso, Char? - Ela perguntou me observando brincar com a comida enquanto pensava. Era por volta das 8 horas de um domingo, minha mãe estava viajando a trabalho e só voltaria amanhã à noite.
Charlotte: Não, pode tirar. - Falei e abaixei minha cabeça na mesa, soltando um longo suspiro. Eu não aguentava mais pensar em Justin e naquele maldito beijo que fez meu coração acelerar. Eu não posso gostar do meu irmão, não posso.
Maggie: Você está estranha, o que houve? - Perguntou enquanto levava a louça suja até a pia.
Charlotte: Aconteceram algumas coisas, mas eu prefiro não falar sobre isso. - Disse levantando e depositando um beijo em sua bochecha.
Maggie: Se quiser conversar eu estou aqui.
Charlotte: Ok, obrigada Maggie. - Falei sorrindo e saí da cozinha, indo para o meu quarto. Não tinha ninguém em casa além de mim e Maggie e logo ela iria embora, me deixando sozinha com os meus pensamentos, os únicos que eu queria que me abandonasse. 
Liguei a TV e coloquei na MTV, onde passava alguns clipes de música. Enquanto a música tocava decidi arrumar o meu quarto que estava uma bagunça. O que o tédio não faz...
Comecei a recolher as roupas do chão e dançar ao mesmo tempo, mas logo escutei alguém bater na porta.
Charlotte: Entra! - Gritei enquanto abaixava o volume da televisão. Fui até o banheiro e joguei as roupas no cesto de roupa suja, quando voltei senti meu coração disparar. Justin estava em pé ao lado da porta com os braços cruzados e me olhando.
Justin: Oi. - Ele disse.
Charlotte: O-oi. - Gaguejei. Droga! Porque eu tenho que ficar tão nervosa quando ele está por perto? - Achei que você não estivesse em casa.
Justin: Eu estava no meu quarto.
Charlotte: Hm. - Falei. - O que veio fazer aqui?
Justin: Você sabe... Tentar fazer tudo voltar ao normal.
Charlotte: Eu não sei, Justin. Sempre acontece algo errado. - Sentei na cama e ele descruzou os braços, vindo na minha direção.
Justin: É, você tem razão, mas o que eu posso fazer se tenho uma irmã linda? - Sorriu maroto e eu revirei os olhos.
Charlotte: Para de graça, é sério. Aliás, sai daqui antes que aquilo se repita.
Justin: Sabe o que é engraçado? - Falou rindo sozinho.
Charlotte: O que?
Justin: É que eu gostei. - Fiquei parada por um tempo processando aquilo. O que aquele garoto retardado que mexe comigo e que é meu irmão está dizendo?
Charlotte: Justin, sai daqui. - Falei indo até a porta e fazendo um sinal para ele sair, mas ele não fez isso. Apenas levantou, caminhou na minha direção, bateu a porta e me puxou pela cintura, selando nossos lábios mais uma vez. No começo tentei resistir, mas depois me entreguei ao beijo. Por mais que eu não quisesse admitir, eu sentia falta do beijo dele, sentia falta de conversar com ele, sentia falta dele.
Justin me empurrou contra a parede, me deixando presa, mas isso não interrompeu o beijo, que ao contrário do que parece, não tinha malícia. Infelizmente - ou felizmente - precisávamos respirar e então nos separamos.
Justin: Me... me desculpe. - Falou de cabeça baixa e eu senti meus olhos marejarem. Ele é um estúpido, me beija e toda vez me pede desculpa depois. Se não quer me beijar, então porque beija? Idiota, é isso que ele é. E eu sou mais ainda por sempre deixar ele me beijar.
Charlotte: SAI DAQUI! - Gritei e ele me olhou assustado.
Justin: O que deu em você?
Charlotte: VOCÊ É UM IMBECIL! SAI DAQUI AGORA! - Ele me olhou, mas depois saiu de cabeça baixa. Bati a porta com toda a minha força e acho que deu pra escutar na casa inteira. Me senti fraca e deslizei até o chão encostada na porta, sentindo algumas lágrimas molharem meu rosto. Eu não me reconhecia mais. Aquela garota que mostrava ser forte e que nunca se apaixonou por ninguém desapareceu em poucos dias, por causa de um idiota que era meu irmão. Eu estava me apaixonando por ele, me apaixonando pelo meu irmão, uma paixão proibida que nunca daria certo e que nem sequer poderia existir dentro de nenhum de nós. Ouvi o barulho de um motor de carro e olhei pela minha janela. Era Justin saindo, com certeza iria encontrar Wendy. Era sempre assim, ele me beijava, me pedia desculpas e saia com alguma garota enquanto eu ficava brigando comigo mesma por beijar meu irmão, mas hoje seria diferente, eu não iria ficar aqui enquanto ele comia a garota irritante que ele chama de namorada.
Com certeza estaria rolando uma festa em alguma das casas do bairro, era só procurar. Fui até o banheiro e tomei um banho bem rápido, não queria chegar na festa muito tarde. Peguei um vestido no meu closet, o vesti, me maquiei e deixei meu cabelo solto mesmo, apenas o sequei. Em poucos minutos eu já estava pronta, só faltava a chave do carro que estava na gaveta da minha escrivaninha. A peguei e fui até a garagem. Não tinha ninguém em casa então não precisei dar explicações de onde eu iria vestida assim em uma noite de domingo.
Acelerei o carro e saí da garagem de casa. As ruas de Atlanta estavam vazias, mas eu podia escutar o barulho de música em algum lugar perto daqui. Segui o som e pronto! Uma festa que parecia muito animada por fora. Parei o carro por perto e entrei dentro da casa, que não era nem um pouco humilde.
As pessoas dançavam e se esfregavam uma na outra ao ritmo da música. Fui até o bar, pedi um drink e fiquei sentada ali enquanto bebia e observava ao redor. Não tinha ninguém que eu conhecia, além de Robert que estava conversando com um cara, mas veio até mim assim que me viu.
Robert: Oi, Char. - Falou sentando ao meu lado.
Charlotte: Oi.
Robert: Faz o que aqui?
Charlotte: O mesmo que as outras pessoas. - Ele riu fraco e eu revirei os olhos.
Robert: Quer dançar?
Charlotte: Pode ser. - Dei de ombros. Ele segurou minha mão e me levou até o meio da pista de dança. Robert era chato, mas poderia me ajudar a esquecer o idiota que mora lá em casa por um momento.
Ele segurou minha cintura enquanto eu rebolava no ritmo da música e bebia mais um dos drinks que os garçons estavam servindo. Depois de alguns drinks eu já me sentia mais feliz e sem vontade de querer parar de dançar. Robert começou a beijar meu pescoço e eu ri com isso, juntando nossos lábios depois disso. Quando dei por mim já estava dentro de um quarto daquela casa, mas não me importei. Já tinha feito sexo com Robert várias vezes e não me importaria de fazer de novo.
Ele me beijava com desejo e voracidade e suas mãos foram ágeis ao retirar meu vestido, assim como as minhas foram para retirar a roupa dele. Tudo aconteceu bem rápido, logo Robert já estava me penetrando e eu me controlava para não gemer tão alto. Não tinha amor ali, apenas vontade de satisfazer nossos desejos. Por um momento eu vi o rosto de Justin no lugar de Robert e só não chorei porque estava concentrada em outra coisa.

Ai gente que capítulo horrível, me desculpem, sério. Não consegui escrever nada melhor, estou com falta de criatividade :(
Enfim, viram que Jelena voltou né?
Lembram que saiu essa foto? Esse é a mão e o celular do Justin e o papel de parede era a foto da Selena. Eles já tinham voltado antes disso, mas estavam escondendo. Agora estão fazendo parecer que estão voltando aos poucos. Mais uma vez Justin está nos enganando em relação a esse namoro. Lembra que quando eles começaram a namorar em 2011, Justin desmentiu todos os rumores, jurou que não estava, mas estavam sim? Então, ele está mentindo de novo.
Agora leia o último texto da página "Para Beliebers". Ainda acha que esse namoro faz bem para o Justin?
Nunca fiquei tão decepcionada com ele igual estou agora.
Deixem a opinião de vocês nos comentários, irei responder todas.
Beijos e até o próximo capítulo ;*

21/04/2013

Oi gente...

Um comentário: | |
         Oi pessoal, aqui é a Liny!! Eu não postei mais porque eu to estudando muito, e eu to de castigo :c pois é... E eu vi o número de comentários que teve no da Bia e fiquei triste :c não por ela, claro que não, eu amo a Bia rs, mas por mim... Ok, vou parar de reclamar. Mas olha, eu vou fazer um vídeo com a Adri, vamos dançar "What the hell" hehehe, se der, posto aqui pra vcs ok?? Ok, quando eu tiver tempo, posto pra vcs, pq ta meio difícil... Bjooos! @Ramona_Drew

ILWMB: Capítulo 7 - Kissing my brother

36 comentários: | |
"She's just a girl and she's on fire, hotter than a fantasy, lonely like a highway"
(Girl On Fire - Alicia Keys)


Atlanta - Geórgia, segunda-feira, 7:00PM
  Depois de uma noite mal dormida por conta dos meus pensamentos que não saiam de Justin e do que aconteceu em Wichita Falls, eu levantei da cama e fui até o banheiro. Tomei um banho, me vesti, arrumei meu cabelo, me maquiei e escovei os dentes. Agora eu teria que descer e encontrar Justin novamente, coisa que eu estava evitando desde ontem quando chegamos em Atlanta e o pior de tudo era que eu teria que ficar perto dele no caminho até a escola e na sala de aula.
  Desci a escada carregando minha mochila e encontrei apenas Justin comendo seu cereal, enquanto Maggie terminava de preparar meus waffles. Não foi preciso nenhum de nós dizer uma palavra sequer para sabermos que um clima totalmente tenso estava instalado entre nós e que a partir de agora não haveria brigas, brincadeiras e nem palhaçada, apenas a vergonha de nos olharmos.
Charlotte: Minha mãe já saiu? - Perguntei sentando à mesa, ficando de costas para Justin que estava sentado no balcão.
Maggie: Sim, tem alguns minutos. Pediu pra avisar que vai voltar mais tarde hoje. - Falou enquanto me servia.
Charlotte: Ok. - Sorri em forma de agradecimento e comecei a comer meus waffles em silêncio. Assim que Justin terminou ele foi para o andar de cima e eu continuei comendo, enquanto mexia na internet do celular. Logo ele apareceu, segurando sua mochila e com as chaves do carro na mão.
Justin: Estou te esperando no carro. - Assenti. - Tchau Maggie. - Falou e sumiu do meu campo de vista. Terminei de comer e fui para o carro, onde Justin mexia no celular e quando eu abri a porta do quarto o guardou. Coloquei o cinto e ele deu a partida.
Justin: Eu não quero parar de falar com você por causa daquilo. - Falou do nada enquanto dirigia para a escola. - Estava sendo legal ser seu amigo e eu me divertia brigando com você.
Charlotte: Eu também, mas nem consigo te olhar sem ficar com vergonha. - Não o olhei. Eu ainda não tinha coragem.
Justin: Não fique, vamos fingir que aquilo nunca aconteceu. - Me olhou rapidamente.
Charlotte: Vou tentar. - Sorri fraco.
Justin: Você contou pra alguém?
Charlotte: Pra Tracy e pra Caitlin, mas elas não vão contar pra ninguém
Justin: Tomara, porque se isso chegar nos ouvidos da Pattie...
Charlotte: Vamos mudar de assunto.
Justin: Ok. Se você fosse um garoto e quisesse chamar uma garota pra sair, onde você a levaria? - Perguntou e eu ri. - Não ri!
Charlotte: Tá bom, parei. Eu não sei onde a levaria, depende da garota.
Justin: E se fosse uma garota tipo a Wendy?
Charlotte: A Wendy? A garota do clube de música? Tá brincando né?
Justin: Não, porque eu estaria?
Charlotte: Ela parece ser chata e tem uma voz irritante.
Justin: Mas ela é bonita e eu não pretendo namorá-la.
Charlotte: Ah entendi. Você vai chamar ela pra sair, ela vai ficar encantada com você, você vai transar com ela e depois vai fingir que nada aconteceu. Acertei?
Justin: Você é esperta. - Sorriu maroto e eu revirei os olhos.
Charlotte: Ridículo isso.
Justin: Por que? Eu preciso ter uma vida sexual ativa e não quero namorar.
Charlotte: Paga uma puta pra isso.
Justin: Quanto você cobra? - Perguntou.
Charlotte: Hahaha, que engraçado. - Disse irônica. - Só não bato em você porque você tá dirigindo. - Ele riu.
  Seguimos o caminho até a escola com o Justin cantando e quando chegamos novamente os olhares se direcionaram para nós, principalmente quando Justin passou um dos braços pelo meu ombro pra fazer graça e eu pisei no pé dele, caminhando na frente e deixando ele gemendo de dor.
  Fui até meu armário e assim que eu o abri, um papel colorido caiu no chão. Era um convite pra uma festa que ocorreria na próxima sexta. Ótimo, adoro festa, principalmente essas cheias de bebidas alcoólicas e pessoas se pegando.


4 dias depois.

Eu, Caitlin e Tracy dançávamos juntas ao som de uma música eletrônica que tocava. Eu não estava nem um pouco sóbria, acho que ninguém naquela festa estava. Senti alguém se aproximar de mim e dançar junto comigo. Olhei rapidamente para trás e vi que era um dos jogadores de futebol americano idiotas da escola, mas não me importei. Eu estava me divertindo, o que de mal há nisso?
Senti suas mãos na minha coxa, levantando um pouco o curto vestido preto que eu usava. Tirei suas mãos de lá e continuei dançando, mas o garoto insistiu e eu saí de perto dele.
xxx: Que tal irmos pra um lugar mais reservado? - Falou no meu ouvido, me assustando.
Charlotte: Não sei se você percebeu, mas eu estou fugindo de você. - Disse meio embolado por causa do efeito da bebida.
xxx: Qual é gatinha, você nem vai se lembrar amanhã.
Charlotte: Obrigada pela proposta, mas vou ficar aqui mesmo.
xxx: Vamos lá vai ser divertido. - Me puxou para longe de onde eu estava e eu comecei a me debater, tentando me soltar, mas foi inútil pois ele era bem mais forte do que eu.
Charlotte: Me solta seu imbecil! - Eu gritei, mas ele parecia se divertir com o meu desespero. Continuei tentando me soltar e uma hora eu senti as mãos dele se afrouxarem no meu braço, então achei que tinha conseguido, mas na verdade foi Justin que surgiu sei lá de onde e deu um soco no rosto do garoto maníaco, fazendo ele cair. Não sei porque, mas eu comecei a rir daquilo.
Justin: Vamos embora daqui. - Me arrastou para fora da casa.
Charlotte: Mas eu quero ficaaaaar! - Gritei com as mãos para o alto e rindo como uma retardada.
Justin: Você está bêbada. - Abriu a porta do carro e me colocou sentada no banco do motorista.
Charlotte: Você também.
Justin: Pelo menos sei o que estou fazendo. - Entrou no carro e deu a partida.
Charlotte: Eu sei o que estou fazendo. - Cruzei os braços como uma criança mimada.
Justin: To vendo. - Falou enquanto colocava o celular no ouvido.
Charlotte: Vai se fuder. - Ele não me deu atenção, continuou falando no celular. Logo ele virou numa rua e saiu do caminho de casa, mas eu estava com sono e não tinha mais forças pra nada.

[...]

Acordei no dia seguinte com uma camisa enorme e preta do Mettalica e em um lugar que eu não conhecia. Do meu lado dormia Justin, apenas com uma calça de moletom azul escuro. E na minha mente milhares de possíveis coisas impróprias que poderia ter acontecido entre mim e Justin na noite passada. Tentei levantar, mas minha cabeça doía por conta da ressaca e agora por causa do medo de algo ter acontecido entre nós.
Sacudi Justin com força e isso fez com que ele levasse um susto.
Justin: Pra que a violência? - Falou e cobriu o rosto com o lençol.
Charlotte: Bieber, acorda. Preciso saber algumas coisas. - Falei retirando o lençol do rosto dele, mas ele puxou de volta.
Justin: Estou ouvindo.
Charlotte: Primeiro: onde estamos?
Justin: Na casa do Ryan, não poderia te levar bêbada pra casa, então como os pais dele estão viajando, te trouxe pra cá.
Charlotte: Ok. Não aconteceu nada entre nós né?
Justin: Não!
Charlotte: Então porque estamos dormindo na mesma cama?
Justin: Porque eu não iria dormir no sofá enquanto você dorme sozinha nessa cama enorme.
Charlotte: De quem é essa camisa?
Justin: Do Ryan. Acabou o interrogatório? Eu quero dormir.
Charlotte: Deixei a pergunta mais importante pro final. Quem foi que me trocou? - Perguntei e pude ver ele paralisar. - Justin, quem foi que me trocou? - Perguntei mais uma vez temendo pela resposta, mas eu sabia que ia ouvir a que eu não queria.
Justin: É que sabe... você não poderia dormir com aquela roupa... então eu te troquei. - Falou e se encolheu na cama, provavelmente esperando a agressão que ocorreria ali.
Charlotte: Seu desgraçado, aproveitador, tarado! - Gritei distribuindo socos pelo corpo dele, enquanto ele tentava se proteger.
Justin: Eu não podia deixar você dormir com aquela roupa! - Segurou meus braços, me impedindo de matá-lo ali mesmo.
Charlotte: Eu preferia que o Ryan tivesse me trocado! - Falei enquanto ele me prendia embaixo do seu corpo.
Justin: O que que tem de mais nisso? Eu sou seu irmão!
Charlotte: O que que tem de mais nisso? Você me viu semi-nua seu animal! SEMI-NUA! - Gritei.
Justin: Você também já me viu semi-nu e eu nunca reclamei.
Charlotte: Porque você é um tarado. - O empurrei e ele caiu do meu lado na cama. - Minha cabeça tá explodindo, vai procurar um remédio pra mim. - Falei enquanto procurava meu vestido pelo quarto.
Justin: Não sou seu empregado. - Deitou novamente na cama.
Charlotte: Se você não for eu furo seus olhos com esse sapato tá entendendo? - Mostrei o meu salto pra ele, que arregalou os olhos. - E isso é o mínimo que você pode fazer pra mim depois de me ver quase pelada. - Entrei no banheiro e bati a porta antes dele responder. Troquei de roupa, lavei meu rosto, prendi meu cabelo e saí do quarto, encontrando o mesmo vazio. Peguei meu sapato e fui até a cozinha - que eu sabia muito bem onde ficava porque sempre ia na casa do Ryan junto com o resto do povo - e Justin estava mexendo nos armários.
Charlotte: Não achou o remédio? - Perguntei.
Justin: Não, mas eu achei uma caixa de cereal Captain Crunch. (cereal favorito do Justin) - Fechou os armários e pegou leite na geladeira.
Charlotte: Também quero.
Justin: Pode fazer.
Charlotte: Otário. - Falei indo pegar uma tigela.
Justin: Me ama muito.
Charlotte: Você nem imagina o quanto.
Justin: Acho que estamos voltando a ser o que éramos antes da viagem.
Charlotte: Os verdadeiros Charlotte e Justin. - Ele riu enquanto jogava leite no cereal.
Justin: Até que eu estava gostando dos "novos" Justin e Charlotte.
Charlotte: Nós somos uma mistura dos dois. Uma hora estamos nos dando bem e outra estamos quase nos matando. - Rimos.
Justin: E você lembra alguma coisa de ontem?
Charlotte: Só que eu quase fui estrupada e você me salvou. - Ele riu. - Meu herói! - Dei um abraço nele e nós dois rimos.
Justin: Só estava protegendo minha irmã. - Disse e então virou o rosto na minha direção, o que fez nossos rostos ficarem muito próximos, uma aproximação totalmente proibida para dois irmãos. Eu fitava seus olhos, mas logo meu olhar passou para sua boca rosada e extremamente convidativa. Eu realmente queria beijá-lo e até faria isso se ele não tivesse me beijado primeiro. Sua língua invadiu minha boca com rapidez e suas mãos foram até a minha nuca, puxando meu rosto para mais perto, enquanto eu coloquei uma das minhas mãos em seus cabelos. Aquele beijo era proibido, mas era muito bom. Tudo que é proibido realmente fica mais gostoso.

Wow, 3:20 da madrugada e eu escrevendo a parte do beijo pra vocês. Não me matem se ficar ruim, estou com sono :s
Muito obrigada pelos comentários no capítulo anterior, me deixaram muito felizes :D
Agora preciso sair e bem, se quiserem falar comigo, fale pelo ask, Instagram 1, Instagram 2, Twitter 1 ou Twitter 2. Sempre estou on nesses locais ;)
Beijos, até o próximo capítulo, vocês são muito divas, amo vocês <3

20/04/2013

7º Capítulo - Vegas Girl: What Happened?

18 comentários: | |
Tumblr_mjtbopuvm81qlxd5jo1_500_large

Eu: Sai daquuuuuuuuui!!! - Gritei estressada com Jason que de 5 em 5 minutos me acordava ao entrar no meu quarto. Nós já estávamos na minha casa e aquele garoto tava achando que estávamos na dele.
Jason: Qual é Lilo? Para de ser chata! - Atacou uma almofada em mim.
Eu: Olha Jason, se eu fosse você, também ia dormir porque a noite vamos sair. - Me cobri
Jason: Você ta insuportável.
Eu: Jason, vem aqui. - Ele se aproximou e sentou num espaço que tinha na minha cama - O que você acha de...
Jason: Deixa eu falar. Ou você sai daquela merda de equipe, ou você me perde. Deu pra entender? - Me interrompeu - Eu te amo e não quero você envolvida com esse tipo de coisa. - Puxei ele colando nossos rostos, como se fosse beijá-lo
Eu: Ninguém nunca diz o que eu tenho que fazer. - O soltei empurrando pra trás
Jason: Vai se foder. - Saiu andando e bateu a porta do meu quarto, e eu voltei a dormir.

Quando deu 19h eu acordei, tomei banho, me arrumei, peguei meu celular, uma garrafa de Smirnoff Ice no frigobar do meu quarto e fui até a sala pegar a chave do carro. Jason e meu pai estavam jogando vídeo-game... mais desocupados, impossível!

Eu: Tchau pai. - Ignorei a presença do Jason.
James: Se cuida pequena. - Sorri, peguei a chave do carro e sai de lá, em direção à casa do Ryan. Logo cheguei porque era perto e não tinha tanto trânsito.
Ryan: E aí gata! - Me deu passagem assim que abriu a porta de casa.
Eu: Oi Ryan. - Respondi seca, ainda irritada com Jason.
Ryan: Cadê o seu namorado?
Eu: Se você está querendo se referir ao Jason, saiba antes de tudo que ele não é meu namorado. E ele não quis vim. Na verdade, quando fui falar, ele me interrompeu e disse "ou você sai daquela merda de equipe, ou você me perde." - Imitei a voz do Jason - Então acho que isso significa que ele não quer né.
Ryan: Tudo bem, desde que ele não abra a boca pra ninguém.
Eu: Isso não vai acontecer.
Ryan: Ótimo. Então, vamos?
Eu: Tá. Você dirige. - Joguei a chave do meu carro pra ele que pegou rapidamente, trancou a casa, e dirigiu feito louco. 
Ryan: Chegamos. - Sorriu malicioso e entregou a chave pro manobrista
Eu: Planos pra noite? - Entramos na boate, lotada.
Ryan: Divirta-se.
Eu: Assim que eu gosto. - Pisquei e sai andando, como sempre em direção a pista de dança. Aliás, dancei muito e não coloquei um gole de bebida alcoólica na boca, e nenhum tipo de droga. Acho que o Jason se orgulharia de mim, se soubesse que não fiz nada disso pensando no que ele me falou mais cedo.
Lucy: E aí, amiga sumida! - Começou a dançar comigo
Eu: Eaí! - Não dei muita atenção, continuei dançando. 
DJ: Lucy e Lindsay, Chaz está procurando vocês. - Ele anunciou rapidamente. Puxei a Lucy e fomos procurar Ryan, Chaz, Jane e o resto da equipe. Eles estavam reunidos numa sala que tinha naquele lugar.
Lucy: O que ta acontecendo? - Perguntou desesperada
Chaz: Um atentado.
Eu: Explica!
Ryan: Não façam perguntas. Vocês três coloquem essas blusas - Nos deu duas blusas de moletom com capuz, acho que era dele ou do Chaz - e vão embora! A gente se vira.
Jane: Não vou deixar vocês aqui.
Eu: Muito menos eu. Falem logo o que aconteceu.
Ryan: A gente explica e vocês se mandam! 
Chaz: A "concorrência" mandou dois caras pra cá. Estavam de preto, trajados e pá. Enganava fácil vocês! E era o que eles queriam, mas a gente descobriu. O Kenny, nosso segurança, deu um tiro em um deles e esse aí ficou ferido, então o outro saiu na mão com o Kenny, depois fugiram.
Jane: Temos tempo pra passar em casa?
Ryan: Acho que vocês não deveriam sair de lá.
Eu: Mas vamos com vocês.
Chaz: Vocês tem 1 hora! Encontrem a gente no galpão na rua de trás da casa da Lucy.
Lucy: Tá, mas vocês não vão contar o resto do plano?
Ryan: Deixa que a gente sabe o que ta fazendo. Vão logo!
Eu: Demorou! Logo menos a gente se tromba.
Chaz: Suave, tchau. - Eu e as meninas pegamos nossas coisas e saimos correndo de lá, cada um foi pro seu carro, pra sua casa.

Cheguei em casa cansada pois tinha corrido muito. Meu pai estava no escritório e Jason provavelmente no meu quarto. Sei que subi direto pro meu closet e não falei com ninguém, troquei de roupa (look calça vermelha), coloquei um colete a prova de balas por baixo da roupa, peguei uma PT 840 e uma PT 101, as coloquei na cintura e quando sai do closet, dei de cara com o Jason.

Jason: Onde você vai?
Eu: Resolver uns negocios amor, te amo. - Dei um selinho rápido nele, espontaneamente.
Jason: Não Lilo, você fica.
Eu: Eu preciso muito ir, de verdade. Mas não demoro pra voltar. Fica aí, e de preferência, me espera pra dormir. - Sorri meio preocupada e acariciei seu rosto num movimento breve e selei nossos lábios novamente, mordendo seu lábio inferior de leve. - Preciso ir! Amo você, tá?
Jason: Tá... - Respondeu um tanto quanto desanimado, pegou o notebook e se jogou na cama. Coloquei um plástico preto cobrindo as placas do meu carro e dirigi até o tal galpão.
Chaz: Ta pronta?
Eu: Nasci pronta.
Chaz: Ótimo!
Lucy: Cheguei! - Falou ofegante assim que entrou no galpão, parecia cansada. - Corri muito.
Ryan: Tá, tá. Vamos logo! Lilo, eu, Fredo (segurança) e o Chaz no carro 1.
Eu: Blindado?
Ryan: Lógico.
Lucy: Eu vou com quem?
Ryan: Com a Jane, Kenny e o Joe (segurança). Carro 3.
Jane: Não ta equilibrado. No seu carro tem os mais "fortes".
Chaz: Mas nós vamos na frente.
Ryan: Vamos logo. Cada um entrando nos seus carros, vai.
Lucy: E o carro 2?
Ryan: Vai ficar aqui. - Entramos no carro e Ryan dirigia o nosso feito um louco. Já sabiam onde encontrar os caras então fomos ao lugar certo. Um "beco" com pouca movimentação.

Logo notaram nossa presença e o tiroteio começou, óbvio. Mas os caras não eram muito bons de mira, devo comentar.
Aquilo nem durou muito, pois nós estávamos em 8 e eles em 5. Um deles até chegou a pedir arrego! Só me acertaram um tiro na perna, que ardia muito. Então me colocaram no banco de trás do carro mas eu abri o teto-solar e continuei atirando. 

Ryan: Acabou! Acabou! - Gritou e todos se recolhendo, voltando cada um pro carro que tinha ido.
Chaz: Essa foi a melhor concorrência que já tivemos. - Todos rimos
Fredo: E você Lilo, tá melhor?
Eu: to bem, só ta doendo um pouco. 
Ryan: Vamos deixar ela em casa.
Chaz: Ok mano. - Chaz, que estava dirigindo, mudou a rota pra minha casa. Quando chegamos, Fredo me ajudou a entrar e depois eles foram embora. Subi até meu quarto com dificuldade, Jason estava mexendo no notebook.
Jason: O que aconteceu?


Mesmo que vocês tenham me abandonado e o cap. anterior não tenha recebido os 15 comentários, eu resolvi postar mas não vou fazer isso de novo. Vocês querem capítulos, e eu quero comentários. É o mínimo, né?!

Massss, então. Hoje, quero fazer um pedido mais que especial pra vocês:

Hoje, o Alan faleceu, de Leucemia (se eu não me engano), e ele era uma pessoa maravilhosa, com um coração enorme, que tinha muita fé e vontade de viver. Eu, nunca fui amiga dele, mas o conhecia. Então quero pedir que vocês rezem, orem, peçam à Deus pela alma dele e para que conforte a família do menino. Não tenho muito o que dizer, só queria pedir isso pra vocês, pois ele era um de "nós", um Boylieber.


Enfim!

Conversem comigo: Facebook / Twitter / Ask

+ 15 comentários.